BrasileirasPeloMundo.com
EUA

EUA – A vida na capital americana

Antes de mudar para os EUA eu vivia em Brasília. Perdi as contas de quantas vezes amigos e familiares residentes de outras cidades me perguntavam se eu já havia visto o presidente – naquela época, ainda era o Lula – ou se havia visitado o Palácio da Alvorada.

foto 3 (20)
Casa Branca ao fundo (Foto: Arquivo Pessoal)

Bem, o tempo passou e alguns anos depois, a minha 12ᵃ mudança foi para a capital norte-americana, Washington, D.C.! Apesar de estar tão distante de Brasília, me pego rindo das perguntas que meus amigos e parentes norte-americanos de outras cidades me fazem: “Você já viu o Presidente Obama? Já visitou a Casa Branca?”

Brincadeiras a parte, apesar das muitas diferenças entre Brasília e Washington, DC, acredite se quiser, também existem muitas semelhanças. Assim como Brasília, aqui a cidade respira política, quase todo mundo tem um parente ou amigo “influente”, existem carros com placas de missões diplomáticas dirigindo em todas as direções que se possa imaginar, o trânsito é caótico, e sim, às vezes também esbarramos em alguma autoridade naquele restaurante mais bacaninha em Dupont Circle ou perto do Capitólio.

Capitol_Hill_800
Capitólio (Foto: Pixabay.com)

Mas como é viver em Washington, DC?

Washington está dividida em Noroeste, Nordeste, Sudeste e Sudoeste. Além disso, como o Distrito de Columbia é muito pequeno, assim como o nosso Distrito Federal, uma quantidade enorme de pessoas trabalha em DC, mas vive nos estados de Maryland ou de Virgínia. Esses dois estados são tão próximos de DC que muitas vezes atravessamos de um para outro e nem percebemos!

Pelo fato de Washington ser bastante antiga e de extrema importância histórica, aqui foram preservados inúmeras construções de muitos séculos atrás, e é comum morarmos em residências em estilo Victoriano, em ruas estreitinhas, que dão um charme extra a cidade. Bairros como Georgetown, por exemplo, são um espetáculo de arquitetura à parte em qualquer época do ano.

washinton dc2
Uma das ruas típicas do bairro de Georgetown (Foto: Pixabay.com)

O custo de vida está entre um dos mais altos do país, infelizmente e é a oitava mais cara do país. Para se ter uma ideia, o custo média de uma casa nos EUA é US$ 181.000,00 aqui em Washigton este valor sobe para US$ 443.000,00. Se você estiver vindo de cidades como Nova York ou São Francisco, o choque não será tão grande, mas do contrário, prepare o bolso, pois viver aqui custa muito dinheiro. Por outro lado, gasta-se mais, porém ganha-se mais. DC possui uma das maiores rendas do país, estando 21% acima da média nacional.

A cidade oferece excelente transporte público. É fácil chegar na grande maioria dos bairros, e o metrô se extende até os subúrbios tanto da Virgínia, quanto de Maryland. Aqui o valor da passagem de metrô varia de acordo com a distância que irá ser percorrida. Isto é, quanto mais longe você for, mais caro pagará.

Se você for viver no Distrito de Columbia, provavelmente não precisará de um carro. E lembre-se o trânsito é caótico. São muitos carros e muita gente para pouco espaço, usar o transporte público pode ser uma excelente opção para evitar incontáveis horas preso nos engarrafamentos de DC.

metro-698661_640
Uma das estações de metrô em Washington, D.C. (Foto: Pixabay.com)

Washington, além de ser famosa por ser a capital norte-americana, também é conhecida pela sua infinidade de museus, memoriais e pontos históricos dos EUA. O Instituto Smithsonian, que é uma instituição de pesquisa associada à uma vasta rede de museus localizadas em grande parte na capital americana, comanda o imperdível circuito de museus a serem visitados em Washington. Esses museus estão entre os melhores do mundo! A rede conta com 11 atrações localizadas no National Mall, local onde há o Obelisco, Lincoln Memorial, Capitólio e Washington Monument, dentre outras atrações. Aqui, senhoras e senhores, respira-se história a cada esquina e dependendo do dia da semana, a entrada em alguns desses museus é gratuito para residentes.
Além dos museus, Washington conta com galerias de arte e muitos (muitos!) memoriais. Memorial as Vítimas da Guerra do Vietnã, da Segunda Guerra Mundial, Memorial as Vítimas da Guerra da Córeia, e por aí vai. Se você gosta de história como eu, aqui é o seu lugar.

foto 1 (36)
Smithsonian Museum (Foto: Arquivo Pessoal)

Apesar de parecer uma cidade séria e carrancuda, muitas vezes em decorrência da política, DC também tem um ar de cidade universitária. Muitas das universidades fazem parte da lista de melhores universidades do país, e jovens do mundo inteiro vem estudar aqui. Isso faz com que DC tenha muitos barzinhos, restaurantes, boates e festas para aqueles que gostam de curtir a noite. E acredite, não são apenas os jovens universitários que gostam de aproveitar a noite. Os residentes de DC são bastante ativos socialmente, e é comum saírem direto do trabalho no meio da semana para um happy hour com amigos.

A diversidade cultural de Washington é realmente impressionante. Um verdadeiro caldeirão cultural, que não deixa a desejar perto de Nova York ou Chicago. Pelo fato de ter grandes universidades, embaixadas representando praticamente todos os países do mundo e ser sede de organismos internacionais como as Nações Unidas, a Organização dos Estados Americanos, dentre muitas outras, aqui você encontra gente do mundo todo. Como consequência disso, encontram-se mercadinhos internacionais que vendem de polvilho brasileiro até detergente em pó russo, além de restaurantes com uma gastronomia invejável e centros culturais intermináveis.

Assim como o resto da população norte-americana, os residentes de DC também são apaixonados por esportes e durante o tempo livre muita gente vai aos estádios para ver os Nats, tipo de baseball, o Washington Capitals, time de hockey ou o Washington Wizards, time de basquete. Além disse, existem inúmeras maratonas durante o ano, aulas de ioga em pleno National Mall ou praticantes de vôlei de praia, de SUP e caiaque que se divertem às margens do Rio Potomac durante o verão, o rio que beira a cidade.

potomac-666064_640
Praticantes de Stand Up Paddle no rio Potomac (Foto: Pixabay.com)

Viver em DC não é apenas ser “vizinho” do homem mais poderoso do planeta, é  aprender e se apaixonar pela história do país, a cada esquina por onde se passa. Vale a pena conhecer!

Related posts

Problema habitacional em Los Angeles

Natália Baldochi

Feriados nos Estados Unidos

Monica Bateman

Armas De Fogo nos EUA

Monica Bateman

2 comentários

Gláucia Ribeiro Março 15, 2017 at 12:55 pm

Oi Lorrane, encontrei o blog brasileiraspelomundo semanas atrás e acho q já lí todos os seus posts e amo a maneira que vc escreve! Assim como você, eu tbm tenho muito interesse in politics, e estou no terceiro semestre do meu mestrado em IR aqui em Virginia. Não sei se vc vai ler meu comentário, mas gostaria muito de saber se vc pode me dar alguns insights sobre como conseguir experiência na área de Relações Internacionais aqui em DC. O Student visa muitas vezes dificulta a possibilidade de encontrar até mesmo um unpaid internship. Desde já muitíssimo obrigada
Gláucia Ribeiro

Resposta
Lorrane Sengheiser Março 22, 2017 at 11:13 pm

Oi Glaucia,

Obrigada por acompanhar o Brasileiras Pelo Mundo.

Olha, essa questão de insights é muito ampla, até porque o curso de Relações Internacionais é muito amplo e tudo depende da area em que quer atuar. Minha dica é procurar estágios em organismos que tenham estrangeiros trabalhando como think tanks, o BID, FMo, Banco Mundial, OAE, ONU, BIC e até mesmo os Consulados ou a Embaixada. Veja com grupos de estudantes da sua faculdade onde eles estão estagiando, o boca a boca ajuda no networking. Veja com seus professores se a rede de networking deles tem alguém que possa estar procurando por estagiários com o seu perfil.

Programas voluntários tambem ajudam o aluno a conhecer pessoas que eventualmente possam querer te contratar.

Alem disso, o F-1 te dá direito a aplicar para o OPT ao fim do programa e você pode trabalhar de forma remunerada e full-time assim que receber a autorização da USCIS. Espero ter ajudado.

Boa sorte na busca!

Lorrane

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação