BrasileirasPeloMundo.com
EUA Washington

Maio é o mês de conscientização cultural em Washington

Costuma-se dizer aqui nos EUA que “April showers bring May flowers” (as chuvas de abril trazem as flores de maio). É fato que com a chegada da primavera, Washington DC se torna muito mais bonita e muito mais vibrante. Passado o frisson do Festival das Cerejeiras em abril, é no mês de maio que realmente deixamos para trás os dias frios, os casacos, e o cinza da cidade. Agora as temperaturas estão na casa dos 20 graus, as ruas cheias de tulipas, os topos das árvores verdinhos e a vibe da cidade se torna outra. As pessoas saem as ruas a procura de mais atividades ao ar livre depois de meses de inverno. Com isso, o calendário cultural do mês de maio por aqui fica lotado.

A Prefeitura do Distrito desenvolve muitas experiências bacanas ​​em Washington, DC, que proporcionam às pessoas oportunidades de aproveitar e aprender sobre os bairros do Distrito de Columbia, percorrendo suas trilhas históricas, apresentando sua comunidade diplomática através de eventos como o Passport DC, do “Around the World Embassy Tour” e suas artes e cultura durante o PorchFest DC, uma mostra de bairros e artistas locais. A autenticidade se estende ao Embassy Chef Challenge, uma extraordinária homenagem à culinária internacional. Por meio desses programas, há grande incentivo para que os residentes dessa região, assim como seus visitantes, explorem a cidade, impulsionando a prosperidade econômica da comunidade e se engajando civicamente cada vez mais.

Leia também: Tudo que você precisa saber para morar nos EUA 

Um dos meus eventos favoritos se chama O Passport DC e eu aconselho todos os meus amigos a participarem. O evento consiste na abertura de Embaixadas e Residências Oficiais de diversos países. É uma oportunidade única de acessar prédios históricos, conhecer diferentes culturas, provar diferentes tipos de comida, ouvir todo o tipo de música e conhecer todo o tipo de gente.

Todos os anos, no mês de maio, aproximadamente 70 embaixadas abrem suas portas para o grande público. Há um final de semana onde apenas as Embaixadas de países que compõem a União Europeia participam, um final de semana em que Embaixadas de países não europeus participam, e um final de semana chamado Asian Fiesta, espécie de festival de rua com dança, música e comida de países asiáticos. Apenas em 2018, mais de 250 mil pessoas participaram desses eventos que incluíram além dos passeios, performances, exposições, workshops, etc.

Dicas do que ver nas Embaixadas:

Brasil: ao invés de abrir as portas da Embaixada propriamente dita, a Residência Oficial do Embaixador é aberta ao público. A McCormick Villa, como é chamada, é um prédio histórico, construído em 1907 e adquirido pelo governo brasileiro na década de 30. Foi projetada pelo arquiteto John Russel Pope, o mesmo que projetou a Galeria Nacional de Arte, os famosos memorias de Thomas Jefferson e Roosevelt, os Arquivos Nacionais dos EUA, dentre muitos outros prédios icônicos.

O prédio por si só já vale a visita, mas lá dentro você encontra obras de arte originais de Di Cavalcante, Candido Portinari, José Marques Junior, Antonio Bedmar Iribarne, entre muitos outros.

Reino Unido: Assim como o Brasil, o Reino Unido também abre as portas da residência oficial de seu Embaixador. O prédio é histórico, foi construído em 1928 e é um exemplo da arquitetura da Rainha Anne. Sempre que visito o prédio faço questão de passar pelos jardins, que são lindos, pela cabine telefônica tipicamente inglesa, e observar os salões principais. Fico imaginando se eles fazem algum tipo de alusão aos palácios de Buckingham ou Windsor.

Espanha: Além do prédio também ser lindo, visitando a Embaixada da Espanha você pode provar uma autêntica paella e assistir a apresentações de flamenco.

Sri Lanka: Apesar de ser um país pequeno e muitas vezes esquecido por nós, brasileiros, vale a pena fazer uma visita a Embaixada do Sri Lanka. Ela é pequena quando comparada à do Brasil, Espanha ou Reino Unido, mas aqui você experimentar o famoso chá do país, considerado um dos melhores do mundo, tirar fotos usando roupas típicas, e fazer tatuagens de hena nas mãos. As crianças se divertem!

Bélgica: Quer provar a cerveja belga original? Ou um típico waffle com chocolate belga? Aqui eles têm!

Leia também: A vida na capital americana 

Praticamente todas as embaixadas participantes distribuem lembranças típicas de seus países para os visitantes. Algumas, como é o caso da brasileira, chega a fazer sorteio de passagens aéreas! O Passport DC não é apenas uma oportunidade de aprender sobre a cultura desses países, mas de levar um pedacinho de cada um para casa.

Se você se interessou, deixo aqui informações referentes à essas atividades.

Continue nos acompanhando.

Related posts

Vida de doutoranda nos Estados Unidos

Paula Dalcin Martins

Saint Patrick’s Day em Chicago

Luana Teles

O dia em que me tornei mãe em Nova Iorque

Debora L. Juneck

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação