BrasileirasPeloMundo.com
EUA Los Angeles Turismo Pelo Mundo

Sequoia National Park

Sequoia National Park.

O Sequoia National Park está localizado no norte da Califórnia e recebe um milhão e meio de visitantes ao ano. O principal atrativo do parque é a árvore de 83.8 metros de altura e 31.3 metros de largura, mas não é o único. O parque possui lindas trilhas, rios, cachoeiras, e até caverna para visitação.

A melhor época para visitar é Maio e Junho, quando o inverno já passou e o verão ainda não chegou. Além disso, as cachoeiras estão cheias pois é quando o gelo da neve começa a derreter.

Assim como todos os parque nacionais da Califórnia é necessário um ingresso que é  cobrado na entrada do parque. O passe é válido por sete dias, custa $35 por carro, ou $20 por pessoa, se seu grupo é maior ou seu interesse é acampar os valores são diferentes.

Dica de Roteiro para 3 dias

Esse roteiro eu fiz e montei de acordo com minha disposição e interesse no período. É um roteiro bom para quem quiser conhecer as atrações mais importantes do parque em poucos dias. 

Primeiro dia

Chegamos ao parque na sexta-feira, horário de almoço, e fomos direto para o parque pois nosso objetivo era entender os horários e planejar o passeio do dia. 

No centro de informações aprendemos um pouco sobre as trilhas. Sugiro que mesmo sabendo o que quer fazer, você ainda assim visite o centro, pois entender o grau de dificuldade, horários e funcionamento das trilhas e estrada pode evitar dores de cabeça.

Como não almoçamos antes, tivemos que voltar à cidade o que foi um erro, pois a estrada do parque têm muitas curvas e por isso andar a uma velocidade normal não é possível. Por isso, planeje os passeios com tempo nas estrada.

Assim, voltamos para Three Rivers a cidade mais próxima ao parque (ou seja, à entrada do parque que escolhemos, pois há outras).  Para nosso primeiro almoço, escolhemos o restaurante Gateway, é gostoso, comida americana, mas nada especial.

Para o passeio da tarde não podíamos fazer nada muito longo, então passamos pelo Tunnel Log, que é um túnel feito em uma das árvores caídas na rua. Foi divertido e nosso primeiro contato com as sequoias.

Em seguida fizemos o Moro Rock, uma escalada até o topo de uma pedra de granizo. A subida é intensa, pois são inúmeros degraus, a subida requer um pouco de preparo físico, e nenhum medo de altura. Algumas pessoas até passaram mal por não lidarem bem com altura.

Nosso jantar foi no delicioso Buckaroo, achamos esse restaurante melhor que o outro e com um ambiente mais descontraído. 

Segundo dia

Acordamos super cedo, umas cinco e meia da manhã, pois queríamos um café da manhã estilo americano com ovos e bacon. Porém, nada em Three Rivers abre antes das sete da manhã. Assim, compramos nosso café da manhã em uma loja de conveniência dentro do parque. E vimos o nascer do sol no caminho. 

A trilha do dia é a River Tokopah Falls, com duração de 2 horas com algumas paradas pelo caminho, achei a trilha fácil, bem sinalizada, e com um fluxo grande de pessoas. O recomendado é iniciar a trilha cedo, assim evitando grande fluxo de pessoas, e tendo mais chances de ver animais silvestres como veados, esquilos e muitos pássaros. Se você tiver sorte (ou azar dependendo do seu medo) é possível encontrar ursos.

Essa trilha é a mais bonita que já fiz na minha vida. Ela acompanha o rio que é formado pelo derretimento do gelo, com destino a uma incrível cachoeira. 

No caminho de volta, encontramos uma parte com acesso ao rio. Como o curso do rio é sobre pedras e não terra, é extremamente perigoso nadar, e também porque a correnteza é forte e as pedras são lisas e escorregadias. 

Ainda assim, eu queria apenas colocar meu pé na água, para sentir a energia do rio. Assim, descobri um dos meus lugares no mundo! Um espacinho calmo e quieto, perfeito para relaxar e fugir do dia a dia.

Depois de mais de duas horas caminhando, e já perto do horário de almoço, aproveitamos para comer ali mesmo no Lodgepole Visitor Center and Village, o mesmo lugar onde tomamos nosso café da manhã, dessa vez podíamos pedir um prato quente como hambúrguer ou comida mexicana, pois a cafeteria já estava aberta. Mas, optamos por algo mais simples, como um lanche natural, pois íamos continuar caminhando.

Leia também: Tudo que você precisa saber para morar nos EUA

Para a tarde do segundo dia, recomendo a Sherman Tree Trail, que é a trilha para conhecer a maior sequoia do parque. O trajeto é simples, no entanto, a volta pode ser um pouco sofrida para algumas pessoas devido à inclinação do caminho. O que facilita é que todo trajeto é asfaltado. 

Você já pode imaginar que esse é o trecho mais cheio de todo o parque, imagina a disputa para tirar uma foto com a Sherman Tree, é o mesmo que conseguir uma foto sem outras pessoas no Cristo Redentor, quase impossível.

Cumprida a missão de tirar a foto com a Sherman Tree, e se você for do tipo que gosta de andar, recomendo uma caminhada pela Giant Forest onde estão inúmeras outras sequoias tão grandes e majestosas quanto à Sherman Tree. 

O único fator negativo, na minha opinião, foi ver árvores caídas no chão e o cheiro forte de madeira queimada. Acontece que, há incêndios corriqueiros na região. Estes são importantes para as árvores, pois preparam o solo para que novas árvores nasçam, mas também causam enormes cicatrizes nas árvores, deixando um enorme espaço oco dentro delas. 

Terceiro dia

Hoje, um dos nossos objetivos era ver os ursos, precisávamos chegar antes do amanhecer na floresta, para fazermos a trilha de Crescent Meadow, porém não conseguimos, e vamos deixar para uma próxima vez. Caso você tenha tempo e queira ver os ursos, olhe também pela trilha chamada Middle Fork Kaweah River, que leva até Bearpaw Meadow

Assim, fizemos uma trilha também muito interessante, mas apenas uma parte dela, devido ao nosso tour na caverna, que é agendado. Então tínhamos 40 minutos para conhecer um pouco da Twin Lakes Trail, essa trilha é muito arborizada, uma mata mais fechada e muito verde, bem diferente das outras regiões do mesmo parque. Voltamos quando chegamos em uma parte que parecia pântano, e tivemos a impressão que era preciso um pouco de prática para passar por ali. 

Para encerrar nossa viagem, agendamos uma visita na caverna. Os horários são de hora em hora e é possível comprar com antecedência, ou no dia, mas é preciso estar logo cedo no centro de informações.

Na minha opinião esse passeio é indispensável, trata-se de uma visita única, pois significa voltar às origens, imaginar como seria uma vida assim em lugares escuros e muito úmido. É uma ótima oportunidade para quem se interessa por ciência, natureza, vidas em lugares remotos e o que nós seremos humanos somos capazes de explorar.

Por fim, fizemos nossa última parada antes de botar o pé na estrada, que foi um almoço no River View Restaurant & Lounge, a vista é linda pois está na beira do rio, mas a comida e o atendimento deixa a desejar. 

Informações gerais sobre o Sequoia Park

Lugares para ficar: há muitas opções, seja na cidade, seja dentro do parque. A diferença é que na cidade as opções são pousadas e hotéis, enquanto que dentro do parque as pessoas acampam, ou dormem em motor homes (muito comum aqui nos Estados Unidos).

Localização: O parque está no centro da Califórnia, é praticamente o mesmo tempo de viagem saindo das maiores cidades do estado.

Comida: a qualidade não é muito boa, e pelo valor devia ser bem melhor. Portanto, aqui não será o lugar de experienciar comidas diferenciadas e saborosas.

Locomoção: uma vez dentro do parque é possível chegar a várias trilhas caminhando, ou por meio de ônibus gratuito que circula dentro do parque. Usamos e achamos que funciona bem, sempre dentro horário, porém um pouco cheio devido à época.

Related posts

O verão nas Ilhas Baleares

Juliana Azevedo Gomes

Extensão do visto de turista nos EUA

Caroline Rebouças

De Pequim a Pequim: viajando pela China por 40 dias

Júlia Rosa

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação