BrasileirasPeloMundo.com
Bélgica Empregos Pelo Mundo

Os desafios para entrar no mercado de trabalho na Bélgica

Você está pensando em se instalar na Bélgica? Vai trabalhar com o quê? Já pensou nisso? Então antes de embarcar nesse desafio, vamos falar um pouco da realidade da busca por um trabalho. Não vou falar sobre as áreas mais procuradas ou salários. Quem tiver interesse clique aqui para as áreas, ou clique aqui (para salário bruto, para obter o líquido desconte 31,07% do valor).

Ofertas de emprego

A Bélgica, no geral, oferece muitas oportunidades de emprego, afinal o país é considerado a capital européia. Abriga a sede do Comitê Europeu, do Parlamento Europeu, do Conselho Europeu, escritórios da ONU; além, claro, de grandes empresas do setor  privado como GDF-Suez, Coca-Cola, Ab InBev etc.

O cenário parece propício, mas se você não é belga, não se iluda. A maioria dos brasileiros só consegue uma vaga na própria área ou porque foram transferidos para cá, ou porque são muito especializados (TI, por exemplo). Mas a grande maioria trabalha como auxiliar de enfermagem, principalmente para casas de repouso, empregos de limpeza, na cozinha ou na construção civil.

E quais são as maiores dificuldades?

Por que é tão difícil arranjar emprego na área se o país oferece tantas oportunidades?

A primeira barreira que o estrangeiro enfrenta é em relação a língua. E na Bélgica são três oficiais, mais o inglês que já é obrigatório. A menos que você tenha um diferencial, fica muito difícil competir para uma boa vaga com uma pessoa local que já domina essas línguas com fluência.

Na região de Bruxelas, normalmente  pede-se francês, holandês e inglês, principalmente para áreas de contato com o público, como hotelaria, turismo, administração, secretariado, em restaurantes etc.  Na região de Flandres exige-se holandês e inglês, e a região da Valônia, no geral, somente francês.

Outro problema muito comum com o qual o estrangeiro se depara é a grande qualificação do belga. Eles são, em sua maioria, pessoas estudadas, seja em universidade, cursos superiores ou mesmo cursos profissionalizantes ensinados desde o colegial. Por exemplo, aqui é possível escolher a profissão de cabeleireiro já no ensino médio, onde o aluno terá aulas normais de matemática, geografia, história, etc e também toda a prática da profissão. São pessoas treinadas desde os 14 anos. 

Para completar, a concorrência com estrangeiros também é enorme e dificulta. Isso porque a Bélgica é um dos países que mais recebe imigrantes. Quer um exemplo de como a concorrência com outros imigrantes complica? Imagine que você fala inglês fluentemente e é o seu grande diferencial no Brasil, já morou nos EUA e dá aula há anos em escolas de inglês. Na hora de solicitar uma vaga, infelizmente essa experiência toda não contará, pois devido a tantos imigrantes, é fácil achar alguém nativo, afinal tem tantos ingleses, americanos e africanos morando aqui. O seu currículo terá grandes chances de nem ser lido, só pelo simples fato de não ser nativo. E infelizmente isso também vale para outros setores.

Ou seja, se você não tiver qualificação, indicação, uma boa experiência e principalmente fluência nos idiomas, dificilmente conseguirá se manter na sua área.

VDAB – loja do trabalho, Gent. Imagem: arquivo pessoal.

Onde procurar vagas?
Os órgãos governamentais responsáveis em ajudar quem está desempregado são: Actiris (região de Bruxelas), Forem (Valônia) e VDAB (Flandres). Eles orientam na hora de criar o currículo, dão dicas para entrevistas, possuem banco de vagas e muito mais. Além disso, ainda oferecem cursos profissionalizantes, para virar assistente administrativo, padeiro, atendente de loja, pedreiro etc.

Esses cursos são muitas vezes em tempo integral e quem está desempregado consegue acompanhar, pois recebe um seguro desemprego do governo; porém este seguro só é garantido a quem já contribuiu com impostos por pelo menos um ano, e claro, está devidamente regularizado no país com visto do tipo permanente, quer dizer, quem faz parte do sistema. Isso quer dizer que a maioria dos estrangeiros normalmente não podem contar com essa ajuda, e dificilmente conseguem fazer o curso. Os cursos profissionalizantes são oferecidos principalmente a pessoas sem escolaridade, pois incluem no programa aulas da língua local, de matemática, às vezes até aulas de geografia e, claro, a prática na profissão escolhida.

Vagas temporárias

Aqui também existem as agências recrutadoras particulares, chamadas de Interim (veja a lista completa no canto inferior direito em Interim bureau’s). As empresas contratam estas agências para que elas procurem funcionários e cuidem da documentação. As Interim são conhecidas por oferecerem principalmente vagas temporárias, de contratos de um dia, um mês, para cobrir licença maternidade, férias, etc.

Estudantes

Existem duas modalidades de emprego: estágios e empregos estudantis. Estes são única e exclusivamente para estudantes. Na hora da contratação, o empregador pede uma comprovação de matrícula ou algo que prove realmente que a pessoa está estudando. Isto porque as empresas pagam menos impostos por estes cargos e precisam comprovar. Empregos estudantis, no geral, não podem ultrapassar 20 horas semanais, e costumam ser para trabalhar como garçom nos finais de semana. Os estágios aqui funcionam de forma diferente do Brasil. Na Bélgica não é possível ser estagiário por dois anos e a grande maioria não é remunerado. Aqui os estágios têm duração, em média, de um mês. Para conseguir uma vaga, o aluno deve apresentar o projeto de tese ou de estudo que está elaborando.

Achar um trabalho na Bélgica não é impossível. Conheço muitos brasileiros empregados, mas, como já mencionei, a maioria na construção civil, na cozinha ou em limpeza. Outros vieram para cá já empregados, por transferência.

Então, antes de vir na loucura, planeje bem, pesquise as vagas, descubra o que é mais exigido na sua área, aprenda as línguas. Esteja consciente de que a vida no exterior não é fácil.

Related posts

Coabitação na Bélgica

Ana Elisa Miranda

Como eu auto sabotava o aprendizado do francês?

Gina Salazar

Inburgering: curso de integração social na Bélgica

Tábata Senna

45 comentários

Ana Elisa Janeiro 20, 2016 at 4:24 pm

Oi Tábata!

Que post ótimo, muito informativo, claro e sincero.
Posso afirmar por experência própria o quão difícil é encontrar trabalho aqui. Sou professora de inglês, mas nunca consegui emprego em escolas de línguas ou sequer uma entrevista. Hoje trabalho mais ou menos na minha área, devido a muito “networking” e sorte.

Boa sorte e coragem a todos que estão nessa busca!

Resposta
Tábata Senna Janeiro 24, 2016 at 11:38 pm

Pois é Ana, é muito difícil, complicado mesmo, chega a ser frustrante. Fico feliz que você tenha conseguido se inserir. Eu ainda estou na luta. Tentei ser o mais realista possível para ajudar as pessoas a terem uma visão realista do que vão enfrentar.

Resposta
Rê Regina Barbosa Janeiro 20, 2016 at 10:40 pm

Muito bom Tábata a realidade é bem essa, é difícil e principalmente as línguas devem ser bem aprendidas, só acrescentaria que um bom curso de integração, melhora e muito a inserção, coisa que muitos brasileiros nao conhecem ou acham que nao precisam, pois eles existem em quase todas as línguas do nepalês , paquistanês etc Só nao existe em Português pela baixa procura. Quanto aos cursos profissionalizantes desde o secundário, eu nao vejo isso como nenhuma vantagem aqui , muito pelo contrário, na maioria dos casos são maneiras ” gentis” e racistas de encaminhar e manter principalmente filhos de imigrantes nos estudos , pois nao os acham capazes, de seguir o cursos gerais e técnicos que poderiam dar um acesso a profissões de nível superior

Resposta
Tábata Senna Janeiro 24, 2016 at 11:46 pm

O curso de integração é de fato muito interessante, aprendi muito com ele, e é o tema do meu próximo post. Quanto ao ensino médio, é de fato um sistema muito diferente do nosso, não sei se melhor ou pior, por um lado acho interessante sair da escola já com uma profissão, assim quem não gosta de estudar não precisa continuar… Mas a educação pública também já é tema de um dos meus próximos posts, onde explicarei melhor sobre seu funcionamento, os diferentes caminhos, custos, etc. Obrigada pelo comentário e continue acompanhando e comentando, nos ajudando no blog e com informações para quem quer saber mais sobre a Bélgica.

Resposta
Rosangela Julho 7, 2016 at 3:49 am

Eu já comentei em outro post e já achei inclusive a resposta de uma pergunta nesse. Sobre a questão do mercado de trabalho, o fato de ter ingles fluente. Não é diferencial,entendi e faz sentido. Vou continuar lendo pois pelo visto vou achat todas as respostas no sei site. Rsrsrsrs. obrigada

Resposta
Tábata Senna Julho 7, 2016 at 6:18 am

Olá Rosangela! Que bom que meu texto pode te ajudar, fico feliz de saber que compartilho informações úteis. Obrigada pela leitura, e continue nos acompanhando por aqui.

Resposta
Renata Salas Collazo Janeiro 25, 2016 at 12:48 am

Tabata, adorei o texto…. bem realista e verdadeiro, deveria ser leitura obrigatória para quem quer imigrar para a Bélgica, importante saber que nem tudo são flores e waffles kkkkk

Resposta
Tábata Senna Fevereiro 1, 2016 at 10:11 am

Pois é, imigrar é difícil, acredito que para qualquer país. A Bélgica que tem essa dificuldade extra com tantas línguas…

Resposta
Luana Costa Abril 6, 2016 at 5:40 pm

Oi tabata.
Adorei seu post, eu e meu marido temod interesse de imigrar pra Bruxelas, somos do Rio DE Janeiro. Me formo ano que vem como enfermeira, mais ja sou tec. Temos um casa de amigos que moram la e amam.
Sabe me informar como faz essa imigração?
Ou onde Me informo melhor?
É lá? Ou aqui no Brasil?

Resposta
Tábata Senna Abril 6, 2016 at 8:03 pm

Olá Luana.
Infelizmente imigrar não é fácil. Vocês precisam de um motivo para se instalarem, digo, eles não vão dar permissão para viver aqui simplesmente porque a pessoa quer. Você tem contrato de trabalho aqui? Vêm a estudo? Em meu próximo post abordo os tipos de vistos possíveis. Informem-se junto com o consulado belga, é sempre melhor já virem com os papeis legalizados. Procure uma especialização na sua área por aqui, talvez te ajude com os papéis. Você já falam alguma das línguas fluentemente? Planejem bem, tomem cuidado com promessas, e de forma alguma venham ilegais.
Imigrar, infelizmente, não é tão simples assim. Mesmo fazendo todo o processo legal, ainda assim você vão se deparar com muitas dificuldades. Não quero desanimá-los, só quero ser realista. Se planejem e muito bem, é o melhor que posso aconselhar.
Este é o site oficial: http://diplomatie.belgium.be/

Resposta
Ana Elisa Janeiro 25, 2016 at 8:30 pm

O curso de orientação social não me foi útil nem interessante. Poder fazer holandês gratuito e ter meu processo de reconhecimento de diploma também gratuito valeram sim a pena.
A orientação profissional no fim do curso de integração também não me ajudou, mas pode ser devido à minha área de atuação.
No geral, a integração poderia ser muito mais eficiente e relevante, mas acho que ainda ajuda muita gente.

Resposta
Tábata Senna Fevereiro 1, 2016 at 10:15 am

Olá Ana. Acredito que o curso de integração possa ser interessante, dependendo de cada um, do que já conhece do país. Mas o curso acaba variando muito de turma para turma né, já que não tem livro didático, e na minha turma as aulas foram de acordo com o interesse dos alunos. Mas de fato, a parte do diploma pode ajudar muito, ainda estou traduzindo tudo, dá um trabalhão, mas tenho certeza que valerá a pena. Meu post do mês que vem é sobre o curso de integração.

Resposta
Elias Janeiro 25, 2016 at 8:38 pm

Olá Tábata! Eu vi recentemente uma pesquisa que Bruxelas é uma das cidades mais cosmopolitas do mundo, com 63% da população nascida fora da Bélgica. Se não me engano, só perde para Dubai. Muitas pessoas imaginam que em lugares onde moram muitos estrangeiros há bastante ofertas de emprego, mas parece não ser o caso da Bélgica. Você acha que essa dificuldade de entrar no mercado de trabalho é recente ou sempre existiu (desde que você chegou na Bélgica)? Um abraço! 🙂

Resposta
Tábata Senna Fevereiro 2, 2016 at 10:11 am

Olá Elias. Eu não acho que falte emprego na Bélgica, mas sim que tenha excesso de gente qualificada e excesso de gente desqualificada também, ou seja, muita competição. É como eu disse no texto, se já difícil entrar no mercado de trabalho no próprio país, imagina no exterior.

Resposta
Elias Fevereiro 8, 2016 at 1:28 am

Sobre a educação na Bélgica, acho interessante os jovens já terminarem o ensino médio com qualificação profissional. É algo que deveria ser implantado no Brasil em larga escala (até temos os Institutos Federais, mas ainda não é tão amplo), o que implicaria mudar o nosso ultrapassado ensino médio. Se por aqui demoramos tanto para ter uma qualificação profissional (muitas vezes recorremos ao ensino superior), a Bélgica mostra que pode ser diferente. Imagino que esse seja o motivo do mercado de trabalho belga ser muito concorrido.

Resposta
Tábata Senna Fevereiro 8, 2016 at 9:46 am

Pois é, Elias. Eu pessoalmente acho muito interessante o sistema de educação aqui na Bélgica. Nem todo mundo precisa fazer um curso superior, e nem por isso será menos valorizado. Acho interessante que aqui só pelo fato de trabalhar a pessoa já é valorizada, não importa se é médico ou cabeleireiro, e essa é uma cultura que infelizmente não temos no Brasil.

Sobre o sistema de ensino,abordarei em um próximo post.

Resposta
luciane Fevereiro 10, 2017 at 7:35 pm

oi Tábata sou do brasil ; santa catarina do sul e tenho uma empresa de limpeza aqui .
tenho vontade de abrir um filial por ai será quer seria muito dificil… poderia me enformar sobre isso

Resposta
Pedro Antoine Setembro 10, 2017 at 2:56 am

A Bélgica é cosmopolita, mas muitos só moram por lá, pois a comida é aluguel São mais em conta, sem contar que são mais receptivos . E trabalhar aqui na área você precisa ser muito bom mesmo , um simples diploma não te faz nada aqui. O Europeu é bem racista quanto a emprego em seus bons postos, sou franco-brasileiro , tenho família aqui, mas sei que terei que mostrar que sou muito qualificado, pois meu francês não é maternal, logo você já é taxado de estrangeiro !!! Acredito que a América do Norte e vem melhor , você pode até sair da sua profissão, mas o salário é algo, aqui se você é pouco qualificado 1600 euros no máximo, isso é uma vida bem limitada , pra encarar preconceito, frio e distância da família , vim pois tenho cidadania, mas acho que acabo indo pro Canadá.

Resposta
Ananda Novembro 4, 2017 at 10:24 am

Canadá nem pensar, vai para Inglaterra

Resposta
Cintia Fevereiro 10, 2016 at 8:31 pm

Tabata muito pertinente seu texto…. realista. Acho que todos antes de pensarem em imigrar baseados em reportagens que apontam so o lado cor de rosa deveriam tambem procurar informacoes reais sobre o local..bjs

Resposta
Tábata Senna Fevereiro 12, 2016 at 10:55 am

Obrigada Cintia. Espero que meu texto ajude mesmo.

Resposta
Yumi Fevereiro 13, 2016 at 12:55 am

Olá Tábata, tudo bem? Muito bom o teu texto. O verdadeiro “choque de realidade” para colocarmos os pés nos chão. Pelo que entendi, a Bélgica não é um país para onde se vai “no escuro”, ver o que dá. É preciso muito planejamento e pesquisa. De fato, é um ótimo país para se viver (aos que conseguem sua colocação)…de primeiro mundo. E ao meu ver, isso significa que é um país movido por pessoas MUITO qualificadas em todos os setores.
Penso muito sobre mudar para Bélgica. Mas tenho ouvido muitas histórias de preconceito a estrangeiros e que dificulta, inclusive, na hora de alugar um imóvel. E isso dá medo!
Somos um casal e pensamos na possibilidade de ir como Skilled Workers. Mas acho até mais difícil neste caso. E fazer uma outra graduação aí…não sei! A língua dificulta demais, né? Enfim…quem sabe um dia!
Parabéns pelo post! Adorei!

Resposta
Tábata Senna Fevereiro 17, 2016 at 4:15 pm

Muito obrigada Yumi.
De fato o mercado de trabalho belga é muito difícil, mas sinceramente acredito que seja assim na maioria dos países europeus, o que dificulta muito aqui são tantas línguas. Quanto ao preconceito, pode ter certeza que existe, e em toda a Europa, e está cada vez pior com essa questão dos fugitivos.
Meu conselho é, se vierem, tenham em mente o tipo de trabalho que terão, pelo menos no começo, e invistam sim no ensino, um diploma daqui ajuda muito. Ao invés de outra graduação, já pensou em fazer mestrado? Pelo menos você poderá estudar em inglês…
Mas infelizmente imigrar é isso, muita paciência, tempo e investimento, para qualquer parte do mundo.

Resposta
Erivelton Gonçalves Julho 27, 2016 at 7:45 pm

Parabéns pelo BPM, ótimo o mais completo.
Por gentileza me tira uma dúvida.

Em 2017, eu quero ir para estudar Francês intensivo, mais quando eu estiver ai depois que terminar o curso dentro do prazo de 6 meses ( turista) eu posso mudar meu visto para trabalho ou estudantes ( superior ) ?

Meu primo mora ai há 10 anos, eu irei ficar na casa dele, tem como me ajudar em saber qual o valor que terei que declarar?

Desde já muito obrigado

grato

Resposta
Tábata Senna Agosto 1, 2016 at 9:49 pm

Olá Erivelto!

Você pode sim mudar o visto para o de estudante. Não conheço as condições para este visto, entre no site do consulado belga e pesquise, deixo aqui o link:
Quanto ao tempo de turista, aqui na Europa são só 3 meses.

Deixo aqui o link para meu texto sobre vistos, lá você encontra o link para o consulado.
http://www.brasileiraspelomundo.com/belgica-tipos-de-vistos-091924432

E deixo também o link para meu texto sobre estudos, lá tem os links de todas as universidades do país, entre e pesquise como solicitar o visto junto às universidades.
http://www.brasileiraspelomundo.com/belgica-virando-poliglota-onde-estudar-331521450

Courage! Como dizem em francês.

Resposta
Maria Santos Agosto 10, 2016 at 8:43 am

Bom dia Tábata. Chamo-me Maria Santos e sou portuguesa. Neste momento o meu noivo está a trabalhar na Bélgica como técnico de radiologia e eu pretendo ir também a partir de Setembro. A verdade é que estou receosa por causa de encontrar emprego. Sou licenciada em podologia mas não vou só para podologia, ao início quero alguma coisa que me dê um ordenado no final do mês e depois vou procurando na minha área. Na verdade a minha outra preocupação é a língua, não falo fluentemente francês e tenho muito medo de não me adaptar devido a isso. A comunicação é a base e não sei como começar se não consigo manter um diálogo em francês. Tenho esperança que com o tempo eu consiga desenvolver bem este fator mas ao mesmo tempo tenho muito receio.
Enfim…
Desde já agradeço este espaço,
Com os melhores cumprimentos,
Maria Santos

Resposta
Tábata Senna Agosto 11, 2016 at 11:18 am

Olá Maria, obrigada por nos acompanhar por aqui.
Infelizmente não conheço o mercado de trabalho de podologia para poder dizer algo a respeito.
Quanto ao francês, felizmente posso dizer que para nós, lusófonos, é super fácil de aprender francês, principalmente se compararmos ao holandês. Existem cursos bem baratos de francês, deixo aqui um link para o meu texto sobre cursos de línguas com links para esses cursos.
http://www.brasileiraspelomundo.com/belgica-virando-poliglota-onde-estudar-331521450
Bonne chance!

Resposta
Julio Pestana Agosto 28, 2016 at 1:25 pm

Sou Artista Plástico e tenho meu Ateliê em Tiradentes-MG e fiquei uma semana em Bruxelas em 2014 e vi que lá tem muitas galerias de arte que fazem peças muito parecidas com as minhas e também adorei o país.
Ser artista na Bélgica é viável?
Obrigado pelas dicas.

Resposta
Tábata Senna Agosto 31, 2016 at 6:41 am

Olá Julio! Obrigada por nos acompanhar por aqui.
Infelizmente não sei te dizer sobre o mercado de trabalho de artes plásticas aqui na Bélgica.
Aqui existem muitas escolas de artes. Como já expliquei no post sobre o ensino público, os belgas podem escolher estudar e se formar artistas plástico já desde os 14 anos (ainda sem contar o ensino superior) então acredito que a competição seja grande.
De qualquer forma, te deixo aqui 2 links:
1. Sobre Expats na Bélgica, onde sempre postam informações interessantes para nós estrangeiros que vivemos aqui. http://www.expatica.com/be/
2. E outro do governo, com informações relevantes sobre o país como o mercado de trabalho.
http://www.belgium.be/en

Deixo também o link para o artigo sobre o ensino público belga:
http://www.brasileiraspelomundo.com/belgica-sistema-de-educacao-021826797

Resposta
Gabriela Setembro 23, 2016 at 12:28 am

Olá, Tábata,

Eu sou jornalista e recém chegada na Bélgica. Como foi sua adaptação aqui? Conseguiu se encaixar no mercado de trabalho? Quais são as opções de empregos para quem tem diploma? Não minimizando nenhuma maneira de trabalho, mas as possibilidades para estrangeiros/brasileiros recém chegados só são serviços na limpeza, construção e cozinha?

Resposta
Tábata Senna Setembro 25, 2016 at 10:14 am

Oi Gabriela,

Para ser sincera, nunca consegui emprego na minha área, como jornalista também, aqui na Bélgica. As línguas acabam sendo um grande empecilho, além disso o mercado para jornalistas é muito fechado mesmo para os próprios belgas. Eu estou mudando de área.

Mas também depende de onde você mora. Eu não moro em Bruxelas, então também tem esse fator para complicar.
Boa sorte.

Resposta
Michelle Março 9, 2017 at 7:44 pm

Tábata, e quais áreas seriam mais fáceis para se conseguir emprego ai? Quanto tempo em média dura um curso universitário na Bélgica!?

Resposta
Anderson Santos Da Silva Outubro 31, 2016 at 1:40 pm

Olá Tabata,meu colega desembarcou em Bruxelas hj,ele tem um amigo que trabalha na área fe conconstrução civil, e vai tentar se encaixar nessa área tbm.Caso dê certo para ele,eu irei tbm,más queria sair daqui já com um visto permanente.
Se isso for possível qual órgão que eu procuro?

Resposta
Thayane Novembro 9, 2016 at 1:08 pm

Olá, Tábata.

Sou maquiadora e gostaria muito de conhecer a Bélgica, mas não só para “passear”, queria fazer algum curso na minha área. Mas jogando no google não encontrei nada…
Você teria alguma informação sobre o assunto??

Obrigada! 🙂

Resposta
Leonardo Gomes Novembro 16, 2016 at 3:48 pm

Olá Tábata, tudo bem?
Você sabe como é o mercado químico na Bélgica? Sou formado em Química Industrial e cursando Mestrado em Engenharia de Materiais pela UFRGS. Estou verificando a possibilidade de ir para Antuérpia após o mestrado. Você pode me dar algumas dicas?
Abraço.

Resposta
Vinicius Phelix Fevereiro 7, 2017 at 12:37 am

Ola,

Quanto a empregos sem qualificação, eu e minha noiva estamos indo para morar e trabalhar mas não somos formados. Iremos aceitar empregos em qualquer area e setor. Sem escolher muito. EU tenho 24 anos e ela 23.

Sei que em muitos países, mesmo os que estão ruim economicamente(Portugal por exemplo) é possível imigrar e encontrar tal oportunidades, sem escolher área, setor, ou nível hierárquico. Eu mesmo vou aceitar empregos se aparecer na construção civil se pintar.

Digamos que imigrantes não arrumam emprego fácil, mas, existem muitos empregos que só imigrantes pegam né, e, como disse anteriormente, eu e minha noiva não somos formados, portanto, iremos para ganhar a vida e ai, na Bélgica investir em outros idiomas(eu tenho inglês intermediário) e estudos.

Sabe como está ai na Bélgica o setor de construção civil para imigrantes? ou outros setores para imigrantes!

Desde já agradeço.
Abraços e sucesso.

Resposta
Carolina Fevereiro 10, 2017 at 7:36 pm

Olá.. sou médica e meu marido é fisioterapeuta.. como é os empregos nessas áreas?

Resposta
Michelle Março 9, 2017 at 7:42 pm

Oi Tábata, eu sou brasileira, formada em letras e serviço social e com mestrado em serviço social (realizados em universidades estaduais e federais do brasil). Meu companheiro é belga. Ele está com vontade de talvez voltar para a bélgica… Ele tem boas oportunidades de emprego na área dela, mas quanto a mim… fico com receio, porque acho que meus diplomas, mesmo sendo de universidades públicas, nao têm validade… então, imagino q é impossível encontrar emprego num país com tantas exigências… eu falo espanhol e francês bem, meu inglês é básico e nao falo nada de holandês nem de flamenco (ele é de antuerpia – onde se fala flamenco). O que você me diz!?

Resposta
Tiago de Molay Março 10, 2017 at 2:05 am

Bélgica: 9 motivos para NÃO morar lá:

1) A Bélgica é o país mais islamizado da Europa! É o berço do radicalismo islâmico.
2) O distrito de Molenbeek em Bruxelas já é um território islâmico no coração da Bélgica. Molenbeek é uma espécie de “gueto islâmico”, chamado de “zona proibida” (“no-go-zone”), onde a Lei Sharia (“Lei do Terror”) já está implementada e não-muçulmanos não podem entrar. Nem a própria Polícia entra!
3) Na Bélgica (Bruxelas) você não sabe se está na Arábia Saudita ou na Europa, pois, praticamente, todas as mulheres usam hijabs ou burcas, e as que não usam correm perigo. Tráfico de drogas e mesquitas radicais estão por toda parte. Miséria, desemprego e a criminalidade caminham a passos largos. Em Molenbeek, a taxa de desemprego gira em torno de 40%. Imãs radicais passam pentes finos, de forma agressiva, à procura de jovens com poucos recursos para arregimentá-los a travarem a jihad contra o Ocidente. Outras regiões da Bélgica, como Shaerbeek e Anderlecht estão na mesma situação de Molenbeek.
4) A Bélgica vive uma onda de insegurança por conta dos ATAQUES TERRORISTAS islâmicos. Em 2016, 31 pessoas foram mortas e cerca de 300 ficaram feridas nos atentados no aeroporto de Bruxelas e na estação do metrô de Maalbeek. Após os ataques, o governo belga conclamava o povo a se abster de reações violentas, declarando que os muçulmanos – PASMEM – são as principais vítimas do terrorismo.
5) Na maioria dos países europeus, a exemplo da Bélgica, a “islamofobia” é considerada crime; e qualquer crítica ao islã pode ser considerada “islamofobia”.
6) A maioria dos combatentes jihadistas estrangeiros lutando ao lado do Estado Islâmico são cidadãos belgas muçulmanos (nascidos na Bélgica, mas descendentes de marroquinos)! A Bélgica é a principal fonte de jihadistas per capita da União Européia para o Estado Islâmico.
7) Em Bruxelas, as crianças em escolas públicas são obrigadas a frequentar aulas sobre o islã.
8) O nome mais comum dos recém-nascidos da Bélgica há 4 anos consecutivos é “Muhammad”(Maomé)!!!
9) A Bélgica está entre os 20 países MAIS ATEUS do mundo, sendo que 45% da sua população é composta por ateus ou irreligiosos.

A Bélgica já está derrotada!!! Os belgas estão abandonando a Bélgica sem lutar!!! Em até 30 anos, a Bélgica será completamente islâmica e mudará de nome para “Belgistão”!!!

Resposta
Marcilene Carvalho Maio 20, 2017 at 12:18 pm

Olá gente, eu adoro a Bélgica e realmente os brasileiros encontram certas dificuldades em relação a educação mesmo,. E rasalto que encontrei o curso de integração até em espanhol mas não em português. Os brasileiros não tem muita persistencia e muitos desitem na primeira dificuldade.
Temos que entender bem e como no próprio curso ensina temos que procurar nossos interesses. E são essas procuras que abrem oportunidades e mais paltas a serem dsicutidas para as necessidades de uma nacionalidade no país.

Resposta
Jonathan Almeida Agosto 29, 2017 at 4:04 pm

Queria ir a Bélgica para buscar uma oportunidade como jogador de futebol , poderiam me dizer se existe muitos clubes e fácil acesso a eles ???

Resposta
Eugenio Appugliese Novembro 3, 2017 at 5:28 pm

Olá saberiam me dizer para quem tem Passaporte Europeu se facilita no ambito trabalho seja ele qual for ?

Resposta
Liliane Oliveira Novembro 4, 2017 at 3:15 pm

Olá Eugenio,
A Tábata Senna parou de colaborar conosco, mas temos outras colunistas na Bélgica.
Você pode entrar em contato com elas deixando um comentário em um dos textos publicados mais recentemente no site.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta
Martiolli dos Santos Farias Dezembro 5, 2017 at 6:40 pm

Oi Tabata,

Tudo bem! Meu nome é Martiolli e eu sou Professor de português e literatura, tenho um pouco de experiência, pois minha formação é recente e também tenho conhecimentos na língua francesa, um francês intermediário, além de outras atuações como atendente de telemarketing onde trabalhei por quase 2 anos em Curitiba e na área de serviços gerais, então eu gostaria de saber se existe possibilidade de emprego em algumas dessas áreas e se o governo possui algum programa de ajuda a imigrantes???

Resposta
Liliane Oliveira Dezembro 6, 2017 at 2:30 pm

Olá Martiolli,
A Tábata Senna parou de colaborar conosco, mas temos outras colunistas na Bélgica.
Você pode entrar em contato com elas deixando um comentário em um dos textos publicados mais recentemente no site.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação