BrasileirasPeloMundo.com
Casamento Pelo Mundo EUA

Informações sobre o visto de noiva (K1) dos EUA – Parte 2

Informações sobre o visto de noiva (K1) dos EUA.

Esse post é uma continuação das informações sobre o visto de noiva K1 postado no mês passado. Se você ainda não leu a primeira parte, pode encontra-lá aqui. É importante ler a Parte 1 para entender esse post, ok?

A segunda etapa do processo é o preenchimento do formulário DS-160 – é o mesmo que todo mundo preenche quando vai solicitar algum tipo de visto para os Estados Unidos. É o mesmo formulário do visto de turista, estudante e por aí vai… Sendo assim, ao preencher esse formulário do visto, a noiva selecionará a categoria K1.

Em junho de 2017, recebi outro e-mail do Consulado solicitando que eu preenchesse o formulário DS-160 e agendasse minha entrevista. No e-mail, vinha o link direto do DS-160 além das instruções de como realizar o agendamento da entrevista através de um outro site e orientações para o agendamento médico e exames laboratoriais.

Eu preenchi o formulário e paguei a taxa através de cartão de crédito, pois queria que o pagamento entrasse no sistema na mesma hora, mas você também pode fazer o pagamento através de boleto bancário. Ao tentar agendar minha entrevista neste site, o sistema falava que eles não estavam prontos pra receber meu case number (este é o número do seu processo que está em andamento). Fiquei super confusa, porque eles mesmos tinham me enviado um e-mail solicitando que eu preenchesse o formulário e agendasse a entrevista.

Ao falar que não poderiam receber meu case number, apareceu uma mensagem falando “Se você recebeu uma mensagem falando que seu case number não pode ser recebido mande um e-mail para……….”. Havia um link direto para o e-mail que eu deveria responder e instruções sobre quais informações deveria enviar. Eles falavam para não mandar vários e-mails, pois isso poderia atrasar a resposta.

Esperei por 2 semanas uma resposta e nada! Resolvi ligar para o número de contato que aparecia no site do agendamento e me informaram que esse tipo de situação ocorria às vezes e era um erro de sistema. Não poderiam consertar por telefone, mas se eu tinha mandado e-mail, certamente corrigiriam o problema.

Quase um mês depois resolvi tentar agendar novamente minha entrevista, mesmo sem ter recebido uma resposta deles quanto ao meu case number. Tentei e foi! Então, se aparecer alguma mensagem desse tipo, mande um e-mail para eles, mas não espere uma resposta pois provavelmente vão consertar o problema e não vão te informar. Tente realizar um agendamento novamente e se não conseguir, ligue para Central de Contato indicada no site do agendamento.

Depois de agendar a entrevista, você deve ligar para o médico da sua cidade que é vinculado ao Consulado para agendar sua consulta. Ao agendar a consulta com o médico, vão te passar informações sobre os laboratórios e exames que deverá fazer. No meu caso, eu fiz os exames três dias antes de ir à consulta médica. Lembrando que você deverá levar os exames e laudo médico para entrevista no Consulado, por isso, ao agendar sua entrevista pense que precisará de uns dias para realizar os exames e consulta. Quando eu fiz, indicaram o prazo de uma semana para realizar os exames médicos e a consulta em si.

No dia da sua entrevista você deverá levar todos os documentos referentes ao DS-160 listados na página do Consulado além do envelope com o laudo médico e exames LACRADOS. O envelope não pode ser aberto em hipótese alguma!

Quando recebi o e-mail do Consulado para agendar a entrevista, me mandaram um link com a lista de documentos que eu precisava levar. Entre os documentos, foram solicitados: cópia do passaporte atual, cópia da certidão de nascimento, relatórios da polícia federal e civil (o site da embaixada informa o link para pegar os relatórios policiais – é só solicitar pela internet mesmo, super rápido!), fotos no padrão passaporte, evidências do relacionamento, evidências financeiras, os exames médicos, uma carta de juramento, entre alguns outros que não se aplicavam ao meu caso, mas que podem ser visualizados no site da Embaixada.

Minha experiência com a entrevista foi muito tranquila, mil vezes mais fácil do que eu esperava. A pior parte foi esperar até ser chamada, pois você chega lá e passa por várias etapas de verificação de documentos até realmente ser entrevistada. Enquanto esperava, ainda fiz uma amiga e ficamos distraindo uma a outra para aliviar o nervosismo. Ela foi a primeira do dia a ser chamada e aprovada! Eu fui a segunda e também fui aprovada!

Escolhi a opção de buscar o passaporte no Centro de Atendimento de Visto do Rio de Janeiro, pois os Correios no Rio estão sempre em greve e o serviço é uma bela porcaria! Preferi não arriscar e buscar pessoalmente mesmo. Em três dias, recebi o e-mail falando que podia agendar o horário da retirada do passaporte. Eles me entregaram um envelope lacrado juntamente com meu passaporte e esse envelope também não podia ser aberto de nenhuma maneira. Ele deve ser entregue ao oficial de imigração quando você chega nos EUA.

De modo geral, o que posso dizer é que o processo do visto K1 é longo e estressante, mas no final das contas é o modo mais correto e seguro de imigrar através do casamento caso você ainda esteja no seu país de origem, no caso Brasil. É um processo demorado porque vão investigar a vida do peticionário e beneficiário e você precisará ter provas de que o seu relacionamento é real. Minhas dicas para quando estiver no processo são: aproveitem a família e amigos no Brasil, tente ter paciência e calma por mais que isso pareça impossível. Preencha os formulários com bastante atenção e leia atentamente as instruções!

Todos os formulários têm instruções que podem ser baixadas online e é tudo bem explicadinho, basta ter paciência para ler. É fundamental que o peticionário e beneficiário participem de modo igual durante o processo. Não é porque o noivo (a) mora nos EUA e vai preencher a petição que você não precisa se preocupar ou não prestar atenção ao que está sendo preenchido, assim como também é importante que o peticionário ajude a preencher o DS-160. Afinal, o futuro de ambos está em jogo!

Como eu falei na Parte 1 desse post, nós não contratamos um (a) advogado (a), pois meu marido teve super disponibilidade de fazer TUDO junto comigo e eu tenho inglês fluente. Mas se você não tem um nível elevado de inglês e seu noivo (a) não pode dedicar um tempo considerável ao processo, talvez seja melhor ter a orientação de um advogado sim, pois existem muitos termos específicos e o vocabulário não é dos mais simples.

Espero que esse post ajude ao menos um pouco quem esteja prestes a embarcar nessa jornada. Lembrando que absolutamente tudo que falei foi em relação ao meu processo e a minha experiência com o visto K1. No entanto, é importante lembrar que cada processo é diferente, tem seu próprio tempo e particularidades.

Aproveito para encaminhar abaixo alguns links úteis:

Consulado geral dos EUA no Rio de Janeiro;
Página principal do USCI sobre o visto de noiva com link pro download da petição I-129;
Para saber mais sobre o NVC;
Para saber sobre o status do seu processo;
Informações sobre a entrevista e lista de documentos solicitada.

Caso tenha alguma dúvida, ficarei feliz em responder!

Até o próximo post!

Related posts

Aumentar ou não a família quando se mora fora?

Jenny Rosén

7 atrações turísticas imperdíveis em Nova Iorque

Debora L. Juneck

A indústria de cosméticos norte-americana

Lorrane Sengheiser

9 comentários

Renata Janeiro 29, 2018 at 4:31 am

Olá Joana!
Eu e meu noivo americano estamos pensando em nos casar tanto no Brasil quanto nos EUA. Vc sabe se é possível realizar o casamento em ambos os países? Ele tem muito interesse em pedir cidadania brasileira também, assim ficaríamos com as cidadanias brasileira e americana.

Resposta
Joana Miller Fevereiro 7, 2018 at 5:51 pm

Oi Renata,
Você só pode ter um casamento civil. Quando você faz o pedido do visto de noiva, você está assumindo o compromisso de que vai chegar nos EUA para se casar, então você não pode ser casada no Brasil. Inclusive, nos formulários do visto de noiva você deve assinar confirmando que é solteira perante a lei. Sei de algumas pessoas que casam no Brasil, apenas no religioso, ou fazem somente uma festa para celebrar com a família. Mas casar no civil em ambos os países não é possível, até onde eu sei.
Depois que você faz seu casamento civil nos EUA, você pode validar o casamento no Brasil e da última vez que eu consultei, esse serviço é feito apenas no consulado Brasileiro em Nova York.
Essas informações são referentes ao casamento através do visto de noiva. Se você casar no civil no Brasil primeiro, você não pode solicitar o visto de noiva, terá que usar outro processo pra imigrar pros EUA.
Espero ter ajudado!
Beijos

Resposta
Cristina Maio 13, 2018 at 6:12 pm

Oi Joana! Tudo bem?
Estou preparando os documentos para a entrevista K1 e tenho uma duvida, sera que voce pode me ajudar??
Bom no site do consulado vi que ‘e necessario 1 original e 1 copia da minha documentacao. Ok. Do Peticionario, ‘e necessario o Affidavit com as respectivas evidencias.
Pois bem, meu noivo esteve me visitando e preencheu, assinou e datou o affidavit. Ele tambem solicitou tax return, carta do trabalho dele, e carta do banco, alem dos extratos bancarios, como evidencia. Como ele estava no Brasil, recebeu tudo por email, imprimiu e juntou ao affidavit original assinado.
Nas instrucoes do form I-134 (Affidavit) nao fala em documentos originais e sim pede copias dos documentos comprobatorios. Agora, que ele ja foi embora, estava dando uma olhada em blogs e todos colocaram, junto com o Affidavit, as cartas e documentos originais, alem de 1 copia. Isso me deixou estressada pois nao sei se foi excesso dessas pessoas colocar os originais junto com o affidavit ou se embora as instrucoes falem em copia, presumidamente era pra colocar o original tambem.
Caso seja obrigatorio a carta do trabalho e do banco originais, estou com medo de nao consegui-los a tempo.
Pode me ajudar? Como fez o seu Affidavit?

Resposta
Joana Miller Maio 29, 2018 at 3:43 pm

Olá Cristina,
Pelo que eu me lembro eu tinha originais e cópias de alguns dos documentos, como por exemplo certidão de nascimento… Quanto ao affidavit eu tinha uma carta do trabalho do meu marido que foi assinada pelo RH e era original, mas outros comprovantes como tax return e carta do banco eram cópias, que eu imprimi quando meu marido me mandou por email. As instruções dos formulários falam tudo bem certinho então se não falam em documentos originais eu ficaria tranquila… Se for te deixar mais calma ter os originais do banco e trabalho, tente pedir, só pra ter em mãos caso necessário. Boa sorte no seu processo!!

Resposta
Daiane Julho 20, 2018 at 6:46 am

Oi, me tire uma dúvida. No geral levou exatamente quanto tempo? A partir da confirmação do processo até o dia da entrevista?

Resposta
Maria Agosto 30, 2018 at 6:44 pm

Olá, Joana! Eu estaria fazendo o mesmo processo que você – ele lá no EUA e eu aqui no Brasil. Queria saber se ambas as partes fazem pagamento ou só ele nos EUA.
Obrigada!

Resposta
Liliane Oliveira Agosto 30, 2018 at 10:00 pm

Olá Maria,
A Joana Miller, infelizmente parou de colaborar conosco.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta
Rhayssa Março 10, 2019 at 5:36 pm

Olá Joana, assim como vc vou optar por pegar meu passaporte no Rio, quando eles te enviaram o e-mail pra agendar a entrega esse agendamento vc pode fazer pro dia proximo q vc recebeu o e-mail?

Obrigada!

Rhayssa

Resposta
Liliane Oliveira Março 11, 2019 at 10:36 pm

Olá Rhayssa,
A Joana Miller, infelizmente parou de colaborar conosco.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação