BrasileirasPeloMundo.com
Coreia do Sul

Obsessão por cirurgia plástica na Coreia do Sul

Obsessão por cirurgia plástica na Coreia do Sul.

Algo que chamou muito a minha atenção ao chegar à Coreia do Sul foi a quantidade de anúncios incentivando a realização de cirurgia plástica. Banners imensos, nada discretos, distribuídos dentro e fora das estações de metrô, mostrando o antes e o depois de pessoas que se submeteram ao processo cirúrgico. Chega a ser assustador. O motivo para tudo isso? O desejo de alcançar o padrão de beleza nacional.

Ser magro é característica básica para todo e qualquer coreano, seja homem ou mulher. O biótipo coreano colabora, mas a fixação para manter o corpo é tanta que não conto as vezes em que ouvi coreanas discutindo qual refeição escolher tendo como base as calorias que consumiriam, ou em que amigas coreanas com metade da minha massa corporal diziam necessitar de uma dieta rigorosa, quando nitidamente não precisavam.

O padrão de beleza coreano consiste em ter pele clara, olhos grandes, nariz e queixo afilados, indo contra as características da própria raça. Em relação à cor da pele, existe uma grande variedade de cosméticos que estarão a sua disposição para clarear sua pele, tais como BB e CC.  Algumas pessoas se submetem a tratamento dermatológico intenso para obter a sonhada “pele de porcelana”.

Em relação aos outros pilares de beleza, a cirurgia plástica é o meio utilizado para alcançá-los e elas são realizadas, normalmente, para: aumentar os olhos ou fazer pálpebra dupla; moldar um nariz fino, alto e com ponta delicada, já que os asiáticos tendem a ter nariz baixo e espesso; e afinar o queixo, que quanto mais fino e na forma de V, melhor. Esses procedimentos são realizados tanto por mulheres como por homens, o que faz com que os homens coreanos que se submetem aos procedimentos tenham traços mais delicados se comparados com os homens do resto do mundo.

Rua das clínicas de estética
Rua das clínicas de estética

A sociedade coreana valoriza muito a aparência, o que contribuiu e muito para o crescimento do mercado de cosméticos e, principalmente, do mercado de cirurgia plástica. O bairro de Apgujeong, em Seul, é famoso por suas inúmeras clínicas que ofertam as mudanças necessárias para você conquistar o rosto perfeito. Pessoas do mundo inteiro viajam à capital coreana com esse objetivo, pois os profissionais locais são reconhecidos nacional e internacionalmente por apresentarem um trabalho de alta qualidade a baixo custo.

Leia também: 10 motivos para morar na Coreia do Sul

Várias foram as vezes em que me questionei e que tentei entender o porquê de tantos (as) coreanos (as) buscarem de forma incessante os recursos da cirurgia plástica para se sentirem felizes consigo mesmos. É impressionante, porque uma vez feito, não param mais; sempre encontram um pequeno defeito para consertar – mas não são todos, claro. Cheguei à conclusão – embora possa estar equivocada – de que essa busca vai além da satisfação e aceitação pessoal, o grande motivo (e vilão) é a aceitação social.

3ac637d1-7ee0-4425-a1b3-1a84bdccdc3d

Muitas vezes a pessoa está satisfeita com o seu corpo e a sua aparência, mas não para de ouvir comentários como “Você poderia puxar bem aqui para parecer mais jovem” ou “Se você mudasse o seu queixo talvez encontrasse um(a) namorado(a)” e acaba se rendendo para ser mais bem aceita pela sociedade, principalmente no trabalho.

A inteligência dos asiáticos é inquestionável, e em uma entrevista de emprego a beleza do candidato acaba sendo critério de desempate. Conversando com uma grande amiga minha, descobri que ela perdeu a vaga de um emprego porque a outra candidata era mais bela, apesar de seu desempenho acadêmico ser melhor do que o da vencedora. Ser bonito(a) se tornou uma competição.

Diante de uma sociedade tão rígida com os seus, muitos pais coreanos passaram a oferecer aos filhos, como presente de formatura de ensino médio, uma cirurgia plástica. Nós estamos falando de jovens de 20 anos de idade ou menos, que ainda não entraram na faculdade e que estão “passando a faca” para serem mais bem recebidos. Não são um ou dois, são vários.

Leia também: coreanos usam “tá bom” como gíria

Certa vez, deparei-me com um documentário que mostrava o antes, durante e depois de algumas jovens que estavam se submetendo a um procedimento cirúrgico. E enquanto eu assistia, questionava-me se todo aquele sofrimento valia a pena e até que ponto o ser humano é capaz de chegar para alcançar a “beleza ideal”. O pós-cirúrgico aparentava ser extremamente longo e doloroso; além da dor física, existia uma carga emocional e psicológica muito grande, tanto dos pacientes como dos seus familiares.

Esse documentário eu assisti na televisão aberta coreana e não o encontrei na internet, mas clicando aqui vocês podem assistir a uma reportagem da ABC News e ter uma ideia melhor do que estou falando, e aqui coreanos sendo entrevistados sobre o assunto, ambos em inglês (infelizmente não encontrei nenhum em português que falasse o que eu queria mostrar).

O interessante é que, por mais comum e incentivada que seja a prática de cirurgia plástica entre os coreanos, eles não falam abertamente sobre o assunto e, caso tenham feito e sejam questionados, não assumem. Querem que as pessoas acreditem que a sua beleza é natural, o que chega a ser confuso, mas tudo bem. Como exemplo, houve este episódio em que elogiei o nariz de um amigo e perguntei se ele tinha feito cirurgia, a resposta foi não. Dias depois, entretanto, ele me enviou uma mensagem dizendo tinha feito sim, mas tinha vergonha de assumir.

Apesar da confiável fama dos cirurgiões coreanos, é necessário ter muita cautela ao escolher o seu médico e clínica, pois, devido à grande demanda, um mercado ilegal vem surgindo, onde médicos não especializados realizam cirurgias plásticas, visando o lucro fácil, e prejudicando os clientes que, além de não alcançar o resultado desejado, muitas vezes, ficam deformados.

Então, o que vocês acham sobre essa grande valoração da beleza e forte incentivo à cirurgia plástica na Coreia do Sul? Deixem seus comentários e vamos discutir sobre o assunto.

Related posts

Pali Pali & Sociedade Coreana

Thainy Bressan

Educação na Coreia do Sul

Ana Paula Píres

Impeachment da presidente na Coreia do Sul

Amanda Gomes

8 comentários

Gabriela Março 30, 2016 at 3:23 am

Graças as cirurgias plásticas a vida de muitas pessoas foram transformadas e para melhor.

Resposta
Allexandra Dezembro 18, 2017 at 12:06 am

Nossa, sério isso? As pessoas só acabam entrando na faca por questão de pressão social e não por si mesmo!

Resposta
Jéssica Figueiredo Setembro 9, 2016 at 4:34 am

Oi Amanda, tudo bom?
Eu vejo o seu canal no youtube e curti muito quando vi que esse texto havia sido escrito por você 😀
Acho que foi ano passado que eu soube das plásticas coreanas devido à um filme japonês que vi que falava das constantes plásticas que uma atriz fazia. Dai fui pesquisar e acabei descobrindo sobre as plásticas coreanas. É muito triste saber que eles não gostam tanto assim do jeito que eles são e que isso até virou caso pra se perder o emprego :/ quando vejo dorama agora eu fico me perguntando quantas cirurgias plásticas aquele ator ou aquela atriz já fez. Antes eu achava que eles eram naturalmente daquele jeito, hoje em dua eu desconfio.
Acho muito “bizarro” e ao mesmo tempo interessante que tem pessoas que ganham certificado de cara nova, já que fica irreconhecível nas fotos dos documentos.
Não sei o motivo, mas quis pesquisar sobre o assunto novamente e gostei muito do que você escreveu aqui.
Bjs

Resposta
Bruna Cely Junho 20, 2017 at 4:56 pm

Acho que mais do que a busca desmedida pelo padrão o problema é o próprio padrão buscado pelos orientais, eles buscam cirurgias para ocidentalização. É imprescindível começar um projeto de valorização dos traços e dos padrões de beleza oriental. Fazer os coreanos acreditar, que suas características são suas vantagens.

Resposta
Cris Agosto 31, 2017 at 5:33 am

Não é só la Não, aqui tbm é assim, lembro que sofro mto depois de ser demitida do meu emprego pq segundo eles eu nao era muito bonita e apresentável pra ser uma secretária, na mesma semana fiquei sabendo q a minha substituta preenchia mto bem os requisitos e que só fui aceita por causa da indicação da minha irmã que ao contrário de mim tem um rosto simétrico e não tem problemas pra perder peso… eles esperaram uma coisa e receberam outra, fui atirada durante os 3 meses e ate hj me sinto muito humilhada por essa situação, por isso se eu tivesse a oportunidade faria sim cirurgia pq eu me sinto um monstro…

Resposta
Cristiane Leme Setembro 9, 2017 at 11:38 pm

Cris querida, eu mesmo sem te conhecer quero te dizer que você é linda! Pela sua coragem de vir aqui e escrever esse comentário eu pude sentir a sua força. Infelizmente no Brasil temos uma sociedade que busca uma beleza hermética, padronizada e sem sal. O machismo exacerba essa busca, exigindo de nós, mulheres, que estejamos sempre impecáveis aos olhos do mundo que nos julga. Hoje moro na Escandinávia e vivo numa realidade muito diferente, onde as mulheres têm liberdade de serem quem são e onde elas não são julgadas pela sua aparência física. Esses casos como o seu machucam a gente. Uma vez eu trabalhei numa empresa onde o dono assediava as vendedoras e chegou a demitir uma das externas, que era uma das mais competentes, porque ela era gorda e pra ele e seus conceitos equivocados, ser gorda era um problema. Eu digo pra você: ame-se! Ame esse corpo que te leva pra onde você quer, que te sustenta todos os dias, que te propicia ter emoções, sensações e principalmente, que te faz saber o que é estar viva! Ame o seu rosto, os seus cabelos, seus olhos, sua boca, sua voz, seus pelos… Ame cada centímetro de quem você é e jamais deixe que idiotas preconceituosos abalem a sua autoestima. Você é preciosa e precisa acreditar nisso! Aproveite e leia esse texto aqui: http://www.brasileiraspelomundo.com/dinamarca-e-tudo-vaidade-411850759

Um beijo carinhoso

Resposta
Seja você!! Maio 25, 2018 at 10:48 am

Olha, você é única, Deus só fez VOCÊ assim!! Deus te ama, Jesus te ama, eu te amo (tu és minha irmã tlgd)!! Se ame!! VOCÊ MERECE!! Sorte tua sair de um emprego nesse meio de víbora!! #forapadraodebeleza

Resposta
Júlia Maio 6, 2018 at 8:13 pm

Eles não são obcecados por plastica, é mito! tem uma youtuber que mora na Coreia, ela é coreana. Ela disse que todos acham isso, só faz quem quer. A maioria das vezes são apenas famosinhos que tem costume de fazer. É meio estranho chamar alguém, ou uma nação, de obcecado. Eles apenas gostam, e não tem problema nisso. Proporcionalmente, muitos coreanos fazem plastica. Por conta disso, estrangeiros começaram a achar que TODO coreano fazia plastica, tem mta gente q faz, por que quer fazer, assim como outros não querem fazer. Fácil de entender, né? Agora pensa, o que vc tem a ver com isso? Qual o problema se eles fizerem?
Nunca diga para uma coreana : “Pq todo mundo aqui faz plastica”, “Vc já fez plastica?” NUNCA, tá? 🙂
O vídeo da coreana de quem estava falando: (é o numero 5 que fala das plasticas)
https://www.youtube.com/watch?v=eqobnu45Ado&t=275s

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação