BrasileirasPeloMundo.com
Curiosidades Pelo Mundo Haiti

Haiti – Vodu é Haiti

No meu post anterior falei um pouco da minha experiência de perceber pouco a pouco o quanto o vodu influencia a cultura haitiana. Como falei, ao chegar aqui eu era incapaz de compreender os símbolos e marcas do vodu nos lugares por onde passava. Um ano e meio após minha chega ao país, mesmo sem ter contato direto com a religião passei a compreendê-la um pouco melhor. Para poder escrever sobre o tema li diversos artigos e posso afirmar que isso me ajuda a compreender também as religiões afro-brasileiras, antes totalmente desconhecidas para mim.

O objetivo deste post é trazer mais informação sobre o que é o vodu, pois para muita gente ele é uma religião imaginária, um tipo de magia negra, mas a realidade é que é uma religião que tem muita conexão com as forças da natureza em com os espíritos dos antepassados. O vodu (voudou, vodun, voodoo) é uma religião praticada em muitos países como Togo, Benin, Republica Dominicana, Haiti e  nos Estados Unidos (mais precisamente na Louisiana). Sua origem está no Oeste da África, na região que antigamente se chamava Dahomey e onde hoje estão Togo e Benin. As regiões afro-brasileiras têm muitos pontos em comum com o vodu justamente porque têm sua origem na mesma região. Mais pra adiante isso fica mais claro quando são apresentados os Loas (deuses ou espíritos venerados nesta religião), que em muitos casos são os mesmos orixás do Candomblé e da Umbanda.

No Haiti o vodu, além de uma religião, é também um símbolo de identidade nacional, muito importante para boa parte da população. Sua influência é visível nas artes, na música, pinturas e outras expressões artísticas e culturais.

Escultura em metal com veve na fronte.
Escultura em metal com veve na fronte.

Crenças do vodu

No vodu cada grupo segue um caminho diferente, seguindo um grupo de Loas (Orixás) diferente. Segundo a tradição africana existe um deus maior chamado Olorum que é distante e difícil de se conhecer. Olorum autorizou outro deus, Obatala, a criar a terra e todas as formas de vida. Uma batalha entre estes dois deuses acabou com o banimento de Obatala.

Existem centenas de espíritos, sendo os mais importantes no vodu haitiano:

  • Legba: espírito que autoriza outros espíritos a abertura das portas para o mundo espiritual
  • Agwe: espirito soberano do Mar
  • Dumballah (Dambala): espírito da serpente. Dumballah é benevolente, inocente e um pai amoroso.
  • Aida Wedo: espírito feminino do arco-íris. Parceira de Dumballah.
  • Ghede: espírito(s) que controla(m) a passagem das pessoas para o mundo dos mortos.
  • Ougoun: espírito da guerra. Ele é forte, poderoso e triunfal.
  • Kalfu: espírito das encruzilhadas.
  • Zaka: espírito da agricultura.
  • Erzulie: espírito feminino da beleza, das artes e da criação.
  • Gran Bwa: espírito protetor da vida selvagem.
  • Loko: espírito da vegetação e guardião de santuários.
  • Simba:espírito guardião das nascentes de água.
Veves de alguns dos mais importantes Loas
Veves de alguns dos mais importantes Loas

 

Loas semelhantes ou iguais aos das religiões afro-brasileiras:

  • Ogun: espírito da guerra, já citado na lista anterior.
  • Osun (Oxum): espírito de córregos de cura
  • Sango (Xangô): espírito das tormentas
  • Yemanja: espírito feminino das águas

 

Veve de Ougun
Veve de Ougun

 

O vodu possui algumas semelhanças com o catolicismo:

  • Ambas religiões acreditam em um ser superior:
  • Os Loas se assemelham aos santos católicos; eles foram pessoas que viveram vidas excepcionais e que têm um atributo especial.
  • Ambas acreditam em vida após a morte.
  • Ambas têm como centro de suas cerimônias um sacrifício ritual em que se consome carne e sangue.
  • Ambas creem na existência de espíritos maus ou demônios.
  • Seguidores do vodu acreditam que cada pessoa tem um mestre, que corresponde aos santos patronos no catolicismo.
  • Seguidores do vodu creem que cada pessoa possui um alma. Para o vodu a alma tem duas partes: o grande anjo guardião e o pequeno anjo guardião.

Rituais

O propósito dos rituais é fazer contato com um espírito e obter favores através de sacrifícios ou oferendas (alimentos, bebidas, flores, etc) aos Loas em troca de favores como saúde, fortuna, etc. Humanos e Loas dependem uns dos outros, pois os humanos oferecem alimentos e bens materiais e os Loas oferecem em troca proteção, saúde ou boa sorte.

Rituais podem ser realizados para celebrar bons eventos, acabar com uma onda de má sorte, celebrar um Loa, um casamento ou a morte. As cerimônias do vodu normalmente são feitas para um Loa ou grupo deles, e durante a cerimônia algumas pessoas são possuídas pelo espírito dos Loas. Durante a possessão o pequeno anjo guardião sai para que o espírito possa tomar seu lugar.

Sacerdotes vodu podem ser homens (hougan) ou mulheres (Mambo); o templo tem no centro um poste chamado de poto mitan que é onde os espíritos se comunicam com as pessoas.

Num ritual normalmente desenha-se no solo um Veve com farinha de trigo ou fubá, e este Veve representa o Loa para o qual está sendo realizado o ritual.

Durante a cerimônia há muita música de tambores e cantos. Os sacerdotes e estudantes do vodu dançam em torno do polo central. A intensidade da música e da dança vai aumentando até que um dos dançarinos seja possuído por um Loa. A pessoa possuída se comporta como o Loa e é tratada com respeito pelas outras pessoas presentes.

Num ritual também podem ocorrer sacrifícios de animais como cabras, ovelhas, galinhas ou cães. Normalmente estes animais têm sua garganta cortada e o sangue é recolhido em um vasilha. O sacrifício tem o objetivo de satisfazer a fome do Loa e também é uma maneira de consagrar o alimento.

Altar preparado para cerimônia de finados em homenagem a um dos espíritos Guedés: Baron La Croix
Altar preparado para cerimônia de finados em homenagem a um dos espíritos Guedés: Baron La Croix. O altar contém o Veve do Loa para o qual o ritual esta sendo feito e alguns elementos relacionados com ele, bem como bebidas que estão sendo oferecidas.  Foto por Flore Rossi.

Acredito que são diversas as características do vodu que contribuem para que haja tantos mitos em torno da religião. Pessoas em transe (possuídas por um Loa), sacrifícios animais, caveiras, bonecos espetados com pregos, danças em cemitérios no dia de finados, etc são elementos que chocam e amedrontam quem vê tudo de fora: eu passei por isso. Pouco a pouco percebi que buscar entender melhor de que se tratava seria a melhor forma de me livrar do medo.

Saiba mais

Leia aqui um artigo interessante da BBC sobre como o vodu tem sido importante para a reconstrução do Haiti.

Related posts

Curiosidades sobre o ambiente de trabalho na Inglaterra

Paula Ghelli

Curiosidades sobre os supermercados da Estônia

Ana Carolina Poli

A vida em Mumbai

Joice Santos

2 comentários

raquel Setembro 30, 2015 at 3:10 pm

Saudades do Haiti que deixei com a certeza de que tinha um longo caminho a seguir no descobrimento da cultura do Haiti, inclusive o vodoo. Continua a partilhar o que vais descobrindo para poder sentir de alguma forma ligada a esse pais super interessante! beijinhos

Resposta
Clara Hai Tiana Outubro 17, 2016 at 9:44 pm

Amei a maneira como voce falou do Haiti e do vodoo, minha primeira aula. Obrigada

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação