Texas que ninguém viu

0
210
Acervo pessoal
Advertisement

O Texas é o segundo maior estado em extensão territorial dos Estados Unidos, perdendo somente para o Alaska. A bandeira tem como símbolo oficial uma estrela conhecida como The lone star (a estrela solitária), o que dá fama ao estado. É o segundo estado mais populoso da federação e está localizado ao sul do país. 

Faz fronteira com o México, sendo essa a mais extensa e complexa zona de fronteira do ponto de vista do Órgão de Segurança Interno (Homeland Security), devido à entrada de inúmeros imigrantes que chegam diariamente sem visto de entrada. A maioria atravessa o deserto a pé, adentrando ranchos para chegar nos postos de admissão e então se entregar à imigração. 

Leia também: Imigração pelo mundo: os riscos de estar ilegal

O idioma: inglês ainda é o idioma oficial. Porém, na parte sul mais próxima da fronteira com o México, fala-se tanto espanhol quanto inglês devido à população méxico-americana. Em todas as regiões é comum ver texanos com sobrenomes de origem hispânica mas que nem sequer falam spanglish. 

Brasileiros: recém-chegados do Brasil ou de outros estados têm se instalado em grandes cidades como Austin e San Antonio, onde há mais oferta de trabalho e uma grande comunidade brasileira. Há uma enorme população de descendência latino-americana no Texas, mas ela é menor que a de descendentes de alemães.

Migração (não imigração): atualmente quem mais migra para o Texas são os californianos. Para eles o dinheiro se multiplica no território da estrela solitária devido ao baixo custo de vida e à isenção de impostos estaduais. Com o valor equivalente de uma casa pequena vendida em San Francisco, por exemplo, um indivíduo pode comprar duas ou mais casas aqui por uma pechincha. Essa realidade reflete a economia forte e crescente que atrai pessoas de todo o país. Mas o texano anda desgostoso com a presença de tantos “ricos emergentes” da costa oeste, pois a vinda deles encareceu o valor das propriedades e piorou muito o trânsito.

Leia também: Visto para morar nos Estados Unidos 

Economia: quando se pensa em Texas logo visualizamos gado, vaqueiro e petróleo. Essa visão está correta mas há muito mais para conhecer por aqui. A exploração de petróleo ainda é grande, especialmente em Odessa e Midland, área desértica, mas também existe energia sustentável como a eólica.  

Na avaliação das cidades que mais crescem economicamente nos Estados Unidos há várias cidades texanas. Vou listar somente 3 delas:

  1. Austin é a segunda cidade que mais cresce e a economia predominante é a tecnológica.
  2. San Antonio tem uma economia diversificada e baixíssimo custo de vida.
  3. Fort Worth fica na região de Dallas. Assim como outras cidades nessa área, a economia se mantém em ascensão com forte desenvolvimento no setor hospitalar. 

Leia também: Austin, a capital hippie dos Estados Unidos

Acervo pessoal. Foto de Jairo Bermudez.

Outras curiosidades

Capital: Austin é a capital do Texas e não Houston. 

Rodeio de cobras: nem só de rodeio de bois e cavalos vive o Texas. Sweetwater é uma cidadezinha no oeste que cedia o “rodeio” de cascaveis desde os anos 30. Na ocasião havia uma super população de serpentes na área que matava muitas pessoas e animais. Para amenizar o problema, seguindo o exemplo do estado de Oklahoma, o governo mobilizou a população para caçar cobras. Desde então, todo mês de março a comunidade se prepara para hospedar pessoas de todo mundo que prestigiam o evento que se chama Roundup. Os locais continuam caçando as víboras. O evento também tem uma finalidade educacional, ensina-se como se comportar caso uma dessas “criaturas” estiver transitando pelo seu quintal. Demonstra-se como o veneno é extraído e explica-se que é vendido para pesquisa científica. No final das demonstrações as cobras são decapitadas, tira-se a pele para fazer sapatos e cintos, e a carne é assada. 

Lei antiga: continua em vigor a proibição de venda de bebida alcoólica nos domingos de manhã. As pessoas, supostamente, estão nas igrejas. 

Armas de fogo: sim, pode-se carregar armas de fogo desde que se tenha licença. Porém, muitos estabelecimentos proíbem a entrada de indivíduos armados. 

Transporte público: infelizmente essa é uma opção ainda muito precária mesmo em cidades como Houston. Prepare-se para dirigir longas distâncias no Texas. A referência do que é perto equivale a uma média de 20 minutos dirigindo. Viver sem carro é viver limitado. 

Deserto versus enchente: num estado tão grande o clima tem suas variações. O Texas tem uma imensa área desértica, mas também tem litoral. No norte é possível nevar durante o inverno e nas áreas costeiras cair tempestades horríveis no verão por causa das altas temperaturas. Em 2017, Houston sofreu com uma enchente catastrófica em decorrência do furacão Harvey. Saiba mais sobre o clima texano aqui

Acervo pessoal. Hamilton Pool.

Nascentes e fonte de água mineral: para aqueles que desejam se refrescar no verão ardente, há alguns oásis espalhados pelo estado. Uma delas é Jacob’s Wells que fica a uma hora de Austin sentido sudoeste próximo da cidade de Wimberly. Ao chegar no local você verá um buraco mas não se desanime. Se você nada, dê um mergulho dentro do buraco para descobrir suas belezas. Hamilton Pool também é outra opção refrescante para quem precisa estar em contato a natureza e fica há mais ou menos uma hora de Austin.

Vinícolas e cervejarias: são inúmeras as opções. Fredericksburg é uma cidadezinha com estilo colonial alemão, clima seco e agradável e localiza-se na região de Great Hill. Local romântico e tranquilo. Nas imediações da mesma, há uma rocha conhecida como Enchanted Rock (Rocha encantada) para escalar.

Proud Texans: por último, os texanos são muito orgulhosos de seu estado.

Leia também: Dez curiosidades típicas do Texas

Para os aventureiros de plantão, o Texas é um bom lugar para explorar. Vai do rústico ao tecnológico e sofisticado, com uma cultura bem diversificada.

Um abraço e até a próxima.

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.