5 motivos para não morar na Estônia

10
5364
Cidade de Tartu. Foto: Tõnu Runnel
Advertisement

Graças ao meu blog pessoal e aos artigos que tenho escrito aqui no BPM sobre a Estônia, nos últimos meses tenho recebido diversos e-mails e mensagens em redes sociais de brasileiros que gostariam de morar na Estônia e querem saber mais sobre moradia, estudo e trabalho.

É claro que respondo todas as mensagens com muita atenção e faço tudo que esteja ao meu alcance para ajudar com informação verídica e clara sobre qualquer que seja a dúvida que o leitor tenha.

Eu sei que a situação do nosso país não é a melhor ultimamente, mas antes de embarcamos de mala e cuia para o exterior, é necessário saber todos os prós e contras do país de nossa escolha. Dessa vez, eu gostaria de explanar alguns contras e para o próximo artigo, prometo escrever sobre o lado bom!

Lembrando que esses pontos expressam a minha opinião e meu olhar sobre o país, de acordo com a minha vivência aqui. É evidente que existem diferentes realidades e as pessoas podem perceber as mesmas coisas, de maneira diferente. Mas vamos lá!

5 motivos para não morar na Estônia

1. Clima

O clima desse pequeno país do Leste Europeu é o primeiro motivo de reclamação dos estrangeiros que vivem aqui, e até mesmo dos nativos. Aqui, a temperatura média no verão é de aproximadamente 21ºC e no inverno, -8ºC. Julho é geralmente o mês mais quente, e as vezes podemos chegar aos 30ºC (esse ano tivemos um dia com 29ºC) e no inverno a temperatura pode cair até aos -25ºC. A capital, Tallin, é muito húmida devido a proximidade com o mar Báltico, razão pela qual chove muito. Também venta muito, com ventos podendo chegar aos 40km/h.

Para quem está acostumado ao calor e a temperaturas mais amenas durante todo o ano, pode ser muito difícil e bem sofrido se acostumar ao clima daqui. Os dias de sol são bem raros, e os invernos são longos e bem escuros. Durante as poucas horas de luz do dia que há no inverno (aproximadamente 6 horas) é provável que esteja nublado o tempo todo.

No verão temos até 19 horas de luz do dia, e apesar de parecer gostoso aproveitar tanto tempo de claridade, eu acho que a maior dificuldade é se acostumar com a hora de ir dormir. E no inverno o problema é ao contrário, quando as 4 da tarde já parece noite, parece que o sono que sentimos é constante. Além de que as poucas horas de luz são durante o horário em que estamos trabalhando. Esse período escuro pode causar a depressão sazonal, um problema recorrente nos países do norte que já foi discutido nesse post de outra colaboradora aqui do BPM.

2. A cultura

Todo mundo já ouviu falar que os europeus são mais fechados, tem poucos amigos e não se “juntam” muito com os estrangeiros. E é verdade: fazer amizade com estonianos é muito difícil, pode demorar meses e até anos para quebrar o gelo e construir amizades verdadeiras.

Os estonianos são muito diretos e não gostam de “small talk”. Eu tenho a sorte de fazer parte de uma família muito bacana que me recebeu de braços abertos, mas já ouvi histórias de outras brasileiras que não tiveram a mesma sorte com a família de seus maridos estonianos. Mesmo assim, minhas amigas locais se resumem às minhas colegas de trabalho e fora de lá, só tenho contato com brasileiros e pouquíssimos amigos do meu namorado.

3. O idioma

É verdade que dá para viver aqui falando só inglês, mas é lógico que para realmente pertencer e se sentir parte de uma sociedade, o idioma é necessário. Depois de um ano aqui, entendo quase tudo que é dito em estoniano, sei o nome das coisas e principalmente de comida e ingredientes (já que é minha área de trabalho), mas infelizmente sofro ao tentar falar a língua estoniana. Isso significa ficar de fora de uma série de atividades como reuniões familiares e filmes nacionais no cinema.

O estoniano é da família fino-ugriana e próxima do finlandês. É considerado um idioma muito difícil de aprender e pode demorar anos para se tornar fluente.

4. Salários e custo de vida

A Estônia não é um país caro, mas também não tem salários muito atrativos comparados ao custo de vida daqui. também é certo que nichos específicos do mercado de trabalho oferecem melhores salários, então se você não entra nessa categoria, seu poder aquisitivo não será dos melhores.

Os profissionais da área de Tecnologia da Informação são os mais bem pagos do país, havendo muita oferta de emprego disponível sempre. Porém em outras áreas é mais difícil encontrar uma posição onde o idioma estoniano não seja requisito e o salário seja convidativo.

5. É longe pra dedéu

Sao Paulo está a 11.263,17 km de Tallinn, o que significa um voo com pelo menos uma conexão em alguma outra cidade grande da Europa antes de chegar a Estônia. Uma viagem redonda com apenas uma conexão custa em torno de 1,200€, e fica mais cara ainda em épocas especiais, como o Natal.

Ir visitar a família no Brasil requer um planejamento bem grande, além de que há poucos países na Europa com voos diretos para a Estônia, o que exclui a possibilidade de viajar tão facilmente pelo continente como é possível fazer morando em outros países. Muitas vezes há que pegar conexão e o preço dos voos não são muito em conta.

Enfim, o objetivo desse post é colocar sobre a mesa alguns motivos para não se mudar a Estônia ou pensar duas vezes antes de. Eu acho que o mais importante de qualquer mudança é estar bem informado das dificuldades que você possa encontrar pela frente, para saber como enfrentá-las. É claro que a Estônia também tem muita coisa boa para oferecer, e vamos conversar sobre isso no próximo post!

10 Comentários

  1. Oii Ana, adorei seu post!! E depois vi que você era de Jundiaí, sou de Itupeva e vivo em Jundiaí hahaha nuncaimaginei que ia me deparar como um jundiaiense aqui no blog e residindo em um paìs tao peculiar quanto a Estônia. Sucesso e vou ficar de olho nas próximas postagens. Beijos!!

  2. Olá Ana como vai? Li os dois posts pq morar e não morar na Estônia. Meu filho está se mudando pra este país e eu estou com medo por ele, aí comecei pesquisar pra conhecer um pouco sobre este lugar. Ele trabalha com TI e parece q aí é um bom lugar pra isto. se puder me dar dicas pra eu passar pra ele vou ficar agradecida.

    • Olá Maria! Há muitos brasileiros trabalhando na area de TI na Estônia atualmente, entao com certeza seu filho nao estará só! Ele pode entrar em contato com nossa comunidade nos grupos do Facebook “Brasileiros que moram na Estônia” e “Brasileiros na Estônia”. Os grupos sao moderados, peça que ele responda as perguntas que sao requeridas para participar dos grupos. A comunidade é pequena, mas nós nos ajudamos muito e todos sao benvindos. Precisando de mais alguma coisa, fico a disposiçao no meu email pessoal: [email protected]
      Um abraço!

  3. Olá Ana Carolina! Fico muito feliz em saber que você com tão pouca idade deu conta de estar em um país tão diferente desse em que nasceu. Tantas dificuldades e longe da família. Você é uma guerreira , minha sobrinha querida . Sucesso e Felicidade sempre. Bjs no coração.

  4. Boa tarde Ana gostei muito do seu post os parentes da minha vó sai daí tenho descendência estoniana meu sobrenome e serápu gostaria de conhecer esse país . MAravilhoso um dos pontos e que amo o frio e gosto do país quero conhecê-lo e vou tentar tira minha dupla cidadania estoniana meio brasileiro meio estoniano vc n pode me chamar no zap pra me da umas dicas pra quando eu for aí? Meu número 11973737885 grato

  5. Boa tarde Ana gostei muito do seu post os parentes da minha vó sai daí tenho descendência estoniana meu sobrenomee serápu gostaria de conhecer esse país . MAravilhoso um dos pontos e que amo o frio e gosto do país quero conhecê-lo e vou tentar tira minha dupla cidadania estoniana meio brasileiro meio estoniano vc n pode me chamar no zap pra me da umas dicas pra quando eu for aí? Meu número 11973737885 grato

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.