BrasileirasPeloMundo.com
Culinária Pelo Mundo Holanda

Minha primeira vez com o Haring

Não pude deixar de vir aqui, contar sobre a minha primeira vez com o Haring, pois acho que é uma das coisas mais tradicionais do país e vale a pena dividir isso com vocês.

A Holanda, como todos sabem, não tem nenhuma fama por sua culinária e eu costumo dizer que o prato mais típico daqui é pão com queijo. Se você for a um restaurante ou bar e pedir para experimentar algo bem tradicional, vão te trazer Bitterballen que é uma bolinha de carne, tipo um croquetinho redondo, com um recheio bem molinho e delicioso, fora isso não há muitos pratos que representem a culinária do país.

O mais típico são as comidinhas de rua, vendidas em barraquinhas tipo trailers, espalhadas por todos os cantos. Algumas têm até mesinhas, mas normalmente todo mundo come em pé mesmo. Geralmente vendem croquetes (que eles comem também no meio do pão, tipo um sanduíche) a famosa batata frita, e diversos peixes. Um que eu adoro é o Kibbeling, que é um peixinho branco, empanado e frito em pedaços, daqueles bem gordurosos, servido com maionese de alho ou outras opções de molhos e tem sempre o haring, que os holandeses amam, e na maior parte do ano é seco, na salmoura ou defumado. Mas no fim da primavera e início do verão, o país entra no maior alvoroço com o Hollandse Nieuwe, que na verdade é o novo haring, ou seja, os que estão sendo pescados agora, na temporada deste ano e por isso podem ser comidos frescos… E, o mais importante, crus!

Leia também: Regras de etiqueta na Holanda

O haring na verdade é o arenque, encontrado nos mares do norte e bem tradicional entre escandinavos, suecos e alemães (lembra do logotipo das camisetas com os peixinhos? Então! A marca foi fundada em 1880 no sul do Brasil, por uma família alemã e os dois peixinhos são uma homenagem aos fundadores, os irmãos Hermann e Bruno Hering.)

Os holandeses comem haring há mais de 600 anos, é super saudável, muito nutritivo e sempre foi importante pois podia ser mantido no sal e comido durante todo o inverno.

A temporada se inicia no fim de maio e vai até julho. Como tudo aqui na Holanda, a coisa é super organizada, a pesca só é liberada quando os peixes atingem um tamanho mínimo e as cotas são controladas (inclusive parece que as deste ano não são muito altas). Quando a primeira embarcação volta carregada de haring há uma grande festa na praia. O primeiro barril é sempre leiloado e o dinheiro arrecadado vai para caridade.

A partir daí, quando o primeiro lote chega ao mercado, normalmente no início de junho, a cidade se enche de avisos e banquinhas com o peixe que, como já disse é comido cru. Mas o mais peculiar é que se come com a mão, segurando o bicho pelo rabo. Devemos mergulhar o peixe em cebola picada e enfiar na boca, como se fossemos uma foca.

Peixe cru é uma coisa comum. Todo mundo já comeu um sushizinho e não há nada de errado, né? Mas o haring não tem nada a ver com sushi, é um peixe cru mesmo, tipo uma sardinha, com pele e tudo, toda melada e escorregadia, com o cheiro bem forte. Você tem que segurá-lo pelo rabo, levantar o braço e daí você olha para cima e fica tentando mirar e acertar ele dentro da sua boca, enquanto umas cebolas caem na sua cara. Super elegante!

Eu sempre experimento tudo, já comi cobra, gafanhoto, formiga, zebra, crocodilo e confesso que não tinha nenhum preconceito e estava bem curiosa para provar o tal do haring. E então recebemos um convite para uma Haring Party (festa do haring) na casa do chefe do meu marido.

Fiquei muito impressionada com a importância do peixe, tinha até uma banda tipo fanfarra, tocando musicas tradicionais, bandeiras com os peixinhos, decoração típica, e uma barraca com um monte do peixe exposto (tipo a banca de peixe da feira).

Os holandeses sorriam e comemoravam como se fosse um casamento ou um aniversário importante e um senhor, com cara de marinheiro, estilo velho lobo do mar, servia o haring num pratinho de plástico, coberto de cebola e pickles. Quando me aproximei já fui avisando que era minha primeira vez, ele me olhou sério e perguntou se eu tinha certeza de que queria experimentar. Só dele ter perguntado isso, já fiquei meio insegura, mas confirmei.

Ele disse que, como eu era principiante, poderia me preparar um broodje haring (o peixe dentro de um pão) ou cortar em pedacinhos para que eu comesse com garfo. Nessa altura, todos que estavam em volta já me olhavam, sorrindo e dando palpites. Era um evento social, na casa do chefe do meu marido e eu fiquei só imaginando a vergonha de derrubar o peixe na minha cara ou dar uma mordida e sentir ânsia de vômito, mas a verdade é que os holandeses estavam tão animados e têm tanto orgulho do peixinho que eu achei que não dava mais para voltar atrás: disse que queria a experiência completa e o velhinho até bateu palma.

Quando recebi o pratinho confesso que tive medo. O peixe tem cheiro forte mesmo, era gorducho e meio melequento e a cebola crua também não me deu muita segurança. Uma senhora holandesa me ajudou dizendo para apertar o rabo bem firme porque ele escorrega muito. E que era pra enfiar na boca e ir comendo até sentir um ossinho, que seria o rabo (que não se come, graças a Deus!).

Leia também: Tudo que você precisa saber para morar na Holanda 

Bom, todo mundo me olhando, meu marido (que escapou do teste pois não come peixe) me incentivando e tirando fotos, respirei fundo, dei a primeira mordida sem saber muito bem o que esperar mas, tenho que dizer que amei! A carne é super macia, não se sente a textura da pele, a cebola picada combina bem e acho que ameniza um pouco o gosto forte do peixe. Ele é bem gorduroso e a sua mão fica parecendo uma peixaria. Assim que acabei me avisaram que, para tirar a gordura e o cheiro eles usam água com limão, mas na festa ofereciam uns lencinhos umedecidos que salvaram minha vida.

Confesso que, para a primeira vez, a noite foi intensa! Comi mais três vezes, uma inclusive com pão, só para experimentar (é bem mais fácil e numa refeição, te deixaria mais saciado). Minha opção favorita, apesar de gostar de pickles é só o peixe com cebola mesmo.

Se você estiver por aqui, tem que experimentar! Pode parecer um jeito meio primitivo de comer, mas o peixe é bem gostoso e vale a pena seguir a tradição. Segure firme, abra bem a boca e manda bala, e lave bem a mão depois! (Ah! Também descobri que o haring é famoso por ser ótimo para curar ressaca… Cada vez gosto mais deste peixinho!)

Related posts

Comidas típicas de Natal na Espanha

Thais Maciel Gomes

Miniaturas, castelo e canais na Holanda

Cintia Beatrice

Estudar na Holanda: será?

Patrícia Alves

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação