BrasileirasPeloMundo.com
Áustria Sistema Educacional Pelo Mundo

Fim de férias e início do ano escolar na Áustria

Fim de férias e início do ano escolar na Áustria.

Caras e caros, o verão está chegando ao fim e, como se diz em alemão, “o sério da vida” se inicia com a escola.

A Áustria proporciona uma das mais longas férias de verão na Europa: são 9 semanas ao total. Isso, segundo a sabedoria popular tem a ver com o “acordo” que o imperador teria feito com seus súditos. Como assim? Bem, conforme o populacho conta (nunca pesquisei sobre, mas é o que todo o austríaco explica quando se pergunta a respeito), o soberano obrigou todas as crianças da Áustria a frequentarem os bancos escolares.

Todas, aqui, significa todas mesmo, inclusive os pequenos que viviam nas áreas rurais, filhos de camponeses. Certo, mas com a mão de obra da época indo para a escola, quem ajudaria as famílias nos momentos de colheita e preparo da terra durante a primavera e o verão? Hum! Ok, o imperador exigiu as crianças para o aprendizado, mas prometeu dar-lhes pausa, durante parte da primavera e verão, para que não quebrassem a produção familiar, que nada mais era também do que fonte de abastecimento do império.

E assim essa “tradição” de férias longas se perpetuou pelo tempo até os dias de hoje. A diferença é que – graças a Deus – nenhuma criança mais precisa voltar para casa para trabalhar! Férias são férias!

Curiosidade histórica à parte, a maioria dos demais países europeus conta com 6 semanas de férias de verão contra as 9 da Áustria. Os professores locais agradecem; pais e mães precisam se organizar para proporcionar suficiente entretenimento aos pequenos até o início das aulas.

Leia também: Tudo que você precisa saber para morar na Áustria

Mais um detalhe que, para qualquer brasileiro não acostumado, soa esquisito: como início do ano letivo em setembro? Não esqueça: o verão europeu se inicia em 21 de junho. Então, nada mais lógico do que o ano letivo se iniciar ao final da estação quente, exato como no Brasil, só que lá o verão começa em novembro e o termo escolar se inicia em fevereiro/março. De novo, ao final da estação quente. O raciocínio é o mesmo, mas os meses diferentes por razões óbvias.

Em geral, então, o último dia de aula na Áustria se dá no último dia útil de junho. Um novo ano escolar tem início na primeira semana de setembro. É padrão no país inteiro, com diferença de alguns dias de um estado para outro, mas no grosso, é isso! Esse standard se aplica apenas ao que seriam o nosso primeiro e segundo graus. As universidades têm calendários próprios.

Quem me acompanha aqui pelo Brasileiras pelo Mundo, tem noção de que meu pequeno cursava o Jardim de Infância até 26 de junho desse ano. O “sério da vida” para ele, iniciou em 02 de setembro, quando ingressou na primeira série.

E como é feita a preparação das crianças daqui ao primeiro ano escolar de suas vidas?

Relato como foi no nosso distrito: quando a/o aluninha/o está no último ano de Jardim de Infância, ela/e é membro, automático, do Clube Pré-escolar. O clubinho é um plus no aprendizado pedagógico dessas crianças que estão prestes a entrar na primeira série, ou seja, elas fazem todas as atividades que os demais pequenos e mais as tarefas diferenciadas, próprias do Clube. Já nessa fase, então, esses pinguinhos de gente tomam contato com lápis, lápis de cores, estojo, borracha, apontador e pasta-arquivo, robótica e programação aplicada à infância. Elas e eles não aprendem a ler, escrever ou contar no Jardim, mas são familiarizados com o manejo dos materiais, com desenvoltura de pulso, com noções de quantidade, de números, de letras, de papel, de organização. Um dia da semana é destinado ao Clube Pré-escolar durante todo o último ano da criança.

Em parceria do Jardim com a Escola Primária, é fortemente estimulado um intercâmbio entre os último-anistas do Jardim com os alunos da escola. Visitas e atividades conjuntas são desempenhadas, também, durante todo o ano de preparação.

Abro um parêntesis para relatar como foi no nosso caso: no dia da matrícula, era exigida a presença de um responsável pela criança e ela própria. Enquanto os pais faziam a entrevista de matrícula com a diretora da escola e entregavam os documentos legais:

comprovante de vacinas da criança;

passaporte da criança – aqui, é o equivalente ao documento de identidade no Brasil;

comprovante de residência da criança;

comprovante de religião da criança – quando a família tem alguma confissão religiosa;

questionário sobre quantas línguas a criança fala e qual a predominante. Caso o alemão não seja a predominante, será providenciada uma professora de reforço para essa criança em específico;

Portfólio – é o “currículo” do pequeno, onde constam suas habilidades e positividades. Elaborado pela pedagoga responsável pela criança no Jardim. Há um capítulo do portfólio em que os pais precisam, também, elaborar uma carta onde descrevem seu pequeno. Tudo isso é reunido e lido, no nosso caso, pela diretora da escola e debatido conosco.

Muito bem, então, enquanto estamos reunidos com a diretora, nosso pequeno é recepcionado por uma aluninha do quarto ano –  ou seja, também ela último-anista da escola primária -, que lhe proporciona um tour por todas as dependências do colégio: ginásio de esportes, refeitório, vestiário, e, ao fim, a sala de aula com todas as crianças e a futura professora. O “calouro” é recebido pelos aluninhos do quarto ano e estimulado a se apresentar, dizendo seu nome em frente a professora e à turma.

Após, é convidado a fazer atividades com as crianças grandes: algo simples, como desenhar, pintar, cantar, enfim, apenas para que se sinta parte daquele todo. Nosso pequeno apreciou bastante esse dia. E eu, como mãe, fiquei bastante tranquila ao perceber que o melhor possível estava sendo feito pelas instituições de ensino a fim minimizar o “choque” da transição dos nossos filhos.

Entre os adultos – escola e pais -, além da entrevista na matrícula, há uma reunião preparatória antes do início das férias de verão, a fim de que conheçam a professora dos filhos (da primeira até a quarta-série, ou seja durante toda a fase escolar primária, a professora é sempre a mesma. Por isso, é possível se saber de antemão quem será), a metodologia da escola e o que é esperado das crianças no início da vida escolar. A lista de materiais também é distribuída nesse momento e a – agradável – informação de que a prefeitura de nosso distrito arca com caderno, livros e materiais básicos.

No primeiro dia de aula é preparada uma grande recepção, com familiares e crianças. São feitas as apresentações de praxe e a turminha tira uma foto como lembrança do seu início escolar. Os pequenos e as pequenas recebem a Schultüte (tradição de origem germânica que consiste em se dar de presente à criança um cone cheio de guloseimas e materiais escolares como marco de que “o sério da vida” começa a partir daí) que, do segundo dia em diante, será substituída, para sempre, pela mochila e boa vontade em aprender.

Até a próxima!

Related posts

Que escola escolher no Quênia: internacional ou local?

Daniela Milani

Aprenda como funciona o sistema na Áustria – parte 2

Kely Martins

O que aconteceu depois que me mudei de país

Bruna Schaefer

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação