Portland, a cidade mais esquisita dos EUA

0
1100
Fonte: acervo pessoal - Foto de Portland vista do Forest Park
Advertisement

Portland, a cidade mais esquisita dos EUA.

Antes de me mudar para Portland, Oregon, eu já havia visitado a cidade algumas vezes. Mas para entender o famoso slogan da cidade Keep Portland Weird (Mantenha Portland esquisita), foi preciso vivenciar essa loucura. O que faz com que uma cidade que passa metade do ano sob nuvens e constante chuva consiga cativar e entreter seus moradores e turistas durante o ano inteiro?

Em uma das primeiras visitas, um amigo de Los Angeles me disse que nunca tinha visto tanta gente com o cabelo colorido e nós tínhamos chegado na cidade em menos de vinte minutos. Até as crianças entram na moda, com mechas coloridas nos cabelos. Estas também frequentemente pintam suas unhas independente de seu gênero. Também é comum as pessoas perguntarem qual tipo de pronome usamos (ele, ela, eles, elas), o que caracteriza um respeito a identidade de gênero.

Uma outra coisa que impressiona na cidade é o grande número de mendigos. Talvez pelo policiamento não ser tão ostensivo e existir uma grande tolerância da sociedade, Portland é o destino de muitos moradores de rua. Mas, diferente de outras cidades, percebo que muitos deles não vivem completamente marginalizados e são grandes utilizadores de serviços públicos como bibliotecas, ônibus, trens, parques e eventos gratuitos. Às vezes, eu fico até na dúvida se é um mendigo ou um hipster (jovens modernos e descolados que usam uma moda contracultura).

Leia também: Turismo em Houston

Em Portland, há food trucks (um podrão arrumadinho, carrinhos de comida) espalhados por toda a cidade. Embora eu já esteja acostumada com comida de rua, em poucos lugares vi uma grande variedade de culinária internacional e peculiar. Por aqui, existem mais de 500 food trucks com comida de todos os cantos e de todos os tipos. Inclusive existe um food truck de comida brasileira, o Brazilian House, que vende feijoada, moqueca e coxinha. Também é possível encontrar barraquinhas de café, cerveja e até de kombucha (uma bebida probiótica obtida através da fermentação de chás) nas feiras locais e, além disso, há algumas combinações gastronômicas bem peculiares. Killer Burguer é uma hamburgueria que vende um hambúrguer com manteiga de amendoim. A loja Voodoo Doughnut vende donuts dos mais variados sabores e formatos. E a sorveteria Salt & Straw encanta os moradores com uma explosão de sabores que incluem pera com gorgonzola, azeite e morango com mel e pimenta. 

O estado Oregon produz uma alta variedade de lúpulos que são essenciais para a produção de cervejas únicas. Existem mais de cem cervejarias na área de Portland que oferecem bebidas com notas bem amargas, adocicadas, canábicas e até defumadas. Além disso, bares temáticos proporcionam um prazer maior durante a degustação da cerveja. Ground Kontrol é um bar onde ao invés de mesas, há fliperamas. No DIY Bar pode-se fazer artesanato com couro, madeira e metal enquanto o cliente toma uma cerveja. E para os corações carentes, há mais de 50 opções de clubes de striptease para se pedir uma cerveja e uma dança.

Falando sobre clubes de striptease, Portland é a cidade com o maior número desses estabelecimentos per capita dos EUA. Portanto, ir ou trabalhar em uma casa de striptease não é um grande tabu para à população. Claro que não é um programa de família, mas é um passeio comum de se fazer entre amigos, casais de namorados e colegas de trabalho.

Outros programas que incluem uma nudez amigável são algumas corridas de rua. Em junho ocorre a maior passeata de pelados do planeta na famosa World Naked Bike Ride, onde ciclistas se reúnem sem roupa para protestar por uma maior visibilidade, respeito no trânsito e fomento ao uso de um transporte que não causa grande impacto no ambiente. A cidade também já sediou duas corridas natalinas onde os participantes correm com roupas íntimas inspiradas na moda de Natal para enviar tênis para comunidades carentes da Etiópia. Outra política progressiva de Portland, é a liberação do uso recreativo da maconha. No estado do Oregon, existem mais dispensaries (lojas que vendem maconha) do que Starbucks.

Fonte: acervo pessoal – Foto de corrida onde os partipantes usam roupas de baixo com temática natalina

Outra coisa interessante é a quantidade de pontes na cidade. Dez pontes cortam o Rio Willamette e este frequente cartão postal da cidade é cortado por trens, VLTs, ônibus, carros e bicicletas. Portlanders amam pedalar e a mais nova ponte da cidade, a Tilikum Crossing é exclusiva para aqueles que querem atravessá-la de bicicleta, a pé, ou usando transporte público – lá, os carros são proibidos.

Fonte: acervo pessoal – Foto da Ponte Hawthorne, localizada no centro da cidade

O planejamento urbano de Portland também inclui uma grande área verde e estima-se que a cidade tenha 30% do dossel urbano coberto por árvores. Os parques possuem trilhas que permitem um grande contato com a natureza em uma grande cidade. O Forest Park é um dos maiores parques urbanos no mundo, com mais de dois mil hectares e mais de cem quilômetros em trilhas. O Washington Park, abriga o zoológico, um belíssimo jardim japonês, um jardim internacional de rosas além de um museu florestal e um museu para crianças.

Fonte: acervo pessoal – Foto do jardim japonês no Washington Park

A cena musical da cidade também é bem atrativa. Sabe aquela banda que você curte, mas ninguém conhece? Provavelmente ela já esteve em Portland. De segunda a segunda as bandas com os nomes mais esquisitos vêm tocar na cidade e ainda há um grande número de músicos locais que geralmente tocam em casas noturnas menores, restaurantes, bares, praças e feiras. Durante o verão, o projeto Piano.Push.Play distribui pianos reformados em locais públicos, como museus, praças, centros artísticos e no aeroporto. Pessoas de todas as cores, idades e crenças são incentivadas a tocar piano e levar luz, música e inspiração ao meio urbano.

Dizem que Portland é onde os jovens vão para se aposentar. De fato, até os cidadãos mais velhos têm um espírito juvenil e frequentam as mesmas festas da garotada. Tenho amigos que se mudaram de grandes metrópoles para Portland é afirmam:

“Portland é uma cidade pequena que tem tudo que uma cidade grande oferece”.

E eu tenho que concordar com esta frase. A única coisa que eu não consigo fazer aqui é ir à praia. No mais, eu consigo encontrar tudo que preciso e talvez seja por isso que seja tão esquisita. São tantas coisas para oferecer ao diverso público da cidade que as culturas se esbarram, se criam e se unem formando algo único e singelo.

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.