Passeio pela Torre Eiffel e arredores

0
62
Foto: arquivo pessoal. Torre Eiffel vista da ponte Bir-Hakeim.
Advertisement

Passeio pela Torre Eiffel e arredores.

Ah, a Torre Eiffel! Um dos monumentos mais conhecidos do mundo, símbolo de uma das cidades mais lindas do mundo e que é mesmo lindo de morrer! A cada passo que eu dou em Paris e consigo avistar a torre, mesmo que de longe, meu coração suspira de alegria.

A torre Eiffel foi construída como porta de entrada da Exposição Universal realizada em Paris em 1889, pelo engenheiro francês Gustav Eiffel, que mais tarde foi homenageado dando nome a ela. O que pouca gente sabe é que ela foi construída como um monumento provisório e seria demolida em 1909, quando o contrato de concessão da prefeitura expirou. O que salvou a torre da demolição naquela época foi (pasmem!) o seu valor como antena de rádio. Várias outras curiosidades envolvem esse monumento lindíssimo:

  • Ela ainda é o edifício mais alto de Paris;
  • Foi a estrutura mais alta do mundo desde a sua construção em 1889 até a do Chrysler Building em Nova Iorque em 1930;
  • Ela possui 324 metros de altura e fica 15 cm mais alta no verão devido à dilatação do ferro;
  • Ao redor dela estão os nomes de 72 notáveis franceses. Quando você for visitá-la pare para dar uma olhada e descobrir quem você conhece que tem o nome gravado lá. Alguns nomes ouvimos muito nas aulas do colégio como Lavoisier, Ampere, Gay-Lussac.
Foto: arquivo pessoal. Torre Eiffel vista do Trocadéro.

A torre está aberta diariamente para visitação, mas vale a pena comprar o ingresso com antecedência pelo site oficial. Quando eu verifiquei para escrever esse texto, era preciso comprar o ingresso com, no mínimo, uma semana de antecedência para poder escolher horários. Os turistas podem visitar o primeiro andar, o segundo e o cume da torre. Para o primeiro e segundo andar pode-se escolher entre comprar o ingresso com acesso pelo elevador ou subir as escadas. Já para o cume, só é possível ir de elevador (as informações úteis sobre o passeio na torre estão no fim do texto).

Leia também: tudo que você precisa saber para morar na França

Além vislumbrar uma vista incrível de Paris, o turista pode comer nos restaurantes dentro da torre. No primeiro andar ela possui um snack bar e um restaurante chamado 58. Nele é possível comer menus prontos no almoço e no jantar. Além disso, no décimo andar fica o estrelado restaurante Michelin Jules Vernes, que está fechado para reforma até a primavera de 2019. É possível fazer reserva online para os dois restaurantes e não se paga o ingresso de entrada da torre até o andar do restaurante. Assim, se você quiser ir jantar no restaurante 58, você não paga para subir até ele, mas paga caso queira visitar o cume.

Leia também: Paris fora do roteiro turístico

Minhas dicas para um passeio na torre

Tem uma infinidade de estações de metrô que levam até a torre, mas a minha preferida é a Trocadéro. Ela dá acesso à torre pelo outro lado do rio e, na minha opinião, fornece a melhor vista da torre que você pode ter. Começando a visita por lá você pode se esbaldar de fazer fotos com a torre antes de propriamente conhecê-la. De lá a caminhada até a torre é curta e linda, pois você vai caminhando de encontro a ela, portanto, sempre tendo ela em vista.

Após a visita na torre, um passeio pelo Campo de Marte é imperdível e uma ideia deliciosa é fazer um picnic por lá caso você visite Paris com temperaturas agradáveis. Além do Campo de Marte, eu gosto muito da ponte Bir-Hakeim. Ela fica a dez minutos a pé da torre e, além de ser lindíssima, também tem uma vista lindíssima da torre.

Para quem não quer subir na torre, mas só quer passear pela região, uma notícia ruim é que, desde o ano passado, os pedestres não podem mais passar por baixo da torre, agora só fica lá quem tem ingresso comprado. Isso deixou um pouco mais chatinho passar por lá, mas nada que prejudique o passeio.

Leia também: Tipos de vistos e residência na França

Para quem gosta de passeios noturnos, uma ótima dica é visitar a torre à noite e, após o passeio, ver do Campo de Marte o show de luzes que acontece a cada hora até que ela se apague. Para quem já visitou a torre de dia, vale a pena voltar à noite para ver o show, que é de emocionar até os corações mais gelados.

Outros passeios que eu adoro e ficam pertinho da torre são os “Invalides”, que foi construído para ser um hospital para veteranos de guerra e hoje também abriga um museu militar e a tumba de Napoleão Bonaparte.

Do lado dos Invalides fica um dos museus mais bonitos e agradáveis de se visitar em Paris, o Museu Rodin. Ele fica em um casarão lindo e a grande maioria das esculturas estão expostas pelo jardim em tamanho real, ou seja, visitar o museu é fazer um passeio por um jardim de esculturas.

Informações úteis:

Site Torre Eiffel

Horários verão (julho a início de setembro): diariamente das 9h – 00:45.

Horários resto do ano: diariamente 9:30 – 23:45.

Preço: para subir de elevador e ir até o cume: 25,00 euros adultos, 12,50 jovens e 6,30 crianças. Existem ingressos com desconto para portadores de necessidades especiais.

Para quem quer aumentar o passeio:

Site do Les Invalides

Horários verão (abril a fim de outubro): diariamente das 10h – 18h.

Horários inverno (novembro a fim de março): diariamente das 10h – 17h.

Site do Museu Rodin

Horários: o museu fecha às segundas feiras. Nos outros dias ele está aberto das 10h – 17:45.

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.