BrasileirasPeloMundo.com
Canadá Toronto Universo Feminino Pelo Mundo

Rotina de beleza das canadenses

Rotina de beleza das canadenses.

No Brasil, sempre fui vaidosa. Longe do exagero, mas tinha cuidados com a pele, o cabelo, as unhas, etc., que já estavam na minha rotina. Conhecia os salões de beleza do bairro, as melhores manicures, tinha um cabeleireiro que eu adorava e sabia exatamente como cuidar dos meus cachos, tinha um lugar certo para fazer sobrancelha e depilação, dermatologista amiga e de confiança para cuidar da pele… Enfim, estava tudo “no esquema”.

Ao vir à Toronto, todas essas referências se perderam. Inicialmente, nem liguei muito, já que nas primeiras semanas ou até mesmo meses, a vida estava tão corrida e cheia de novidades, que eu nem lembrava que já estava na hora de retocar as luzes ou fazer uma visita à pedicura. Mas depois da rotina estabelecida, comecei a sentir falta desses pequenos cuidados que nós, mulheres, costumamos ter conosco e me vi meio perdida sem saber como e onde procurar.

Foi aí que comecei a perceber as semelhanças e diferenças entre a nossa rotina de beleza no Brasil e a rotina das canadenses. Os serviços oferecidos podem ser bem similares, mas a forma como são feitos e os valores, muitas vezes, não. Abaixo descrevo as minhas impressões:

  • Manicure e Pedicure

Sabe aquela coisa de Brasileira que vai ao salão fazer as mãos toda semana e os pés a cada 15 dias? Esqueça! Essa não é a realidade daqui. Primeiro porque fazer as unhas pode ser bem caro e sair entre 20 e 65 dólares canadenses, dependendo do serviço que você vai fazer, por cada ida ao salão.

E é relativamente fácil encontrar salões e muitos deles são especializados em fazer somente as unhas (muitas vezes chamados de nail bar), porém o serviço oferecido é bem diferente do que estamos acostumadas. Aqui não se tira a cutícula, por exemplo. No máximo, a profissional dá uma empurrada com a espátula. Também não tem aquela coisa de pintar as unhas com camadas generosas de esmalte para depois limpar com palitinho e acetona. Elas têm uma precisão absurda e pintam somente no espaço das unhas, sem sujar nada. Também é bastante comum o serviço de unhas de acrílico ou porcelana e o shellac, que é um esmalte em gel que dura bem mais que o tradicional.

Eu ainda não me aventurei a fazer as unhas aqui. Quer dizer, não propositalmente. Mas recentemente fui ao dentista e estava incluso no valor da consulta uma manicure que fez as minhas unhas nesse estilo da shellac! Ficou perfeita, sem custo algum. Confesso que nunca foi tão bom ir ao dentista. No restante do tempo, aprendi a dar um jeito eu mesma, em casa. Não sai tão perfeito, mas tem funcionado.

Saiba mais: Dicas de beleza na Holanda

  • Cabelereiro

A cidade de Toronto tem cabeleireiros espalhados por todos os lados, mas confesso que muitos não têm uma cara tão amistosa. Na verdade, como meu cabelo é cacheado e não é qualquer um que sabe cortar, ainda não tive coragem de me aventurar e sigo deixando as madeixas crescerem. Mas já peguei um contato bom com o meu profissional carioca e em breve vou lá experimentar, afinal, já tem uns oito meses que não vejo a tesoura!

Entretanto, meus filhos, dois meninos, acabam tendo que cortar com mais frequência e descobri um lugar razoável e com preço acessível perto de casa. Os preços, aliás, podem variar muito, chegando a mais de uma centena de dólar nos salões mais bacanas.

Fato curioso é a forma como eles cortam os cabelos dos meninos. Ao contrário de começar pela tesoura e depois passar pros arremates à máquina, ambos começaram a tirar o comprimento do cabelo dos meus filhos na maquininha e, só depois, passaram para a tesoura. Meio estranho, confesso.

  • Tintura

Num lugar onde a cultura do “faça você mesmo” é forte, pintar o cabelo pode ser uma aventura. Pintar os brancos ou fazer luzes pode sair bem caro, algo como 100 a 250 dólares canadenses! Eu, que fazia mechas para ajudar a cobrir os grisalhos que insistem em aparecer, optei por comprar tinta numa loja especializada e me aventurar sozinha em casa. O resultado ficou bom, mas ainda assim fico com uma certa preguiça em pensar que já está na hora de retocar por conta própria…

  • Maquiagem

Tem para todos os gosto e bolsos. Lojas famosas como Mac, Sephora e NYX tem nos principais shoppings, mas as farmácias têm grandes espaços para outras marcas mais em conta e não menos importantes.

Porém, no dia a dia, não vejo tanta gente super produzida com maquiagem completa nas ruas. Acho que as canadenses são mais básicas e, apesar de se cuidarem, não exageram tanto no assunto. Por outro lado, é comum ver residentes de outros países com a maquiagem bem carregada. Parece-me uma coisa bem cultural mesmo.

  • Sobrancelhas

Assim como no caso das unhas, é bem comum encontrar os brown bars, onde podemos fazer somente as sobrancelhas, naquele método de linha. Tem lojinhas assim espelhadas pelos shoppings, caminho subterrâneo do metrô, etc. Já usei algumas vezes e gosto do serviço. Além de tudo, não costuma ser muito caro, algo em torno de CAD 10 por visita.

  • Depilação

Brazilian Wax é como chamam a nossa famosa “virilha cavada” e custa bem carinho, viu! Mais ainda se você pensar que aqui não vamos à praia sempre e o frio que dura muitos meses nos impede de colocar as pernocas de fora com tanta facilidade. Existem lugares específicos para depilação também, mas eu ainda não fui em nenhum. Não tive  coragem de pagar entre 50 a 95 CAD pelo serviço. E como sempre, apelo para o “faça você mesmo”. As farmácias têm uma infinidade de ceras e produtos para resolvermos o assunto em casa, de forma bem prática e rápida.

  • Pele

Não fui ao dermatologista aqui, mas pelo que já pude perceber, existem locais específicos para a cosmiatria e médicos para questões mais sérias. Eu sigo em contato com minha dermatologista maravilhosa no Rio e sempre que preciso ela me dá instruções do que usar, como quando minha pele estava sofrendo com a secura do inverno. A solução foram as loções poderosas (que eu já conhecia) da La Roche.

Essa questão do ressecamento da pele acho que é algo que aflige todo mundo no inverno, principalmente nós, brasileiras, acostumadas ao calor. Mas, felizmente, nas prateleiras das farmácias existe muita opção, para todos os gostos em bolsos.

  • Massagens e afins

Spas e clínicas do tipo estão por toda a cidade e muitos seguros de saúde reembolsam serviços de massagem. Outros cuidados estéticos com celulite, gordura localizada, etc., também existem, mas confesso que não procurei saber muito a respeito.

  • Profissionais brasileiras

Muitas profissionais brasileiras residentes na cidade oferecem seus serviços nas categorias que mencionei acima. O preço costuma ser mais em conta, pois na maioria das vezes elas trabalham na casa do cliente ou na sua própria residência. Com certeza essa é uma opção a considerar na hora de ter cuidados da forma que gostamos e estamos acostumadas.

Gostou do tema? A Fabi Mesquita conta nesse texto sobre tratamentos estéticos na Indonésia. Vale conferir!

Related posts

O que fazer no inverno canadense?

Lais Gonçalves

Mudei de país. E agora, quem sou eu?

Ana Tavela

10 atrações turísticas imperdíveis no Canadá

Priscila Carda

2 comentários

Zandra Agosto 20, 2018 at 7:03 am

Olá sinto mais ou menos a mesma coisa aqui na França. Devo tet feito o pé em salão 3 vezes em mais de dez anos. Custa caro e é mal feito. Muito superficial, uma empurradinha na cutícula, uma lixada, esmalte e era isso. Quando quero um trato melhor vou mesmo no podologo. Mais barato, e serviço bem feito. Sem esmalte, claro.
Cabeleireiro também é caro e o condicionador é cobrado à parte. Secador à parte. Tudo é extra.
Quando vou ao Brasil aproveito pra dar uma geral !

Resposta
Flávia Bartholo Agosto 25, 2018 at 6:31 pm

A verdade é que a gente acaba colocando outras coisas em prioridade, né? 🙂

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação