BrasileirasPeloMundo.com
Finlândia

A cultura das bicicletas em Oulu, na Finlândia

Dizem que a gente nunca esquece como andar de bicicleta. Numa cidade que não era muito “bike-friendly” na minha infância, tive poucas oportunidades de usá-la e quando começaram a surgir as primeiras ciclovias em São Paulo eu só as utilizava em alguns finais de semana, e apenas for fun. Eu morava a apenas 6km de distância do meu trabalho e havia ciclovia em mais da metade do caminho, mas também havia o medo de ser uma mulher pedalando sozinha à noite ao voltar para casa. A ideia nunca vingou.

Ao me mudar para Oulu, uma das primeiras coisas que me chamou a atenção foi a quantidade de bicicletas e o incentivo e respeito por quem opta por ela como meio de transporte. E não é de hoje que a cidade tem a cultura da bicicleta. Nos anos 80 as primeiras ciclovias começaram a aparecer e hoje em dia a cidade conta com mais de 800km de ruas exclusivamente para bicicletas e pedestres. É possível ir para qualquer lugar da cidade pedalando, seja verão, seja inverno. Tenha neve ou tenha chuva, as vias sempre estão bem cuidadas e preparadas para receber os ciclistas.

No inverno quando neva e a cidade fica toda branca, podendo receber até 40cm de neve, as vias continuam sendo boas opções para os ciclistas. Assim que neva, o caminhãozinho já passa liberando a via e jogando a neve para os cantos ao mesmo tempo em que “bate” a neve que fica na via – não se usa sal por aqui. Se a neve começa a derreter ou chove, passa outro caminhãozinho jogando cascalho para dar mais aderência e prevenir acidentes. Desta forma, é possível pedalar o ano inteiro e as pessoas realmente pedalam. O momento mais crítico do ano é no início da primavera, quando a neve derrete e as vias ficam mais escorregadias, mas com cuidado, não é necessário abandonar a bike.

Estacionamento da universidade
Estacionamento da universidade

Quase todos os prédios residenciais contam com estacionamento de bicicletas. Na universidade tem vários espaços reservados parar os alunos deixarem suas bikes e no centro também não faltam vagas. É muito fácil achar praticamente qualquer acessório para elas nos mercados: cestinhas, pedais, pneus, bombas, lanternas, capacetes etc. Com tudo isso, não é difícil notar que o estilo de vida do lugar facilita e incentiva quem prefere usar o meio de transporte ainda tido como “alternativo” em outras partes do mundo.

E não tem idade para pedalar. As crianças costumam ir e voltar sozinhas para a escola e muitas delas vão pedalando e no inverno, além de não pararem de pedalar, não é incomum vê-las carregando seus skis para as aulas de educação física. Pessoas idosas também são vistas em suas bicicletas, mesmo que às vezes elas sejam adaptadas para dar mais mobilidade. Pais e mães que não querem deixar esta opção de lado, colocam suportes de cadeirinha para poderem sair com os filhos pequenos, ou ainda, colocam uma espécie de  “caminhãozinho” atrás da bicicleta se as crianças ainda são muito pequenas para irem na cadeirinha ou se está muito frio.

 

As pessoas não costumam amarrar a bicicleta em nenhum lugar para garantir que ela esteja lá quando voltarem, o hábito é simplesmente travar a roda traseira. Oulu é uma cidade de pouco mais de 200 mil habitantes e embora seja relativamente grande para os padrões finlandeses, ela é de fato bem pequena e segura. Mas não podemos ser inocentes e achar que em países desenvolvidos tudo é perfeito e que todas as pessoas são felizes e honestas.

Apesar de não ser comum, roubo de bicicletas acontecem sim e não são roubadas só aquelas que estão paradas na rua, mas também e principalmente aquelas que estão nos abrigos de prédios e, infelizmente, conheço pessoas que tiveram suas bicicletas roubadas nestas circunstâncias.

Não consegui dados oficiais sobre estatísticas de roubo na cidade, porém como isto é considerado um crime leve, as pessoas não costumam ir a polícia denunciar, pois sabem que há pouco que se fazer a respeito. Por outro lado, como é uma prática comum comprar e vender artigos usados, enquanto uma bicicleta nova pode custar mais de 300 euros uma boa bicicleta usada dificilmente custará mais que 80 ou 90, sendo que uma bicicleta usada em condições razoáveis não custará mais que 50 ou 60 euros.

Andar de bicicleta em Oulu é uma prática comum e é seguro em qualquer hora do dia ou de noite com iluminação pública em todas as vias também. Não tem idade, sexo ou classe social para pedalar, basta comprar uma bicicleta e tirar proveito de toda a estrutura que a cidade oferece.

Related posts

Finlândia – 10 hábitos culturais que fazem parte de nosso dia a dia

Maila-Kaarina Rantanen

Como ter um cachorro na Finlândia

Lili Simmelink

Finlândia – A descriminalização do aborto

Maila-Kaarina Rantanen

1 comentário

Ricardo Maio 12, 2016 at 11:36 pm

Muito legal, Bia!! Parabéns pelo texto e por partilhar o hábito da bike em Oulu!!

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação