BrasileirasPeloMundo.com
Halloween Pelo Mundo Suíça

Outono na Suíça – Jucker Farm e a tradição das abóboras

Outono na Suíça – Jucker Farm e a tradição das abóboras

Quem vive por aqui sabe que, antes das árvores mudarem de cor e exibirem seus belos tons de amarelo, laranja ou vermelho, o que anuncia mesmo o outono que está para chegar são as abóboras!

No final de agosto, elas já aparecem em algum cantinho dos supermercados; no início de setembro, são vistas nas vendas self-service; logo em seguida, já tomam conta do pedaço, em seus mais variados tipos. Outono na Suíça, além de época de colheita, é praticamente sinônimo de abóboras! Os jornais da nossa região semanalmente trazem uma receita diferente e, nos supermercados, encontramos vários produtos feitos com elas: nhoque, spätzle, pães, doces, etc.

Foto: Arquivo pessoal.
Jucker Farm. Foto: Arquivo pessoal.

Os moradores da região de Zurique, provavelmente já conhecem ou escutaram falar da Jucker Farm, uma fazenda famosa pela enorme produção de abóboras e o evento que realiza, todos os anos, relacionado às mesmas. Eu, que vivo no Cantão de St. Gallen, já tinha lido sobre ela em um jornal local, e desta vez deu certo de irmos conhecer.

Leia também: Halloween na Alemanha

A fazenda, que fica há 30 minutos de Zurique, além de ser o maior fornecedor de abóboras para os supermercados suíços, também disponibiliza sua produção para a venda direta ao público. E, diga-se de passagem, não só de abóboras, mas também de outras frutas, verduras e legumes. Naquele sistema da honestidade e confiança: escolhe, pega, coloca na sacola e vai pagar no caixa que fica do outro lado. Ninguém controla se você passou no caixa. Para nós, normal, já estamos acostumados. Porém, quem vem de fora surpreende-se com tamanha civilidade.

No entanto, o destaque mesmo é para a grande exposição de abóboras que acontece anualmente, desde 1997. A partir do início de setembro até o início de novembro, os visitantes podem apreciar uma vasta quantidade e variedade destes frutos, originários de diversos países e agora produzidos ali; tudo devidamente identificado, típico da organização suíça!

Ademais, a cada ano com um tema, grandes esculturas são feitas, com madeira, palha e abóboras, pela equipe do artista alemão Pit Ruge. Neste ano (2016), as esculturas de catapulta, colunas, Júpiter, soldados e cavalos, foram inspiradas no tema “Romanos”. Além de uma aldeia gaulesa composta de abóboras esculpidas pelo artista holandês Jeroen van de Vlag, que criou uma cena com Obelix e companhia.

Foto: Arquivo pessoal.
Algumas esculturas de 2016. Foto: Arquivo pessoal.

Não bastasse a exposição e esculturas, todos os anos é eleita a maior abóbora suíça e, em 2014, um senhor chamado Beni Meier conseguiu bater o recorde mundial com uma abóbora de 1.054 quilos! Acreditem se quiserem, uma semente daquela abóbora foi leiloada na Grã-Bretanha por CHF 1.750,00 (aproximadamente R$ 5.785,00)! Já neste ano, a maior abóbora pesava “apenas” 512,6 quilos.

Leia também: Halloween nos Estados Unidos

Mas, as atrações da Jucker Farm não param por aí. Nas lojas da fazenda, são vendidas especialidades caseiras e regionais como: queijos, pães, anéis de maçã desidratada, geleias, embutidos, produtos com sementes de abóboras, entre outros. Fora todas as qualidades de abóboras que você pode escolher para levar para casa, em base à indicação de melhor consumo (assada, cozida, sopa, acompanhamento de carne, doce…), ou simplesmente, ali mesmo, esculpi-las com os instrumentos próprios para isso.

Foto: Arquivo pessoal.
Variedades de abóboras. Foto: Arquivo pessoal.

Para as crianças existem ainda outras atividades como: observar como se faz suco de maçã fresco, alimentar pequenos animais, subir em tratores, brincar em fardos de feno, além dos três labirintos criados com um total de 5.900 macieiras. Em um deles, ao chegar ao meio, o visitante encontra uma “árvore do desejo”, onde pode pendurar uma fita de tecido com seu desejo. O acesso à área dos labirintos é pago (CHF 8,00 adultos / 4,00 crianças – valores no ano de 2016) e também se trata de uma área de colheita, na qual as pessoas podem colher e comer frutas, bem como levar para casa caixas que são cobradas por quilo.

Com o lema “Do campo à panela”, o restaurante serve refeições preparadas com produtos sazonais próprios e regionais, em sistema de self-service por quilo ou menu a la carte, dependendo da época. E do lado de fora do restaurante, durante a alta temporada, existe uma barraquinha que vende doces e outra com salsichões que podem já vir assados na chapa, ou serem assados por você mesmo com espetos de madeira em uma fogueira.

A fazenda Jucker possui uma bela vista para o lago Pfäffikon e é muito agradável sentar-se para comer algo admirando a paisagem, ou então descansar numa rede entre às macieiras. Dali, uma caminhada até o lago é convidativa e o caminho bem sinalizado. Nós gostamos muito do nosso passeio e pretendemos retornar nos próximos anos!

Lago Pfäffikon. Foto: Arquivo pessoal.
Lago Pfäffikon. Foto: Arquivo pessoal.

Horários de funcionamento:

A Jucker Farm abre diariamente, inclusive nos feriados, com ingresso gratuito.

  • De junho a setembro: das 9h às 22h.
  • Maio e outubro: das 9h às 18h.
  • De novembro a abril: das 9h às 17h.

Endereço:

Jucker Farm AG

Dorfstrasse 23

8607 Seegräben

Como chegar:

Trem S14 de Zurique para Aathal (cerca 30 minutos) e mais 20 minutos de caminhada. Certos dias, a Jucker Farm fornece, a pagamento, um traslado que parte da estação de Aathal, mas é necessário conferir antes a disponibilidade através do site.

De carro, nos finais de semana de alta temporada, não é possível estacionar na fazenda. O tráfego é desviado para os arredores e o estacionamento é permitido em alguns campos de agricultores que cobram uma taxa de CHF 5,00 (valor no ano de 2016). Depois, segue-se uma caminhada de uns 10 minutos entre campos com plantações de milho e maçãs, além da bela vista do lago.

Related posts

Clima de Natal em Zurique

Mel Barbieri

Quem são os “ticinesi”?

Selma Poncini

O Halloween e o Criolloween no Peru

Janayna Guerra

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação