BrasileirasPeloMundo.com
Rússia

Taxistas e trânsito na Rússia

Taxistas e trânsito na Rússia.

Para quem perdeu, leia a parte 1 aqui!

(3) O trânsito é maluco: Verdade!

Vídeos de acidentes de carro bizarros na Rússia se tornaram um fenômeno super popular no YouTube. Mas você já se perguntou por que o trânsito russo parece tão louco? Ou melhor: será que eles são tão malucos assim?
Procurando sempre não me prender a estereótipos, cheguei aqui de mente aberta disposta a reaprender tudo que eu sabia sobre esse país e sempre desconfiei que talvez a Rússia não fosse tão louca assim em relação ao trânsito. Estava errada.

https://pixabay.com/en/cork-moscow-winter-683686/

Imagina se você tivesse registrado em vídeo todas as situações bizarras e todas as barbaridades do trânsito que você vê no dia a dia?
Aqui na Rússia você pode usar vídeos gravados em seu carro como evidência; quando você se envolve em um acidente de trânsito, você pode usar isso como uma forma de provar sua inocência. A maior parte dos russos (não todos) mantém suas câmeras ligadas durante todo o tempo em que estão dirigindo, então conseguem registrar os acidentes. O resultado? Milhões de terabytes de acidentes bizarros no YouTube! Veja alguns exemplos aqui.

Como o número de vídeos gravados na Rússia é muito maior do que os vídeos de qualquer outro país, temos a impressão de que o trânsito aqui é composto apenas de gente maluca. Em um contexto geral, é um exagero dizer que todos são malucos, mas de acordo com a minha experiência aqui a verdade é que sim, a grande maioria é completamente imprudente.

Nunca ousei dirigir, mas a cada vez que ando de carro com amigos ou taxis me sinto como em uma montanha russa – pegaram o trocadilho?

Alta velocidade, troca brusca de faixa e falta de educação no trânsito em geral é muito comum. Quando está muito trânsito ou tem um carro quebrado no meio do caminho, os carros andam na calçada mesmo, porque não, né? Mas o mais chocante é a forma como eles estacionam. Quem me acompanha no Snapchat (giulilouis) sabe do que estou falando. Vira e mexe mostro os carros estacionados de forma totalmente incoerente nas ruas e calçadas. Às vezes me pergunto como eles conseguem manobrar os carros da forma que vejo aqui. Até mesmo uma amiga minha às vezes pára o carro conforme o humor: metade pra cima da calçada, parando reto na vaga que é horizontal e bloqueando entradas e saídas. O normal é parar de qualquer jeito.

Existe uma placa contendo informações de contato que os locais colocam no retrovisor quando param bloqueando outros carros – o que acontece muito – ou quando param no meio da rua. Porém isso é um hábito que percebi nas pessoas que conheço, não sei se é uma prática da população em geral.

De qualquer forma, a vida de pedestre em teoria não deveria ser muito fácil, mas confesso que fico mais tranquila andando a pé do que de carro. As vias são largas, sempre tem travessia de pedestres, tanto faixa quanto travessias subterrâneas. Eu, como fui criada na Suiça, estou acostumada a outro padrão, mas é só ter um cuidado extra ao caminhar e olhar três vezes antes de atravessar as ruas que você está seguro.

https://pixabay.com/en/moscow-the-kremlin-quay-russia-964445/


(4) Taxistas clandestinos: Verdade!

Ok, já entendemos que dirigir na Rússia é um desafio que não é para todos. Então quais as outras opções além do metrô?

Antes de vir pra cá, muitos me aconselharam a ter cuidado ao pegar táxis pois a maioria é clandestino e além disso, eles têm fama de extorquir os passageiros. Isso é verdade. Meu irmão, quando veio me visitar, não quis ouvir meu conselho e acabou pagando 4 mil rublos (em média 220 reais) em um trajeto que custaria mil rublos no máximo (em média 55 reais). Em todos os lugares, principalmente perto dos pontos turísticos, você escuta locais cochichando “táxi!” como aqueles cambistas perto de casas de show vendendo ingresso, sabe? Esses taxistas não têm regulamentação e geralmente são pessoas comuns que fornecem seus carros como “carona” e cobram os trajetos como querem. Apesar de ser uma prática comum entre os moscovitas, que podem negociar os valores, não é aconselhável para os estrangeiros por não saberem a língua e também por risco de assalto (sim, existe esse risco infelizmente).

No Aeroporto Domodedovo de Moscou, um dos principais pontos de chegada para a Rússia, há uma grande placa que diz: “Cuidado com os motoristas de táxi. Fraude é possível. Sua segurança não é garantida”.

Photo Credit: <a href="https://www.flickr.com/photos/21442750@N07/3825411491/">pixelhut</a> via <a href="http://compfight.com">Compfight</a> <a href="https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/2.0/">cc</a>

Mas calma, nem tudo está perdido. Além dos aplicativos de táxi locais, como o Yandex Taxi (preferência minha e nacional) o Uber funciona muito bem também. Você tem a opção de colocar o endereço do destino, então sempre tem uma estimativa do valor e eles são regulamentados e seguros – na maioria das vezes.

Além de táxi, você pode optar pelo transporte público, que em geral funciona muito bem. As opções variam entre ônibus e bondes elétricos, e nas áreas com grandes concentrações de pessoas existem também as marshrutki, algo como um microônibus. É relativamente barato, geralmente custa o mesmo valor que o metrô. O único inconveniente é que se você não tem certeza de onde está indo, o motorista raramente vai saber falar inglês então a comunicação vai ser restrita.

(5) A Rússia é um país perigoso: Mito!

Realmente, a história do país pode assustar e muitas pessoas pensam que a Rússia é um lugar perigoso e repleto de mafiosos, policiais corruptos, bandidos e terroristas. Hoje em dia, como qualquer grande cidade do mundo, se você souber onde ficar, os locais para se evitar, se cumprir as regras normais de segurança e não fizer nada ilegal, você não vai correr mais perigo do que se estivesse em Nova Iorque ou Londres. Claro, cada cidade tem seus bairros ruins e se você está à procura de problemas, você sempre vai encontrá-los. Contato com criminosos só vão acontecer se você está fazendo algo ilegal, como a compra ou venda de drogas.

Não há mais crimes de gangue em Moscou. Você já deve ter ouvido falar sobre os “gopniks” (го́пник), um termo pejorativo usado para descrever os membros jovens do sexo masculino, brancos e com menos de 30 anos. Esses eram os jovens que vinham de famílias de baixa escolaridade e baixa renda e tinham o costume de circular na cidade batendo carteira, gerando tumultos e usando drogas.

Enquanto foi um fenômeno prevalente nas províncias russas durante o início de 1990, hoje em dia eles são mais como uma espécie ameaçada de extinção. Há dúvidas se os gopniks realmente existem entre a juventude atual do país e que efeito e influência eles têm no século 21. Muitos argumentam que a subcultura gopnik dos jovens iletrados não é mais atraente e que uma nova geração, mais responsável e educada surgiu para tomar o seu lugar.
Quanto aos mafiosos, se eles ainda existem estão na deles e não incomodam a população em geral. Realmente, pense nisso: por que alguém iria se preocupar com você? Os mafiosos estão ocupados fazendo seus negócios provavelmente longe de pontos movimentados, então você certamente não vai perceber nada disso.

 

Tem muita polícia nas ruas e metrôs de Moscou. No começo até estranhei, achando que podia ter acontecido algo de errado, mas agora já me acostumei. Sendo mulher, minha experiência pode ser bem diferente, pois eles não costumam abordar mulheres, apenas homens, mas é muito importante andar com seu passaporte todo o tempo. A polícia aqui tem fama de ser corrupta, o que pode ser um problema diferente, mas nunca presenciei nenhum comportamento estranho.

Em geral, me sinto muito segura. Meu apartamento fica a 15 minutos a pé do metrô, num bairro distante do centro, escuro e pouco movimentado e, mesmo assim, tem fama de ser um dos mais seguros. Pra quem veio de São Paulo, pode ter certeza que aqui eu corro mais riscos de ser atingida por um meteorito do que ser assaltada.

Já me falaram que Moscou e São Petersburgo não se comparam a outras cidades, mas eu moro aqui, então essa é a referência que eu tenho.

Related posts

Como estudar Medicina na Rússia?

Paula Vieira

5 motivos para não morar em Moscou

Renata Rossi

Verão em Moscou

Renata Rossi

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação