Napa Valley: a região dos vinhos, sem armadilhas  

0
64
Napa: destino internacional para amantes de vinho
Advertisement

Napa Valley: a região dos vinhos, sem armadilhas.

Fazer turismo na Califórnia (assim como viver por aqui) requer investimento alto. Por essa razão, quando se passam poucos dias de estadia nessa área, é necessário acertar nas escolhas.

Fã de vinho que sou, a coisa que mais me empolgou quando mudei para cá foi a proximidade da área com uma das nove capitais internacionais do vinho – localizada apenas a uma hora de San Francisco. Os vinhos da região do Vale de Napa receberam e recebem, todos os anos, premiações internacionais. Devido aos diversos tipos de solo, clima e topografia da região, Napa é capaz de produzir uma diversidade de vinhos: o Pinot Noir que desce macio, o leve e frisante Sauvignon Blanc, o aveludado Merlot, o picante Zinfandel e, eh claro, o famoso Cabernet-Sauvignon. Não importa sua preferência em vinhos, Napa irá te satisfazer.

Mas, é claro que como boa turista de primeira viagem, acabei caindo em armadilhas. E é sobre elas que quero falar e dar dicas para que vocês não repitam os erros.

Quando ir visitar

A primeira coisa a decidir nessa viagem é quando visitar a região. De agosto a outubro e de março a maio, Napa recebe a maior quantidade de turistas devido à época de colheitas. Durante esse período do ano, espere multidões e preços de hotéis/restaurantes ainda mais altos. A primeira vez que visitei a região, foi no meio de agosto. Não preciso nem dizer que o empurra-empurra na entrada das vinícolas e as filas tiraram boa parte do charme da visita.

Se quiser visitar a região durante essa época do ano, escolha o final do período (final de outubro), quando você poderá apreciar a mudança das folhagens e terá mais chances de conseguir desconto em hotéis. Entre março e maio também é uma época ótima para visitar a região, quando a primavera está em seu pico e o calor do verão ainda não está muito intenso (sim, a temperatura pode chegar a 40 graus durante o verão), mas o custo sairá mais alto. Agora se você está em busca da melhor pechincha, vá entre dezembro e fevereiro. Menos tumulto, mais barato e o melhor de tudo: cheio de festivais de comida, inclusive de trufas, que eu, particularmente adoro.

Outra dica: vá durante a semana. Sim, finais de semana em Napa me lembram uma mistura de parques da Disney em julho e Las Vegas em feriado: um montão de festas de despedidas de solteira e famílias com crianças correndo para lá e para cá. Isso pode comprometer a sua experiência que ficaria barulhenta, para dizer o mínimo.

Leia também: Visto para morar nos EUA

Onde visitar?

A segunda armadilha onde você pode cair está na escolha das vinícolas que irá visitar. A região tem mais de 500 vinícolas e com os dois ou três dias que você provavelmente terá, não poderá correr o risco de errar. A primeira dica que vou dar pode parecer ridícula, mas se você quer ter uma experiência menos turística e mais local, evite Napa. A região é sim famosa internacionalmente, mas as condições favoráveis de solo, clima e topografia não são exclusivas de Napa. Logo ao lado, você encontrará o Vale de Sonoma. Uma infinidade de vinícolas estão por lá, igualmente premiadas, menos tumultuadas e as degustações saem de 30 a 40 por cento mais baratas.

Se você quiser ser ainda mais alternativo e viver como californianos vivem, irá dirigir duas horas a mais e irá em sentido sul visitar a região onde fica Paso Robles. Lá terá a chance de ver vinícolas mais tradicionais, ainda bem rurais. Comida e acomodações pela metade do preço e vinhos espetaculares.

Se você tiver acabado de mudar para essa região, recomendo virar membro de um clube de vinhos a sua escolha. Normalmente te oferecem descontos exclusivos, eventos, jantares e a chance de experimentar vinhos novos, que são enviados para sua casa pelo correio, durante o ano todo. Agora se você fizer questão de Napa, a escolha das vinícolas também dependerá do que está procurando.

Como mencionei acima, se estiver com família e crianças, as opções são poucas, mas uma que sugiro em específico é o Castello di Amorosa. A vinícola foi construída por um bilionário inspirado na arquitetura européia medieval. Ele construiu um castelo fiel aos detalhes do período, o vinho é de ótima qualidade e eles oferecem até degustação de azeite. As crianças irão adorar e os papais também. Uma vista pitoresca, você encontrará na Sterling Vineyards, que tem um “bondinho” para ver as plantações de cima. Agora se você também é fã do charme francês, Domaine Carneros tem um palácio (château), inspirado na França do século XVIII, onde você poderá tomar vinho num salão temático com o luxo da nobreza de Luís XV.

Se o que você busca é uma experiência mais didática, que te ensine como os vinhos são feitos, sugiro Del Dotto Vineyards, onde você irá degustar seu Chardonnay debaixo de um lustre enorme e visitará a caverna de design mais bonito (onde os vinhos são reservados e amadurecidos).

Leia também: Os vinhos espanhóis

Como chegar

Você pode fazer o que muitos fazem, alugar um carro e dirigir de San Francisco até Napa, mas beber e dirigir não é lá uma ideia muito boa. O jeito mais divertido de ir a Napa é de trem (Napa Valley Wine Train). É um trajeto de seis horas que conta histórias da época da prohibition, com vistas de tirar o fôlego. O trem para em duas vinícolas para degustação e oferece refeições deliciosas.

De uma forma ou de outra, a verdade é que a região dos vinhos na Califórnia será sempre inesquecível. Os vinhos de lá serão sem dúvida os melhores que você encontrará nos Estados Unidos e a experiência será incrível. Mas, como tempo é dinheiro (e muito dinheiro na Califórnia), é sempre melhor saber onde se está pisando, pular o estresse, evitar armadilhas e ir direto ao que Napa tem de melhor para oferecer. Cheers!

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.