BrasileirasPeloMundo.com
Brasileiras Pelo Mundo Vietnã

Práticas vietnamitas estranhas para brasileiros

Práticas vietnamitas estranhas para brasileiros.

Após conviver seis meses com a população local, vivenciei algumas práticas vietnamitas pouco ou bastante estranhas para nós brasileiras e brasileiros.

Hanói, minha base no país, é uma cidade com clima tropical e úmido como o Rio. Temos muitos ingredientes parecidos na mesa. No entanto, a maneira como preparamos tais ingredientes é bem diferente. Por este motivo, vou começar listando algumas práticas relacionadas à alimentação.

Feijão preto doce com gelatina e gelo

Não. Você não leu errado. O feijão é servido como sobremesa e esta opção com gelatina e gelo está entre as preferidas. Como uma carioca que está longe de casa há quase 3 anos, quando alguém diz feijão preto, a minha boca enche d´água imaginando o feijão fresquinho da minha mãe temperado com alho. Imagine o quão difícil foi reeducar o meu cérebro para receber o sabor doce e gelado?!

Ovo cozido e feijão verde como recheio de bolos e doces

É muito comum encontrar os feijões verdes como recheio de bolos e doces. Confesso que gostei. O meu espanto foi quando comprei uma torta para compartilhar com as amigas da escola e, ao partir, encontrei vários ovos cozidos. Desisti de provar quando o cérebro me enviou o comando de que ovo cozido é salgado.

Frutas com sal e pimenta

Quem nunca comeu cajá verde com sal que atire a primeira pedra! No Vietnã, eles comem goiaba, manga, abacaxi e várias frutas verdes com sal e pimenta. Uma delícia!

Café com leite condensado

Outra delícia, gente! Faz tempo que tomo café sem açúcar, mas não vou negar que sou amante de leite condensado mesmo sabendo que é um veneno para a nossa saúde (evito, claro!). Tive que provar. A opção gelada é divina! Para os amantes de café, não deixem de provar o café com ovos também. Só aceito “eca” de quem for vegana ou vegano.

Picolés e sucos salgados

Estas opções são difíceis de engolir porque são produtos extremamente artificiais disponibilizados nos supermercados e mercadinhos de bairro. Dispensei todas porque prefiro as opções naturais e doces.

Carne de cachorro

Sou vegetariana. Portanto, não como nenhum tipo de carne (nem a de soja eu gosto). Mas imagine alguém comendo o seu bicho de estimação preferido… que dor! Sim, os vietnamitas comem carne de cachorro. No entanto, ela não é a mais popular por ser mais cara.

Leia também: Choque cultural no Vietnã

Vários tipos de carne em uma única refeição

Isto é algo que me assusta toda vez que sou convidada para almoçar ou jantar com os locais. Eles comem muita carne em uma única refeição. No Brasil, é comum a diversidade de carne em churrascos. Mas, no Vietnã, em quase todas as refeições eles servem vários tipos de carne (bovina, suína, frango, peixe, frutos do mar e outros bichos que não consigo identificar).

Panela elétrica no chão

Geralmente, as casas locais não possuem fogão de quatro bocas nem forno. Panelas elétricas são as mais utilizadas. Eu morei com locais, visitei várias outras famílias, e vi que a grande maioria cozinha no chão.

Macarrão ou Arroz no café da manhã

Café da manhã para mim é sagrado, a minha principal refeição do dia. E comer o que normalmente como no almoço é algo difícil de acostumar. Vietnamitas adoram macarrão (noodles) ou arroz no café da manhã. Para eles, é como se fosse a nossa tradicional combinação do café com pão quentinho.

Cantar parabéns no início da festa

Fui convidada para duas festas de aniversário diferentes, tanto de adulto quanto de criança. Em ambas, o parabéns foi cantado no início da confraternização e o bolo cortado, porém servido somente após o jantar como sobremesa.

Não exposição ao sol

Fonte: Pixabay

Enquanto no Brasil, especialmente no Rio, existe um culto à pele bronzeada, no Vietnã é completamente o contrário. Pele bronzeada é sinônimo de pobreza (pessoas que trabalham no campo). Triste realidade. O padrão de beleza, especialmente para as mulheres, é ter a pele muito clara. Por este motivo, evitam ao máximo a exposição ao sol e usam uma capa protetora que cobre inclusive o rosto, pescoço e mãos. É muito comum ver as pessoas usando na rua casaco e uma espécie de capa de chuva em pleno calor de quase 40 graus.

Cosméticos para clarear a pele

Como a pele branca é o que gera status na cultura vietnamita, a indústria cosmética investe pesado em seus produtos prometendo milagres no clareamento. Sucesso total de vendas! É quase impossível encontrar algo que não tenha essa função nos rótulos.

Agachamento como posição confortável

Sentar em banquinhos minúsculos é uma tradição vietnamita conhecida mundo à fora. Eu, particularmente, não sabia que eles adoram ficar agachados e que essa é a posição confortável. Talvez seja por isso que preferem cozinhar no chão. É muito comum encontrar alguém agachado quando não está fazendo nada, inclusive na rua.

Dormir no local de trabalho

Fonte: Pixabay

Este é o momento mais esperado do dia! A grande maioria da população almoça muito rápido para tirar o sagrado cochilo de duas horas. Das 12h as 14h é o período mais silencioso na capital vietnamita. Até os motociclistas param para dormir em cima de suas motos (não sei como conseguem se equilibrar!). Dormem em qualquer lugar, inclusive no local de trabalho ou estudo. Quando faço algum treinamento em horário integral, a programação tem intervalo de duas horas com espaço reservado para os participantes vietnamitas dormirem.

Grande família em uma única moto

Meu recorde foi ver seis pessoa em uma moto. Mas tenho amigos que já viram sete! Eles carregam não só toda a família na moto, mas como tudo que você puder imaginar. O mais preocupante é que os bebês e crianças vão sem nenhum tipo de proteção.

Eita mundo diverso!

Leia também: Cinco práticas asiáticas estranhas para os brasileiros

E você? Já esteve no sudeste asiático e vivenciou alguma prática diferente? Conte aqui nos comentários. Se não, marque alguém que está de malas prontas para o Vietnã e vai se interessar por este conteúdo.

Related posts

Vietnã – O que eu aprendi sobre as mulheres do sul do país

Marina Lemos

Brasileira Pelo Mundo de nascença

Beatriz Salles

Três anos de Itália

Marina Sacco

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação