BrasileirasPeloMundo.com
5 Motivos Croácia

5 motivos para não morar na Croácia

5 motivos para não morar na Croácia.

No texto passado, escrevi sobre alguns bons motivos para morar na Croácia, mas nenhum país é perfeito, certo? Neste texto, falo sobre alguns motivos que dificultam um pouco a vida na Croácia.

Alta taxa de desemprego

A Croácia tem um dos maiores índices de desemprego da Europa, atrás somente da Grécia e da Espanha. Essa taxa é ainda maior entre jovens de 20 a 30 anos, que muitas vezes possuem diploma universitário, mas não conseguem encontrar um emprego na área de formação. Atualmente, isto está levando à uma alta taxa de imigração de croatas para outros países da Europa, principalmente entre jovens que possuem formação superior. Somente em 2016, saíram do país cerca de 60 mil pessoas, em sua grande maioria profissionais qualificados que buscam maiores salários e melhores condições de trabalho no exterior.

Baixos salários

O salário médio croata é de 800 euros, e o salário mínimo é de 400 euros. Isso significa que as pessoas recebem em média 20 kunas (2,6 euros) por hora. Porém, o maior problema é que muito dificilmente os trabalhadores recebem aumento salarial: o salário que você recebe numa empresa no começo da carreira será igual até a aposentadoria, corrigido somente pela inflação. As pessoas dificilmente são promovidas ou recebem bônus por maior produtividade, por exemplo. Isso leva a uma grande insatisfação por parte dos trabalhadores que, devido à alta taxa de desemprego, não possuem o poder de barganha para exigir maiores salários. Outro problema é que a faixa salarial dificilmente é proporcional ao nível de formação do profissional: uma pessoa com quase nenhuma formação, recebe quase o mesmo salário que profissionais altamente qualificados.

Fonte: Unsplash

Burocracia

Devido ao fato de a Croácia ter pertencido à Iugoslávia, um país comunista, até 1991, a burocracia e o funcionalismo público ainda estão muito presentes na vida dos cidadãos. Isso significa que vários processos que precisam ser feitos em órgãos públicos, e até mesmo privados, podem ser muito complicados devido às informações divergentes que diferentes funcionários fornecem. Para estrangeiros, a situação pode ser ainda pior uma vez que a língua croata é difícil de se aprender e muitos funcionários públicos, apesar de saberem bem inglês, se recusam a se comunicar em outra língua que não a croata.

Leia também: tipos de visto para morar na Croácia

Corrupção

Na Croácia, o QI (Quem Indica) é levado a outro nível: é muito difícil conseguir um trabalho se você não conhece ninguém na empresa, tanto em empresas públicas quanto privadas. Indicar pessoas que você considera qualificadas para certa posição numa empresa não é corrupção em si, porém na Croácia muitas pessoas que não possuem nem qualificação nem a experiência necessária conseguem empregos em detrimento de outros candidatos. Isso acontece devido ao fato de conhecerem ou serem parentes de alguém na empresa ou de algum alto funcionário público. Além disso, a corrupção na política também é muito alta, comparada até à corrupção no Brasil, mas em menor escala em virtude de a Croácia ser um país pequeno.

Altos impostos

Na Croácia, o imposto básico sobre produtos (VAT, ou PDV, em croata) é de 25% sobre o valor total do produto, e é um dos maiores da União Europeia. Esse imposto se aplica em quase todos os produtos que as pessoas compram no dia a dia, desde comida até carros. Para se ter uma ideia, na Noruega, que é um país conhecido por ter altos impostos, o VAT é de 10% para comida e também 25% para os outros produtos. Na Croácia, para contratos de serviço (como freelancer, por exemplo) o imposto é de 30%. Para contratos permanentes de trabalho, o imposto depende de qual cidade na Croácia a pessoa mora. Em Zagreb, o imposto é de 18%. Isso significa que se o salário bruto for 5 mil kunas (em torno de 670 euros), o trabalhador recebe 3.943,36 kunas (530 euros), e o empregador paga no total 5.860 kunas (784 euros). Estes altos impostos diminuem o poder de compra da população, o que leva a uma ainda menor produção econômica.

Poucas opções de lazer

Os croatas geralmente têm um estilo de vida bem relaxado e não estão acostumados à “vida louca”. Isso reflete nas opções de lazer disponíveis. Em Zagreb, que é a maior cidade da Croácia, além dos cafés, não há muitas opções de lazer e entretenimento, principalmente durante o inverno. As opções de lazer, na maioria das vezes, são limitadas aos cafés, parques da cidade, pouquíssimos restaurantes e cinema. Zagreb, por exemplo, não é uma cidade muito dinâmica e acredito que isso se deve principalmente ao baixo poder de compra da população croata. Porém, no verão sempre há mais atividades, festivais, dentre outras opções de lazer, o que é comum já que as temperaturas são mais amenas, o que convida as pessoas a saírem de casa.

A Croácia pode ter alguns defeitos, mas infelizmente são problemas estruturais, sociais e econômicos que podem levar anos para serem resolvidos. Como os croatas sempre dizem: “pomalo“!

Related posts

5 lições da vida de expatriado

Cristina Hélcias

O papel da mulher na sociedade croata

Debora Pedroni

5 motivos para não morar na Estônia

Ana Carolina Poli

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação