BrasileirasPeloMundo.com
EUA Melhores bairros e onde morar

Os bairros de Portland

Foto para o texto de bairros em Portland

A cada ano vejo mais brasileiros se mudando para os bairros de Portland. Aparentemente, nos últimos anos, a cidade ficou mais famosa entre a cultura pop. A cultura local está associada com os aspectos da parte Noroeste dos Estados Unidos (região chamada de PacifIc Northwest). Aqui, valoriza-se muito o contato com a natureza, o consumo de produtos e alimentos locais e orgânicos e hábitos saudáveis de saúde.

Em Portland, há sete vizinhanças, com distintas personalidades e concentração de serviços. Neste texto vou falar um pouco sobre cada uma delas para ajudar na decisão de onde visitar ou morar. O mapa abaixo indica os distritos de Portland.

Bairros de Portland, OR
Mapa da cidade de Portland dividida em sete vizinhanças

 

A parte central da cidade (Central City/Inner City) tem uma alta concentração de restaurantes, lojas, grandes grifes, boates e instituições culturais. É uma área fácil para se locomover a pé, com transporte público ou usando bicicletas. Do lado esquerdo do Rio Willamette, tem o centro da cidade (downtown), Chinatown e o Pearl District. E do lado direito tem uma área industrial que está se transformando em área comercial e residencial multiuso. Devido este fato, é comum ver restaurantes e cafeterias que eram antigos galpões, prédios de apartamentos que eram antigas fábricas, e cervejarias que usam o mesmo prédio para servir e fabricar a cerveja, mantendo uma arquitetura industrial.

A região Noroeste (Northwest) está um pouco perto do centro. Nela se encontram os bairros Slabtown e Nob Hill, que possuem várias boutiques, apartamentos modernos e restaurantes de todos os estilos culinários. Nessa área também é bem agradável de andar a pé, com muitas árvores pelo caminho. Além disso, há um bonde elétrico que cobre boa parte desta região. Na região Noroeste também abriga o maior parque florestal da cidade, o Forest Park. Este contém muitas trilhas, e mesmo dentro da cidade oferece uma intensa conexão com a natureza. Na parte mais próxima ao Rio Willamette, há uma área industrial. Na parte mais noroeste, há casas com grandes lotes que mais parecem pequenos sítios.

A região Norte (North Portland) se encontra do lado direito do Rio Willamette e é possível acessá-la usando o serviço de trem (VLT) MAX. Portland foi uma das cidades que teve políticas de redlining no início do século XX. Esta demarcação de distritos de risco era influenciada pelas características demográficas do local. Portanto, áreas com concentração de população negra, asiática e latina não recebiam investimentos imobiliários (este é um dos motivos da alta segregação racial nos EUA). Hoje, esta região Norte de Portland é um cenário de grande gentrificação. Nos últimos anos, a população que ali vivia historicamente está sendo expulsa com o aumento do valor da terra e consequentemente as taxas imobiliárias. Além disso, a personalidade do bairro é perdida, mudando o estilo arquitetônico e os estabelecimentos característicos do local. Neste mapa interativo é possível acompanhar a gentrificação dos bairros de Portland.

Tudo isso se iniciou com a remodelação urbana, principalmente nos bairros Mississippi, Kenton e Saint Johns. Para os hipsters (jovens moderninhos), esta área se tornou o paraíso, com muitos cafés, lojas descoladas e ciclovias. Não tenho a intenção de criticar os que vivem na área. Eu mesmo adoro este bairro e frequento bares, feiras livras e eventos de música na região. Mas acho importante debater sobre gentrificação, que é um fenômeno que aconteceu também em Nova IorqueWashington DC, San Diego e Rio de Janeiro. Por exemplo, podemos refletir: Por que o governo começou a investir em ciclovias nesta área apenas quando houve uma mudança na demografia do bairro? Será que a população que vivia ali anteriormente não precisava de ciclovias antes da gentrificação?

Leia também: Bons motivo para visitar o Bronx, em Nova Iorque

A região Nordeste (Northeast) também é um pouco gentrificada. Ela fica próxima a várias linhas do MAX e seus bairros mais famosos são Lloyd Center, Hollywood, Alberta, Irvington e a Avenida Martin Luther King. Há um grande shopping (Lloyd Center) e o Centro de Convenções da cidade, que recebe vários eventos ao longo do ano. Esta região também abriga o Moda Center, arena de shows e estádio do famoso time de basquete Trail Brazers.

A região leste da cidade (East Portland) é um pouco mais longe do centro, mas pode ser acessada de MAX e ônibus. É uma área bem residencial, com aluguel mais barato (uma das áreas para onde os moradores afetados pela gentrificação se mudaram), e com bastante diversidade cultural. Há um grande número de pessoas de origem asiática, africana, latina, e do leste europeu nessa região de Portland. Devido este fato, é possível encontrar produtos e culinária autêntica de muitos países e grupos étnicos. A Rua 82 (82nd Avenue) possui uma grande concentração de restaurantes e mercados internacionais com um preço acessível.

A região Sudeste (Southeast) é onde eu moro. Também é bem residencial e com concentração de comércio em algumas ruas, como a Belmont, Hawthorne e Division. Eu moro no bairro Woodstock e não tenho carro. Consigo fazer tudo (mercado, lavanderia, comer fora) de bicicleta ou a pé. Eu pego o ônibus para o centro da cidade, onde fica minha faculdade e trabalho, e gasto cerca de trinta minutos para chegar. Esta região não tem acesso rápido para autoestradas, o que pode causar mais tempo no trânsito para aqueles que usam carro. Mas dizem que a região que mais representa a cultura esquisita de Portland, com forte comércio local e tradicional.

A região Sudoeste (Southwest) é a mais residencial de todas e de mais difícil acesso para quem não dirige. Porém, é uma área bastante arborizada, próxima de riachos, e parques com belos jardins e trilhas. Por estar em maior altitude, com muitas encostas, é possível encontrar locais com vista para o Mount Hood, a montanha mais próxima de Portland. O bairro mais novo dessa área, o South Waterfront, possui prédios modernos, um centro comercial e um belo calçadão beira-rio. Na região Sudoeste, encontram-se o Zoológico, o Jardim Japonês e um jardim internacional de rosas. Por sinal, Portland é conhecida como Cidade das Rosas.

Ao redor de Portland, também se encontram áreas residenciais. As mais populares são Beaverton, Hillsboro, Gresham, Clackamas, Tigard, Milwaukie, Lake Oswego, Oregon City, e Vancouver (não, não é Vancouver do Canadá). Em geral, são preferidos por famílias com filhos. Nessas áreas, os distritos escolares tendem a ser melhores. Há maiores taxas residenciais, portanto, mais dinheiro para patrocinar recursos escolares. Também são áreas mais tranquilas, com menor índice de violência, e com aluguel mais barato. Porém, sem carro a locomoção pode ser difícil, com menor frequência de ônibus, trens e ciclovias.

Leia também: Tudo que você precisa saber para morar nos EUA

Escolher onde morar é uma grande decisão. Isso pode impactar a qualidade de vida, o tempo gasto no trânsito, e a utilização de recursos locais. Muitas vezes, a falta de recurso financeiro acaba fazendo com o lugar escolha a gente ao invés de escolhermos o local. Por isso, é importante estar atento em políticas públicas que afetam o design dos bairros e o uso da terra. Por exemplo, o planejamento de transportes, zoneamento, e arborização urbana.

Related posts

Trabalhar na área de saúde nos Estados Unidos

Renata Salas Collazo

Despejo na Califórnia

Raiane Rosenthal

Um passeio pelos museus em Washington DC

Gabriela Albuquerque

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação