BrasileirasPeloMundo.com
A Mulher na Sociedade Pelo Mundo Índia

Ser mulher na Índia

Na Índia há discriminação ao comparar homens e mulheres? Sim, há! Mas em qual país isto não existe?

Até nos EUA; eu vivo lendo notícias de diretoras de grandes empresas que tiveram que passar por situações bem desagradáveis por serem mulheres.

Eu posso dizer por mim que o único momento que senti problema na Índia, por ser mulher, foi na hora de procurar um apartamento para alugar, pois em cidades mais tradicionais, como a que eu moro (Jaipur), não é tão comum uma moça solteira alugar um apartamento sozinha em seu nome, sendo assim, foi difícil encontrar um imóvel em que o dono aceitasse alugar para mim.

Nem no meu trabalho eu sofro qualquer discriminação. Sinto que eles respeitam ainda mais pelo fato de eu ser mulher, e tomam muito cuidado com as palavras quando se dirigem a mim.

Na Índia há homens que “secam” as mulheres com os olhos?

Sim, isto também existe por aqui.  Mas vocês já assistiram a este vídeo de uma americana que mostrou o assédio sofrido por ela nas ruas de Nova York?

Esta situação já ocorreu comigo inúmeras vezes na Índia, nos momentos que estava usando uma roupa mais ocidental (porém nunca curta ou decotada), pois se eu usar as roupas que eles estão acostumados, dificilmente isto acontecerá (tais como saree, kaftan e kurti).

Quando isto ocorre e eu não estou de bom humor, eu olho para os indianos e falo: “Kya ho gya?”, que significa: “O que está acontecendo?”. Eles são super ‘medrosos’, e é só enfrentá-los que eles saem correndo e nunca mais aparecem – lógico que você deve fazer isto apenas se estiver em um local com mais pessoas ao seu redor, e conforme comentado em outro post, deve tomar cuidado para não andar sozinha de noite ou em lugares remotos.

Para vocês verem como as coisas estão mudando por aqui, segue abaixo duas reportagens recentes sobre as mulheres indianas:

Esta se refere ao fato que há tantas mulheres nas universidades, fazendo MBA, Mestrado e Doutorado que, segundo a reportagem, se continuar neste ritmo as mulheres terão dificuldade em encontrar um parceiro a partir do ano de 2050. Pois é, por aqui é muito importante que um casal tenha o mesmo nível de estudos, ou que a mulher tenha menos estudos que o homem, mas nunca ao contrário.

Fato: Uma vez fui almoçar na casa de um colega de trabalho e ele estava todo contente me mostrando fotos das suas sobrinhas que estudam nos EUA. No final da conversa ele me disse: “Agora elas estão na fase de casar, mas está difícil arrumar pretendentes bons para elas, depois da experiência de vida e estudos que elas adquiriram”.

No início do ano tivemos por aqui o dia da República e o convidado especial desta vez foi o Presidente dos EUA, Barack Obama. Pela primeira vez uma mulher foi responsável pela proteção do convidado, durante o desfile. Foi muito lindo de ver!

Para ajudar a melhorar o papel da mulher indiana, há inúmeras campanhas nas ruas, nos jornais e televisão, mostrando como é importante ter uma mulher em sua vida e tratá-la bem.

Outro fator positivo para as mulheres é que na Índia, se você for mulher, há vários benefícios fiscais; desta forma, muitos homens colocam todas as suas propriedades em nome das suas esposas ou mães.

Além disto na religião hindu, que é a mais praticada na Índia, a maioria dos deuses possuem esposas, cuidam delas e as respeitam de forma impecável. Por exemplo, há uma linda história de amor entre o príncipe Rama e sua esposa Sita, contada no Ramayana. Para os indianos, a vida é incompleta sem uma esposa.

Marido ajudando a sua mulher - Foto por Camila Pimenta.
Marido ajudando a sua mulher – Foto por Camila Pimenta.

Ou seja, desde pequenos os indianos são criados com uma imagem muito forte da mulher. Falo isto por experiência própria, em ver a forma como o meu noivo (que é indiano) e seus amigos tratam as mulheres. Lógico que há algumas diferenças que podem chocar de alguma forma nossos olhos de ocidentais, mas isto é ocorrência do fator cultural. Para isto eu tenho uma frase que carrego comigo e que com ela eu consigo viver muito bem por aqui: “Não rir, nem lastimar, apenas compreender”.

Daí vão dizer, “Camila, eu conheço casos de indianos que tratam as esposas mal”. Sim, eu concordo, mas isto é um fato universal, e não algo que existe apenas na Índia.

Neste país eu tenho contato com indianas de classe média baixa a estrangeiros com uma boa situação financeira. E tirando o fato de que há muito o que melhorar para a classe pobre deste país (principalmente em termos de serviços sociais), que infelizmente é a maioria, eu não acho que os problemas são tão diferentes dos que vivemos no Brasil.

Por fim, quero dizer que já conheci várias mulheres estrangeiras que moram aqui e que ao voltarem para a Índia de uma temporada em seu país de origem estavam super felizes por estarem de volta, pois elas perceberam que os problemas que ocorrem aqui também ocorrem por lá, e que a Índia não é tão ruim como imaginavam.

Related posts

Entendendo alguns costumes indianos

Bárbara Oliari

A mulher na sociedade inglesa

Betina Vargas

Haiti – A vida sofrida da mulher haitiana

Ana Maria Pereira

17 comentários

cassia a martins Março 15, 2015 at 2:55 pm

Camila a cada dia te admiro mais e mais. Mulher poderosa que não teve medo de sair de peito aberto para uma outra cultura sem medo de ser feliz. Amei o seu post. Leio todas de vc a da menina Lorrane. Admiro vcs e aprendo muito. Continue nos alimentando desta cultura maravilhosa e tão rica. Um super bj.

Resposta
Camila Pimenta Março 17, 2015 at 8:18 pm

Oi Cassia,
Que linda a sua mensagem! Obrigada pelo carinho.
Um forte abraço. 🙂

Resposta
Andréia Vitorino Marcos Março 30, 2015 at 6:33 pm

Olá Camila!
Estou animada com sua postagem. Sou coordenadora do laboratório de informática na escola privada Instituto Monsenhor Hipólito, em Picos/PI, estou realizando uma pesquisa sobre as mulheres que se destacam na sociedade da ìndia e nos Emirades Arábes, pois a nossa escola realiza uma feira cultural anual abordando sempre um tema. A temática desse ano é “A HISTÓRIA SOB A LUZ DO OLHAR FEMININO: AS VÁRIAS FACES DE EVA”. Então, preciso da sua ajuda com a pesquisa. É possível? A sua contribuição para nos terá um valor inestimável! Aguardo contato,
desde de já agradeço a sua atenção. Andréia Marcos

Resposta
Camila Pimenta Março 30, 2015 at 6:36 pm

Oi Andréia! Pode me escrever para o e-mail a seguir: [email protected]
Será um prazer ajudá-la no que estiver ao meu alcance.
Abraços.

Resposta
Andréia Vitorino Marcos Março 30, 2015 at 6:41 pm

Nossa, estou muito feliz! Obrigada!

Amaranta Março 17, 2015 at 8:48 pm

Tive na Índia em 2002 e achei o povo maravilhoso! São curiosos quando veem os estrangeiros mas são legais, gostei mesmo

Resposta
Camila Pimenta Março 17, 2015 at 9:10 pm

Que bacana!
Nossa, faz tempo que veio! Me falaram que a Índia mudou MUITO nestes últimos 10 anos.
Tenho certeza que se vier para cá novamente verá muitas coisas diferentes – para melhor.
Abraços.

Resposta
Cristiane Leme Março 17, 2015 at 9:21 pm

Camila, achei muito bacana o seu texto mostrando a parte positiva de se morar na Índia, porque o que a gente sabe e o que a mídia nos mostra é somente a questão do machismo. Tendo trabalhado no Consulado Geral da Índia em SP e tendo muitos amigos e inclusive um ex-namorado indiano, conheço de perto as duas partes, tanto a do machismo explícito e da mulher colocada abaixo do homem em várias situações, quanto a do reconhecimento por parte dos indianos dentro de sua cultura de que as mulheres são essenciais para a vida. Você pontuou muito bem: há muita semelhança com o Brasil em termos de problemas. De minha parte, vejo o machismo como o principal problema nos dois países. O caso da garota que foi estuprada aí na Índia, num ônibus ao voltar do cinema, e o depoimento chocante de um dos estupradores, dizendo que ‘se ela não tivesse reagido não teria morrido’ são coisas horríveis e inacreditáveis, mas na essência da cultura indiana as mulheres já ocuparam posições de muito destaque, como é o caso das devadasis no passado. Hoje, infelizmente, muito da cultura e tradições milenares do país acabaram se diluindo, principalmente depois da colonização inglesa, mas fico feliz e esperançosa ao ver que as mulheres indianas estão lutando para se livrar dos estigmas e do machismo.

Resposta
Camila Pimenta Março 18, 2015 at 6:23 pm

Oi Cristiane, sim, eu também tinha uma visão diferente da Índia quando vim para cá pela primeira vez em 2013. Porém agora eu consigo ver os dois lados da moeda, e como acompanho os jornais locais sempre vejo como as mulheres estão se sobressaindo em muitos aspectos. Pois é, há inúmeras mulheres de destaque na Índia. Uma que fez um trabalho maravilhoso é a Indira Gandhi. Abraços.

Resposta
Elaine Rangel Abril 2, 2015 at 5:48 pm

Ola Camila,fiquei hiper,mega super contente com essa informacao,quanto mas eu leio mas vontande tenho de conhecer esse pais nada mas passa despercebido de mim quando se refere a Incrivel India.um forte abraco .Namaste Att Elaine Rangel.

Resposta
Camila Pimenta Abril 2, 2015 at 7:46 pm

Oba Eliana! Empolgação é a melhor coisa, para quando pretendemos realizar uma viagem!
To aqui, para te ajudar se tiver qualquer dúvida sobre a Índia!
Abraços. 🙂

Resposta
Érica De Olinda Abril 7, 2015 at 10:50 pm

Oi Camila adorei seu texto, estou conversando com um amigo que conheci na internet e ele é indiano e nos damos muito bem, ele me trata como uma princesa e está pensando até em vir me visitar aqui no Brasil, mas ainda existe várias coisas diferentes entre nós, ele mora em Jalgaon, eu queria poder conversar melhor com você e tirar algumas dúvidas, será que tem como isso?

Resposta
Camila Pimenta Abril 8, 2015 at 5:56 am

Oi Érica! Que legal. Eu ainda não conheço a cidade de Jalgaon, mas já escutei falarem dela.
Sim, há muitas diferenças entre indianos e brasileiros, mas também há muitas semelhanças e sempre tento me agarrar nestas, para poder ter uma vida tranquila por aqui. 🙂
Você pode me escrever no e-mail [email protected]
Abraços.

Resposta
joao neves Junho 1, 2015 at 2:10 pm

eu gosto das mulheres indianas

Resposta
Arlete Luiza Gonçalves Novembro 5, 2015 at 10:09 am

Fiquei muito feliz com seu olhar sobre as mulheres na India tenho loucura pra ir conhecer a cultura, o local ,as pessoas ,as mulheres são lindas, mas sempre tive muito receio kkkk medo mesmo por conta de tudo que se ouve falar do papel das mulheres ,de como são desvalorizadas e principalmente da violência sexual .Quando jovem me organizei pra ir mas sempre fui muito assediada por aqui e tive preocupação de como tudo se daria por lá .Hoje tenho 52 anos mas tenho tido informações de violência também nessa faixa etária o problema é estar só por lá .o que tem a me dizer .obrigada e beijos.

Resposta
Cristiane Leme Novembro 5, 2015 at 1:45 pm

Arlete, lamentamos informar que a Camila deixou a colaboração do blog.
Sobre a sua viagem para a Índia, informo que há a possibilidade de se contratar um guia masculino/motorista para circular com mais segurança no país. Uma amiga minha fez a viagem para várias localidades na Índia esse ano, ela é um pouco mais jovem que você e contratou esse motorista/guia e deu tudo certo. Não tenho informação sobre como contratar esse guia mas acredito que com a ajuda do bom e velho Google ou entrando em contato com o consulado indiano você pode consegui-las. Outra coisa muito importante é ter pelo menos noções de inglês para poder viajar para a Índia – não sei se há guias falantes de português.

Resposta
Layane Março 5, 2017 at 6:15 pm

Camila gratidão por compartilhar isso com nosco …. Eu amo a índia e tudo que a nela …. E meu sonho é morar aí e depois de ler isto só reacendeu mais ainda minha vontade …. Gratidão mesmo

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação