BrasileirasPeloMundo.com
Espanha Turismo Pelo Mundo

Região de Andaluzia

Feliz Ano Novo a todos os leitores! Para começar bem o ano e fugir um pouco do inverno aqui da Espanha e de Valência, decidi falar um pouco para vocês da Andaluzia.

Em junho do ano passado meus pais e meu irmão vieram me visitar aqui na Espanha e entre várias outras cidades que incluímos em nosso roteiro fomos conhecer Granada, Sevilha e Córdoba.

A Andaluzia é uma Comunidade Autônoma localizada no sul da Espanha. Essa região foi dominada pelos árabes durante oito séculos e é possível, quando conhecemos suas cidades, perceber essa presença e influência, principalmente na arquitetura local. Já no século XI os reis católicos retomaram a região, que hoje é composta pelas províncias de Almeria, Cádis, Córdoba, Granada, Huelva, Jaén, Málaga e Sevilha.

Planejamos nossa viagem para seis dias, para conhecer as partes turísticas das cidades de Granada, Sevilha e Córdoba. Alugamos um carro de Valência para irmos até Granada e devolvemos o veículo em Sevilha. Para irmos de Sevilha até Córdoba, fomos em ônibus, uma vez que o trajeto é curto e as passagens eram baratas.

Àqueles que pretendem conhecer a região, recomendo que não o façam durante o alto verão; essa região é muito quente e suas temperaturas atingem facilmente os 40ºC, o que inviabiliza que os passeios sejam feitos no período da tarde.

Ficamos três dias em Granada para conhecer a cidade e a famosa Alhambra. Não deixem para comprar seus bilhetes de entrada no dia: se possível, comprem antes pela Internet; há também alguns hotéis que providenciam essa compra. A cidade de Granada é muito bonita e pudemos conhecer sua catedral, praças e bairro árabe.

Jardins do Generalife - acervo pessoal
Jardins do Generalife – acervo pessoal

A principal atração desta cidade é a Alhambra, localizada em um ponto estratégico da cidade, onde se permite que tenhamos uma vista de Granada. O local é composto por diversos jardins, sendo o mais famoso o Generalife, palácios e fortaleza. O local foi criado primeiramente com fins militares. Suas primeiras restaurações foram realizadas durante o domínio árabe e podemos perceber isso pela sua arquitetura deslumbrante. Foi transformada em uma corte cristã quando os reis católicos retomaram o domínio da região. O local é enorme e conta com vários complexos de jardins, palácios e uma cidade. Na entrada é possível contratar um guia ou simplesmente se perder pelo local com seu mapa, o que nós fizemos e vale muito a pena. Acho que não existem palavras que possam descrever a experiência de conhecer esse local, é algo que eu recomendo que façam quando tiverem a oportunidade. Muitas pessoas vão mais de uma vez a Madri ou Barcelona; eu recomendo às pessoas, depois de conhecerem estas cidades irem a outros locais da Espanha, que conta com cidades deslumbrantes e com muita história.

Alhambra - acervo pessoal
Alhambra – acervo pessoal

De Granada seguimos para Sevilha, onde conhecemos, além da cidade, a famosa Plaza de España, o Alcázar e a Catedral de Sevilha. Esta cidade é maior que Granada e com muitos turistas, porém não menos bonita que as outras cidades que visitamos. A Plaza de España fica no Parque Maria Luisa e foi construída para a exposição Ibero-Americana que aconteceu em 1929 na cidade.

Plaza de España - acervo pessoal
Plaza de España – acervo pessoal

A Catedral de Sevilha e o Alcázar Real ficam muito próximos, no centro da cidade. A Catedral de Sevilha é uma das mais bonitas que já visitei, perde apenas para a Catedral de Córdoba, que contarei abaixo. A Catedral de Sevilha foi declarada patrimônio da humanidade pela UNESCO e é a maior catedral gótica do mundo. Dentro da catedral está sepultado Cristóvão Colombo, responsável por liderar a frota que descobriu a América, dentre outros. O campanário desta catedral se chama Giralda, também declarado patrimônio histórico pela UNESCO. É possível subir neste campanário e ter uma vista da cidade de Sevilha.

Próximo à Catedral de Sevilha, encontramos o Alcázar Real, que é um conjunto de palácios com diversos estilos arquitetônicos devido às influências árabes e cristãs, quando houve a retomada da região. O local foi utilizado como alojamento dos membros da Casa Real Espanhola e de outros chefes de Estado quando em visitas ao local.

Por fim, chegamos á Córdoba. A cidade é menor do que as anteriormente visitadas mas talvez a mais quente em que estivemos. Em Córdoba visitamos a Ponte Romana, construída no começo do século I, d.C., época em que os romanos dominavam a região.

A Catedral de Córdoba, conhecida também como Mesquita de Córdoba, como mencionei anteriormente, é a mais bonita que já visitei na Espanha (e na minha vida). Ela também foi declarada patrimônio cultural da humanidade. Ela era, inicialmente, uma basílica (Basílica de São Vicente Mártir) e no ano de 785, depois da invasão muçulmana na Península Ibérica, iniciou-se em seu local a construção de uma mesquita. Já no ano de 1238, com a retomada da região pelos reis católicos, como comentei anteriormente, o local foi consagrado como uma catedral e no ano de 1523 foram realizadas alterações no local com a construção de uma basílica. O local impressiona não apenas por sua arquitetura, composta de elementos muçulmanos e católicos, como também por sua história. Neste local é possível caminhar e se sentir dentro de uma mesquita com todos seus elementos e ao cruzar um corredor sentir-se dentro de uma catedral, com todos os elementos católicos.

Mesquita de Córdoba - acervo pessoal
Mesquita de Córdoba – acervo pessoal

Todas essas cidades, obviamente, tem muito mais monumentos para visitar, procurei elencar aqui os principais que conhecemos. A Andaluzia é uma região na Espanha muito bonita e rica em história, que vale a pena ser conferida de perto. Espero que tenha inspirado vocês com o pouco da história da região e que se animem em conhecê-la quando possível.

Related posts

Dicas para viajar de carro pela Espanha

Marcela Bueno

Roteiro de 3 dias em Nova Orleans

Cristina Wollenberg

Dicas de passeio em Oslo

Débora Veloso

8 comentários

Mayra Cristina Janeiro 15, 2016 at 7:00 pm

Adorei as indicações, Thais. O dia que for pra Espanha, vc vira minha guia? Beijos :*

Resposta
Thais Maciel Gomes Janeiro 15, 2016 at 7:27 pm

Que bom que gostou das dicas Mayra. Quando estiver por aqui posso ser sua guia com o maior prazer! Beijos

Resposta
angela Janeiro 15, 2016 at 7:21 pm

Foi uma viagem maravilhosa!!!!!!!!..também recomendo!

Resposta
Thais Maciel Gomes Janeiro 15, 2016 at 7:28 pm

Foi uma ótima viagem, apenas o calor não deu uma trégua !!

Resposta
Marielly Andrade Janeiro 15, 2016 at 8:10 pm

Thais, adorei o post! Espanha está entre as opções que estamos pesquisando para as férias. Vou continuar lendo suas dicas.

Resposta
Thais Maciel Gomes Janeiro 19, 2016 at 12:03 am

Que bom Marielly, fica de olho que todo mês tem dicas novas. Enquanto isso, dê uma olhada nas dicas das outras colaboradoras também, quem sabe não te inspira para a próxima viagem !!

Resposta
Ana Georgia de Almeida Santos Pereira Abril 20, 2018 at 2:13 pm

Thais, adorei as informações! Queria sua opinião sobre o clima em Sevilla entre 18-23 de junho. Pretendemos fazer uma viagem em familia, com idosos e crianças, e me preocupo se o calor nesse período chega a inviabilizar a viagem. Moramos no Nordeste, que também é bem quente no verão, mas temos a umidade do litoral a nosso favor aqui. Vi que em Julho e Agosto é que fica bem pior, não é?

Resposta
Liliane Oliveira Abril 22, 2018 at 4:23 pm

Olá Ana Georgia,
A Thais Maciel Gomes parou de colaborar conosco, mas temos outras colunistas na Espanha que talvez possam te ajudar.
Você pode entrar em contato com elas deixando um comentário em um dos textos publicados mais recentemente no site.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação