BrasileirasPeloMundo.com
França Turismo Pelo Mundo

Turismo no sul da França

Uma das coisas que mais me encantou sobre morar no Sul da França foi a possibilidade de viajar para as várias cidades que existem aqui, perto de Montpellier.

Além da própria cidade respirar história, ao procurar sobre as cidades próximas, a lista é enorme! Vai desde as chamas “villages” ou “comunas”, que são cidades muito pequenas, até as cidades maiores, mas consideradas mais tranqüilas que Montpellier, já que aqui é um pólo turístico e estudantil.

Outra coisa muito interessante sobre essas cidades próximas é que a maioria das viagens são curtas, podendo ser feitas no conhecido “bate e volta” ou também com o transporte público. Algumas delas são pontos finais dos bondes que cruzam a região, já outras podemos ir com os ônibus que são interligados ao sistema e você paga apenas 1 Euro a mais para utilizá-los. Já outras, o acesso pode ser via trem que, muitas vezes, tem preços muito interessantes!

Uma dica para se andar de trem na região de Occitanie é o site Train 1 Euro. Nesse site é possível encontrar passagens para outras cidades da região por apenas 1 Euro! Não vou dizer que é fácil de encontrar, pois, afinal de contas, todo mundo quer uma promoção e nessa época do ano as pessoas aproveitam mesmo para viajar. Mas, com um planejamento antecipado é bem possível viajar pagando muito pouco, visto que em muitos lugares a passagem, em si, já é barata, entre 8 e 20 Euros.

Neste primeiro mês, já tive a oportunidade de conhecer alguns lugares que quero dividir com vocês. Quem sabe, assim, vocês não se animam a visitar lugares fora dos roteiros tradicionais? Pois afinal de contas, como psicóloga que sou, acho que o “normal é muito chato”!

Saint-Guilhem-le-Desert

Fonte: acervo pessoal

Sem dúvida, um dos lugares mais lindos que já visitei!

Saint-Guilhem é uma pequena village situada a 40 km de Montpellier, com 38,64 km e 250 habitantes, mas que, apesar do tamanho, recebe anualmente cerca de 700 mil visitantes!

Uma outra curiosidade sobre a cidade é que ela faz parte do Caminho de Santiago de Compostela, sendo um de seus pontos espirituais.

Construída próxima ao riacho Verdus, a vila é uma aldeia com arquitetura romana e renascentista que revela a identidade medieval da sua história, repleta de ruas lindas e construções feitas com tijolinhos. Ao andar por ela é impossível não se encantar pelo lugar.

Ao se aproximar da cidade, de longe já é possível avistar algumas pontes que fazem com que a vista fique incrível! Com cerca de 50 metros de comprimento, existem dois arcos principais e duas aberturas secundárias, que foram construídas entre 1028 e 1031.

Entre elas, está a famosa Ponte do Diabo que, segundo a lenda, recebeu este nome, pois durante a sua construção o responsável pela obra não estava conseguindo alcançar seu objetivo e ela constantemente caía. Então o Diabo apareceu e lhe fez a proposta de ajudá-lo, porém, em troca, o homem deveria lhe dar uma alma. Após uma conversa ele aceitou, e com a ponte pronta disse que o Diabo poderia ficar com a primeira alma que passasse pela ponte. Acordo feito e o primeiro a passar foi um cachorro! Com isso, irado, o Diabo resolveu tirar a alma do construtor.

Apesar desse nome bizarro, toda a região traz uma paz enorme, e a área das pontes durante a primavera e verão é utilizada pela população e turistas como um ponto de diversão. As pessoas aproveitam o lugar para “pegar uma praia”, visto que em volta do rio existe um espaço onde se colocam cadeiras, guarda-sóis, aproveitando-se para fazer os famosos pic-nics franceses, além de diversos esportes pela região!

Cercada de natureza por todos os lados, ela também é rica em obras que remetem à história da região. Entre elas, existe a “Abbaye de Gelone”, uma abadia fundada em 804 D.C. que é considerada patrimônio mundial pela Unesco, sendo a “Primeira arte romana da região de Languedoc”, tendo no seu interior diversos espaços a serem visitados.

La Couvertoirade

Fonte: acervo pessoal

Pra quem gosta de histórias e lendas, outro lugar interessantíssimo para se visitar é a cidadezinha de La Covertoirade. Situada a 80 kms de Montpellier, com 61,91 km e cerca 160 habitantes, é reconhecida como uma das “Mais Belas Cidades da França”, também considerada “Patrimônio Mundial pela Unesco”.

Conhecida por ser uma cidade templária, a história conta que a ordem dos templários chegou à cidade a partir da segunda metade do século XII e sobre a mesma rocha construíram um castelo, o único castelo templário da França, e uma igreja. E então, aos pés dessa rocha começaram a desenvolver a cidade, principalmente a partir da agricultura. inclusive, em um dos lados da cidade existe um enorme Moinho que hoje em dia se encontra desativado.

Fonte: acervo pessoal

Assim como as cidadezinhas por aqui, Couvertoirade é repleta de ruelas que a cruzam, com muitas casinhas, lojas com produtos artesanais e tabernas em que podemos descobrir mais e mais segredos sobre a história do lugar!

Fonte

Espero que tenham gostado dessas cidades! Em breve, divido com vocês outras cidadezinhas incríveis para se conhecer pela região. Pra quem tiver interesse, criei um novo instagram, onde divido um pouco dos meus passeios e descobertas: @aeuropaelogoali (A Europa é logo ali!).

Related posts

Dicas de turismo em Isola d’Elba no arquipélago toscano

Raquel Gonçalves

Eleição presidencial na França

Amy-Carole Diene

Brasov na Transilvânia

Cristina Hélcias

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação