BrasileirasPeloMundo.com
Natal Pelo Mundo Romênia

Mercado de Natal em Sibiu, Romênia

Mercado de Natal em Sibiu.

Como muitos países europeus, a Romênia mantém viva a tradição do Mercado de Natal, ou Târgul de Crăciun, em língua romena. Dentre os mais populares está o de Sibiu, na Transilvânia, que ganhou fama pela delicadeza da decoração, fazendo da sua Piața Mare, Grande Praça, a mais iluminada do país.

Organizado há 10 anos pela Municipalidade em parceria com a Embaixada da Áustria, uma vez que a arquitetura saxônica do centro antigo remete à época em que a cidade era parte do entao Império Austro-Húngaro, o Mercado de Natal de Sibiu enche os olhos – e a barriga! – de seus visitantes.

Espírito da Festa

Sibiu, centro antigo – Foto: acervo pessoal

Muito bem definido como um mercado romeno com perfume vienense, a festa se inicia no fim de novembro e dura por um mês. É quando é aberta a temporada de festejos natalinos na Romênia, preservando tradições regionais, além de um certo espírito de conto-de-fadas.

Falo em conto-de-fadas porque é essa a sensação ao entrarmos no coração da Grande Praça. É começo de dezembro, as temperaturas já baixaram de zero e delicados flocos de neve enfeitam telhados, cobrindo de cristal branco quem se aventura pelas ruas ao cair da noite.

Uma grande estrela confeccionada por milhares de luzes brancas ergue-se por todo o pátio, iluminando os seus quatro cantos. Enquanto isso, na fachada do casario antigo são projetadas imagens de flocos de neve, embaladas por conhecidas canções de Natal.

Barraquinhas

Mercado de Natal, Sibiu – Foto: acervo pessoal

O ambiente é de encantamento e o labirinto formado pelas barraquinhas de madeira contribui para isso. Cada uma mais atrativa do que a outra, os enfeites são caprichados e as ofertas – um misto de bugigangas preciosas, comidas e produtos artesanais e brinquedos de todos os tipos – não ficam para trás.

Para os crescidos, não dá para sair de lá sem um bom copo de vinho quente, esquentando as mãos e a alma, nem sem provar o cachorro, também quente, claro!, feito com as tantas opções de salsicha da região.

Entre uma e outra barraca, uma infinidade de doces e o tradicional pão de Natal, o Cozonac de Crăciun, espécie de pão doce recheado com nozes e frutas secas. Dando uma pausa na comilança, surgem as barraquinhas com artesanato local, entre eles, as bonecas de porcelana vestidas com vestidos tradicionais de camponesas romenas e as pantufinhas de criança, feitas à mao, com couro pintado em várias cores e acolchoadas com lã rústica.

A atmosfera da festa se completa com presépios espalhados pela praça, ringue de patinação no gelo e um pequeno parque de diversão.

O que fazer pela região

Centro antigo de Sibiu – Foto: acervo pessoal

Sibiu é uma cidade histórica, com atrativos além do Mercado de Natal, como, por exemplo, o Muzeul Național Brukenthal. Igualmente localizado na Piața Mare, abriga uma rica coleção de pinturas europeias e romenas, fora o acervo de vestimentas originais de épocas passadas. Bem decorado e mantido, é uma visita válida.

E deixando os passeios culturais, a cidade oferece boas opções de restaurantes, especialmente os regionais, sendo, na minha opinião, o inverno a melhor época para apreciar a culinária romena, pelos pratos um pouco mais pesados, ao menos para gostos tropicais, sempre ricos em cozidos e cortes de porco.

Agora, saindo de Sibiu, a região oferece escapadas rapidinhas a cidades e vilarejos próximos, possibilitando explorar um pouco mais da Transilvânia e sua paisagem. Na lista do perto e imperdível, indicaria o seguinte:

Sighișoara

Acerca de 90km de Sibiu, Sighișoara é um vila medieval situada em um das tantas colinas da região, conferindo a seus terraços e balcões belas vistas dos Cárpatos.

Muito bem conservada, foi tombada como Patrimônio da Humanidade, pela Unesco, fazendo de suas ruelas de paralelepípedo e traçado incerto um convite para se perder entre porões e caves centenárias, hoje transformados em bares e cafés.

Dentre os seus filhos ilustres, um tem especial destaque. Foi em Sighișoara que nasceu Vlad Basarab, também conhecido como Vlad Tepes, o Empalador, cujos feitos inspiraram Bram Stoker na criação do famoso Conde Drácula. É possível visitar a casa aonde o príncipe valaquiano nasceu, hoje transformada em restaurante.

E se quiser perder tempo e fingir que tomou um susto, o restaurante oferece uma visita paga a um dos cômodos. Nele, você encontrará “Drácula” em seu caixão, pronto para gritar “Buuu!!!”, assim que entrar na sala. Quer um conselho? Você pode passar pela vida sem essa visita!

Huneodara

Um pouco mais distante, a 130 km de Sibiu, localiza-se Huneodara e o seu Castelul Corvinilor, um dos castelos medievais mais belos do país. De tão bem preservado, com altas torres, muralhas intactas e uma ponte longa e cinematográfica conduzindo os visitantes às grandes portas de entrada da cidadela, o castelo serve de locação para vários filmes, entre eles, Ghost Rider 2, com Nicholas Cage, What about Love, com Sharon Stone e Fright Night, com Colin Farrell.

Quanto à cidade em si, e já que estamos falando em filmes, ela mais parece o cenário de alguma história pós-apocalíptica. Transformada durante o período comunista em polo fabricante de aço, a indústria era precariamente mantida e, com o fim do comunismo, não resistiu às demandas de produção, falindo o negócio e a cidade. Do alto do castelo, Huneodara é um amontoado de fábricas abandonadas, esqueletos de grandes peças enferrujadas e o traçado triste dos prédios residenciais, construídos no estilo funcional do comunismo.

Quando ir

Desfile do 1o de dezembro, em Sibiu – Foto: acervo pessoal

Durante todo o período festivo, mas, sobretudo, no feriado do 1o de dezembro. Neste dia, Ziua Marii Uniri, a Romênia celebra a sua reunificação enquanto país, comemorando o feito com um feriado prolongado, perfeito para viagens. Também é uma oportunidade de assistir, no centro antigo de Sibiu, ao desfile militar em homenagem à data, com as ruas enfeitadas por bandeiras e símbolos nacionais.

Leia mais sobre Natal Pelo Mundo

Related posts

Tradições natalinas no Canadá

Priscila Carda

Natal na China

Christine Marote

Cinco curiosidades sobre o Natal na Austrália

Mariana Camargo

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação