Quanto custa morar na Escócia

16
8848
Advertisement

Quanto custa morar na Escócia.

Uma das perguntas mais comuns que recebemos no blog é sobre o custo de vida e talvez seja uma das perguntas mais difíceis de responder, porque varia muito de acordo com a renda e o estilo de vida da pessoa. Vou tentar aqui mostrar uma média de valores levando em consideração minha própria experiência e informações que pesquisei.

Salário

A renda é obviamente fundamental para calcular o custo de vida. O salário mínimo aqui é calculado por hora: 6,19 libras. Alguns salários são pagos por hora, principalmente no setor de serviços, e outros por ano. A média em Aberdeen é de 38 mil libras por ano, mas não se engane. Aberdeen é uma exceção na Escócia por conta dos empregos qualificados na indústria energética, que tendem a inflar esta média. Em outros lugares, cargos e indústrias, tende a ser mais baixa.

Atualmente o salário mínimo pedido para o visto Tier 2, o mais comum para trabalho, é 20.800 libras por ano. Novamente, o valor exigido varia de acordo com a ocupação.

Estes valores são brutos, que eles chamam aqui de before tax (antes dos impostos). Assim como no Brasil, são descontados Income Tax (equivalente ao imposto de renda) e o National Insurance (equivalente ao INSS). O valor do desconto depende da renda. Não entrarei em detalhes aqui sobre estes valores, mas o site I Know Tax tem uma calculadora online para saber o valor líquido estimado. Da mesma forma, explica os impostos descontados para cada categoria de trabalho e faixa salarial.

Leia também: verão na Escócia

Aluguel

O aluguel médio mensal em cidades maiores gira em torno de 600 libras para o apartamento de 1 dormitório e 900 libras para o de dois dormitórios. Casas tendem a ser mais caras. É bem comum por aqui os imóveis já virem total ou parcialmente mobiliados. Muitas vezes isso inclui até utensílios como talheres, panelas, aspirador de pó, ferro de passar, entre outros.

Quem vem para estudar conta com a opção de morar em residências estudantis da própria universidade, de empresas privadas, ou em imóveis compartilhados, que acabam saindo mais em conta. Além do aluguel, as contas que devem ser levadas em consideração no orçamento são:

  • Council tax – equivalente ao IPTU, pode ser pago em uma única parcela anual ou mensalmente. Algumas categorias de estudantes são isentas.
  • Eletricidade e gás – há vários planos e várias companhias para escolher. Um tipo de plano bem comum é pagar mensalmente um valor fixo e a cada seis meses a empresa faz uma revisão para saber se diminui ou aumenta o valor de acordo com o consumo. Se foi pago a mais, eles devolvem a diferença. Se for a menos, eles aumentam a conta mensal.
  • Água – aqui em Aberdeen o valor da água já é incluído no council tax.
  • Telefone – diferentes operadoras oferecem diferentes planos para todos os gostos. Há planos mensais a partir de 7,50 libras.
  • TV licence – quem usa TV em casa deve pagar uma licença anual, que atualmente custa 145,50 libras e financia o serviço público de TV, como a BBC.
  • Internet e TV por assinatura – há vários planos disponíveis. Muito cuidado com os preços anunciados pelas operadoras de Internet: elas se referem somente aos serviços prestados por elas, mas o uso de linha de telefonia fixa é obrigatório para instalar a Internet. Então, o valor mensal da linha será cobrado além do valor anunciado.

Algo importante a ser levado em consideração na hora de escolher o imóvel é o isolamento térmico. Um imóvel com bom isolamento (janelas de vidro duplo ou triplo, paredes revestidas etc.) ajuda a evitar o consumo excessivo de aquecimento e, portanto, influencia na hora de pagar a conta de energia.

Algumas destas contas podem estar incluídas no valor do aluguel. Em alguns imóveis o proprietário já tem definida a empresa de eletricidade e gás e o inquilino não pode mudar de fornecedor. Se isso acontecer, deve discutir com o proprietário antes de fazê-lo.

Alimentação e entretenimento

Realmente esses são os mais difíceis de calcular porque variam muito, caso a caso. Eu, por exemplo, gasto em média 35 libras por semana em compras no supermercado para um casal, mas eu não consumo carne e não bebo álcool. Normalmente são itens mais caros.

Há as grandes redes de supermercado com lojas maiores e de conveniência. Cada vez mais populares são as redes mais baratas, que oferecem produtos de marca própria, como o Lidl e o Aldi. Quem prefere fugir dos gigantes do setor pode procurar os mercados locais, lojas de produtos naturais e farmers’ markets (feiras de produtores locais). É possível, também, comprar direto do produtor nas fazendas.

Aqui não existe vale-refeição. Então, no trabalho, é muito comum levar marmita de casa ou fazer um almoço rápido (sanduíche ou salada prontos). Sair para comer fora pode ser uma atividade bem cara. Uma refeição completa em um restaurante (entrada, prato principal e sobremesa) fica em torno de 25 libras por pessoa. Não há taxa de serviço na conta na maioria dos lugares. Assim sendo, não esqueça de incluir a gorjeta se receber um bom atendimento!
O combo sanduíche + café custa entre 5 e 7 libras.

Cinema sai em média 9 libras por pessoa. Passagem de ônibus varia de 1,50 a 2,50 libras, dependendo da cidade. Uma corrida de táxi de 5 milhas (aproximadamente 8,05 km) custa 15 libras.

Estudantes, idosos e portadores de necessidades especiais têm descontos ou gratuidades em alguns serviços.

Apesar de a educação ser pública, berçários/creches para crianças até 3 anos não o são, e o custo médio é de 250 libras por semana para período integral. Há opções de meio período e dias avulsos.

Para ter uma ideia melhor do orçamento, pesquise amplamente. Na Internet é fácil encontrar sites de todos os serviços citados no texto para fazer uma boa comparação. Bom planejamento!

16 Comentários

    • Oi Melissa, obrigada pelas informações. Também gosto do Numbeo. O Expatistan é mais conhecido, mas acho que o Numbeo é mais confiável pois tem vários índices, muito mais completo. Só tomo cuidado com estes sites na comparação que fazem entre as cidades. Se eu comparo uma cidade britânica com uma brasileira por exemplo, a britânica será sempre mais cara porque eles não levam em conta o câmbio na comparação. Com o câmbio alto, obviamente os preços em libras serão mais caros, mesmo que eles sejam mais acessíveis para quem recebe na mesma moeda (comparando com a relação salário x gastos no Brasil).
      Cambridge é uma graça, espero que esteja gostando daí!
      Abraços!

  1. Boa tarde Daniela Madureira!
    Recentemente recebi uma proposta de emprego de uma empresa que tem sua base nesta cidade, minha duvida é não sou bom de falar o inglês, mas mesmo assim a empresa está interessado em meus trabalhos eu vou ter muitas dificuldades por ai por não saber falar o inglês?

    • Oi Paulo, imagino que você teria sim dificuldade, já que aqui tudo é em inglês. Você precisa da língua para fazer tudo, desde pegar um ônibus até alugar um imóvel.
      Boa sorte em sua decisão.

  2. Olá Daniela,
    Estou interessada em imigrar para a Escócia.. Na realidade, queria um emprego aí, mas não importo se for um emprego simples.. Também iria ficar satisfeita numa cidade pequena e pacata. Só quero um paz e tranquilidade, ficar longe da loucura que é morar em cidade grande.
    Tenho 19 anos, sou estudante de psicologia e meu inglês é intermediário alto, porém em um ano vou conseguir um certificado de fluente. Pensei de entrar no país como estudante universitária e continuar morando lá. Porém, fiquei sabendo que o governo não concede visto de trabalho para o período após o término do curso.

    Você tem alguma ideia de como faço para imigrar?

    Muito obrigada pela atenção. Sei que você não tem obrigação nenhuma de manter esse blog e dar essas dicas! 🙂

    • Olá Leticia,
      Se você não possui cidadania européia, há a possibilidade de imigrar apenas dentro de uma das categorias determinadas pelo UK Visas and Immigration.

      O governo extinguiu o visto de trabalho pós-estudo em 2012. Para mudar do visto de estudante para o visto de trabalho uma vez que terminou o curso, só se conseguir um emprego que ofereça a possibilidade de patrocínio do novo visto. Este foi o meu caso. Eu conto mais sobre isso neste texto.
      Se a ideia é imigrar diretamente com um visto de trabalho, vale a mesma regra – apenas com um emprego que tenha patrocínio – e há diversas exigências que o candidato e o empregador devem cumprir, por isso é tão difícil.

      Obrigada pela visita e pelo comentário! 🙂

  3. Olá o meu nome é Sandra .O meu irmão esta na escócia a trabalhar e este ano a minha cunhada e os meus sobrinhos acabaram por ir para lá viver .
    No entanto o meu marido teve uma proposta para ir para lá trabalhar ,a qual esta receoso .
    Eu gostaria muito de ser mãe mais uma vez e aqui em portugal está muito dificil …
    Visto que o meu marido está a recibos verdes e eu estou desempregada gostaria muito de ir .
    Cá em portugal temos casa própria que se formos podere_mos aluga_la por cerca de 600euros por mês .
    Nós somos modestos e não temos vicios .Acha que sobreviveria_mos por 2ooo libras por mês na escócia .

  4. Ola Daniela,

    Eu e minha noiva estamos bastante interessados em ter uma vida fora do Brasil e estamos bem empolgados com a ideia de irmos para a Escócia. Com base nas experiências que tem aí, você no orienta a conseguir trabalho, entrar com visto de estudo, trabalhar em restaurantes, bares, trabalhos informais, enfim, qual seria a melhor opção na sua opinião….

    Belo artigo, gostei muito. É bem esclarecedor!!!

    Obrigado, fique com Deus!

  5. Olá Daniela,

    Parabéns pelas suas postagens.

    Estou avaliando a possibilidade de fazer um doutorado na universidade de Edimburgo do qual receberei aproximadamente 15000 libras por ano (serei pago como estudante de doutorado).

    Apesar disso, sou casado. Não tenho filhos. E possível um casal viver em Edimburgo com esse salário sem exageros em um flat com um quarto? Leve em consideração que eu serei o único a trabalhar.

    Além disso, minha esposa e formada em direito, nesse meio tempo do Doutorado, ela poderia exercer alguma atividade na área dela em Edimburgo? Quais seriam as opções para ela?

    Atenciosamente, Jonatan.

    • Olá Jonatan,
      A Daniela Madureira parou de colaborar conosco, mas temos outras colunistas na Escócia.
      Você pode entrar em contato com elas deixando um comentário em um dos textos publicados mais recentemente no site.
      Obrigada,
      Edição BPM

  6. Olá Daniela!!

    Você pode me indicar algum site ou portal para pesquisa de aluguéis em Aberdeen? Tenho pesquisado mas não consigo encontrar.

    Obrigada!!

    • Olá Caroline,
      A Daniela Madureira parou de colaborar conosco, mas temos outra colunista na Escócia chamada Narister Oliveira que talvez possa te ajudar.
      Você pode entrar em contato com ela deixando um comentário em um dos textos publicados mais recentemente no site.
      Obrigada,
      Edição BPM

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.