BrasileirasPeloMundo.com
Portugal Turismo Pelo Mundo

Por que conhecer Lisboa em um roteiro alternativo

Quando pensamos em montar um roteiro para viajar pela Europa, é comum que os primeiros destinos citados sejam Paris, Londres ou Berlim. Os mais aventureiros incluem Praga, Budapeste e outras cidades do leste europeu. Mas quero mostrar porque incluir Lisboa no seu roteiro.

Não é que essas cidades não sejam belas. Elas com certeza devem constar nas listas de lugares a serem desbravados. Mas agora, dê-me licença que preciso fazer propaganda da minha querida Lisboa.

A minha intenção com esse texto não é apresentar um roteiro completo de lugares turísticos que você não pode perder ao visitar Lisboa. Eu poderia falar sobre isso facilmente, mas basta uma rápida busca na lupa do Brasileiras pelo mundo para ver excelentes sugestões de roteiros.

A atmosfera lisboeta

Por isso, hoje eu quero falar sobre a atmosfera lisboeta. Quero falar da luz e das cores da cidade, do cheiro de comida fresca, dos velhinhos simpáticos passeando pelas ruas com uma vivacidade que faz inveja aos mais novos.

Lisboa, cidade mais antiga da Europa ocidental, tem um patrimônio histórico invejável. Desde o Mosteiro dos Jerónimos até o bairro da Alfama, passando pelo famoso Padrão dos Descobrimentos e pelos castelos de Sintra, não faltam lugares a serem desbravados na famosa capital de Portugal.

Leia também: Dicas de passeios pelo bairro de Belém em Lisboa

Porém, engana-se quem pensa que passear por Lisboa significa apenas visitar monumentos históricos e ouvir falar de história. A vida boemia lisboeta é famosa em toda a Europa, com bares disponíveis para beber uma deliciosa cerveja ou vinho português a qualquer hora do dia. Para aqueles mais adeptos da esbórnia, há discotecas que fecham muito após o sol raiar.

Para nós, brasileiros, incluir Lisboa no roteiro significa também ver um pouco do nosso próprio país. As ruas do famoso Bairro Alto, por exemplo, em muito se assemelham àquelas do Rio de Janeiro. Os diversos edifícios que são sede de pomposos teatros certamente farão os paulistas lembrarem do Teatro Municipal.

Os azulejos azuis das paredes recordarão aos maranhenses de sua charmosa capital, São Luís. As diversas ruas da Alfama podem fazer com que os pernambucanos sintam saudade de Olinda. Há um pouco de Brasil em cada pedaço de Lisboa, e é delicioso desbravar e perceber as semelhanças e diferenças.

Lisboa é uma cidade que desperta nossos cinco sentidos. A cor do céu azul. O cheiro da sardinha sendo preparada. O gosto do pastel de nata recém-preparado. O toque das diferentes texturas dos azulejos que cobrem as paredes. O som dos bondes subindo e descendo as ruas.

E o que falar do Tejo? Um passeio pela beira do rio é uma excelente forma de descobrir mais sobre a vida dos lisboetas, além de ter a oportunidade de ver um dos pores-do-sol mais bonitos do mundo. Andar pelas ruas que circundam o Tejo e encontrar diversos trechos da poesia de Fernando Pessoa é uma atividade que não consta nas listas de roteiros, mas com certeza deveria.

arquivo pessoal
Cinco passeios alternativos em Lisboa

Por isso, em vez de sugerir passeios tradicionais, acho que seria interessante dizer cinco coisas que eu, residente na cidade há mais de um ano, amo fazer:

Observar a arte de rua lisboeta

Lisboa é uma cidade que respira arte e literatura. Basta ver a quantidade de museus e de exposições para perceber o quanto isso é importante para os portugueses. No entanto, embora alguns museus sejam realmente de visita obrigatória para os turistas, não se pode negligenciar a arte de rua, um dos pontos fortes da capital de Portugal.

Diversos murais espalhados pelas ruas ilustram o talento de artistas portugueses e estrangeiros. Seja por meio de poemas, de construções futurísticas ou desenhos lindamente grafitados, Lisboa está recheada da mais bela arte de rua pronta para ser descoberta.

Leia também: Tudo que você precisa saber para morar em Portugal 

Sentar à beira do Tejo

Essa sugestão pode parecer estranha, mas confie em mim. É comum que, enquanto turista, pensemos sempre em acelerar os passeios para ver o máximo de pontos turísticos possíveis.

A vida já anda tão acelerada; por que não desacelerarmos para de fato vivermos um lugar, mesmo que por alguns dias? Entre a famosa Praça do Comércio e a estação Cais do Sodré, há um pedaço de calçada no qual é possível passar a tarde sentado, apenas observando o rio e aqueles que passam.

Sente ali com um lanchinho, uma cerveja gelada ou um suco e apenas observe o rio, ouça a música dos artistas de rua que estão quase sempre ali com um violão e uma voz potente, observe as pessoas que passam. Veja o pôr-do-sol (para aqueles que gostam de acordar cedo, o nascer-do-sol na beira do Tejo também é invejável).

Passear pela Alfama

Eu sei, eu sei. A Alfama consta em roteiros turísticos. No entanto, não acho que eles vão apontar as mesmas coisas que quero falar aqui. Para além de observar a arquitetura desse antigo bairro, observe também seus moradores.

As crianças brincando na rua, as roupas penduradas para o lado de fora, os velhinhos na sacada, acenando para quem passa. Sinta o cheiro da comida sendo preparada, ouça o barulho dos talheres e das risadas que ilustram as refeições sendo feitas em cada casa. Sinta a vida que ainda existe naquele bairro tão histórico quanto belo.

Comer alheira (ou bitoque, ou bifinho com natas, ou bola de berlim)

Bacalhau, pastel de natas e vinho. Esses três itens se fizeram presentes em todas as listas que você consultou, correto? E é claro que eles são deliciosos e devem ser provados, mas não se limite a eles. A culinária portuguesa é muito rica e deliciosa.

Esses itens que citei acima em muito se assemelham a alguns que comemos no Brasil, mas com um toque diferente. A alheira? Até lembra uma linguiça, mas definitivamente não é a mesma coisa. O bitoque parece nosso bife à cavalo, mas não é. A bola de Berlim tem a mesma aparência do nosso sonho, mas é diferente.

Explorar um café local

Se parece que estou tentando desacelerar sua viagem, sua impressão está correta. Lembre-se que estamos aqui falando de atmosfera, e não há nada mais lisboeta do que tomar um café no final da tarde. Ou no começo, ou a qualquer momento.

Embora muitos cafés lindos constem nas listas do Tripadvisor, como o Nicolau (que eu também recomendo muito, melhores ovos Benedict que já comi), aconselho conhecer cafés pequenos. Entre, peça um café cheio (ou uma meia de leite e tosta mista) e sinta a atmosfera lisboeta te preencher.

É claro que você pode e deve andar de bonde e visitar todos os pontos turísticos de Lisboa. Mas aproveite seu passeio para deixar com que o clima lisboeta domine seu coração. Caminhe pelas diferentes ruas e veja a vida acontecer.

Espero ter apresentado motivos suficientes para você dedicar alguns dias de férias para conhecer a charmosa Lisboa em um roteiro alternativo. Essa cidade é berço de tantos elementos presentes na nossa cultura e tenho certeza que você irá se deliciar com as paisagens e os belos cenários portugueses.

Related posts

Registro Eleitoral para votar em 2018

Juliana Marra

Entenda a mudança no reconhecimento de diploma de nível superior em Portugal

Giselle Costa

O que visitar na Noruega

Wendy Dantas

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação