BrasileirasPeloMundo.com
Suécia

Meu dia a dia em Estocolmo

Hoje eu vim falar um pouco sobre como é viver em um país como a Suécia. Vou descrever como é o meu dia e o que mudou em minha vida desde que me mudei do Brasil para cá.

6:50 Hora de acordar: a essa altura do ano, nesse horário, o sol já está brilhando fortemente. Acordo escolhendo o que vou vestir, que sinceramente não muda muito, considerando que está quase sempre muito frio. Minha roupa é quase sempre a mesma: uma blusa térmica por baixo (estilo segunda pele), uma calça jeans, um suéter e um casacão de frio (esse varia conforme a temperatura, tenho três, um mais quente, um médio e um mais leve). Tomo um café da manhã rápido: ou pão de forma na torradeira com leite/suco ou cereais. Me maquio, coloco meu casaco de frio, minha bota e saio. O sapato é sempre colocado na hora de sair, já que nos adaptamos ao hábito sueco de tirar e deixar os sapatos na entrada da casa.

7:20 Saio de casa. Caminho 10 minutos até o metrô, percorro apenas duas estações com ele e depois ando mais 10 minutos a pé. O transporte público em Estocolmo funciona! Os ônibus e metrôs têm horários fixos para passar e são bem pontuais. Além disso, quase nunca estão lotados, parece um sonho!

7:45 Chego no trabalho. Eu vou escrever, um texto exclusivo sobre como é esta experiência multicultural de trabalhar na Suécia, em uma empresa finlandesa, com um chefe que fica em Berlim e boa parte do time em Vilnius na Lituânia. Eu trabalho sentada em frente a um computador.

Leia Também: Como é morar em Zurique

12:00 Paramos para almoçar a comida que trouxemos de casa. Aqui na Suécia não existe o hábito de almoçar fora como no Brasil.

13:00 Voltamos ao Trabalho.

16:45 Hora de ir embora. Nessa época do ano, o sol ainda está brilhando. Pego o metrô novamente.

Você também pode gostar de: É suficiente falar inglês para morar na Suécia?

17:10 Chego em Casa. Já entro morrendo de fome e a primeira coisa que fazemos é ir para a cozinha preparar nosso almoço do dia seguinte e algo para comer no jantar. Aliás, a maioria dos suecos faz exatamente isso. Ao voltar para casa nesse horário, é possível ver, através das janelas das casas, que a maioria das pessoas está na cozinha. É engraçado perceber como eles não são workaholic (viciados em trabalho) e já estão em casa às 5 da tarde.

18:15 Esse é mais ou menos o horário em que sentamos para jantar. Parece cedo para a maioria das pessoas, mas se tornou nosso hábito.

19:00 Talvez nesse horário eu pudesse ir para a academia, né? Mas não, geralmente sentamos à frente da TV e assistimos novelas brasileiras!

20:30 Depois das novelas é o momento de ligar para o Brasil. Eu ligo todos os dias pros meus pais e fico pelo menos 30 minutos com eles no telefone. Essa é uma ótima maneira de matar a saudade e de me deixar a par de todas as notícias e novidades da minha família!

21:00 Por volta das 21h eu vou tomar banho e depois fico enrolando no celular ou escrevendo pro BPM.

23:00 É geralmente o horário em que nos deitamos.

Basicamente o que mudou entre o Brasil e a Suécia no meu dia a dia foi:

  • Transporte: no Brasil fazíamos tudo de carro e aqui fazemos tudo com transporte público, inclusive supermercado. O tempo entre o trabalho e a nossa residência também diminuiu bastante (bem, eu morava em Bragança Paulista-SP e trabalhava na cidade de São Paulo, levava cerca de 2 horas para fazer esse percurso, agora são menos de 30 minutos).
  • Trabalho: Sinto bastante diferença no dia a dia do trabalho. Aqui você tem mais liberdade, não bate ponto e não tem horário para entrar nem para sair.
  • Lazer: Ahh, esse mudou bastante. Antes fazíamos muito mais coisas com a família e amigos, agora fazemos mais coisas a dois. No Brasil tínhamos festas e churrascos todos os finais de semana, agora viajamos mais e conhecemos países novos.

É isso. Ao mudar de país, ganhamos e perdemos, mas o importante mesmo é sempre olhar para as coisas boas e valorizá-las! Espero que tenham gostado!!

Saiba como chequei até aqui: Do Brasil para a Suécia

Related posts

Vasa – O maior fracasso da Suécia que se tornou um tesouro nacional

Monique Garcia

Mulheres estrangeiras e o mercado de trabalho sueco

Verônica Ferreira Iwarson

Como morar legalmente na Suécia

Juliana Teles

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação