BrasileirasPeloMundo.com
Macau

Os idiomas falados em Macau

Os idiomas falados em Macau

As línguas oficiais de Macau são o chinês e o português. No dia a dia, a gente acaba ouvindo idiomas de todos os cantos do mundo, mas por exemplo, as provas aplicadas para os concursos públicos são disponíveis só em chinês ou português.

Vou compartilhar um pouco da minha experiência quanto aos idiomas que uso aqui, nesta pequena cidade, mas antes gostaria de contar um pouco da minha história, que resultou no uso de diversas línguas.

Leia também: Vantagens e desvantagens de se morar em Macau

Começo quando eu era criança e morava aqui em Macau: vim para cá, de São Paulo, aos 3 anos de idade para morar com os meus avós, pois os negócios dos meus pais no Brasil não permitiam que eles pudessem cuidar de mim.

Meus avós não estavam lá para ajudar, nem os meus tios (era cada um num canto do mundo), portanto eles decidiram me trazer para Macau, onde os meus avós paternos estavam morando tranquilamente. Cheguei aqui e já me colocaram numa escola portuguesa, a Escola Portuguesa de Macau (EPM). Posso dizer que o meu primeiro contato e a minha recordação mais profunda com a língua portuguesa foi aqui em Macau.

A pequenina novata, que veio do Brasil mas tinha um rostinho oriental, até que não se sentiu diferente ou fora do comum na escola, pois quase todos eram estrangeiros, em sua maioria de nacionalidade portuguesa, e os rostinhos eram, também em grande parte, mestiçinhos, pois ou o pai ou a mãe eram portugueses ou chineses. Afinal, naquela época, se não me engano, Macau era ainda uma colônia portuguesa e não muito tempo depois que eu cheguei, foi transferida para a China, porém com certa autonomia, por isso se chama oficialmente Macau SAR (Special Administrative Region).

Apesar de poder me comunicar em português com as pessoas dentro da escola, saindo da escola a realidade era outra: quase todo mundo só falava em cantonês, um dialeto da região do sudeste Asiático (Cantão). Como a minha vida era só escola e casa e meus avós não falavam cantonês (eles vieram de Shanghai) eu falava apenas o português de Portugal e o mandarim. Mais tarde, aos 8 anos, acabei voltando à minha terra natal, São Paulo, e fiquei por lá para o colegial e o Bacharelado. Confesso que fiquei com muitas saudades da minha vida aqui em Macau, dos meus amigos e das comidas macaenses.

Agora estou de volta a Macau para fazer o meu mestrado. Acabei encontrando aqui um trabalho muito bom, e um parceiro de vida, entretanto o jogo virou: agora estou sentindo falta dos meus amigos do Brasil, da comida brasileira e da época de universitária… Eu sou realmente dos dois mundos, mesmo.

Como podem ver, a minha vida girou em torno de dois lugares totalmente diferentes, o resultado disso foi a variedade de línguas que aprendi através do dia a dia. Hoje em dia eu utilizo o mandarim para falar com os meus pais, familiares e com alguns alunos do mestrado, o português do Brasil para falar com os meus amigos do Brasil, com o meu namorado, no trabalho e algumas vezes também com os meus pais, o português de Portugal (da época de infância) com os meus amigos de Macau, mas na verdade, infelizmente este idioma está meio esquecido.

O cantonês eu uso durante o trabalho e nas ruas, com os transeuntes no geral, e por fim o inglês com o meu namorado (mais no começo do relacionamento), com os amigos diversos e conhecidos, durante o trabalho e nas aulas do mestrado. Essas quatro línguas como podem ver, fazem parte do meu dia a dia aqui em Macau, muitas vezes eu utilizo todas elas em um dia, e confesso que na hora de conversar dá um nó na cabeça e acabo misturando tudo hahahah! Quem mais me entende nesse aspecto é o meu namorado, a gente acaba fazendo uma grande confusão e misturando todas as línguas.

Fonte: Unsplash

Leia também Minhas experiências de trabalho em Macau

O exemplo acima, apesar de ser uma particularidade minha, reflete toda a sociedade, os meus amigos macaenses passam por isso e os meus colegas de trabalho que também possuem essa dupla nacionalidade, passam pelo mesmo. Entretanto, digo uma coisa: quem sabe português em Macau, automaticamente carrega um grande privilégio, pois a quantidade de pessoas de língua portuguesa vem diminuindo depois da posse de Macau pela China e é, portanto, uma grande vantagem dominar uma das línguas oficias da cidade.

Um aspecto que reparei é que muitas vezes a língua inglesa é utilizada por pessoas que só falam português com pessoas que só falam cantonês, mas existe muita falha de comunicação nesse processo, pois o inglês não é a língua oficial de nenhum dos dois. Muitas vezes um lado acaba explicando mal em inglês ou o outro lado não consegue captar a mensagem corretamente, resultando no desentendimento. Isso acontece demais no trabalho!

O outro aspecto interessante é que a maioria das pessoas não fala muito em mandarim mas, não porque eles nãos saibam, simplesmente porque não querem (por causa do orgulho). Muitas vezes já me deparei com pessoas que fingem não entender mandarim ou até mesmo se forçam a falar mandarim com sotaque cantonês e apesar de, na minha opinião isso parecer cômico, eu entendo pois sei que eles não querem se sentir da China, o que é totalmente compreensível por conta da história.

Todas as línguas mencionadas acima são válidas também na leitura e na escrita, portanto essa diversidade é amplamente utilizada, não só na conversação mas também em palestras, documentos, jornais, questionários e etc.

Espero ter dado uma noção geral dos idiomas falados em Macau, através das minhas experiências e do que rola por aqui. Até a próxima.

Related posts

Mestrado em Macau

Cristina Lu

Verdades sobre a culinária estrangeira em Macau

Cristina Lu

Macau, a pérola da China

Fernanda Martins

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação