BrasileirasPeloMundo.com
EUA

Restrições Alimentares em Los Angeles

A população da Califórnia, principalmente de Los Angeles, é famosa por suas restrições alimentares. A busca constante pelo bem estar, saúde e beleza é tão grande que o mercado alimentício teve que se adaptar de acordo com a demanda. Dentre os produtos mais procurados estão os sem glúten e os veganos.

Eu, por exemplo, tenho uma grande alergia a glúten. Quando morava no Brasil, penava um pouco, pois os produtos eram caros e difíceis de achar. Não que por aqui sejam baratos, mas são bem mais em conta, e você acha praticamente tudo o que quiser em versão “gluten free”.

O número de adeptos da dieta sem glúten é tão grande que até algumas lanchonetes fast food oferecem versões de seus sanduíches sem o pão, ou tem a opção de pão sem glúten. O mais procurado na verdade é o chamado “Lettuce Wrap” onde o sanduíche é enrolado em folhas de alface. Particularmente, adoro, além de light, é gostoso.

Nos supermercados, você encontra as mais variadas comidas para quem não pode ingerir a substância. De pão a bolo, biscoito, pizza, e até mesmo farinha. O que você imaginar já tem em versão gluten free.

Existem diversas razões pelas quais algumas pessoas param de consumir produto com glúten, uma delas é a alimentação saudável. Acredita-se  que o principal benefício de retirar o glúten da alimentação é a exclusão de alimentos industrializados e calóricos da dieta, como bolachas recheadas, pizzas e bolos. Mesmo quem não tem intolerância pode notar a mudança em seu corpo, tanto por fora quanto por dentro. A retirada do glúten melhora o funcionamento de todo o organismo, principalmente do intestino, e diminui, também, os gases e o inchaço na barriga de algumas pessoas mais sensíveis a essa proteína.

Algumas pessoas, incluindo eu mesma, simplesmente não podem consumir alimentos com glúten por conta de alergia, ou por ter a doença celíaca, que é uma desordem sistêmica autoimune, desencadeada pela ingestão de glúten. A doença celíaca ocorre em pessoas com tendência genética à doença. Geralmente, aparece na infância, nas crianças com idade entre 1 e 3 anos, mas pode surgir em qualquer idade, inclusive nas pessoas adultas.

Foto: Pixabay

Outro estilo de vida muito conhecido por aqui é o Veganismo. Eu não sou vegana, mas gosto muito dos produtos por serem naturais e sem química nenhuma. Gosto principalmente das vitaminas e suplementos veganos que há por aqui. São de qualidades muito superiores e o preço não é muito diferente.

Mas o que exatamente é o Veganismo?

O termo foi inventado em 1944, por Donald Watson, quando ele criou a Fundação de Veganos da Inglaterra. No início, significava uma dieta vegetariana sem laticínios; mais tarde, virou uma doutrina em que homem não deveria mais viver da exploração animal.

Eu diria que isso é mais um estilo de vida do que uma dieta restrita. Os veganos são geralmente ativistas dos direitos dos animais. São como os vegetarianos, mas com algumas diferenças importantes. Eles também não comem nenhum tipo de carne, peixe ou aves, mas além disso, não usam nenhum produto animal ou feito com ovos, laticínios, mel; e não usam couro, pele animal, seda ou lã. Também não usam cosméticos com os mesmos produtos citados acima, ou que sejam testados em animais.

Mas, então, o que eles comem? A dieta vegana é toda de alimentos que venham da terra, como frutas, verduras, legumes, grãos, sementes, nozes etc. Existem também diversos produtos veganos nos mercados e muitos restaurantes somente voltado para esse estilo alimentar espalhados por Los Angeles. A apresentadora de TV Ellen Degeneres foi por muito tempo uma seguidora vegana, mas acabou por desassociar-se por não aguentar as restrições. Não dá nem para julgá-la, pois deve ser mesmo bem difícil.

Existem ainda mais algumas menores restrições como lactose e soja. Algumas pessoas têm alergia e outras preferem não consumir por acreditar que sejam ruins para seu organismo. Eu já provei os produtos de todas as restrições e gostei bastante da maioria deles.

Ainda temos uma outra restrição por aqui, ainda que um pouco rara, o Frutarianismo. Ai, Meu Deus, vamos lá explicar:

O frutarianismo é um sistema de nutrição que consiste apenas em frutas e sementes cruas. Entre os alimentos liberados estão o abacaxi, manga, banana, abacate, maçã, melão, laranja etc. Todos os tipos de bagas, tomate, pepino, azeitona; também frutas secas como nozes, caju, castanhas; e todas as sementes.

Os seguidores desse estilo de vida dizem que a fruta é o único tipo de comida que pode satisfazer completamente o ser humano. Para eles, a fruta é um alimento vivo e o corpo humano tem capacidade de produzir tudo o que precisa para permanecer energeticamente vivo por mais de 100 anos. O estilo de vida frutariano rejeita todo tipo de comida cozida e a considera como não saudável para o indivíduo e poluente para o ambiente. As frutas devem ser consumidas cruas e alguns apenas comem as que caem naturalmente das árvores.

Aqui existe uma expressão muito usada que diz: “An apple a day keeps the doctors away” (Uma maçã por dia deixa os médicos longe), mas e aí? Você conseguiria viver somente de frutas? Concordo que os médicos e nutricionistas sempre dizem que precisamos de frutas e que são os melhores tipos de comida para uma saúde longa, controle de peso, longevidade e desintoxicação, mas não sei se conseguiria viver somente disso.

O mais importante é que, independente da sua opção alimentar, não existe preconceito por aqui. O mercado é para todos.

Related posts

Carros Elétricos nos Estados Unidos

Raiane Rosenthal

Adaptação ao novo país, uma experência única

Roberta Caraco

Contatando e selecionando orientadores nos Estados Unidos

Paula Dalcin Martins

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação