BrasileirasPeloMundo.com
Estações do Ano pelo Mundo Rússia

Mitos e verdades sobre o inverno russo

Mitos e verdades sobre o inverno russo

Quando falamos em Rússia, logo vem à mente o inverno. O frio que faz no país é outra parte de um grande estereótipo sobre a Rússia que muitos brasileiros guardam na cabeça, juntamente com tantos outros sobre alcoolismo, pessoas grosseiras etc.

Vivendo há alguns anos aqui, eu procuro sempre falar sobre a real Rússia, que vai além dos estereótipos. Tento sempre desconstruir as idéias erradas que as pessoas têm não apenas daqui, mas de todos os países por onde passo.

 Neste post vou falar um pouco sobre o tão temido inverno russo, o que é ou não verdade e o que esperar quando se visita o país entre outubro e março.

  • Faz frio na Rússia o ano inteiro, não existe verão no país.

Mito. Não é inverno o ano inteiro na Rússia, muito pelo contrário. Nas cidades mais ao sul do país, durante o verão, as temperaturas chegam a 40°C. Em Moscou, o verão é bem quente (chega a passar dos 30°C) e é uma delícia. As temperaturas por aqui começam a subir a partir de março e, normalmente, em maio já é bem quente. E aí só volta a esfriar em outubro. Durante o verão, os dias são extremamente longos (há o fenômeno do sol da meia-noite em São Petersburgo, por exemplo), com o sol nascendo às 2 horas da manhã e se pondo às 23 horas. O inverno pode parecer um pouco mais longo, já que os perídos de meia-estação passam mais rápido, mas não é inverno durante 365 dias por aqui.

  • Durante o inverno, não há luz do sol e é tudo muito deprimente.

Mais ou menos verdade. Em Moscou, no auge do inverno, o sol nasce por volta das 9 horas da manhã e se põe as 16 horas. Nos dias extremamente frios (de menos de -15°C), o tempo de sol é muito bonito, com o céu limpo e azul. Então há sol sim, inclusive quanto mais frio, mais sol. Mas as horas de claridade são poucas. Quanto mais para o norte do país, menos horas de sol. Em Murmansk, por exemplo, que é a maior cidade do mundo acima do Círculo Polar Ártico, quase não há horas de sol no inverno. Quanto a ser deprimente, pelo menos em Moscou, não é verdade. A cidade é tão viva que não há tempo para ficar deprimido. No inverno, todos os teatros estão funcionando a todo vapor e a vida cultural da cidade chega ao seu auge. Também há a iluminação especial de inverno, que enfeita cada esquina e dá um toque de conto de fadas  à cidade. As pistas de patinação no gelo e as feiras de inverno são excelentes opções de diversão ao ar livre.

Leia também: 10 curiosidades sobre a Rússia

Entrada da Praça Vermelha no inverno (fonte: acervo pessoal)
  • No inverno inteiro a temperatura é de, pelo menos, -20°C.

Mito. A Rússia é o maior país do mundo e tudo que for dito sobre ela de modo generalizador vai estar errado. Em um país com 12 fusos horários, não existe a menor possibilidade de ser tudo igual em todas as regiões (como no Brasil). Nas cidades no extremo leste do país (na Sibéria), a temperatura média é mesmo de -20°C no inverno. Tenho um amigo que nasceu na cidade mais gelada do mundo, na Yakutia, onde, quando está menos frio no inverno, faz -25°C. Mas isso é na Sibéria. Na região de Moscou, muito mais para o oeste do país, as temperaturas são bem mais amenas. Em um inverno normal em Moscou, a temperatura pode varias de -5°C a -15°C, em seu auge. Pode fazer -20°C em um ou dois dias do inverno, mas aí são casos extremos e as pessoas mal saem de casa. Nesse ano, o inverno em Moscou está extremamente ameno. Até janeiro, quase não houve temperaturas negativas, sempre girando entre 2 graus e -1 grau. Pode ser que em fevereiro as temperaturas caiam muito, mas até agora o inverno por aqui está muito mais ameno que em outros países da Europa e na América.

  • Em todo lugar, durante o inverno, há muita neve e ela se acumula muito na rua.

Mais ou menos verdade. A quantidade de neve depende da temperatura. Quando a temperatura é muito baixa, não há neve. Como eu citei, quando faz por volta de -15°C, o céu fica limpo e ensolarado, portanto, sem neve. Só neva mesmo quando a temperatura gira em torno de 2°C e -10°C. Quanto ao acúmulo de neve, não é em toda cidade que acontece e nem em toda área de cada cidade. Em Moscou, por exemplo, todo o centro da cidade é muito bem monitorado em relação à neve e nunca acumula. Logo que começa a nevar, é jogado sal na rua para que a neve derreta e as máquinas de limpeza de neve entram em ação. Por aqui não existe risco de estar andando na rua e escorregar no gelo que não derreteu, pelo menos não no centro.

  • Como em muitos países por aí, os moradores precisam limpar a neve da porta de suas casas.

Mito. Pelo menos no centro de Moscou, onde eu moro, não precisamos. A própria prefeitura se encarrega de limpar as ruas e calçadas quando neva. Na periferia, apesar dessa limpeza não acontecer tão efetivamente, não é obrigatório que os residentes limpem suas portas, como é em alguns lugares do mundo.

Leia também: Dez motivos para morar em Moscou

  • É impossível sobreviver ao inverno russo.

Mito. É claro que é possível sobreviver. A pergunta “nossa, mas como você aguenta o inverno?” é algo que costuma até me irritar um pouco. As pessoas acham que a Rússia é inabitável durante o inverno, o que passa longe de ser verdade. Eu costumo dizer que não, a população do país não se extingue durante o inverno e depois renasce no verão. Todos nós sobrevivemos muito bem à estação. Novamente, pontuo que a Rússia é enorme e, em alguns lugares, o inverno é muito mais rigoroso, mas é bom lembrar que o país inteiro tem uma excelente infra-estrutura para o inverno (uma das melhores que já vi pelo mundo). Em Moscou, só passamos frio realmente se ficamos na rua. Nos lugares fechados é extremamente quente: o sistema de aquecimento é central e existe em todos os prédios. Além disso, o serviço de calefação é extremamente barato, o que o torna acessível a todos.

  • Não dá para andar na rua no inverno.

Mito. A cidade precisa funcionar e as pessoas não podem simplesmente parar suas vidas durante toda uma estação. O que é preciso, para andar na rua, é estar vestido adequadamente. Quando a gente veste as camadas corretas de roupa para sair na rua, tudo fica muito fácil e a vida acontece normalmente no frio.

Por fim, uma dica que eu dou a quem quiser visitar a Rússia durante o inverno (principalmente aos calorentos como eu): não tragam apenas roupas quentes. Como eu disse, a calefação é muito forte e, em lugares fechados, fica impossível sobreviver com blusas de lã e afins. É bom sempre trazer roupas normais de verão e roupas térmicas, blusas de lã e casacos para usar como camadas para andar na rua. Tudo isso vai ser retirado quando entrar em algum lugar. Aqui não existe inverno de pijamas, chocolate quente e pantufas em casa. Eu só consigo sobreviver de shorts e chinelo e, às vezes, preciso abrir algumas janelas para refrescar a casa.

Não é preciso ter tanto medo do inverno russo. É tudo uma questão de usar as camadas de roupas certas e vai ficar tudo bem. Quando estamos quentinhos o suficiente na rua, podemos apreciar todo o clima de encantamento que o inverno pode ter e aproveitar todas as atrações imperdíveis da estação.

Related posts

Estudar Medicina na Rússia

Paula Vieira

A primavera e o verão na Suécia

Semida Silveira

Inverno em Nova Iorque

Debora L. Juneck

10 comentários

Pedro Fevereiro 28, 2018 at 12:35 pm

oii Renata! Adorei o texto 🙂 bem agasalhado a gente sobrevive!
gostaria de saber um pouquinho mais sobre sua profissão! você trabalha para o itamaraty? em que posto? e qual foi a formação necessária para tal trabalho?
mto obrigado! 🙂

Resposta
Renata Rossi Abril 4, 2018 at 12:04 pm

Oi, Pedro, tudo bem?
Que bom que gostou do texto! Obrigada!
Sim, sou servidora do Itamaraty há quase 10 anos. Estou na Embaixada em Moscou. Os concursos do MRE não exigem nenhum tipo de graduação específica, qualquer diploma nos torna aptos ao cargo. Mas, claro, tem que passar no concurso!
Abraços!

Resposta
Fernanda Cavalcante Abril 26, 2018 at 4:12 pm

Muito legal seu texto! Planejo ir à Rússia no fim deste ano ou no máximo, em Janeiro. Será que pego muito frio nestes meses? É possível me virar na Rússia falando apenas inglês? Já vi que as acomodações não são caras. Vou precisar me deslocar para locais onde vou fazer pesquisa. Dá um frio na barriga desde já! kkkk

Resposta
Renata Rossi Maio 7, 2018 at 2:48 pm

Oi, Fernanda! Obrigada!
De dezembro a fevereiro o frio é mais intenso. Mas se você souber se vestir de acordo, não passa frio não. Tem que estar usando as camadas e os casacos certos.
Bom, o pessoal por aqui não fala tanto inglês, mas as pessoas são muito solícitas e pacientes com quem não fala russo… Então acho que você se vira bem sim.
Abraços!

Resposta
Katia Novembro 3, 2019 at 2:46 pm

Oi Renata, gostei das suas dicas. Pretendemos ir de 28 a 10 de março, algumas atrações fecham nesse período por conta do frio ? Obrigada,

Resposta
Janise Rodrigues Agosto 28, 2018 at 3:07 pm

Olá,gostei das informações,mas necessito de outras,por exemplo,pretendo ir no verão de 2019 , as cidades:Moscou e São Petersburgo em 12 dias,porém, a minha mobilidade é reduzida.Gostaria de saber mais para visitar os pontos turísticos .
Desde já ,obrigada.
Abraços!

Resposta
Yara Fevereiro 14, 2019 at 1:28 am

OLA, MUITO LEGAL SUAS OBSERVACOES,
ADOREI SABER Q VC E DE GOIANIA TB..RS
TO QUERENDO IR EM NOVEMBRO, RUSSIA E FINLANDIA, DA PRA CONTAR COM NEVE? SO NA LAPONIA OU SERA Q AI NA RUSSIA JA PEGO?
E MUITO FRIO NO FINAL DE NOVEMBRO? PQ AI JA TEM MAIS CHANCE DE NEVE NE? QUERIA MUITO ESQUIAR MAS SEM MORRER DE FRIO, EM VARIOS LUGARES ISSO E POSSIVEL MAS E AI? E?

Resposta
Eliana Fevereiro 27, 2019 at 5:44 pm

Ola !! Estou querendo ir em abril, a São Petersburgo e Moscow, será q São Petersburgo vale a pena em abril ?

Resposta
Alessandra peixoto Abril 9, 2019 at 2:39 pm

Olá Fernanda que linda experiência de vida em moscou. Amei.tos os seus post sobre o dia 9 de maio….estou chegando com a minha no dia 6 de maio em moscou e ficamos até 11 de maio e escolhemos justamente esse período por causa dos festejos do dia da Vitória. Você poderia nos enviar dicas de passeios e indicar 1 Guia que fale português em moscou? Desde já agradeço abraços alessandra

Resposta
Ramir Junior Maio 22, 2020 at 2:06 pm

Oi Renata amei seu texto muito esclarecedor mesmo 2 anos após a publicação. Eu pretendo me mudar para a Rússia no prazo de 4 anos no máximo. Gostaria de ter mais informações à respeito. Eu e minha esposa estamos pesquisando bastante se puder me passar um canal onde eu possa ter mais informações ou alguma fonte ficaria muito grato. Abraço.

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação