BrasileirasPeloMundo.com
Irlanda

Irlanda – Trabalho, é difícil de conseguir?

Volta e meia me deparo com perguntas sobre como conseguir trabalho na Irlanda, se é difícil ou não trabalhar na própria área por aqui, como está a oferta de emprego para estudantes, etc. Assim, aqui vai um post sobre isso.

Para início de conversa, quero deixar claro que, como tudo na vida, cada caso é um caso. Muita gente chega à Irlanda e acha emprego logo nas primeiras semanas; outras ficam meses e voltam para casa desiludidos.

Por isso, espero que considerem as informações a seguir como simples sugestões e observações sobre o que acontece na maioria dos casos, e não como fatos definitivos, pois sempre haverão exceções.

É fácil conseguir trabalho na Irlanda?

Não, não é fácil conseguir trabalho na Irlanda, assim como não é fácil conseguir trabalho em lugar nenhum do mundo hoje em dia. Seu sucesso vai depender muito de alguns fatores, mas, o fato é que a crise europeia derrubou o Tigre Celta, e o desemprego por aqui está em 9,70% – no Brasil, o índice é de 7,9%.

Então, se você quer tentar a sorte na Irlanda, ou se precisa arrumar um trabalho para se sustentar durante o intercâmbio, venha com dinheiro suficiente para ficar alguns meses desempregado. E venha preparado para procurar emprego DIARIAMENTE, tanto andando pelas ruas e batendo de porta em porta, quanto online (parece óbvio, mas muita gente não faz isso com a frequência necessária)

Qual é a oferta de emprego para estudantes?

A maioria dos intercambistas brasileiros que chegam à Irlanda não tem cidadania europeia ou outro tipo de visto que dê direito a trabalho em tempo integral. Desta forma, eles recebem o visto stamp 2, o qual permite trabalhar 20 horas durante o período de aulas e 40 horas durante as férias, sendo que estas agora estão restritas aos dois meses das férias escolares de verão e ao período entre o Natal e Ano Novo.

Isso significa dizer que você terá que arrumar um trabalho de um turno apenas e tentar conseguir um extra com empregos temporários durante as férias. E esse tipo de vaga é, geralmente, restrita a funções em bares, restaurantes, cafés, venda de jornais nas ruas, e em serviços domésticos, como babá e faxineiro. E sim, é verdade que as opções são maiores para as meninas, já que a demanda por au pairs é significativa, e o irlândes ainda receia deixar seus filhos com rapazes.

Esses empregos não são vistos como subemprego aqui, são respeitados como qualquer outro, e pagam o suficiente para você se manter sem luxos e dividindo casa com outros estudantes. Porém, como a sua disponilibilidade é de período parcial, as possibilidades de contratação caem bastante.

Imagem: MorgueFile

E se eu quiser trabalhar na minha área?

Aí vai depender de qual seja a sua área. A Irlanda tem demanda por profissionais em certas áreas de TI, Farmacêutica, Alimentos, Saúde, Finanças & Seguros, Engenharia, etc – veja a lista de profissões prioritárias neste link aqui.

No entanto, para conseguir o visto de trabalho, a empresa precisa comprovar que não há nenhum outro irlandês suficientemente capacitado para assumir a vaga, entre outros requisitos. Assim, além de você ter que convencer a empresa, a empresa terá que convencer a Imigração.

Veja também a pesquisa mais recente do IrishJobs.ie sobre a oferta de empregos aqui. No entanto, lembre-se de que esta é uma demanda geral e não empregos com falta de candidatos.

Quais os requisitos para conseguir um trabalho na Irlanda?

Esse ponto não é diferente do que acontece em outros lugares, mas aqui vai:

  • Seu nível de inglês deve ser compatível com o que é esperado na sua área de atuação. Ou seja, se você terá muito contato com o público, terá que mostrar fluência na língua. E, mesmo que você esteja aplicando para um cargo em sua própria língua, tipo atendimento ao consumidor brasileiro, voce terá pelo menos que demonstrar ser capaz de entender instruções, interagir com seus colegas, preencher relatórios, etc.
  • Contar com um currículo em padrão europeu. O modelo de CV que eles gostam de receber aqui é mais detalhado em termos de competências e habilidades do que o que estamos acostumados no Brasil. É preciso contar um pouco sobre as metas que você atingiu, e as tarefas que desempenhou, entre outras informações.
  • Comprovar experiência na área. Assim como acontece no Brasil, vagas para iniciantes são poucas. Recém-formados costumam fazer estágio para ter alguma experiência no CV na busca do primeiro emprego. Então é interessante passar um tempo trabalhando em bares e similares ainda no Brasil antes de vir pra cá, até porque muitas empresas fazem testes com os candidatos para ver se eles não estão mentindo no CV. A coisa já fica mais complicada se você está em busca de um emprego qualificado, pois aí eles querem experiência em empresa irlandesa.
  • Ter contatos. Aqui também conhecer a pessoa certa no lugar certo pode ser a chave de tudo. E é nesse momento que aquela história de que você deve fugir de brasileiros quando está fora do seu país cai por terra. São outros brasileiros que vão te ajudar a escrever seu CV, que vão te mostrar onde ficam as agências de emprego e te indicar para uma vaga quando eles já estão voltando para o Brasil.

No mais, conheça seus direitos e traga suas economias

Ainda que você pretenda passar somente uma temporada na Irlanda, lembre-se de que seus direitos merecem ser respeitados da mesma forma. Você não deve se submeter a trabalhar por menos do que o mínimo – que é de 8,65 euros por hora, inclusive para trabalhadores domésticos, como au pairs -, muito menos de forma ilegal, pois o principal prejudicado será você mesmo.

Desembarque na Irlanda com dinheiro suficiente para te deixar confortável a ponto de poder deixar o trabalho se estiver sendo explorado, e denuncie às autoridades irlandesas possíveis abusos. Mas, por outro lado, procure se informar sobre como as funções são divididas aqui – por exemplo, garçom irlandês também limpa banheiro.

Esteja preparado para sair da sua zona de conforto e a trabalhar no emprego que encontrar enquanto se qualifica melhor para a vaga de sonhos. No mais, boa sorte!

Related posts

Dicas para aprender inglês em Dublin

Luciana Damasceno

Como tirar carteira de motorista na Irlanda

Luciana Damasceno

Irlanda – Dez dicas para evitar a depressão de inverno

Luciana Damasceno

10 comentários

Tati Sato Agosto 17, 2015 at 11:02 pm

Parabéns pelo texto, Lu! Essas informações são muito relevantes para quem vem a Europa achando que tudo é muito fácil além de ser um guia bem direto de como as coisas funcionam!

Resposta
Luciana Damasceno Agosto 19, 2015 at 7:04 am

Obrigada, Tati! Pois é, não tá fácil em lugar nenhum do mundo, mas também não é impossível, basta ter fé e correr atrás 🙂 Obrigada por ler e comentar.

Resposta
André Luis Cia Agosto 21, 2015 at 5:33 pm

Luciana, td bem?

Morei na Irlanda em 2008, mas, infelizmente, na época, não conseguia nenhum trabalho. Eu ia pessoalmente levar CVs e também enviava e-mails diários. Raramente conseguia um cleaner prá fazer. Mesmo assim, amei Dublin e sonho em retornar no fim deste ano ou início do próximo ano, pois da primeira vez fui pra ficar 1 ano e por falta de trabalho fui obrigado a migrar para Portugal até completar o visto de um ano.
Só que dessa vez voltarei com a cidadania italiana. Você acredita que isso possa me ajudar na busca por um trabalho? Minha grande dificuldade ainda continua sendo o inglês (nao consegui aprender nada pq só tinha brasileiros na minha turma). Só que sou determinado e não sou de escolher trabalho. No Brasil, sou jornalista, mas aqui a crise está tão feia que já estou desempregado há um ano e meio.

Resposta
Luciana Damasceno Agosto 22, 2015 at 6:46 am

Oi André! Então, a cidadania vai te ajudar no sentido de que você poderá tentar trabalho full time, coisa que os estudantes não podem mais fazer (veja meu texto sobre isso neste link aqui ). Só que, mesmo assim, seu inglês tem que estar pelo menos de boa qualidade, pq mesmo clenaer precisa passar po entrevista, como vc sabe. E as empresas ficaram mais exigentes, querem experiência em empresa da Irlanda para tudo. Ou seja, cada caso é um caso, mas, se vc quer a minha opinião, venha sim, se é este seu sonho, mas venha com dinheiro suficiente para se manter desempregado de 3 a 6 meses pelo menos, e dê um upgrade no seu inglês antes de vir. Boa sorte!

Resposta
Izabele Setembro 10, 2015 at 1:58 am

Oi Luciana, conseguir emprego em pubs, restaurantes, faxinas, são difíceis?

Resposta
Luciana Damasceno Setembro 10, 2015 at 8:41 am

Oi Izabele, obrigada por seu comentário. Emprego em pubs, restaurantes, faxinas seguem o mesmo critério das informações que coloquei no texto mesmo. Não tem diferença não. Boa sorte!

Resposta
Greice Maio 14, 2016 at 4:21 pm

Oi Luciana, estou pensando em ir morar nesse país incrível. Já busquei sites de intercâmbios que ofereçam cursos de inglês e tudo mais, porém não sou fluente, na verdade não sei praticamente nada, mas queria uma experiência nova e morar fora do país é a principal delas. Mas estou com um pouco de receio de não conseguir emprego, já que eu pretendo morar mesmo, pedir cidadania e tudo mais. Qual seu concelho no meu caso? Gostaria muito da sua ajuda se for possível.

Resposta
Luciana Damasceno Maio 17, 2016 at 2:04 pm

Oi Greice. Não vou mentir para vc: sem inglês fica difícil de arrumar emprego. Sugiro que vc melhore o seu inglês aí mesmo no Brasil antes de vir, pois um bom nível de inglês é necessário mesmo para serviços de faxina e de babá. Obrigada pelo comentário e boa sorte!

Resposta
Camila Maio 7, 2017 at 3:30 am

Boa noite, Luciana, tudo bem?

Estou pensando em fazer um intercâmbio na Irlanda, mas não defini nada ainda, pois tenho que tomar decisões, já que sou concursada e casada. Mas mesmo assim estou estudando a possibilidade já que quero ter essa experiência por aí. Tive a oportunidade de ser aupair nos eua por 2 anos, o que me fez aprender um pouco mais de inglês e ter experiência com crianças. Por ter sido um período engrandecedor, estou pensando em fazê-lo novamente, mas por menos tempo, no máximo 6 meses. Diante disso, quase 2 anos depois deste post, te pergunto se a situação atual referente à procura de trabalho ainda é a mesma, igual ou “pior”, e qual site de emprego para baby sit você indicaria, por favor… Não quero sair daqui e só estudar… trabalhar pra me manter é primordial, claro…
Desde já te agradeço.

Resposta
Luciana Damasceno Maio 8, 2017 at 8:29 am

Olá Camila! Olha, praticamente na mesma. De uns tempos pra cá, as au pairs têm estado na mídia pois tiveram seus direitos reconhecidos como domestic workers, mas saiba que aqui não tem programa de au pair como nos Eua. É um emprego como outro qualquer. Mas sempre tem vaga, principalmente se vc tem experiencia e ingles. Site, indico o rollercoaster.ie, mas vc soh vai ter ofertas de emprego mais concretas depois que chegar aqui. Já para live out, eles querem experiencia na Irlanda e que seja tempo integral muitas vezes (coisa q vc nao pode fazer estudando). Mas dá uma olhada no site e neste artigo aqui. Boa sorte!

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação