BrasileirasPeloMundo.com
Inglaterra

Hábitos que adquiri no exterior

Recentemente me dei conta de que há dois anos estava arrumando minhas malas rumo ao novo. Naturalmente, deixar o Brasil, e com ele, meu emprego, minha família, amigos… não foi fácil. Confesso que no início eu imaginava que tinha tudo sob controle, mas a verdade é que a gente não sabe de nada.

Desde então, aprendi que a vida de imigrante exige muita mente aberta e jogo de cintura. Os desafios começam no dia-a-dia, onde você precisa “esquecer” tudo o que aprendeu no seu país de origem e reaprender tudo de novo. E reaprender algumas coisas que às vezes não farão sentido nenhum para você (até hoje não entendi o porquê do leite condensado ficar no mesmo corredor dos produtos congelados…).

Mas enfim, como dizia Raul Seixas: “somos uma metamorfose ambulante” – E ainda bem! Com o tempo, nos adaptamos, mudamos e nem percebemos. Passaram-se apenas dois anos, e estou aqui refletindo sobre alguns dos muitos hábitos que eu adquiri por aqui:

Relação Casa x Trabalho

Sempre uma workaholic assumida. Minha rotina de segunda a sexta-feita, por muitos anos, se resumiu a trabalho, uma vez que eu viajava por pelo menos 2 horas diárias (ida e volta) para trabalhar. Apenas aos finais de semana, eu dedicava algum tempo para visitar a família ou me encontrar com os amigos. Não que eu me arrependa, pois aprendi muita coisa e construí uma carreira da qual tenho muito orgulho, mas ao me mudar para o exterior, eu optei por buscar uma melhor qualidade de vida, e procurar um emprego próximo de onde eu estivesse morando era a minha meta.

Me recoloquei, exatamente como queria. A partir daí, notei também que a relação casa x trabalho dos britânicos é diferente da nossa. Eles procuram ser o mais produtivo possível, pois às 5 horas em ponto, eles arrumam as suas coisas e vão embora – para o parque, para a academia, passar seu tempo com a família, amigos etc. Desta forma, eu aprendi a gerenciar melhor meu tempo e trabalhar o que for necessário dentro do meu expediente. Quando necessário, eu trabalho até mais tarde, porém não deixo que a exceção se torne regra.

Relação com Limpeza

Eu sempre associei a limpeza do meu ambiente, seja minha casa ou trabalho, como parte essencial da minha saúde, e sempre procurei ter tudo limpo e organizado. Gente, sim… eu sou a Mônica do Friends (risos).

Essa minha característica piorou um pouco, porque hoje eu moro em uma casa com carpete em todos os cômodos, e como tenho rinite alérgica, estou sempre preocupada em deixar a casa limpa. Por isso, eu tive que adquirir hábitos que evitassem o acúmulo de sujeira dentro de casa, como tirar os sapatos antes de entrar.

No começo achava desconfortável, principalmente fazer com que as visitas tirassem os sapatos (nunca que eu sequer pensaria em fazer alguém tirar os sapatos para entrar no meu apartamento no Brasil). Porém, isso é tão natural aqui, principalmente porque, em uma casa com carpetes no inverno, isso faz uma diferença enorme, além de que, ninguém aqui quer perder muito tempo com limpeza. Eu apenas me acostumei. Seja em casa, ou na casa de meus amigos, a primeira coisa que faço é: tirar o sapato – aí quem sabe você tenha a sorte de ter aqueles amigos fofos que compram uma pantufa de unicórnio especialmente pra você – Eu tenho 😊.

Sair para caminhar após o almoço

Durante a semana, eu tenho duas opções: Cozinhar o dobro no jantar e assim almoçar o que minha família chamaria de “comida” no dia seguinte, ou comprar um sanduíche ou algo similar na cantina ou no supermercado. Independentemente de qual seja a opção daquele dia, eu costumo sair para almoçar ao ar livre, em uma praça ou parque, ou também, almoçar rapidinho na empresa e, então, sair por meia hora para caminhar. Isso me ajuda a descansar mentalmente, além de aproveitar os dias de sol (considero aqui o “dia de sol” aqueles dias de céu azul, não importando quantos graus o termômetro estiver marcando).

Leia também: Hábitos ingleses

Comprar Flores

A própria arquitetura da Inglaterra não é muito colorida, mas durante o inverno, os dias se tornam mais escuros e cinzas. Comprar flores foi uma forma que eu encontrei, acredito que inconsciente, para trazer um pouco de vida e alegria a minha casa nesse período. Semanalmente, em toda estação do ano, eu volto do supermercado com as minhas “flores da semana”.

Cuidado com o meio ambiente

No Brasil, eu já procurava separar o lixo orgânico do reciclável, mas foi aqui que eu comecei a separá-lo com mais consciência. Além disso, eu não me lembro da última vez que utilizei sacolas plásticas no supermercado. Sempre que preciso fazer compras, eu já penso onde estão as minhas sacolas retornáveis, e se a quantidade que tenho naquele momento, é suficiente para a quantidade de produtos que preciso trazer.

Relação com o clima

Eu nunca fui muito fã do clima de 30 e tantos graus brasileiros, então não foi muito difícil me acostumar com o clima frio. Desde o Brasil, eu costumava a olhar a previsão do tempo ao acordar, a diferença é que aqui, quando a previsão marca acima de 10°C, já não considero um dia frio.

A chuva também é uma coisa com a qual tive que me acostumar – forçadamente. Geralmente é uma chuva fina… que lembra uma garoa, que pode perdurar o dia todo. Mesmo não gostando, a chuva não não me impedirá de caminhar no meu horário de almoço, de marcar alguma coisa com amigos ou de viajar em um final de semana ou feriado prolongado.

Leia também: Tudo que você precisa saber para morar na Inglaterra

Fazer coisas a pé e/ou de ônibus com mais frequência

Aqui poderia também citar bicicleta, afinal esse é o principal meio de transporte em Cambridge, mas não incluí porque, por enquanto, isso não faz parte da minha rotina. Por se tratar de uma cidade pequena, é tudo muito acessível, então, sempre que possível, eu escolho deixar o meu carro na garagem e ir aos lugares a pé ou de ônibus.

Relação com o Consumo e Vaidade

Meu marido vai discordar apenas para fazer pirraça, mas me tornei muito menos consumista. Eu não me privo de fazer compras, eu ADORO fazer compras, mas a frequência com que as faço diminuiu bastante. Além disso, quando percebo que tenho qualquer coisa que não estou usando, já empacoto e envio para doação. O fato de acumular coisas passou a me incomodar.

No quesito vaidade, eu acredito que o meu padrão ainda é um pouco acima da média, comparada ao britânico. Você os verá elegantes e bem produzidos em eventos sociais, mas no dia-a-dia, eles são bem desencanados. É super normal ver alguém no supermercado, usando aquela calça que você tem certeza que é parte do pijama… Ou ver seu vizinho de roupão colocando o lixo para fora. Eu, por outro lado, não abro mão de usar no meu dia-a-dia pelo menos rímel preto mais um batom claro, mas isso é apenas por opção pessoal, ninguém irá reparar ou muito menos, lhe exigir nada.

E você? Quais hábitos você adquiriu nos últimos anos?

Related posts

Dicas de viagens em cidades perto de Londres

Karina Sell

English Heritage

Juliana Brandão

Tudo que você precisa saber para morar na Inglaterra

Ann Moeller

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação