BrasileirasPeloMundo.com
Dubai Maternidade Pelo Mundo

Gravidez e parto em Dubai

Neste artigo vou compartilhar a minha mais bela e emocionante experiência: a minha tão esperada gravidez e parto em Dubai. Enfim, o meu positivo chegou a Dubai em maio de 2015. Junto com o positivo, veio um misto de emoção e alegria, mas também muitas dúvidas e ansiedade.

Como seria ficar grávida em Dubai em relação a médicos, hospitais, pré-natal, enxoval, documentos, seguro saúde? Será como em qualquer outro lugar do mundo? Afinal, gravidez é um processo natural da humanidade, certo? Só não imaginava que minha gravidez fosse requerer alguns cuidados e que meu plano de parto não seria colocado em prática.

Pois bem, iniciemos pelos médicos. Aqui, por ser um lugar de oportunidades que atrai muitos expatriados, você encontrará médicos de todas as nacionalidades, com diferentes linhas de atuação. Eu visitei vários até me sentir segura com uma profissional alemã, que elegi para me acompanhar durante o meu pré-natal. Como minha gravidez exigia um cuidado maior e específico, eu a visitava a cada 15 dias num consultório muito confortável, limpo, bem equipado e onde eu fazia o ultrassom e os exames. E, para minha surpresa, minha médica era muito atenciosa e acessível, com direito a “tira-dúvidas” pelo WhatsApp. Isso já me proporcionava uma tranquilidade muito grande.

Quando estava com 19 semanas de gestação, fui submetida a uma cirurgia chamada cerclagem. Minha médica me encaminhou para outra profissional; uma senhora árabe, muito gentil e experiente, que seria minha cirurgiã. O hospital onde fiz a cirurgia era muito bom, com uma equipe de enfermeiros atenciosos. Fiquei internada por 4 dias e meu convênio cobriu todos os gastos: internação, refeições, anestesista, remédios… Tudo.

A partir da cirurgia, entrei em repouso absoluto e o enxoval deveria ser feito pela Internet. Eis que surge um problema. Na minha opinião, as opções de compras online para artigos de bebê em Dubai não atendiam as minhas necessidades e pareciam um tanto limitadas, com poucas opções de produtos e marcas. Foi realmente difícil providenciar um enxoval legal. Acabei fazendo o básico e quando fui liberada do repouso, comprei o que não havia achado online nos shoppings, onde existem marcas internacionais como Carter’s e Gymboree, que eram as minhas prediletas, pelo custo-benefício, além de algumas lojas e marcas locais, como a BabyShop. Sei que é possível comprar pela Amazon, mas me parece que muitos produtos não são entregues em Dubai e é preciso ter uma conta num site específico de entrega. Por sorte, meus pais vieram para o nascimento e trouxeram muitas coisas do Brasil.

Quando faltavam 3 semanas para o nascimento, minha médica me deu uma grande notícia: ela não poderia fazer o meu parto. Naquele momento eu perdi o chão. Pois bem, para realizar cirurgias ou parto em Dubai, os médicos devem ter uma licença específica, que deve ser provida pelo sponsor (o responsável pelo visto de trabalho). No caso da minha médica, a licença havia vencido e o sponsor estava dando entrada na solicitação para a renovação. Sabíamos que a licença não ficaria pronta a tempo. Desta forma, combinamos o plano B, que seria ser atendida por outra médica, uma senhora dinamarquesa, com uma proposta de trabalho bem humanizada.

Enfim, o grande dia chegou e lá fomos nós para a maternidade. A sala de parto era bem equipada e espaçosa. Havia uma piscina de plástico com água quentinha, bola de exercício (tipo aquelas de pilates, sabe?), sempre em companhia de uma Midwife, uma enfermeira especializada em pré e pós parto. Recebi muito carinho e atenção, com direito a massagem e cafuné. Além disso, meu marido esteve presente o tempo inteiro. Recebi a minha filha ao som de música clássica e o teto do quarto iluminado por várias estrelinhas. Soa romântico, né? Mas tivemos alguns contratempos: algo deu errado com a anestesia, minha filha era maior do que imaginávamos, a médica era muito “naturalista” e muito do que eu havia planejado, não foi executado!

Após o parto, fomos para o quarto. Meu marido e minha filha nunca saíram de perto de mim. Isso foi algo que me chamou muito a atenção, eu não vi um berçário no hospital e também quando saímos da sala do parto para o quarto, ela foi na maca comigo, nunca sozinha!

Nas horas seguintes, por diversas vezes recebemos a visita das enfermeiras, que me deram algumas dicas de amamentação. Porém, senti uma pressão muito grande em relação a amamentação. As enfermeiras vinham checar a cada 3 horas como estávamos indo. Entendo o quanto é importante o aleitamento materno mas o checar constante me causou um certo estresse. Enfim…

Como tivemos um parto normal sem maiores problemas – hoje tenho dúvidas disso – , tivemos alta do hospital em 27 horas. E para dizer a verdade, como eu tinha os meus pais em casa, eu não fazia muita questão de continuar no hospital.

Saímos da maternidade com uma notificação de nascimento que foi validada e traduzida para posterior registro nos consulados dos nossos países de origem (Brasil e Itália). As crianças de pais estrangeiros que nascem em Dubai não ganham a cidadania “emirati”, apenas possuem uma notificação de nascimento que deve ser legalizada para emissão do visto de residente. Em poucos dias, minha filha já estava com visto de residente, registrada pelo consulado e com passaporte em mãos.

Notificação de nascimento
Notificação de nascimento. Fonte: arquivo pessoal

O que posso concluir dessa minha experiência é que, em Dubai, facilita muito se você tiver um bom plano de saúde. Conheço outras brasileiras que tiveram filhos aqui, e as experiências foram boas, mas todas atendidas pelo sistema privado de saúde. Além disso, você deve escolher bem seus médicos e hospitais, pois existem muitos profissionais de culturas diferentes, com pensamentos diversos dos nossos; informe-se muito sobre como registrar seu filho no consulado, onde ir, que documentos levar, prazos e valores; cheque se seu médico possui todas as licenças em dia para evitar possíveis surpresas, e esteja preparada para não colocar o seu plano de parto em ação.

No fim, todos os contratempos são superados ao chegar em casa com seu maior bem nos braços, não é mesmo?

Related posts

Rede de apoio no pós-parto na Alemanha

Bárbara Zimmermann

Como alugar apartamento em Dubai

Thais Cunha

Arábia Saudita – A Saga das Escolas

Carla Ferreira

3 comentários

Luisa Outubro 6, 2016 at 1:58 pm

Juliana, tudo bem? Estou gravida de 16 semanas e tambem fiz cerclagem. Agora repouso total. Meu marido vai pra Dubai e gostaria de saber se tu poderias dar dicas de lojas para ele comprar algumas coisas pro baby. Onde encontrar lojas como carters, brinqiedos da fischer price… Aguardo sua resposta. Parabens pelo site.

Resposta
Juliana Bordião Outubro 7, 2016 at 4:57 pm

Ola Luisa, parabéns pela gravidez! Capricha no repuso que isso ajuda muito o processo.
Minhas sugestões para vocês: ele pode ir ao Emirates Mall onde irá encontrar a Carter’s e a Gymboree. Neste mesmo shopping ele também vai encontrar a Babyshop, onde poderá comprar brinquedos.
Perto deste shopping, existe uma loja que se chama Toys for less, onde ele vai encontrar roupas de marcas e brinquedos. Ele pode pegar um taxi para chegar nesta loja. Dá uma olhadinha no site http://www.brandsforless.ae
Espero ter ajudado e boa sorte!!

Resposta
Camila Fevereiro 26, 2017 at 7:12 pm

Olá Juliana. Tbm moro em Dubai e estou grávida de 20 semanas. Sua médica foi a Dra Anni certo é vc teve o bebê no Al Zahra hospital? Eu estou fazendo o pré natal com a Dra. ANNI e queria muito saber mais detalhes da sua experiência e tbm em relação ao hospital.

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação