Natal na Itália: Tricolor

0
126
Fonte: pixabay
Advertisement

O Natal na Itália é uma das festas mais importantes e festejadas. Com o Natal se celebra o nascimento de Jesus. As famílias, neste dia, se reúnem, cozinham muitas comidas apetitosas, brincam e trocam presentes. As crianças esperam ansiosas a manhã de Natal para ver se o Papai Noel trouxe os presentes pedidos na cartinha enviada para a Lapônia e os pais contam várias lendas natalinas para os próprios filhos.

Uma das lendas mais populares por aqui é a do Agrifoglio (Azevinho) que conta a história de um pequeno órfão que vivia com uns pastores quando os anjos apareceram e anunciaram o nascimento de Jesus. Pelas ruas de Belém, o menino órfão fez uma coroa com ramos de louro para o recém-nascido rei. Quando ele colocou a coroa perto de Jesus, ele se envergonhou porque, para ele, não estava à altura. E então começou a chorar. Foi aí que o menino Jesus tocou a coroa, fez que as folhas brilhassem um verde intenso, substituindo as lágrimas do pequeno órfão por bagas vermelhas. As crianças aprendem sempre algo com as histórias contadas, como o valor da família e a humildade do ser humano.

Como neste período as escolas permanecem fechadas, geralmente do dia 22 de dezembro ao 6 de janeiro, muitas famílias aproveitam para irem às montanhas esquiar. Aqui este período é conhecido como Settimana Bianca. Uma dica é visitar alguma localidade nos Alpes Suíços. A Suíça é conhecida pelos seus magníficos alpes e os brasileiros sempre se encantam com essa região quando o assunto é esquiar.

A localidade mais próxima de onde moro e que tive a oportunidade de conhecer é o Canton Ticino, perto de Milão. Prosseguindo em direção a San Gottardo se encontra Airolo, uma localidade onde é possível esquiar em mais de 30 km de pista, admirando um panorama de tirar o fôlego. Neste link vocês podem encontrar algumas dicas de onde esquiar.

Outra particularidade do Natal italiano são os mercadinhos de Natal: manifestações comerciais públicas, geralmente ao ar livre, no centro da cidade, onde você pode encontrar lembranças natalinas, produtos gastronômicos e objetos de artesanato relacionados com o período de Natal.

Na Itália, o mercadinho mais conhecido é aquele de Bolzano, localizado na região do Alto Adige. Todos os anos na Piazza Walther muitas luzes coloridas iluminam as ruas, o perfume dos biscoitos e do vin brulè (bebida aromática servida quente) invadem o ar frio do clima invernal, presenteando os visitantes com uma atmosfera mágica e única.

Outra forte tradição do Natal Tricolor é a decoração da casa. A árvore é preparada normalmente no dia 8 de dezembro, que é a festa de Nossa Senhora Imaculada Conceição, e é desmontada no dia 6 de Janeiro, dia da Epifania. Junto com a árvore de Natal é montado o presépio, que é a representação do nascimento de Jesus. O presépio é uma tradição tipicamente italiana que remonta a “San Francesco di Assisi” que foi o primeiro a realizar um presépio vivente no ano de 1223 em Greccio.

A tradição do présepio tem origens muito antigas. Por exemplo, no dia 20 de dezembro as estátuas eram colocadas em um pequeno altar onde as famílias se reuniam para rezar. Esta tradição é principalmente enraízada na cidade de Nápoles. As estátuas de lenha, cobertas com tecidos, são verdadeiras obras de arte. As tradições técnicas de produção artesanal remontam o século XV. Em Nápoles, a Associação Italiana Amigos do Presépio organiza todos os anos exposições de arte. Para quem quiser visitar estas representações de arte dos presépios italianos é só dar uma conferida neste link.

Falar de Natal na Itália e não mencionar as comilanças seria um pecado gastronômico. Estes dias de festas são marcados com abundância de pratos variados, com ingredientes de alta qualidade.

O dia antes do Natal é chamado “Vigilia” (a nossa véspera de Natal), o jantar da vigília é um dos mais importantes e é batizado com o nome de “Cenone”. Para o jantar da véspera de Natal se cozinha principalmente pratos a base de peixe. No dia seguinte, preparem-se para comer ainda mais! Vocês já ouviram falar de antipasto (entrada), primo piatto (primeiro prato), secondo piatto (segundo prato), contorno (acompanhamento) e dessert (sobremesa)? Tudo isso significa um típico almoço italiano e que não se encontra em um prato único. Os italianos não gostam de misturar os sabores e optam sempre pela simplicidade.

No dia 26 de dezembro, o dia depois do Natal, é chamado de “Santo Stefano”, nome do primeiro mártir cristão. Na noite de Santo Stefano, geralmente, se come tudo o que sobrou dos dois jantares precedentes. Durante todo o período de festa se cozinha as mais variadas receitas e doces típicos do Natal, como panetone, pandoro, torrone.

Leia mais sobre o Natal pelo Mundo!

Durante esses dias, aqui na minha casa, por exemplo, eu preparo todos os pratos. Aprendi as mais deliciosas receitas com minha sogra e até hoje os exigentes paladares italianos não reclamaram, então acho que estou me saindo bem. Compartilho com vocês algumas receitas que provei e são super simples de preparar. Isso que amo na cozinha italiana: é simples, saborosa e com matéria-prima de qualidade!

Sempre no período natalino, se comemora o “Capodanno”, o nosso Réveillon. No dia 31 de dezembro familiares e amigos se reúnem para o último jantar do ano. A meia–noite se brinda com o champagne.

O fim das festas de Natal é o dia 6 de Janeiro. Aqui eles comemoram a “Epifania”, uma data muito esperada pelas crianças. A tradição conta que uma velha senhora, a Befana, voa de casa em casa para encher as meias de guloseimas para as crianças que se comportaram bem durante o ano. Em contrapartida, aquelas que não se comportaram bem recebem carvão.

E assim a festa da Epifania leva embora todas as festas, deixando um pouco de nostalgia de um período repleto de harmonia, magia e generosidade.

Buon Natale a tutti!

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.