BrasileirasPeloMundo.com
Espanha

O País Basco: Guipúzcoa

Embora a Espanha tenha uma dimensão territorial menor que a de Minas Gerais, a sua diversidade é imensa. As paisagens, a cultura, a forma que as pessoas se comportam e até mesmo os idiomas oficiais mudam de uma comunidade para outra: aqui, em Madrid, o idioma oficial principal é o castelhano, mas na Catalunha, por exemplo, os idiomas oficiais são, além do próprio, também o catalão e o aranês (falado no Valle de Arán, em Lérida), por exemplo.

Na estrada de Burgos, em Castilla y León, de repente, ao se atravessar um túnel, as placas começam a ser escritas em outro idioma. O cérebro demora alguns segundos para perceber a mudança e entender que aquelas palavras cheias de Xs e Ks não pertencem ao castelhano. Ongi etorri Euskal Herrira – bem vindo ao País Basco.

O euskera (ou basco) é o idioma co-oficial da região – sim, ele é um idioma e não um dialeto, pessoas! Por isso, todas as placas nas estradas, e muitas das placas nas cidades, estão nos dois idiomas. E não pensem que o basco se parece ao castelhano e que será fácil entendê-lo: ele é um idioma isolado e o único falado na Europa Ocidental que não descende do tronco Indo-Europeu de idiomas.

O esporte local tradicional é a pelota vasca e da gastronomia típica se destacam os pintxos, o marmitako de bonito (cozido de atum branco com batatas), o bacalhau a vizcaína (com molho de tomate e pimentão), o txacolin (vinho branco produzido a partir das uvas hondarribi zuri e hondarribi beltza) e o kalimotxo (vinho tinto com Coca-cola).

Essa comunidade independente, que ocupou os noticiários durante anos por causa do grupo independentista ETA e, infelizmente, ainda é bastante associada a ele, é uma das dezessete que compõe o país. Localizado no extremo nordeste do país, a região, que é dividida em três províncias (Ávala, cuja capital é Vitoria-Gasteiz, capital também da comunidade autônoma, Vizcaya, cuja capital é Bilbao e Guipúzcoa, cuja capital é San Sebastián/Donostia), é responsável por 10,45% do PIB industrial do país e é muito rica, tanto em belezas naturais, quanto no quesito cultura e gastronomia: um dos museus Guggenheim espanhóis está localizado na cidade de Bilbao e, segundo a revista especializada Restaurant, quatro dos sete melhores restaurantes do país estão localizados na região.

Guipúzcoa – ou Gipúzkoa, em basco – é a província que está localizada no extremo do país, fazendo fronteira com a França. Sua capital, San Sebastián, foi nomeada a Capital Europeia da Cultura em 2016 e é casa de um dos maiores festivais de cinema do mundo, o Festival de San Sebastián – ou Donostia Zinelmadia –, sobre o qual escrevi anteriormente, do Festival de Jazz, conhecido como Jazzaldia, e também do San Sebastián Gastronomika, um festival anual, importantíssimo, de alta gastronomia.

Ela é tão reconhecida por sua gastronomia que já foi considerada a cidade com maior quantidade de estrelas Michelin por metro quadrado. Para quem desconhece, o guia Michelin é um dos mais conceituados em questão de alta-gastronomia e, inclusive, a pressão por manter as estrelas e a decepção por perdê-las levou pelo menos dois chefs ao suicídio.

A parte antiga da cidade é onde se concentra a maior parte dos restaurantes que servem os tradicionais pintxos. Segundo a tradição, quanto mais papeis no chão, melhor é a qualidade dos pintxos servidos naquele estabelecimento, mas, embora pareçam baratos – cada pintxo custa entre EUR 1 e EUR 4 –, San Sebastián está entre as cidades mais caras do país: se gasta, facilmente, EUR 20 ou EUR 25 com pintxos e bebidas em uma noite e, para a Espanha, isso não é barato.

Para quem quer relaxar e mergulhar no mar, a Playa de la Concha, que fica no centro, é considerada uma das melhores praias urbanas da Europa. Por outro lado, para aqueles que gostam de surf, há Zurriola, que está atrás do Kursaal, local onde se realizam os grandes eventos que passam pela cidade.

Playa de la Concha, San Sebastián
Playa de la Concha, San Sebastián

A Meca dos surfistas no País Basco, no entanto, encontra-se há meia hora, de trem: Zarautz. Considerada a rainha das praias de Euskadi, hospeda a cada ano uma das etapas do Campeonato Mundial de Surf e, em seus dois quilômetros e meio de extensão, abriga várias escolas de surf. De fato, é destino de muitos dos que escolheram o surf como estilo de vida.

A maior produção de txacolin se concentra nas bodegas que se encontram entre Zarautz e o povoado vizinho, Getaria. O trajeto pela estrada, ao longo da costa, entre uma cidade e outra, é de aproximadamente cinco quilômetros e, se o dia estiver bonito, vale a pena percorrê-lo caminhando. Getaria é um povoado conhecido por seus pescados na brasa, pelo txacolin e por ser a cidade natal do primeiro homem que deu a volta ao mundo, Juan Sebastián Elcano. O charme desse povoado, no entanto, é tamanho que ele foi um dos cenários escolhidos para o filme Ocho Apellidos Vascos – traduzido como Spanish Affair, em inglês, e Namoro a Espanhola, em Portugal.

O porto de Getaria, cenário de Ocho Apellidos Vascos
O porto de Getaria, cenário de Ocho Apellidos Vascos

Sei que esse filme está na Netflix e mostra bem a diferença de culturas e costumes entre uma região e outra – nesse caso, entre os bascos e os andaluzes. Para um país de dimensões tão pequenas, a Espanha oferece quase a mesma variedade que o Brasil. Portanto, se houver a oportunidade de conhecer esse país a fundo, venha porque vale a pena!

¡Hasta la próxima, [email protected]!

Os nomes das cidades e comidas estão em basco. Em castelhano, a tradução:

– Zarautz: Zarauz
– Getaria: Guetaria
– Txacolin: chacolí
– San Sebastián: Donostia
– Vitoria: Gasteiz

Aliás, muito cuidado com os nomes das cidades em basco. San Sebastián não é a última parada, seja de trem ou ônibus – Vitoria tampouco o é, se for de ônibus. A última parada é a cidade fronteiriça com a França que se chama Irún. Portanto, ao pegar o trem ou o ônibus, atentem para os nomes das cidades em basco porque já ouvi histórias de pessoas que chegaram a San Sebastián e ficaram esperando no trem porque, segundo a placa, estavam em Donostia!

Related posts

Como abrir conta bancária na Espanha

Thais Maciel Gomes

Contribuições sociais sobre o salário na Espanha

Tati Sato

Pós Graduação na Espanha

Juliana Azevedo Gomes

3 comentários

Daisy Junho 3, 2016 at 4:12 pm

Delicia de texto. Realmente um lugar incrivel.
Fui ate la para conhecer a lingua tao estranha q ate hj nao tem raiz conhecida.
Alias a Espanha e realmente um pais de contrastes.

Resposta
Tati Sato Junho 4, 2016 at 10:03 am

Olá Daisy! Obrigada por acompanhar o BPM! Fico feliz que você tenha gostado do texto!

Vivo aqui há quase um ano, mas já conhecia a Espanha anteriormente. E amo! Adoro isso de que as coisas mudam completamente, de um lugar para outro!

Mês que vem tem mais! Continue nos acompanhando!

Beijos!

Resposta
gustavo goes tavares Setembro 22, 2017 at 5:12 pm

Muito bom o texto.

tenho alguns colegas em DONOSTIA e um deles está me chamando para residir por lá, estou em duvida entre portugal ou espanha, ja conheci a cidade de Donostia e gostei muito, porem a diferença entre turismo e residencia. gostaria de saber os pontos fortes e fracos da cidade? aceitação do povo espanhol pelo Brasileiro? empregabilidade dificil para quem tem faculdade e especialização em turismo?

att. Gustavo Goes

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação