BrasileirasPeloMundo.com
China Dicas para aprender idiomas

Onde Estudar Mandarim na China?

No mês passado falei um pouco de como aprender e estudar mandarim pode ser difícil e, na realidade, as minhas limitações para aprender a língua. Agora, vamos combinar que eu não vim para China com o objetivo de aprender o mandarim e nem imaginava que ia ficar aqui por tanto tempo! Então, talvez isso tenha pesado na minha falta de empenho e dedicação para esse aprendizado.

Mas a situação do mundo hoje é outra, certo? Da mesma forma que na década de 1980 todos tinham o dever de aprender inglês e isso era colocado como condição para se ‘dar bem’ na vida profissional, hoje estamos quase chegando ao ponto do mandarim ocupar essa posição no ranking. O fato é que ela já é a língua mais cobiçada por estudantes mundo afora. E é fato que quem domina o idioma chinês tem um PLUS imenso no seu currículo.

Por isso a corrida de jovens em busca desse aprendizado aumenta a cada dia. Mas por onde começar? Onde é melhor estudar? Como são os cursos na China?

Para começar tem que se definir a situação de VISA do interessado.

Se a pessoa está aqui acompanhando o parceiro (a) ou trabalhando, ela já possui um VISA de residente. Nesse caso poderá escolher escolas de idiomas ou professores particulares que proporcionam cursos adaptados à sua realidade e necessidade. Mas elas não possuem certificação para emitir VISA de estudante.

Agora, se o objetivo é vir para China exclusivamente para aprender o mandarim, então o único caminho serão as universidades com cursos de mandarim para estrangeiros e são reconhecidas pelo governo. Essas instituições providenciam a documentação para o VISA de estudante e ele terá a duração do período do curso.

E qual a diferença entre as duas opções, além do VISA? Basicamente duas: método e preço.

Método

Como já escrevi acima, as escolas de idiomas são mais flexíveis, pode-se escolher quantas vezes por semana, horário, se vai fazer em turma ou individual, o conteúdo também pode ser adaptado em alguns casos para o objetivo do aluno.

Professores particulares também é uma opção em que o progresso vai de acordo com a dedicação do estudante, além das possibilidades que todo ensino com tutor pode oferecer.

Nas universidades isso não tem a menor possibilidade de acontecer. O programa é fechado dentro do calendário, as aulas são diárias por meio período (acontecem algumas atividades extras no contra período, de participação opcional), e o aluno que tem que ‘correr atrás da bola’, literalmente. Depois da terceira semana de aula, praticamente não se fala mais inglês e depois do segundo mês, o pinyin também é quase abolido. Então se pode dizer que o método é intensivo e acelerado. Os alunos que sentem muita dificuldade podem solicitar um tutor extraclasse, que é um aluno chinês da própria universidade e faz esse tipo de trabalho voluntário.

A vantagem é que não conheço ninguém que tenha feito mandarim em uma das universidades locais e não fale bem o idioma. Alguns, mais dedicados escrevem perfeitamente os caracteres.

Já nas escolas de idiomas e/ou com professores particulares o ritmo é mais ‘slow down’. Claro que se aprende, mas depende muito da dedicação do aluno, das metas traçadas e da necessidade de uso do idioma.

Preço

(R$ 1,00 = RMB 2,64 ou US$ 1,00 = RMB 6,13)

O valor dos ‘pacotes’ nas escolas de idiomas varia muito, dependendo da localização, do método e material didático que oferecem. Algumas fazem o preço baseado nos níveis que oferecem. Cada nível tem 30 horas de aula, por exemplo, e o preço é x. Outras cobram por hora-aula, que no final dá quase no mesmo. Cada ‘nivel’ do curso de mandarim (cerca de 30 a 45 horas/aula) em algumas dessas escolas pode variar de RMB 3000,00 a RMB 7500,00 para aulas em grupos. Ou para aulas privadas até RMB 12000,00. Esses valores e quantidade de aulas inclusas são aproximados e baseados em escolas que conheço a oferta, mas o intuito é dar uma ideia para situar o leitor.

As aulas com professores particulares vão de RMB 150,00 a RMB 300,00 a hora, e geralmente eles vão à sua casa ou local de trabalho.

Já as universidades cobram em média RMB 10000,00 (fora as despesas com VISA, alimentação e acomodação) por um semestre (que na realidade são três meses e meio) de aulas diárias das 8:00 às 12:00.

Também existem os cursos com aulas 3 vezes por semana, e custam em média RMB 5000,00 o semestre, mas para esse tipo de curso a universidade não fornece o VISA.

Pensando exclusivamente no valor, custo benefício, claro que as universidades ganham em disparada. Mas a realidade é que quando o objetivo principal da estada na China não é o estudo, a universidade é impossível, tal a demanda de dedicação que exige.

Para quem trabalha, ou as esposas que vem acompanhando os maridos e com filhos pequenos, acabam optando pelas escolas de idiomas ou os professores particulares.

No final, tudo vai depender do seu objetivo, do que você pode dispender de tempo e dinheiro e o quanto se quer falar o mandarim.

Graduação

Existe ainda uma terceira possibilidade: fazer a graduação nos cursos oferecidos em inglês e aprender o mandarim. Algumas universidades que oferecem graduação para estrangeiros colocam o mandarim como matéria obrigatória. Nesse caso, consegue o domínio do idioma e o diploma universitário ao mesmo tempo.

Um dos meus filhos fez essa opção. Ele cursa ‘Business & Management’ na Donghua University e está aprendendo o mandarim. Nesse caso, o valor da semestralidade é de acordo com a carreira escolhida.

Links

Todas as escolas e universidades citadas aqui foram colocadas como referência para o leitor. Não há nenhum tipo de ligação comercial ou avaliação das mesmas. E todas são de Shanghai, cidade onde vivo. Ressalto que há excelentes universidades espalhadas pela China, bem como um leque imenso de opções de escolas de idiomas além das que coloco aqui.

Escolas de Mandarim

Universidades

Até a próxima!

Related posts

Dicas para aprender espanhol

Lisa Marie Afonso

E tem Natal na China?

Christine Marote

Tradição x inovação na China: os dilemas da nova geração

Naschara Saraiva

15 comentários

Ana Cristina Kolb Março 24, 2014 at 1:28 pm

Super texto amiga, super informativo! Olha que eu niunca pensei em aprender mandarim, estou agora cogitando aprender japones! rsrsrsrrs mas vamos ver se me animo, como diz meu marido, eu tenho “tanto tempo livre nas maos que não sei o que fazer com ele ” naturalmente gozando da minha cara! rsrsrrs Mas muito bom amiga o texto! Parabens como sempre super! 🙂 Namasté

Resposta
Christine Marote Março 24, 2014 at 5:17 pm

Obrigada Ana! Vc é daquelas pessoas que possuem uma capacidade que admiro ( e até invejo, rs, no bom sentido)! Com certeza vai aprender mais esse idioma! =]
E só para causar….rs
你可以讲普通话.
Nǐ kěyǐ jiǎng pǔtōnghuà.
Tenho certeza!!!
Zài Jiàn!

Resposta
Monica Bateman Março 25, 2014 at 6:15 pm

Ni Hao Chris! Olha, depois da minha temporada na China, eu admiro todo e qualquer ocidental que aprende este idioma! Como eu fiquei pouco tempo, nao me empolguei muito para me aprofundar no idioma. Mas os tons…..ahhhhh os tons…….ma= cavalo e ma= mae…..vixe! e quando vc demora um mes para aprender uma frase, se enche de empolgacao e fala para um chines, e ai nao entende nada do que ele respondeu!!!! Mas voltando ao texto,excelentes dicas para quem vai aprender!
Bjs

Resposta
Christine Marote Abril 9, 2014 at 12:24 pm

Monica, vc é testemunho vivo da saga de se aprender mandarim! =]
Beijo.

Resposta
Tati Sato Março 27, 2014 at 3:09 pm

Gatona, como a Monica disse, ainda fico surtada com os tons… Eu nao consigo perceber as diferencas!!! Quase morri no Vietnam (porque eles tem acento ate nas consoantes) e os chineses do aeroporto morriam de rir quando dizia ke le! Hahah! Achei as dicas excelentes, linda!!!

Beijos!

Resposta
Christine Marote Abril 9, 2014 at 12:27 pm

ah Tati.. não dá para explicar, mas nem sempre (quase nunca) o que vc lê em pinyin é como se fala de verdade. E coca cola é um desses casos: Kèlè… mas se fala algo como kâlê… hehe
Espero não ter confundido mais! =O
Beijo

Resposta
Emilia Hanashiro Março 27, 2014 at 11:27 pm

Ótimas dicas para quem quer aprender , parabéns

Resposta
Christine Marote Abril 9, 2014 at 12:27 pm

Obrigad Emilia! =]

Resposta
China – A Celebração da Páscoa Abril 7, 2014 at 11:19 am

[…] Leia mais sobre a China! […]

Resposta
China – onde estudar Mandarim – dicas no Brasileiras pelo Mundo! | Agosto 27, 2014 at 3:51 pm

[…] CHINA – Onde estudar Mandarim? […]

Resposta
China – Graduação do outro lado do mundo? Setembro 29, 2015 at 8:29 pm

[…] escolas internacionais onde as crianças podem vir cursar o ensino fundamental e médio, sobre os cursos de mandarim nas universidades que dão direito a visto de estudante e também sobre fazer um mestrado em […]

Resposta
samara Agosto 1, 2016 at 4:46 am

Ai meu Deus Cristine…Estou super empolgada em aprender algo que não seja o nihão!!!kkkkk Nem sei como se escreve..
Otimas as dicas mais queria sua opinião moro em Hangzhou e vou ficar aqui por dois anos qual opção vc me aconselharia?! Preciso tbm dar um upgrade no meu inglês pode me indicar algo por aqui…
abraços…

Resposta
Christine Marote Agosto 1, 2016 at 9:53 am

Olá Samara,
Obrigada pelo contato.
Em Hangzhou é muito melhor para a prender mandarim que em Shanghai, onde moro. A necessidade de usar o idioma faz a grande diferença.
Eu te aconselho a buscar uma universidade . É puxado, mas em 6 meses você dá uma avançada, e depois pode optar por um professor particular ou um curso mais flexível.
Me arrependo de não ter feito isso logo que cheguei aqui.
No meu blog pessoal, coloquei umas dicas nesse post: https://chinanaminhavida.com/2016/07/13/aprender-mandarim-opcoes-gratuitas-disponiveis-online/

Quanto a inglês, recomendo um professor particular (porque não conheço nenhuma escola em Hangzhou) e de preferência que não fale uma palavra em português. Foi assim que consegui aprender de ez falar inglês!
Abraço e boa sorte!

Resposta
Thayane Julho 26, 2017 at 2:10 am

Oi Christine! Sou nova em Shanghai e agora frequentemente leio seus posts, que me ajudam um bocado! Rs
Bom, minha situação é: quero aprender inglês e mandarim! Tenho só o “nível índio” do inglês! :/
Preciso me enfiar de cabeça nesses estudos rsrs
Onde você fez o curso de inglês quando chegou na cidade? Recomenda algum?
Muito obrigada!
Thayane.

Resposta
Christine Marote Julho 28, 2017 at 1:54 am

Oi Thayane,
Bem vinda a Shanghai.
Eu fiz meu curso de inglês na Berlitz e depois com uma professora particular. Minha recomendação é que se busque um professor que não fale português. Isso fez a grande diferença para meu aprendizado, e meu inglês era menos que macarrônico quando cheguei…rs
No mru blog, tenho mais artigos sobre o assunto: chinanaminhavida.com
Abraço.

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação