BrasileirasPeloMundo.com
EUA Nova Iorque

EUA – Nova Iorque: Como recomeçar a vida em um novo país

Eu amo NY.

“Start spreading the news… I´m leaving today… I want to be a part of it: New York, New York”Frank Sinatra

(Tradução: “Comece espalhando a notícia… Estou partindo hoje… Quero ser parte dela: Nova Iorque, Nova Iorque”- Frank Sinatra)

Depois de 2 anos morando em Johanesburgo, na África do Sul, o destino me mandou para a “cidade que nunca dorme”. Cheguei no finalzinho do pior inverno do últimos 40 anos, as pessoas já estavam cansadas de tanto frio (chegou a -20°C!!!) e de tanta neve… E eu havia chegado para começar uma nova vida.

IMG_0121
Cartaz, no desembarque, do aeroporto JFK em Nova York: “Esta é NYC” .

Todo recomeço é como acordar de um sonho (ou pesadelo), e para cada mudança há um preço a ser pago e exige total entrega. O início de qualquer nova fase em nossas vidas nunca é fácil, seja uma nova escola, um novo bairro ou um novo trabalho… Imagine então uma nova cidade, em um novo país? Com a experiência que tive ao me mudar do Brasil para a África do Sul, sabia mais ou menos o que deveria fazer para “criar a minha rotina” e me adaptar o mais rápido possível. Vou listar aqui os 5 passos, mais importantes, iniciais para se criar uma rotina em um novo local.

1) Tirar os documentos obrigatórios para estrangeiros:

Além do visto para morar no país, que no meu caso é um visto que permite trabalhar e estudar, a primeira coisa a providenciar quando cheguei foi o Social Security: sem este documento, que é uma espécie de CPF nos Estados Unidos, você não faz nada como por exemplo, abrir conta bancária, comprar linha de celular pós paga, contratar seguro saúde, tirar a carteira de motorista, etc. Este documento deve ser muito bem guardado, pois ele é foco de constantes fraudes.

image
Exemplo de um “Social Security”. (canetas em cima para preservar as infos pessoais)

 

2) Conhecer pessoas:

Ter alguém para quem perguntar as coisas, no início, é primordial para acelerar a adaptação na cidade. Use e abuse das mídias sociais, hoje em dia o Facebook tem grupos para todos os gostos e estilos e há pelo menos um grupo de brasileiros nos principais países do mundo. Outro ponto de partida é conversar com seus amigos: sempre alguém conhece alguém que mora ou já morou lá, ou ainda, conhece alguém que tem um amigo que mora lá… O mundo é um ovo, sempre – risos! Sendo meu segundo país fora do Brasil, cheguei já escaldada e tendo a sorte de conhecer pessoas legais que estão me ajudando na adaptação e também nas saudades.

3) Explorar seu bairro:

Por mais que eu já conhecesse bem NY turisticamente, morar aqui é diferente. Eu tenho que conhecer muito mais detalhes da cidade para desenhar uma rotina, então nada melhor do que sair de casa e caminhar. Moro no West Midtown, em Manhattan, que é  bem localizado, tem tudo o que preciso perto, faço as coisas a pé. E andar pelas ruas de NY é demais, né? Eu amo.

meu bairro em NYC
Lavanderia, Mercado, Farmácia e Chaveiro: serviços úteis, do meu bairro, que conheci caminhando pelas redondezas da minha casa em NY.

 

4) Identificar e testar serviços:

 Seja por indicação de alguém, por ajuda do Google ou pela ‘exploração do bairro, depois que identificamos onde estão as coisas que precisamos, é hora de testar! Manicure – fora do Brasil  é caro, não é comum tirar a cutícula e muito menos pintar a unha até a base do dedo, então, muitas vezes não vale a pena gastar com isso. Porém, como eu não tenho nenhuma habilidade no assunto, não sei ficar sem fazer a mão e os preços que as manicures brasileiras daqui cobram me chocaram, decidi arriscar um salão que vi perto da minha casa. Fui até o local e pedi para marcar horário; uma das manicures me olhou estranho e falou que não precisava marcar. Medo! Voltei lá com o meu alicate em uma sexta-feira e havia manicures livres. Medo 2! Veio me atender uma oriental, perguntei se ela era chinesa – tem muitas como manicure por aqui – e ela me respondeu que era coreana. Medo 3! Antes de começar, expliquei para ela que no Brasil é comum tirar toda a cutícula e pintar toda a unha e que eu gostaria que ela fizesse como no Brasil. Medo 4! Ela tentou me convencer que tirar a cutícula não é bom porque quanto mais tira, mais cresce… Em vão porque eu tiro desde sempre! Ela entendeu e fez tudo direitinho, e ainda ganhei massagem nas mãos. Xô, medos! UFA. Estava com a expectativa super baixa e saí de lá dizendo que ela tinha ganhado uma nova cliente. E ganhou mesmo!

IMG_0860
Minha manicure coreana em NYC.

5)  Buscar um local para a prática religiosa, para os que têm alguma crença:

É um apoio importante no momento de recomeçar a vida em um novo local, para trazer boas energias e força. No meu caso, um grupo espírita. E dei sorte, porque nunca imaginei que encontraria esse lugar no meio de Manhattan. Graças a uma pessoa que conheci aqui, já encontrei esse local e fui muito bem recebida. Eu acredito muito em coisas que são para ser e essa é uma delas. Certeza.

foldercentroespirita
Panfleto do grupo espírita em NYC

 

Hoje, estou no final da maioria desses processos e já trilhando os próximos passos, que vou dividir com vocês no post do próximo mês.

Não é porque é Nova Iorque que tudo é fácil e perfeito; é um recomeço como em qualquer outra cidade do mundo, mas é claro que sendo Nova Iorque se torna mais prazeroso.

I_Love_New_York_svg
Eu amo Nova Iorque

 

 

 

 

Related posts

10 motivos para conhecer o Michigan – Parte 1

Jenny Rosén

Um passeio pelos museus em Washington DC

Gabriela Albuquerque

Super Bowl

Raiane Rosenthal

8 comentários

Monica Bateman Abril 29, 2015 at 5:19 pm

Que legal, Debora, saber que você agora é quase uma “local”! Quanto as manicures, ai tem uma brasileira otima que vai em casa rsrsrs…….Bjs

Resposta
Debora L. Juneck Abril 29, 2015 at 5:32 pm

Hahaha Nao exagera,ne? 😀 Ja testei uma… mas eh caroooo,ne ??? rs Bjos

Resposta
solange piovan hubner Abril 30, 2015 at 1:54 am

querida Debora, que interessante seus relatos! adorei voce ter colocado o folder sobre o Espiritismo! sem esse apoio, o meu barquinho estaria a deriva….. Tive o prazer de te conhecer numa tarde fria de inverno, logo que voce chegou aqui em NY. Espero que a gente possa passear bastante por essa primavera afora, florescendo e colorindo a cidade….

Resposta
Debora L. Juneck Maio 2, 2015 at 5:27 pm

Querida So ! Você é grande responsável pela minha principal base de apoio em NY ! Obrigada por tudo! “Tinha que ser”. Vamos aproveitar MUITO NYC! Bjao.

Resposta
EUA – Nova Iorque: Construindo uma vida em um novo país Maio 22, 2015 at 11:42 am

[…] texto anterior eu listei os 5 primeiros passos que na minha opinião devemos dar quando mudamos para um novo […]

Resposta
Juliana Maio 27, 2015 at 8:37 pm

Boa tarde Debora!

Sou formada em Direito aqui no ES, e minha amiga é Fotógrafa. Nós duas estamos com a intenção de sair do ES e tentar começar uma vida em Nova York.

Mas antes, gostaria de saber com alguém que no caso já mora em Nova York há algum tempo, como você por exemplo, sobre a vida financeira, empregos, moradia, custo de vida…etc.

A princípio, pensei em Janeiro de 2016 ir à Nova York somente para ‘passeio’. E nesse passeio ver, pesquisar e analisar se daria para começar uma vida aí. Para posteriormente, se for o caso, ir com a mudança.

Gostaria de saber o custo de vida, em relação a moradia se é caro ou barato (comprar ou alugar), em relação a empregos (se é fácil ou não, e quanto ganha por exemplo em determinado emprego). Entre outras coisas.

Você como Brasileira, me aconselharia a tentar uma vida em Nova York? Acha que daria certo? Acha que consigo?

Desculpe pelas perguntas, estou mesmo muito confusa e perdida ao mesmo tempo, por não saber mais o que fazer no Brasil com essa crise toda… E querendo mudar de vida e tentar algo no Exterior… mas também com receios…

No que puder me ajudar, eu te agradeceria e muito!!!

Obrigada pela atenção.

Abraços,

Juliana Sarmento.

Resposta
Talana Junho 6, 2015 at 1:11 am

Juliana, td bem?
Estou me formando em direito no ES tb e com as mesmas intenções: tentar algo novo no exterior. Boa sorte!
Talana

Resposta
Maria Gozzo Junho 7, 2015 at 7:48 pm

Oi Juliana, sou de Cuiabá-MT e também pretendo ir para NY com uma amiga no início do próximo ano, tentar uma nova experiência de vida. De repente poderíamos marcar um grupo, e já tentar pensar em como essas mudanças aconteceriam. Tipo, procurar moradia, ajudando uma a outra. Sei que parece meio maluco, mas é que também estou muito confusa com todo esse processo.

:*

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação