BrasileirasPeloMundo.com
EUA Veganismo & Vegetarianismo Pelo Mundo

O paraíso vegano/vegetariano nos EUA

O paraíso vegano/vegetariano nos EUA.

Um estudo de 2011 estimou que os EUA têm uma população vegetariana de 16 milhões de pessoas (5% da população americana), sendo metade dela vegana (que não consume nenhum produto de origem animal – nem ovos ou laticínios). Este mesmo estudo concluiu que o número de pessoas veganas dobrou de 2009 para 2011 e que há forte tendência de que as pessoas comam cada vez menos carne nos EUA. Isso tudo explica porque o mercado americano de produtos veganos é um dos que mais cresce atualmente – por exemplo, a venda de leites de plantas aqui gerou 1,33 bilhões de dólares em 2011. No Brasil, 8% da população é vegetariana, e a diversidade de produtos me parece bem menor. Portanto, há um novo mercado aberto. Não há melhor momento para abrir um negócio de produtos veganos do que agora!

Laticínios

Nos EUA há leites para todos os gostos! Os meus dois preferidos são o leite de amêndoas, que bebo “ogramente” direto do galão e uso para batida de frutas e waffles, e o leite de soja, que é muito melhor que o do Brasil e é perfeito para cozinhar tudo o que pode ser feito com leite de vaca.

Iogurtes de leite de amêndoas, coco e soja são geralmente feitos com bactérias fermentadoras. Portanto, a vitamina B12, que é exclusivamente produzida por bactérias e geralmente é uma preocupação na dieta vegana, é abundante nestes iogurtes (um potinho do iogurte So Delicious tem 30% da dose diária recomendada). Os leites vegetais são suplementados com vitamina B12, entre outras, e uma diversidade de minerais. O leite de soja nos EUA tem tanto cálcio quanto o leite de vaca; já o de amêndoas tem 50% de cálcio a mais. Eu sempre obtenho a dose diária de B12 e cálcio recomendada apenas através do consumo desses leites e iogurtes veganos – a minha nutricionista fica toda feliz!

Sim, tenho tudo isso em casa.
Sim, tenho tudo isso em casa: queijos veganos, manteiga vegana da Earth Balance, Vegenaise, a maionese vegana, doces e iogurtes veganos. Nham!!!!

Hoje o desenvolvimento de queijos veganos é uma das prioridades da indústria alimentícia nos EUA devido à alta demanda, e o resultado disso é um prateleira inteira dedicada a esses queijos no mercado, Whole Foods, aqui de Columbus. Geralmente fico olhando aquela prateleira, muito indecisa entre o Cheddar, Provolone, Mozzarella, Blue, Jack, Gouda, Swiss e Parmesão… Uso para sanduíches, lasanhas, massas, e também como puro, é claro.

Leia também: vistos para morar nos EUA

Além disso, há sorvetes, cheesecakes, biscoitos, cream cheese, sour cream, chantilly, tortas, bolos, pizzas e lasanhas congeladas, maioneses e manteigas, todos sem leite ou ovos (e sem colesterol algum, já que o colesterol é somente encontrado em produtos de origem animal). A manteiga vegana é igualzinha à manteiga de leite de vaca; já a maionese vegana é muito mais gostosa. Nunca vi creme de leite vegano aqui (no Brasil tem o da Soymilke, que também produz leite condensado de soja), mas leite condensado de leite de coco tem sim.

Waffle, picolé, lasanha, cheesecake, pizza e Mac&Cheese (massa ao molho de queijos), todos veganos.
Waffle, picolé, lasanha, cheesecake, pizza e Mac&Cheese (massa ao molho de queijos), todos congelados veganos.

Alternativas à carne

E de onde vêm as proteínas numa dieta vegana? Plantas, frutas e vegetais também contêm proteínas. Uma batata grande, por exemplo, fornece em média 16% da proteína diária recomendada, enquanto cerca de 172 g de feijão (uma xícara na medida americana) tem 30% da proteína diária. O governo americano recomenda que entre 10 e 35% das calorias diárias ingeridas venham de proteínas.

Portanto, não há necessidade alguma de carne para obtermos todos os nutrientes que precisamos – nem mesmo de leite, ovos ou quaisquer produtos de origem animal. Segundo a Sociedade Americana de Dietética, “dietas vegetarianas apropriadamente planejadas, incluindo dietas vegetarianas totais ou veganas, são saudáveis, nutricionalmente adequadas e podem oferecer benefícios à saúde na prevenção e tratamento de certas doenças. Dietas vegetarianas bem planejadas são apropriadas para indivíduos durante todos os estágios da vida, incluindo gravidez, lactação, infância e adolescência, e para atletas.”

Mas ainda assim não faltam produtos veganos que substituam a carne – ou até mesmo que sejam idênticos à carne! Alguns exemplos são linguiças, mortadelas, presuntos, bacon, salsichas, hambúrgueres, almôndegas, “carne” de galinha, peixe, caranguejo, camarão, atum, carne de soja, de trigo (seitan), e a famosa carne de jaca (jackfruit), que faz o maior sucesso em sanduíches ao molho barbecue. Alternativas incluem também tofu, feito a partir da coagulação do leite de soja, e tempeh, um bloco macio de soja fermentada. Sei de amigos que comeram as salsichas e a “carne” de galinha e nem suspeitaram que não estavam comendo carne!

Bacon benevolente. Como não amar?
“Bacon benevolente”. Como não amar?

Preços? Bem, meu marido e eu passamos de uma dieta típica gaúcha para uma dieta vegana sem mudança alguma no valor que gastamos em comida, por mês, aqui nos EUA (US$ 700, incluindo mercado e restaurantes). Não só descobrimos um mundo novo de produtos, como também ampliamos muito a variedade de sabores na nossa culinária – e meu marido, que tinha colesterol alto desde seus 20 e pouco anos, finalmente não tem mais.

Se você está interessado em aprender mais sobre o veganismo, esta é a maior razão pela qual tanta gente tem parado de comer carne e produtos de origem animal. Alguns ótimos documentários estão disponíveis aqui. Adiciono a esta lista Cowspiracy, produzido por Leonardo DiCaprio e disponível no Netflix.

Related posts

O Covid-19 nos Estados Unidos

Lorrane Sengheiser

5 dicas para se tornar uma empreendedora nos EUA

Patrícia Penna

EUA – Brazilphobia

Felicia Jennings-Winterle

11 comentários

Daniela Madureira Julho 26, 2016 at 12:27 am

Adorei o texto e compartilho da mesma alegria aqui no Reino Unido! 🙂
Mas jura que não tem creme de leite vegano aí? Alguma loja vende os produtos da Alpro? Eu sei que normalmente eles são vendidos aqui na Europa, mas se você encontrar algum revendedor aí, a Alpro tem creme de leite de soja e arroz.

Resposta
Paula Martins Julho 26, 2016 at 3:58 pm

Muito obrigada pelo comentário! Pois é, tem creme de leite não vegano em alguns mercados que vendem produtos latinos, mas creme de leite vegano não consegui encontrar ainda! De repente em cidades maiores tem né! Vou ficar de olho nessa marca Alpro que tu sugeriu 😀 Obrigada pela sugestão!

Resposta
Camila Julho 26, 2016 at 2:10 am

Excelente artigo, e veio a calhar! Estou voltando pros EUA por 1 ano e da última vez que morei aí eu era apenas vegetariana. Agora que veganizei, mal posso esperar pra experimentar essa variedade toda de queijos!!
Parabéns por difundir o veganismo num espaço como esse 🙂

Resposta
Paula Martins Julho 26, 2016 at 4:03 pm

Parabéns pela linda decisão, Camila! Esses queijos veganos estão uma loucura! Todo mês nós encontramos algum produto novo maravilhoso – esse mês foi atum vegano e chantilly de creme de coco que eu morro comendo com morangos. Aproveite a explosão de coisas maravilhosas veganas que este país está experimentando 😀 Tem um aplicativo chamado Meetup que os veganos de todas as cidades usam para se encontrar e fazer jantinhas, ir em bares, se conhecer melhor – super recomendo. Um grande abraço!

Resposta
Lucilia Agosto 29, 2016 at 12:37 am

Gente eu simplismente me apaixonei pelo seu artigo. Uma riqueza de detalhes maravilhosa. Fiquei até pensando em te fazer uma visitinha depois que a lista de produtos que você tem casa. Isso precisa ser bastante motivador pra mim, porque eu como gordura todos os dias… Sempre estou fritando ovos, calabreza, carne de charque, as vezes me sinto até mal com tantas gordura mas, sinceramente ai não consegui ver uma forma de subtituir essas loucuras sq minha vida. Que tipo de conselho você me daria pra começar a conseguir tirar um pouco de gordura do meu dia a dia?
Thanks. 🙂

Resposta
Paula Martins Setembro 2, 2016 at 1:46 am

Obrigada, Lucilia! Olha, não sou nutricionista né, então não posso te dar conselhos nutricionais. Já pensou procurar uma pessoa profissional da área? Vou te dizer o que eu fiz: comecei cortando o que podia de carne, que geralmente tem bastante gordura. Percebi que não fazia falta (e isso que me criei comendo carne em todas as refeições no interior do RS!) e me tornei vegetariana. Depois de alguns meses me tornei vegana. Falei com as nutricionistas da minha universidade, elas aplaudiram de pé 😉 Tudo de bom e um abraço!
Paula

Resposta
Mayara Souza Santiago Fevereiro 1, 2017 at 4:44 pm

Moça, ano que vem se tudo der certo vou ser Au pair em alguma cidade nos estados unidos hahaha Cê sabe dizer onde mais tem mercados com essas opções e os lugares que se eu for, vou sofrer com certeza? Eu gosto demais de comer, não aguento uma semana sem variar o cardápio.

Resposta
Paula Martins Fevereiro 1, 2017 at 7:03 pm

Mayara, tem uma rede de supermercados aqui que se chama Whole Foods e eles tem muita coisa boa! E para achar bons restaurantes, recomendo o app HappyCow – eles tem diversas cidades catalogadas.

Resposta
Helena Mello Julho 5, 2017 at 4:42 pm

Paula, amei o artigo!! Amo a variedade de opções que temos aqui nos EUA, e agora que abriu um Whole Foods pertinho da minha casa… felicidade e praticidade andam juntas!
Eu costumo comprar poucos produtos industrializados, mas só te der margarina, maionese e o meu amado leite de aveia, já tô feliz da vida!
Eu invisto mais em verduras e legumes e muuuuuuitos cogumelos. O que nunca encontro aqui é PTS (soy chunks?)… tu já viu?
Outro fator que eu amo aqui é que a maioria dos restaurantes tem opções veganas – mesmo sendo um lugar onívoro!

Venham nos visitar em NY/NJ para explorarmos um lugares novos!!
Beijos!

Resposta
Paula Martins Julho 7, 2017 at 9:26 am

Helena querida!

Obrigada pelo teu comentário aqui!
A gente compra proteína de soja com o nome de “textured vegetable protein (TVP)” em bulk mesmo, mas podes também olhar pela TVP da marca Bob’s Red Mill.

Estou ansiosa para te ver de novo quando puder!
Super beijo,
Paula

Resposta
Helena Mello Julho 7, 2017 at 2:52 pm

Ahh que bela dica! Vou procurar “djá”!
Beijos!!
Helena

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação