BrasileirasPeloMundo.com
Líbano

Líbano – As cidades libanesas mais antigas do mundo – Parte 2

Hoje termino de falar das cidades libanesas mais antigas do mundo, mas não incluirei Beirute porque futuramente darei um destaque maior para a capital do país, falando tudo o que ela oferece e possui.

Tiro (Tyr ou Sour)

Localizada na costa sul, a 83 km de Beirute, e com 120 mil habitantes, Tiro também é uma das cidades mais antigas do mundo, cuja existência remonta a 3 mil anos A.C.. A cidade foi o reino do Rei Hiram, cuja amizade influenciou o Rei Salomão na construção de seu templo, feito em Jerusalém com cedros do Líbano. Tiro era famosa pelo seu comércio de vidro e púrpura, além de ser o local de nascimento de Cadmos, que levou o alfabeto fenício pelo mediterrâneo, e também da Princesa Europa, de cujo nome derivou o nome do continente europeu.

Essa cidade, assim como muitos outros lugares no Líbano, é cheia de histórias e lendas antigas com reis, princesas e deuses do politeísmo fenício; foi também o local onde Jesus teria exorcizado a filha de uma cananéia. Tiro possui sítios arqueológicos espalhados em três áreas distintas, e vestígios de um cemitério romano com vários túmulos, um arco romano, um aqueduto, balneário, e uma ruela feita de mosaicos bizantinos de uma antiga igreja.

Destino turístico histórico e cultural, Tiro possui vestígios da era bizantina, árabe, Cruzada, e romana. A cidade possui escolas, hospitais e uma infraestrutura básica, mas muitos buscam outros atrativos de lazer, de trabalho e universidades, na capital ou na vizinha Sídon. Politicamente falando, a cidade possui dois famosos movimentos rivais, liderados pelo Hezbollah e pelo Amal, o que frequentemente, gera algumas tensões na região.

Colunatas Romanas em Tiro
Colunatas Romanas em Tiro

Em Tiro há um calçadão à beira mar em direção ao porto, também usado por pescadores locais, além dos comércios e peixarias, das tradicionais fábricas de barcos de madeira, e um hipódromo romano de pedra (o mais preservado do
mundo), com capacidade para 20 mil pessoas. Não distante das antigas ruínas da cidade antiga (Al Mina), ainda se encontra o antigo souk, um dos principais pontos turísticos da cidade, com mesquitas, igrejas cristãs, um convento, além de lojas, cafés e restaurantes.

Vale a pena visitar: O Museu da Marinha Libanesa e da Vida Selvagem, o souk dos bazares antigos, fazer um passeio de barco, contemplar as praias da região, que são lindas e gratuitas, com águas azuis e areia (diferente das praias da costa norte do país).  Não deixe de experimentar os mariscos de Tiro e outros frutos do mar no restaurante “Le Petit Phoenicien”.

Sídon (ou Saida)

A terceira maior cidade do Líbano, também situada na costa sul do país, a 40 km da capital, é a terceira cidade mais antiga do mundo. Suas primeiras ocupações remontam entre 3 e 4 mil A.C.. Sídon passou por diversos saques durante a era das Cruzadas, foi destruída em 1249 pelos sarracenos, e novamente atacada em 1260 pelos mongóis. Suas muralhas danificadas e sobreviventes de tantas batalhas ainda se encontram na cidade até hoje.

Famosa desde a antiguidade por sua maestria na técnica de fabricação de vidro, Sídon é também o local onde se encontram os túmulos de Baal e Eshmum, deuses do politeísmo. Bem como outras regiões, Sidon foi dominada por outras civilizações, e o destino de diversas celebridades da Antiguidade, como o Rei Herodes, Alexandre o Grande, Artaxerxes III, São Paulo, e ainda palco de diversos eventos esportivos da época.

Castelo do Mar em Sídon
Castelo do Mar em Sídon

Atualmente é uma pacata aldeia turística de pescadores com 10 mil habitantes e destino turístico indispensável. Seus souks antigos também oferecem o melhor artesanato libanês, com várias lojas de souvenires, restaurantes e cafés.
A população da cidade é mista, e vivem lá cristãos maronitas, ortodoxos gregos, ortodoxos armênios, greco-melquitas, drusos, muçulmanos xiitas, sunitas e alawitas, e até mesmo evangélicos.

Sidon oferece diversas opções para visitar, como os Castelos do Mar e o Castelo de St Louis (ambos da era Cruzada); o Museu do Sabão, um Khan do século 17; as ruínas dos sítios arqueológicos de Eshmum; os Palácios Debbane e do Emir Fakhreddine II; a Necrópole; o Hammam El-Ward (casa de banho turco do século 18), entre outros.

Sídon possui muito do tempo medieval a ser visto e visitado, mas também toda a infraestrutura da nossa era moderna, em um contraste único e típico no Líbano, com hipermercados, franquias internacionais de fast food e um boulevard com as grifes mais famosas da moda.

Museu do sabao em Sídon Foto: www.aboutleb.com
Museu do sabão em Sídon
Foto: www.aboutleb.com

A cidade ainda conta com diversas escolas, hospitais, e universidades, mas também sofre com as divisões sectárias, e frequentemente, acaba se tornando palco de diversas manifestações, tensões e disputas sangrentas entre os movimentos político-religiosos rivais existentes.

Infelizmente Sídon é a portadora do grande lixão do país, uma área com 600 mil metros cúbicos à beira mar onde diariamente são despejadas toneladas de lixo. Mas não deixe de experimentar o famoso biscoito (sanioura) de Sídon, e conhecer o restaurante “Bourj al-Akhdar”.

Related posts

Crenças e Superstições libanesas

Cláudia Rahme

Dicas para conhecer os museus de Beirute – Parte 1

Cláudia Rahme

As cidades libanesas mais antigas do mundo

Cláudia Rahme

17 comentários

Cristiane Leme Janeiro 28, 2015 at 2:12 pm

Fiquei aqui morrendo de vontade de pegar um avião pro Líbano agora! Amo história, amo cidades antigas e essas duas são especialmente interessantes pra mim por fazerem parte das cidades citadas no Antigo Testamento da bíblia. Fiz 2 anos de estudos bíblicos intensos (eu queria estudar Teologia na Alemanha) e o legado cultural e histórico delas é fascinante. Parabéns! Bjo

Resposta
Cláudia Rahme Maio 7, 2015 at 2:02 pm

Venha Cristiane, voce vai adorar passear pelos sítios arqueologicos, visitar os lugares sagrados, ruinas milenares. Tem lugares muito especiais aqui, justamente por causa de toda a sua historia, cultura e passado biblico. =)

Resposta
Sérgio Fauaze Maio 16, 2015 at 5:16 pm

Meu avô paterno Abraão nasceu nessa cidade. Gostaria muito de conhecê-la.
Parabéns e boa sorte!

Resposta
Cláudia Rahme Maio 24, 2015 at 11:57 am

Olá Sergio!
Venha visitar a cidade do teu avô, eu tenho certeza que você vai adorar, e que será uma experiencia inesquecível!!! =)

Resposta
Paulo Jaber Farah Maio 21, 2015 at 12:22 pm

Olá, bom dia Claudia !
Gostei da sua matéria, parabéns ! Gostaria muito de passar algum tempo no Líbano (sou descendente de libaneses), talvez 4 ou 5 meses, aprendender a culinária libanesa, para posteriormente voltar ao Brasil e abrir um negócio neste segmento. Pergunto à você se seria possível conseguir um trabalho temporário neste ramo no Líbano, é possível ? Você conhece alguém que pudesse me ajudar nisto ? Tenho parentes em Rachya e Beirute. Obrigado pela atenção. Um ótimo dia.

Resposta
Cláudia Rahme Maio 24, 2015 at 11:47 am

Olá Paulo!!
Você tem formação ou experiencia nessa área, e domínio de um dos 3 idiomas oficiais do Líbano?
Eu acho, que esse seria o primeiro requisito para você tentar um emprego temporário nesse ramo, mas nao sou a pessoa mais especializada nesse assunto p-pra te ajudar. Eu conheco pessoas aqui que tem contato com o Chef Ramzi, e inclusive ele tem feito palestras e workshops de culinaria libanesa em parceria com a comunidade brasileira aqui, com apoio da Embaixada do Brasil e do Centro Cultural Brasil – Liban.
O Chef Ramzi é renomadíssimo, como voce ja deve saber, e seria um ótimo tutor pra vc no assunto. Eu acho válida a sua iniciativa mas nao sei como lhe ajudar a encontrar um emprego temporario nesse ramo por aqui. Seus familiares que residem aqui tambem podem lhe ajudar, pois certamente conhecem pessoas nesse ramo que poderiam lhe ajudar. Espero ter ajudado. =)

Resposta
Juscemara Maio 10, 2016 at 8:01 pm

Meu marido tem ascendência libanesa, gostaria de fazer dupla cidadania, será q é fácil

Resposta
Sonia Fevereiro 15, 2017 at 11:05 am

Olá bom dia a todos!!! Gostaria de algumas dicas do líbano estou indo agora dia 22/02/2017 e gostaria de saber tudo ponto turístico .Agradeço.

Resposta
Soldado dá ONU Maio 23, 2017 at 12:08 am

Bom dia, estou no em Beirute, gostaria de saber mais sobre onde os apóstolos dá Bíblia Sagrada andaram em Sayda , já fui na cidade 4 vezes, e vou mais. Muita paz a cidade.

Resposta
PAULO CHEDID Julho 22, 2017 at 6:18 am

Olá, Boa Noite Cláudia,

Possivelmente vou realizar o sonho de conhecer o país de meus pais em outubro de 2018. Nossa família veio de um pequeno lugar de nome “SAHBIN”, possivelmente no Vale do Bekah, com visita obrigatória. Meu árabe é medíocre e não consigo achar imagens de Sahbin pelo Google. Peço, caso possa, sua orientação e sugestões. Grato, Paulo Chedid

Resposta
maristela Julho 22, 2017 at 6:02 pm

Sou neta de libanês, e quero muito ainda visitar a cidade dele TIRO.
Não tenho dados a respeito da família, mas quero muito resgatar esta Historia, mas honestamente não tenho informações e por istonão sei por onde começar.

Resposta
Lola Novembro 23, 2017 at 2:40 pm

Maravilhoso texto, adorei!

Resposta
Cicero Martins Janeiro 15, 2018 at 5:06 pm

AQUI DIZ A ÚLTIMA TESTEMUNHA: O TSUNAMIS, no Mar Mediterrâneo, o qual, será promovido por um cidadão de Sidon. Com o intuito de atacar o Egito, e, juntamente, com Sidom, essas duas nações serão, praticamente, eliminadas. No segundo ataque ao Egito, as ondas, também, terão sentidos contrario atingindo o Sul do Continente Europeu, sendo a Itália a maior prejudicada. Itália, juntamente, com o Japão, atacarão o cidadão de Sidon, o qual, está, provendo OS TSUNAMIS. Nessa época lembrarão de mim, A ÚLTIMA TESTEMUNHA, que, diante mão, eu já havia PROFETIZADO.

Resposta
Soldado da ONU Joaquim Agosto 21, 2018 at 1:23 am

Boa noite
Claudia!
Sou um Soldado da Paz Mundial; fiz missão de Paz 2017 pela Fragata União, um desfio pra você: como faz pra ser cidadão Libanês sem ter grau parentesco? Só quem pisou onde Jesus Cristo pisou e os Aspostolo, Byblos , Sayda.
Espetacular. Abraço do Ocidente!

Resposta
Liliane Oliveira Agosto 22, 2018 at 1:35 pm

Olá Soldado,
A Cláudia Rahme parou de colaborar conosco e, infelizmente, não temos outra colunista morando no país.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta
Mary Aparecida Macedo Shamas Abril 15, 2019 at 7:39 pm

Oi Liliane, sou casada com um libanês que poderia ajudar na sua coluna. Só mandar os questionamentos

Resposta
Liliane Oliveira Abril 15, 2019 at 10:43 pm

Olá Mary,
Pelo que entendi, você tem interesse em colaborar conosco, é isso?
Se sim, mande um e-mail para: [email protected]
Obrigada,
Edição BPM

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação