Florença: o berço do renascimento

0
155
Fonte: Pixabay
Advertisement

Florença: o berço do renascimento.

Florença com seus museus e galerias, palácios, igrejas, edifícios históricos, estradas e praças é uma anfitriã de importantes tesouros artísticos do mundo. No texto que se segue vou sugerir informações de como visitar alguns dos principais pontos turísticos de uma cidade fascinante e rica em cultura e história.

Entre as atrações turísticas de arte mais conhecidas podemos citar “Duomo di Firenze o Cattedrale di Santa Maria del Fiore”, “Il Campanile”, “Il Battistero”, a igreja de “Santa Croce”, “Piazza della Signoria”, “Palazzo Vecchio”,”Galleria degli Uffizi”, “Palazzo Pitti” entre outros. Os mais belos monumentos de Florença são delimitados em uma área restrita onde a cidade revela os seus tesouros atrás de cada ângulo.

O edifício dominante no centro histórico de Florença é o esplêndido “Duomo”, ou seja a “Cattedrale di Santa Maria del Fiore”, é o primeiro monumento que geralmente se visita quando se chega a cidade. O trânsito de automóveis é proíbido na praça e isto é uma grande vantagem para admirar esta obra que não pode ser abraçada somente com um olhar.

O nosso ponto de partida é “Duomo”, “Campanile” e “Battistero”

A “Cattedrale di Santa Maria del Fiore” ou “Duomo di Firenze”, domina a cidade com sua enorme cúpula. A imponência desta construção reflete a vontade florence de sobressair em tudo, característica marcante do período do ‘Renascimento’. A “Cupola del Brunelleschi” é uma extraordinária obra de engenharia, sendo a maior cúpula em alvenaria do mundo, constituindo a cobertura do “Duomo di Firenze”. Na cúpula, você também pode se maravilhar com os afrescos do “Giudizio Universale di Vasari e Zuccari”.

O “Battistero”, com as suas célebres portas é uma das construções mais antigas da cidade e remonta provavelmente o século IV. Este edifício sacro foi criado para acolher os florentinos que deviam ser batizados. Uma das particularidades que capturam a atenção deste lugar é o precioso mosaico da sua cúpula. No mosaico é representada a figura de Cristo com cenas do juízo universal, cenas da vida de São João Batista e José, além de histórias da Gêneses e representações evangélicas.

O “Campanile”, desenhado da “Giotto” em 1334, foi completado em 1359, 22 anos depois da sua morte. É alto; 85 metros e revestido em mármore toscano branco, verde e rosa. É considerado um dos mais belos da Itália, graças a sua extraordinária harmonia de cores e proporções.

Leia também: A glamorosa Milão

Santa Croce

A magnífica basílica gótica de “Santa Croce”(1294) contém as sepulturas de homens ilustres, como Michelangelo e Galileo. O interior espaçoso e arejado é valorizado de radiosos afrescos pintados no início do século XIV, o século de Giotto e do seu estudante Taddeo Gaddi.

Incorporada no claustro vizinho à igreja, é presente a “Cappella de Pazzi del Brunelleschi”, uma das obras-primas da arquitetura do Renascimento. Outros edifícios monásticos agrupados em torno ao claustro formam um museu de pintura e escultura religiosa.

Curiosidades da basílica
• Sepultura de Galileo: condenado da igreja em 1616, a Galileo foi negada a sepultura cristã até 1737.
• Machiavelli: foi enterrado na basílica em 1527.
• A fachada da basílica foi revestida de mármore multicolorido em 1863, graças a um benfeitor inglês (Francis Sloane).
“Il Crocifisso di Donatello”(1425) se encontra na primeira “Cappella Bardi” e,
• Na segunda “Cappella Bardi” se pode admirar os afrescos de Giotto (1318) que representam as cenas da vida de “San Francesco”.

Piazza della Signoria

A praça, “Piazza della Signoria”,  pode ser comparada à uma galeria de arte a céu aberto, e, juntamente, com o “Palazzo Vecchio”, foi o coração da vida política florentina. É impossível passar despercebido a famosa estátua de “David” de Michelangelo, que simboliza o triunfo da república sobre a tirania, ou a “Fontana de Nettuno dell Ammannati”, onde o ‘Deus do mar’ circundado de ninfas, celebra as suas ambições marinhas; “Il Ratto delle Sabine di Giambologna” com suas figuras contorcidas que foram esculpidas com um único bloco de mármore e o famoso “Perseo di Cellini” que representa Perseo que decapita Medusa, monstro com serpentes no lugar dos cabelos.

Palazzo Vecchio

Se localiza na parte central do município. Foi projetado por Arnoldo di Cambio e finalizado em 1322. Do pátio, uma monumental escadaria conduz ao primeiro andar, no “Salone dei Cinquecento”, decorado com afrescos e estátuas em mármore. Proseguindo se encontram uma série de salas decoradas, como a sala dei Gigli, que eram utilizadas pelos governantes da cidade. Para um visitante cultural é um percurso interessante de seguir .

Galleria degli Uffizi

Algumas das obras-primas mais importantes do Renascimento estão presentes nesta galeria. A coleção iniciou com a família Médici, que, graças a generosidade financiaram os trabalhos dos maiores artistas florentinos.

A coleção de arte compreende esculturas gregas e romanas expostas no amplo corredor que corre ao longo do edifício. Em uma série de salas próximas ao corredor estão em exposição as pinturas em ordem cronológica para mostrar o crescimento da arte florence do gótico até o alto renascimento.

A sua mente vagará no espetáculo da representação de pura arte, maravilhar-se com “Il Duca e la Duchessa” de Urbino, com a “Nascita di Venere” de Botticelli, a “Sacra Famiglia” de Michelangelo e “La Venere d’Urbino” de Tiziano. Será uma experiência inesquecível.

Na galeria também é representada a arte gótica, obras da primeira fase e do alto renascimento. Pinturas de Botticelli e Leonardo da Vinci; pinturas dos séculos XVII e XVIII. Um espetáculo que merece ser admirado.

Leia também: Calábria e turismo no sul da Itália

Palazzo Pitti

Este enorme palácio é um dos maiores exemplos arquitetônicos de Florença. Nele se encontram importantes museus e galerias como a Galleria Palatina; Appartamenti Reali; Museo Argenti; Galleria d’Arti Moderna; Museo delle Porcellane; Museo della Moda e del Costume.

Para facilitar a vida dos turistas, os museus do Palazzo Pitti possuem o mesmo horário de visita e com um ingresso único é possível visitar todos eles. Informações úteis para visitar estes monumentos, como horário de abertura e preços você encontra no link acima.

Agora se você já visitou todos museus e galerias, e quer um passeio diferente, sugiro uma caminhada pelas ruas do centro histórico de Florença, onde observará as construções de mármore multicor. Você irá se encantar.

Outra sugestão é caminhar até o “Arno”, rio que atravessa Florença, parando no “Ponte Vecchio”, a ponte mais antiga de Florença. A atmosfera romântica da ponte com as luzes de um fascinante pôr-do-sol te convencerá que um pedacinho de paraíso é bem ali. Além da bela vista do rio Arno, pode-se vivenciar a harmonia de vendedores ambulantes como retratistas, músicos e bodegas que dão um toque de cor ao “Ponte Vecchio”.

Para finalizar, o que posso dizer é que falar de Florença é uma lição de arte para a alma. Tentei elencar alguns lugares que valem a pena visitar, mesmo sabendo que esta belíssima cidade é repleta de tesouros escondidos a serem descobertos.

Quem tiver a oportunidade de visitar aproveite cada momento nesta esplêndida cidade que exala arte, ciência, literatura,cultura e história.

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.