BrasileirasPeloMundo.com
Culinária Pelo Mundo França

Afinal, o que comem os franceses?

Vocês que acompanham o blog já sabem que há uma série de clichês que já foram quebrados aqui e obviamente um deles é que os franceses comem pouco.

Aqui eu convivo especialmente com muitos chineses e eles sempre afirmam que a refeição francesa é longa, eu não entendia muito bem o que eles queriam dizer com isso pois nos restaurantes brasileiros é um pouco a mesma coisa, quer dizer, vem um prato de cada vez e na China (nossa colega e correspondente de lá Christine Marote que me corrija) a comida vem toda junta.

Banana

Aqui funciona assim: a maioria dos restaurantes coloca à disposição dois preços de menus. O primeiro que é entrada + prato principal + sobremesa , e é mais caro, senão o segundo menu por um preço mais camarada que pode se escolher entre a entrada + prato principal ou prato principal + sobremesa. É um pouco complicado mas logo a gente se acostuma.

Escolhido o menu eles sempre te perguntam se você quer um aperitivo, que na minha cabeça sempre quis dizer amendoim. Mas aqui NÃO é, aqui um aperitivo é uma bebida. Que fique claro e ninguém fique achando que o homem te deu um drink e esqueceu o bendito do amendoim.

Então, voltando aos chineses, por que a comida é longa? Porque você primeiro toma o seu aperitivo até que chegue a sua entrada, depois vem o prato principal, em seguida a sobremesa, terminada esta chega o seu queijo. Ou seja, a refeição é feita no mínimo com quatro entradas diferentes, sem contar o cafezinho.

Essa ideia da comida francesa ser em pouca quantidade é porque sendo tantas entradas, há que servir pouco para que tudo seja provado. Mas na realidade são oferecidos estes dois tipos de menus, pois comendo apenas dois pratos já está de bom tamanho, já que a entrada é tão bem servida como o prato principal, e há que se pensar também que a comida é sempre regada a pão e baguete à vontade.

Abacaxi e manga

Mas, efetivamente, o que comem os franceses??

Na casa dos franceses a regra é sempre a mesma que eu descrevi nos restaurantes, a comida é feita em etapas, e eu nunca eu vi alguém botar a panela na mesa ou falar “se quiser tem mais lá na panela”. Isso é algo bem brasileiro.

Logo que cheguei aqui, quis comer algo bem típico então fui apresentada à Andouillette, bom este é o tipo de comida bem típico que ou você ama ou odeia, eu faço parte da segunda categoria. A Andouillette é uma espécie de linguiça feita a partir de interiores (estômago, intestino…) do porco cozidos com especiarias, vinhos, condimentos, etc. Eu achei muito forte e amargo, definitivamente não é para meu paladar mas quando vier tem que provar, pois sendo uma especialidade francesa ela tem até mesmo selo de qualidade: o restaurante que a prepara recebe sua nota e coloca no menu se é uma Andouillette A e vai até AAAAA!!

Açougue

Depois eu quis me aventurar com o tal do foie gras que os franceses adoram. Isso é nada mais que um patê de fígado de ganso, mas não queiram sabem como ele é feito pois por sinal foi até proibido no Brasil. Ele pode ser servido durante a comida, com a comida mas também como uma entrada. E assim como o foie gras existe também a Rillete que também é um tipo de patê e pode ser feito de porco, pato, aves, ou mesmo peixes.

Um dos primeiros aniversários que fui serviram um prato lindo que meu amigo falou ser porco, mesmo achando um POUCO diferente e duro que o porco eu aceitei, mas na realidade era o conhecido confit de canard, ou seja, pato cozido na sua própria gordura. É muito bom e também tem um gosto bem forte.

rim

Confesso que menti para vocês, e uma vez eu vi colocarem a panela na mesa mas foi para fazer o tão amado Raclette, que é praticamente um fondue de queijo.

A cozinha francesa, pelo que eu percebi, respeita muito as estações do ano então há momentos que tem mais frutas vermelhas, outros que tem cogumelos (que a gente mesmo vai colher na floresta), milho verde, abóboras… Mas também não há desperdício e se come de tudo. Se você for num açougue aqui vai ficar sem saber o que escolher pois aqui ele parece mais uma vitrine de loja. Tudo é bem cortadinho, bonito, limpo, dá vontade de comer mesmo aquilo que você não tem a menor ideia do que seja, e caso tenha dúvida de como preparar os açougueiros tem sempre uma boa receita para nos dar. E vale tudo: vaca, porco, galinha, pato, cordeiro, cavalo, coelho…

Pé de vitela

Ah, e sabe aquela carne de panela que a gente prepara com um monte de batata, aqui também tem mas a gente chama de Ragoût.

Aqui também tem frango assado com batata
Aqui também tem frango assado com batata

A maior diferença com o Brasil para mim foram as frutas. Os sucos em geral são sempre artificiais. O limão normal é aquele amarelo que a gente chama de siciliano e o verde que vem do México. O maracujá é roxo e vem da Colômbia. A manga e a banana do supermercado nem sempre estão maduras o ano todo e muitas vezes são vendidas verdes mesmo. Por outro lado, a maçã e os morangos são sempre gostosos.

Maracujá colombiano
Maracujá colombiano

Outra grande diferença que sinto é que aqui se cozinha com muito pouco alho, e quase nunca se come arroz, logo eu que adoro um refogadinho. E arroz com feijão é praticamente um prato temático por aqui. Agora vai tentar explicar para eles o que é coxinha, empadinha, picanha…ishi..mas daí já é tema para outro post!

Aqui tem mamão do Brasil sim senhor
Aqui tem mamão do Brasil sim senhor

Related posts

6 dicas para se adaptar quando fizer intercâmbio na França

Sabrina de Paula

Tudo o que você precisa saber sobre o visto francês

Marcella Delfraro

Adaptação dos filhos no novo país

Anna Mendonça

14 comentários

K. Gutierrez Janeiro 15, 2015 at 11:03 pm

Ana, lendo seu texto, fiquei curiosa em saber se existem franceses vegetarianos em grande quantidade e se eles sofrem preconceito por isso, pois aqui no Brasil as pessoas geralmente nos olham com maus olhos quando dizemos ser vegetarianos. E também gostaria de saber quais as alternativas alimentícias industrializadas para os vegetarianos. Se puder responder, meu muito obrigada! Um abraço.

Resposta
Ana Lozon Janeiro 18, 2015 at 11:27 pm

Oi K. Gutierrez, engraçado você perguntar isso, pois até o mês passado eu não tinha conhecido nenhum vegetariano e de repente conheci um vegan!!! Ele não come ovo, não toma leite, nem manteiga, nem massa normal (pq leva manteiga E ovo)etc. Geeente fiquei chocada, mas ele me falou que come muita comida chinesa que tem muitos legumes e a primeira vez que almoçamos juntos ele sugeriu ir no “Falafel” e de fato tem muitas opções, tudo muito bem servido e sem nenhum ingrediente que ele não pode comer. Creio que tenham muitas alternativas na realidade pois até o sapato que este colega usava tinha uma etiqueta “vegan”.
NO mercado você encontra leites,yogurtes de soja, grãos, legumes,etc. Nunca vi carne de soja, mas também confesso que nunca busquei. Eu não creio que seja muito complicado de ser vegetariano por conta própria, o problema é que em todos os menus nos restaurantes sempre tem uma carne, um peixe, ou uma ave.Mas por outro lado há muitos restaurantes BIO, redes que oferecem melhor qualidade de vida e de comida.Então creio que nestas redes sejam mais fáceis de manter a alimentação vegetariana.
Espero ter ajudado,
à bientôt.

Resposta
Christine Marote Janeiro 17, 2015 at 9:13 am

Isso Mesmo Ana, a comida chinesa é toda servida de uma vez só, vários pratos de legumes, verduras refogadas, peixe, carne de porco, de boi, aves, frutos do mar, arroz, noodles… asssim tudo junto e misturado. Ah, e às vezes vem pratos doces no meio também. E todos se servem diretamente do prato que está no centro da mesa com seus próprios chopsticks. Por isso, geralmente as mesas chinesas são redondas e o centro giratório… dá até para ficar zonza de tanto que aquele centro gira….hehehe.
Excelente seu post, mas juro que não me animei para provar o Andouillette. rs
Beijo

Resposta
Ana Lozon Janeiro 18, 2015 at 11:09 pm

Christiane eu adoro a comida chinesa, melhor ainda quando os amigos (chineses claro) vem cozinhar aqui, é pura bagunça, eles me expulsam da cozinha É literalmentE “SAI DAQUI E ME DEIXA COZINHAR”aahahahahh… só sai delícias e tem que comer tudo!! No último almoço era tanta comida que meu namorado não aguentou terminar e um dos chineses falou”você não vai comer?” e nem esperou o “não” e já deu uma garfada no prato do meu namorado para não desperdiçar!!Foi uma delícia!
É verdade quando eu comi na casa de uma das chinesas ela tinha aquela panela e cozinhou tudo junto misturado e de fato cada um se servia com sua cumbuca e seus palitinhos!!!
Bisous!!

Resposta
Luciana Damasceno Janeiro 18, 2015 at 12:09 pm

Nossa, me deu saudade da comidinha de Paris 🙂 Como sou pobre, não fui a restaurantes, mas comi (alguns) pain au chocolat, croissant e provei varios tipos de queijos. Mas, como vc mencionou, as vitrines das padarias, bistrôs e até de alguns resturantes davam fome só de olhar – de comer com os olhos mesmo!

Resposta
Ana Lozon Janeiro 18, 2015 at 11:03 pm

Oi Luciana,é verdade, as vitrines são de matar!
Nas padarias todos aqueles doces, cada dia eu levava um para casa , meu namorado pensou que eu fosse ganhar uns 10 quilos!!stamos na época das festas dos três reis magos então agora temos por todos os lados a “gallete du roi” que é uma torta de massa folheada com uma pasta de amêndoas, OHH MY GOD, eu acho que posso comer isso todos os dias que não vou enjoar!
Então para a próxima viagem fica a dica hein, você vai amar!!
à bientôt!

Resposta
Noelma Janeiro 18, 2015 at 12:18 pm

Ana, amei seu post e com certeza não vou experimentar este Andouillette. Saudades.

Resposta
Ana Lozon Janeiro 18, 2015 at 10:59 pm

Noelma,tudo bem??
A próxima vez que vier vou te levar num restaurante bem gostoso, sem andouillette prometo!!
bissous!

Resposta
Mariana Março 18, 2016 at 10:27 pm

Boa noite!
Vou receber alguns franceses e gostaria de oferecer algumas frutas típicas do Brasil que eles provavelmente nao conhecem.
Vc me recomenda algumas??

Obrigada,
Mariana

Resposta
Ana Costa Agosto 16, 2016 at 1:41 am

Oi Ana:)
Vc esta a qto tempo em Reims?Estou largando emprego e vida aqui para essa aventura com o marido Frances que morou 6 anos no Brasil comigo e acabou de topar trabalhar pra Valeo que fica ai.Nunca pisei ai mas chego em outubro com o coracao aberto+ to a caca de informacoes e dicas da cidade.Temos uma filhota de 9 meses e estou procurando infos primeiramente sobre onde seria mais interessante morar.
Outra coisa e essa loucura de depois de 10 anos trabalhando ficar em casa…teu emprego e escrever?Podemos trocar um pouco sobre?Um abraco e adorei teus textos.

Resposta
Cristiane Leme Agosto 16, 2016 at 4:14 pm

Ana, a Ana parou de colaborar conosco, mas temos a Carolina como nova colaboradora no país. Procure pelos textos publicados mais recentemente sobre a França para entrar em contato com ela.
Edição BPM

Resposta
Ana Costa Outubro 3, 2016 at 3:57 am

Oi Cris!Poxa que pena!Quando encontrei uma brasileira na cidade que vou fiquei super animada!Pode me passar o contato dela?Ou dar o meu caso ela prefira?ja li coisas da Carol por aqui mas meu interesse especifico e informacoes sobre Reims onde a Ana mora:)
Obrigada por me responder e aguardo contato:)

Resposta
Cristiane Leme Outubro 3, 2016 at 9:17 am

Por questões de privacidade o blogue se reserva o direito de não fornecer dados pessoais das colunistas, desculpe.
Sugiro que entre em contato pelo Facebook com grupos de brasileiros em Reims ou Paris, que fica próxima, para se comunicar com brasileiros residentes na região.
Desculpe por não poder ajudar mais!
Abraços

Resposta
Huli Setembro 14, 2017 at 5:16 pm

Infelizmente… A gente entra querendo saber de alimentos e mais lê um post sobre bicho morto. Só cadáver. Não da. Vale tudo mesmo? Vaca, coelho, Porco, cavalo, pato?… Isso é animal e não comida!

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação