BrasileirasPeloMundo.com
Custo de Vida Pelo Mundo Estudando Pelo Mundo Finlândia Universidades pelo Mundo

Finlândia – Quanto custa morar em Oulu como estudante?

Quanto custa morar em Oulu? O custo de vida na Finlândia em geral é alto, o país esta entre os mais caros do mundo.

Sempre que eu viajo, eu costumo ficar em hostels, aquele tipo de acomodação onde as pessoas reservam a cama e não o quarto. Pelo preço da diária dá para se ter noção dos custos naquele país. Usando isto como base de comparação, por exemplo, quando eu fui para Lisboa paguei 10 euros/diária num hostel no centro, com um super café da manhã incluso. Já aqui em Helsinque, capital da Finlândia, os preços começam em 24 euros/diária e não tem café da manhã. Bem diferente, hein?

Helsinque, por ser a capital, tem um custo de vida mais elevado. Apesar de Oulu ser considerada umas das maiores cidades do país, o custo de vida por aqui é mais baixo. Mas quanto custa morar em Oulu levando uma vida de estudante?

A primeira coisa a se levar em consideração é a exigência  de comprovação de 560 euros mensais por 12 meses para solicitar o visto de estudante, ou seja, este é o valor que a imigração considera razoável para viver no país enquanto se estuda. Mas será que essa conta bate?

Vale lembrar que o relato do artigo é sobre Oulu somente e baseado nos meus próprios gastos e de pessoas próximas. O estilo de vida de cada um, como atividades de lazer e outros hábitos, influencia muito no valor ideal mensal.

Vamos começar com o essencial. Um estudante precisa de uma casa com água, energia, internet e comida. Aqui temos o PSOAS, que é uma sigla em finlandês que significa “acomodação estudantil do norte da Finlândia”, ou Pohjois-Suomen opiskelija-asuntosäätiö. O PSOAS tem alguns prédios próprios, que é o caso do prédio onde eu moro, e outros que aluga, mas são de outros proprietários e os valores dos aluguéis são compatíveis com a realidade do público alvo. O valor do aluguel é baseado no tamanho do apartamento, todos os quartos são individuais e, portanto, alugados diretamente para o estudante. Há também o que eles chamam de family apartment, com um contrato só por apartamento. O valores variam entre 170 e 250 euros por quarto, em média, sendo que alguns tem um valor fixo de 10 euros mensais de energia enquanto outros pagam de acordo com o uso. O valor da água já está incluso no aluguel e pela internet se paga uma taxa de 25 euros para ativar o serviço. Se optar por uma velocidade de 10mb, o estudante não paga mais nada. Se quiser a de 100mb, cobra-se 10 euros mensais. No meu caso, divido o apartamento com mais duas meninas e pago menos de 200 euros mensais com todas as contas inclusas por um quarto de quase 14m².

Oulu
Oulu

As compras de mercado dependem muito dos gostos e preferências de cada um. Carne, via de regra, é cara e para economizar é melhor dar preferência a carne de porco ou frango. Legumes e frutas frescos são caros também e para economizar só ficando atento às frutas que estão em promoção naquela semana e, normalmente, ficam em torno de 1 euro por quilo. Para exemplificar, o preço normal do quilo da banana fica entre 1,18 e 1,89 euros; da pera, entre 1 e 1,90; do tomate, a partir de 1,85 euros, podendo chegar a mais de 4 euros, dependendo do tipo e origem. Maçã, batata e cenoura costumam ser muito baratas. Legumes congelados costumam ser mais em conta e uma opção para economizar. Produtos como arroz, macarrão, molhos e outros enlatados em geral variam muito dependendo da marca e podem começar na casa dos centavos. Além disso, os principais mercados têm sua marca própria e estes produtos costumam ser mais baratos e, na minha opinião, são razoavelmente bons. Eu costumo gastar em média 60 euros por mês com mercado – mas eu não como porcarias como salgadinhos, bolachas recheadas e refrigerantes e raramente consumo bebidas alcoólicas, produtos que são relativamente caros.

Eu não tenho gasto com transporte, pois uso a bicicleta para me locomover. Oulu é “bike-friendly” e conta com mais de 800 km de ciclovias, então só pego ônibus em situações especiais. A passagem de ônibus unitária paga na hora custa 3,30 e 2,05 euros com o cartão ou 42 euros com o passe mensal de estudante. Eu acho o transporte daqui muito caro.

 

Fora isso, tem gastos com celular. Eu não uso 3G pois tem Wi-Fi em quase em todo lugar na cidade e como faço poucas ligações  – isso acontece mais quando eu me perco entre as árvores indo encontrar alguém – gasto muito pouco também. A recarga mínima normalmente é de 10 euros e há planos de internet móvel ilimitada a partir de 3 euros mensais.

Os gastos com lazer vão depender do quanto a pessoa sai e para fazer o quê. E, é claro, do quanto ela bebe, pois bebida alcoólica é muito cara. Um jantar num restaurante razoável começa em 15 euros. A entrada do cinema custa em torno de 12 euros, podendo chegar a 14 aos finais de semana. O bilhete para assistir um jogo de hóquei começa em 8 euros se você for estudante.

Para economizar comprando móveis e roupas, uma opção é ir às lojas de artigos usados. Há muitas na cidade e isso faz parte da cultura deles, então ninguém te olha torto porque está comprando algo usado. Além disso, como estudantes normalmente estão aqui por curtos períodos de tempo, comprar um bom casaco de inverno ou uma escrivaninha nestas lojas é um ótimo negócio. Nelas se acha de meias a bicicletas, de casacos a sofás.

No fim das contas, os 560 euros recomendados pelo governo são suficientes? Pelo menos em Oulu, sim! Em média, o estudante vai gastar entre 200 e 350 euros com o essencial e o restante fica por conta do estilo de vida que leva.

 

Related posts

Aulas de intercâmbio na universidade croata

Renata Ferrari Pegoretti

Custo de vida em Nova Orleans

Cristina Wollenberg

Estudando na Bélgica

Bia Noronha

2 comentários

Sara Cruz Novembro 24, 2017 at 1:29 am

Olá vou-me mudar para Oulo em Janeiro para fazer PhD no Biocenter. As casas da PSOAS são perto desse instituto? Alguma dica a ter em conta?Obrigada

Resposta
Liliane Oliveira Novembro 24, 2017 at 3:00 pm

Olá Sara,
A Beatriz Guedes parou de colaborar conosco, mas temos outras colunistas na Finlândia.
Você pode entrar em contato com elas deixando um comentário em um dos textos publicados mais recentemente no site.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação