BrasileirasPeloMundo.com
Eslovênia

Inverno na Eslovênia

Inverno na Eslovênia.

Quando ainda não se conhece bem a Europa, e nos filmes, especialmente os de Natal, assistimos aquelas cenas de pinheiros cobertos de neve, ficamos encantados e achamos que o inverno deve ser lindo e que o calor sobrenatural que passamos no Brasil é um horror. Queremos nos refrescar naquele “geladinho da Europa”.

Vamos com calma! Dependendo de onde você estiver, o friozinho pode ser bem mais do que um “friozinho”, algo tipo -20 ºC em alguns países, então, pode acreditar, é bem mais do que apenas friozinho.

O inverno na Eslovênia 

O inverno que começa em dezembro e acaba no final de abril

Você deve estar pensando que eu me enganei, já que as estações duram três meses, então o inverno deveria terminar em março. Bem, oficialmente, sim, mas para mim, um ser tropical, não!

Quando me perguntam como é o inverno aqui, a resposta é: Lonnnngo. Na verdade, fora alguns meses na primavera e o verão, é sempre inverno para mim.

Porém, falo apenas da temperatura, e devo dizer que a primavera é primavera: linda e muito florida; e o outono inspirador, com seus tons de amarelo, marrons e vermelhos.

Por que sempre inverno?

Bem, porque qualquer temperatura abaixo de 15 ºC é inverno para uma carioca.

As temperaturas começam a cair a partir de outubro e daí por diante vão variar entre 15 e 5 graus Celsius, ocasionalmente pela manhã 3 ºC. Quando chegar o inverno, cairão bruscamente.

No meu primeiro inverno aqui, meu marido estava viajando a trabalho e me ligou perguntando, depois de uma semana (era dezembro), se já estava frio. Eu disse que sim, muito frio. Ele perguntou-me então quantos graus, e eu disse: 8 graus. Ele: Ah, ainda está ótimo, nem esfriou.

Bem, seguiram-se outros telefonemas, e quando eu disse agora, sim, esfriou, está fazendo 3 graus, ele não concordou.

Resumindo: para ele, começou a esfriar com -3 ºC.

Portanto, não pergunte sobre o frio para um europeu, ok? Melhor verificar a média da temperatura no lugar para onde vai e tirar suas próprias conclusões.

Foto: arquivo pessoal (Marta Berglez)

Acostumar-se ao frio leva tempo. Depende muito de você esforçar-se para se adaptar a esta nova condição. E de aprender a lidar com ela.

Mesmo já tendo viajado tantas vezes pela Europa durante o inverno, quando você vem morar, é diferente. Aprender a verificar todo dia a previsão do tempo é algo a ser aprendido, por exemplo.

Não lembro de jamais verificar no Brasil se ia chover ou não, a menos que fosse viajar para o litoral fora do Rio. Aqui é mais do que necessário, e aprendi sofrendo. O meu otimismo tropical via um raiozinho de sol e já achava que a temperatura estava ótima! Calorzinho…

Saía com pouca roupa e congelava. Às vezes ia cedo para o curso de esloveno, estava frio e eu não verificava. No meio da caminhada, começava a nevar e lá estava eu toda errada, sem botas de neve e congelando.

Aí vem a pergunta de quem já está acostumado: Ué, você não olhou a previsão?!

Aqui na Eslovênia e em vários países europeus a vida continua lindamente sob a neve. Nas escolas, as crianças podem sair para seus passeios fora dela se estiver até -6 ºC.

O período que antecede o Natal, com suas luzes e feirinhas natalinas, é lindo, com ou sem neve. A cidade está muito animada e cheia de turistas. Mesmo com um frio que pode ser algo em torno de -8 ºC as pessoas saem às ruas para tomar quentão, comer nas barraquinhas de comidas natalinas e comprar lembrancinhas.

Além do mais, como em qualquer lugar do mundo, há as festas de final de ano nas empresas.

Até aqui seguramos.

O período difícil

Depois do Natal vem o período que eu considero o mais difícil, pois não estamos falando de frio, apenas, mas de intermináveis dias cinzentos.

Para mim, janeiro, fevereiro e março são os piores meses. Intermináveis dias cinzentos, chuva às vezes, e frio, muito frio.

Conversando com outras brasileiras e latinas, descobri que praticamente todas somos afetadas por esse período. A uma amiga colombiana, um médico local prescreveu vitamina D e disse que todos que viemos de países tropicais deveríamos tomar. Uma leve depressão aparece nesse período.

Para complicar um pouquinho mais, nesta época é preciso estar com o sistema imunológico bem forte porque é comum as crianças adoecerem bastante e, por consequência, os pais também.

O melhor é preparar-se antes de começar o inverno.

O que fazer?

Eslovenos são fanáticos por esportes e esquiar está no topo da lista das atividades de inverno. Esquiar, vamos lá, você já esquiou?

As estações de esqui são bacanas e aqui toda a família vai junto. Até vovó e vovô, e esquiam super bem.

Eu tentei algumas vezes e confesso que não é muito a minha praia. Acho que esquiar é para quem, assim como os eslovenos, praticamente nasceu esquiando. Você vê crianças de 3 anos na pista já treinando. Minha filha tem seis anos e começou aos quatro anos. Esquia bem, acompanha o pai e adora.

Eu indico e prefiro os hotéis e spas de águas termais.

Em Liubliana, há sempre atividades culturais acontecendo. Teatro, música, óperas. O difícil é sair e vencer o desânimo, mas é preciso e, se você não o fizer, vai se sentir pior.

Fora isso, o jeito é ler um bom livro, aproveitar a gastronomia eslovena, que especialmente para esse período oferece delícias que te farão esquecer o frio lá fora. Os ótimos vinhos eslovenos te farão companhia e depois de algumas taças a alegria já começa a esquentar seu corpo.

Sozinha ou acompanhada, no frio, no calor, na chuva ou na neve, lembre-se que está viva, seja luz e aproveite todas as estações…

Da vida!

Related posts

Sistema Educacional da Eslovênia

Marta Berglez

Começar de novo na Eslovênia

Marta Berglez

O Brasil na Eslovênia

Marta Berglez

2 comentários

Rodrigo Gualame Março 22, 2019 at 9:43 pm

Marta, boa tarde, tudo bem?

Estou indo para Eslovênia em outubro entre os dias 21/10 à 25/10, estava querendo incluir a região do parque triglav, minha dúvida é relacionada ao clima.

É uma época que chove muito? mesmo assim dá pra ir tranquilo fazer o Vrsic Pass?

Obrigado.

Resposta
Liliane Oliveira Março 23, 2019 at 4:35 pm

Olá Rodrigo,
A Marta Berglez parou de colaborar conosco e, infelizmente, não temos outra colunista morando no país.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação