EUA – Os nova-iorquinos

3
1570
Advertisement

O comportamento dos nova-iorquinos foi um dos fatores que me chamou bastante a atenção, ao me mudar para NY, justamente por ser diferente dos brasileiros e também dos sul-africanos (onde morei por 2 anos).

Eles são práticos, às vezes práticos até demais. Educados e prestativos, porém práticos. Não há perda de tempo com simpatia; aliás, em se tratando de Nova Iorque, tempo é dinheiro, sempre.

IMG_1921 2
Manhattan, Nova Iorque

Nesses primeiros 6 meses morando em NY fiz uma lista de atitudes e hábitos que me chamaram a atenção e que descrevem um verdadeiro nova-iorquino:

1) Evitam olhar nos olhos de qualquer pessoa;

2) Acham razoável o preço de um drink ser pelo menos 14 dólares;

3) Andar, comer, falar ao telefone e chamar um táxi ao mesmo tempo é bem normal;

4) Pagam taxas altíssimas para corretores de imóveis, mesmo que para morar menos de 1 ano em um apartamento;

5) Reclamam que “não há nada para comer aqui” mesmo estando em uma avenida cheia de restaurantes;

6) Se irritam quando encontram uma equipe de filmagem em seu caminho;

IMG_6473
Filmagem nas ruas de NYC – julho/2015.
IMG_6498
Filmagem novo filme “Tartarugas Ninjas”, em NYC – junho/2015.

7) Preferem fazer um caminho em “zigue-zague” em vez de esperar os sinais de pedestre abrirem;

8) Estão sempre com pressa;

9) São super pontuais;

10) Andam e falam muito rápido;

11) Sabem facilmente quem é turista na cidade, mesmo os que se esforçam para parecer não ser… rsrs;

12) Acham que o verão é associado a cheiro de xixi quente;

13) Estão sempre com fone de ouvido. Falam ao celular, andando pelas ruas, e fazem você pensar que estão falando com você;

14) Recusam andar na, ou perto da Time Square como diabo fugindo da cruz;

15) Hidrantes são “bombas” (pumps);

16) O número 100 (a hundred) fica encurtado para “a’hun”, por exemplo, “a’hun-81st Street.”;

17) Evitam os 10 quarteirões em volta da árvore de Natal do Rockefeller Center a todo custo;

18) “Hey, let me get a…” (“Ei, me deixe ter uma…”) é uma boa maneira de pedir algo para comer;

19) Chamam qualquer “árvore em um metro quadrado” de “pequeno parque”;

20) Consideram qualquer “pizza de 1 dólar”, mesmo sendo ruim, “muito boa”;

image
Pedaço de Pizza: $1 (1 dólar) em NYC.

21) Nunca foram à Estátua da Liberdade;

22) Fazem piquenique no parque, quando o clima permite, quase todos os finais de semana (com bebida alcoólica, o que é proibido por lei);

IMG_4107
Picinic no Hudson River Park, em NYC.

23) Comemoram o primeiro dia da primavera e o primeiro dia do verão;

24) Associam a primavera/verão como a “temporada dos rooftops”;

25) Acham normal, em um restaurante, chegar a conta para pagar antes de terminarem de comer;

26) Almoçam (12h) e jantam (19h) cedo. Comem de boca aberta, fazendo barulho;

27) Não batem papo com o taxista;

28) Comem super rápido;

29) Nunca subiram em um ônibus de turismo;

FullSizeRender
Ônibus de turismo em NYC.

30) “Reclamam” de quem é de Nova Jersey e estão em Manhattan (especialmente os motoristas de lá);

31) Acham que todo mundo “vive no horário oficial de NY”;

32) Dão gorjeta em torno de 20%, seja em restaurantes, taxi, salão de beleza, delivery, etc

33) Pedem para as visitas tirarem o sapato antes de entrar na casa. Isso é super comum, já que as ruas são muito sujas e empregada doméstica é muito caro (a maioria faz todo o serviço do lar).

34)  Não têm o hábito de cumprimentar, por educação, as pessoas quem cruzam seu caminho: porteiros do prédio ou vizinhos no elevador, por exemplo. Eles são capazes até de olhar para você quando entrar no elevador e não falar nem um “bom dia” ou um simples “oi”.

35) Porém em comércios, por exemplo, a situação melhora…  Não importa se é um bom dia, boa tarde ou boa noite: eles te desejam um “bom” sem perder tempo de descriminar qual usando o genérico “have a good one”.

36) Acham normal um restaurante muito pequeno, com muitas mesas, muito “grudadas umas nas outras”… Espaço, assim como o tempo, é dinheiro em NYC.

37) Acham ” luxo” ter lavadora e secadora de roupas dentro de um apartamento (pela falta de espaço o comum é usar lavanderias comunitárias, que podem ser dentro ou fora do prédio).

38) Valorizam (e pagam caro!) porteiros simplesmente para abrir a porta do prédio e receber suas encomendas.

39) Se orgulham e valorizam o sistema de “delivery” da cidade, onde com apenas um clique podem comer qualquer comida de qualquer país do mundo, desde hambúrguer de canguru até sushi de polvo.

40) Preferem pagar super caro no aluguel de um apartamento micro em Manhattan do que um valor inferior em um apartamento (ou até uma casa) fora da “cidade” (mesmo que seja super perto).

Pode parecer estranho à primeira vista, há até alguns que poderíamos classificar como “manias”, mas posso dizer por experiência própria que é super fácil de se acostumar – e eu já gosto!

( lembrando que o que escrevi é a minha opinião pessoal pela experiência que estou tendo em morar aqui.)

IMG_5173
“Eu acordo todas as manhãs e falo para mim mesmo: Eu ainda estou em NY, Obrigada Deus!”

3 Comentários

  1. ♪♫”New York, New York.
    I want to wake up
    in the city that doesn’t sleeps
    To find I’m king of the hill
    top of the heap
    Crème of the crop and the top of the heap.”♫♪

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui