BrasileirasPeloMundo.com
México Turismo Pelo Mundo

Playa Paraíso no México

Já são quase 4 anos morando no Caribe mexicano, mais precisamente na pitoresca e encantadora Playa del Carmen. Eu moro onde milhões de pessoas do mundo sonham passar as férias, rodeada por belas praias de águas cristalinas e azul-turquesa, os mais variados parques e festas o ano inteiro.

No imaginário de muitos, nós que vivemos no Caribe passamos o dia tomando piña colada e mojitos deitados sobre uma rede, na sombra de uma palmeira. Já para os caribenhos, esta é uma cena que para muitos passa bem distante da realidade.

Estereótipos: importam-se e exportam-se sobre o estilo de vida.

Por toda a Riviera Maya é comum ouvir histórias de ex-turistas que em algum momento jogaram tudo para o alto para viverem a experiência de morar por aqui e desfrutarem amanheceres que só o Caribe oferece. Um sonho comum entre muitos cidadãos do mundo moderno é trocar a vida corrida de grandes centros pela calmaria de lugares como este, plantar suas próprias árvores, escrever um livro e ter filhos.

A cidade está rodeada de propagandas encarregadas de convencer que aqui é o lugar ideal para investir tanto em imóveis como na qualidade de vida, convidando as pessoas a se mudarem pra cá com infinitas possibilidades de compra e facilidades, o que torna muito difícil querer regressar ao antes depois de caminhar pelas areias brancas e suaves do Caribe.

E, assim, todos os dias vão chegando novos moradores de diferentes origens. Playa del Carmen é uma cidade cosmopolita onde encontramos bares, restaurantes e um pouquinho da cultura de todos os estados mexicanos e também de diversos países.

E a vida pareceria perfeita… Se não fosse a realidade.

unnamed (2)

Mas a verdade é que nem no lugar mais tranquilo do mundo o ser humano terá uma vida completamente perfeita.

Nos primeiros meses tem-se a impressão de que pouco a pouco as coisas irão se ajeitar; este pouco a pouco começa a se estender tempo demais, e muitos deixam escapar a magia do lugar e ou retornam para de onde saíram, ou partem em busca de novos horizontes.

Os moradores locais vivem para satisfazer a vida dos turistas e, para quem desconhece, o México é o segundo país onde se trabalham mais horas por semana e um dos que pagam menos por hora de trabalho no mundo. Ou seja, a maioria das pessoas que moram aqui, o que menos conseguem fazer é desfrutar destas belas paisagens, seja por falta de tempo ou de dinheiro. Também pouco podem experimentar as maravilhas oferecidas pelos mais variados restaurantes e casas noturnas sempre lotados, já que os valores são cotados em dólares.

Em novembro de 2012 mudaram as leis para contratar estrangeiros e, com isso, dificultou muito neste aspecto. Para conseguir algo bem remunerado é preciso estar com a documentação em dia, falar inglês e espanhol e ter alguma formação que se adeque às vagas oferecidas, caso contrário será uma grande aventura viver de informalidade.

Agora ficou confuso. Morar ou não no Caribe Mexicano?

Os Rolling Stones estavam certos: “Você não pode ter sempre o que quer, mas se você tentar algumas vezes, sim você encontra o que precisa!’’.

Quando meu marido e eu decidimos vir para cá, estávamos em busca de um lugar para viajar e trabalhar ao mesmo tempo, um lugar que oferecesse diversão e cultura e oportunidade de conhecer pessoas com ideais parecidos com os nossos.

unnamed (1)

Sem pensar muito, dois dias após o nosso casamento, juntamos tudo o que tínhamos e viemos de mala e cuia e sem nem mesmo um teto definido.

Playa tem muito mais para oferecer que festas. Muitos amigos estrangeiros têm na cabeça a imagem exagerada transmitida por noticiários de que o México é perigoso. Só que nem tudo é assim e em Playa é muito tranquilo viver.

Playa tem crescido rapidamente e, infelizmente, com pouca planificação, o que me preocupa um pouco, mas sabemos que este é um problema típico da globalização que muitos lugares estão sofrendo. Ainda assim, mantém um ar relaxante e de liberdade.

Quase quatro anos depois, garanto que fizemos a melhor escolha. Viver no paraíso significa encontrar harmonia entre a natureza e nós mesmos. Ao escolhermos este rincão para nos estabelecermos foi preciso trazer conosco muita paciência e persistência. Nós até podemos querer mais, porém sabemos que já temos tudo que necessitamos.

Related posts

Turismo no Quênia Parte 3

Daniela Milani

As praias do México: o Caribe mexicano

Ana Paula Almeida

Ilha Phi Phi, meu lugar favorito no mundo

Dani Vidal

22 comentários

Eloisa Lopes Novembro 2, 2015 at 8:21 pm

Parabéns pelo texto Flávia gostei muito e realmente tudo que você expôs é a realidade, vivemos no paraíso e temos que saber aproveitar.

Resposta
Flávia Aline Novembro 2, 2015 at 9:04 pm

Obrigada pelo retorno Eloisa. Nem tudo são flores, mas é semeando que floresce. Beijos ????????

Resposta
Elaine Corrêa Novembro 3, 2015 at 1:33 am

Ótimo texto, excelente matéria, está de parabéns. A cada dia me encanta mais esse país!

Resposta
Flávia Aline Novembro 3, 2015 at 5:56 pm

México mesmo com todas suas falhas é muito inspirador. Obrigada por ler e pelos elogios.

Resposta
Fabiana Novembro 3, 2015 at 1:47 am

Adoraria viver ao menos perto da praia. ???? a vida no DF é bem menos divertida…

Resposta
Flávia Aline Novembro 3, 2015 at 6:01 pm

Eu fico “tonta” só de pensar em ir passear em uma cidade grande, admiro quem consegue viver no meio do caos. Me acostumei com a calmaria e confirmo que: “en el mar la vida es mas sabrosa”. Te envio saudações caribenhas Fabiana ????????

Resposta
Maracy Novembro 3, 2015 at 6:48 am

Que legal, Flavita!!! 🙂

Resposta
Flávia Aline Novembro 3, 2015 at 6:02 pm

???????????? fico feliz que tenham gostado. Abraço.

Resposta
Renato Livoni Jr. Novembro 3, 2015 at 9:44 am

Ótimo texto!

Resposta
Flávia Aline Novembro 3, 2015 at 6:02 pm

Muito obrigada. ????

Resposta
Rosemary Moraes Novembro 3, 2015 at 3:50 pm

Simplesmente maravilhoso o texto, vale a pena ler. Parabéns Flávia

Resposta
Flávia Aline Novembro 4, 2015 at 1:37 pm

Rosemary obrigada pelo apoio, fico feliz em tê-la agradado. ????????

Resposta
Gisele Novembro 3, 2015 at 9:07 pm

Olá Flavia! Também vivi no México, só que em outra Carmen (Ciudad del Carmen), não tão paradisíaca mas com todas essas coisas boas que o México oferece: cultura, alegria e uma culinária de deixar saudades… muito bom seu texto e admirável essa coragem de agarrar a vida pelas crinas e “Simbora!” Um beijo e td de bom!

Resposta
Flávia Aline Novembro 4, 2015 at 1:45 pm

Olá Gisele, conheço Ciudad del Carmen e gosto bastante de lá. Na ilha come-se muito bem, acho que em Quintana Roo está é a maior desvantagem por ser o estado mais recente com menos de 50 anos perde-se muito da tradição e culinária mexicana com a chegada de tantos estrangeiros. Muitos costumam dizer que aqui não é México eheheh agradeço suas considerações e lhe envio um abraço carinhoso.

Resposta
Thais Conte Novembro 4, 2015 at 2:08 am

Ótimo texto Flavia!!! O seu marido é brasileiro? Como é criar um filho no paraíso? Parabéns!!!

Resposta
Flávia Aline Novembro 4, 2015 at 1:50 pm

Olá Thaís, acredito que o texto deixe a impressão que meu marido também é brasileiro mas não é. Ele é mexicano e nos conhecemos na Argentina, os dois morávamos lá e ao chegar no México mudamos para o estado do meu marido (Tabasco) e foi então que decidimos buscar algo novo para os dois. Espero reponde-la sobre criar um filho no paraíso com futuros textos. Obrigada por ler e interagir.

Resposta
Daniela Madureira Março 24, 2016 at 6:35 pm

Flavia, visitei a região duas semanas atrás e o que mais me chocou foi a alta provatização das praias para redes de hotéis. Estava caminhando em praias lindas e aí deparava com uma placa dizendo que a partir daquele ponto era área exclusiva de um hotel. É horrível isso. Em Cozumel por exemplo só gostei mesmo de fazer o snorkel e de almoçar em um restaurante fora do centeo turístico, o restante é só resort e joalheria. Bizarro. E triste.

De qualquer forma dá pra manter uma distância disso e aproveitar o que a região oferece. A Playa Paraíso em Tulum é maravilhosa e gostei muito de Akumal também. Mesmo na praia de Playa del Carmen dá pra arranjar uns cantinhos fora da balada pra turistas.

Amei a região, a cor da água é um espetáculo. Mas senti realmente falta de coisas mais locais.

Resposta
Flavia Zahn Março 24, 2016 at 9:07 pm

Olá Daniela, realmente é muito triste que a maiorias das praias sejam privadas por clubes ou hotéis, as que são pra acesso ao público em geral são poucas e descuidadas na sua maioria. Nestes poucos 4 anos que moro aqui, pude acompanhar quantas mudanças tem ocorrido, praias perdendo arreia, belezas naturais sendo trocadas por construções. Pouco a pouco o encantamento vai se perdendo. Mas felizmente ainda existe muitos pontos maravilhosos e aproveitáveis. Aqui é uma região cosmopolita que recebe diariamente influências de todos os estados do país e também do mundo, então encontrar algo “local” é quase um trabalho de investigação rsrs. Espero que guardes boas lembranças deste lugar apesar das negativas. Saludos desde México.

Resposta
Daniela Madureira Março 24, 2016 at 10:36 pm

Ah, quanto às boas lembranças, não sei preocupe… 🙂
Elas são muito maiores que estes pequenos problemas que comentei. O lugar é absolutamente encantador e eu voltaria fácil quantas vezes puder (aliás nem me toquei que tinha uma colaboradora do blog morando na região, deveria ter avisado pra dar um “oi”!)

Por locais quis dizer do país mesmo, não restrito a Q. Roo. É muita coisa americana, resorts de redes estrangeiras, etc. Mas o México em geral é assim pelo que percebo.

Resposta
Flavia Zahn Março 25, 2016 at 1:47 am

Fico feliz! Da próxima vez será um prazer colaborar com suas férias e trocar um “oi”.
Saludos é obrigada por interagir.

Resposta
Andressa Agosto 22, 2016 at 1:22 pm

Flavia, em que você e seu marido trabalham aí? Como conseguiram estar legalmente no país?

Resposta
Flavia Zahn Agosto 22, 2016 at 2:48 pm

Ele é mexicano.

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação