BrasileirasPeloMundo.com
Nova Zelândia

Um novo amor na Nova Zelândia

Um novo amor na Nova Zelândia.

Existem alguns ditados que tem um enorme significado em minha vida.

 “Não vim nesse mundo a passeio”.

Sim,  definitivamente sou uma pessoa que não veio a este mundo a passeio. Cada capitulo que escrevo no livro de minha vida tem um significado especial. São momentos únicos que procuro viver intensamente.  Valorizo tudo que a vida me oferece, mesmo as coisas ruins que comigo aconteceram, não foram motivo para que eu desistisse de nada. Penso que, no momento que a vida te apresenta um desafio, uma oportunidade se abre para a reconstrução e um novo recomeço.

Aproveitando essa linha de pensamento, quero partilhar minha experiência do antes e do agora vivendo um grande amor.

Encontrei meu príncipe aos dezenove anos (sim eu acredito em príncipes) e detalhe ele não virou sapo. Nos apaixonamos, casamos, tivemos filhos e partilhamos juntos 26 anos.  Posso dizer que foi uma vida normal como muitos casais, problemas, desafios, imprevistos, mas sempre rodeados de muito amor. Nossos filhos foram crescendo e nos encontrávamos numa fase boa de nossas vidas. Sabe aquele momento que você percebe que pode curtir mais a vida a dois porque os filhos já são independentes? Pois é, estávamos saboreando esse momento.

“Nada dura para sempre”.

Sim, isso é muito verdadeiro. E num lindo dia de dezembro, meu príncipe cumpriu sua missão e partiu, aos 46 anos, devastado por um câncer e me deixando órfã de um amor gigante que  agradeço todos os dias ter vivido da maneira mais linda desse mundo.

Como superei? Não sei se essa é a palavra certa pra isso, mas naquele momento uma força gigante nascia dentro de mim e percebi que só teria 2 caminhos a seguir. O caminho da tristeza  que poderia me levar a depressão ou buscar o entendimento, a aceitação e seguir em frente.

Dentro de todos os dons que conheço a resiliência é o maior de todos eles. Se  nós conseguíssemos praticar esse dom em sua essência, não teríamos tanta frustração ao longo de nossas vidas.

Ficar casada 26 anos e de repente voltar a ser “solteira”, foi um grande desafio. Tinha que construir uma vida só minha novamente, afinal não existia mais um casal, somente eu. Não podia  ficar na dependência da vida de meus filhos ou de qualquer outra pessoa. E ainda tinha que resolver o que fazer com todo esse amor que tinha aqui dentro do peito.

Leia também: Recomeço após os cinquenta na Nova Zelândia

“Muro de lamentações não combina com meus sapatos”.

Tampouco com minha personalidade. Foram necessários aproximadamente 3 anos para essa construção. Para começar, precisei reorganizar minha vida. O primeiro passo foi arrumar um emprego, pois eu havia parado de trabalhar durante o tratamento do meu marido. O segundo passo foi dar suporte, confiança e motivação para os meus filhos seguirem em frente. O resto viria com o tempo.

E então, num lindo dia acordei e descobri que poderia amar novamente. Sim, por que não? E se isso viesse a acontecer, seria muito bem vindo.

Sempre que pensava em ter um novo amor, eu idealizava um homem com as características que eu gostaria que ele tivesse.

Confesso que vivenciei algumas tentativas frustadas, mas mais importante do que saber o que você quer, é o que você não quer para sua vida. Isso pode te afastar de situações indesejadas. E assim fui vivendo meus dias com tranquilidade e mais aberta para que o universo.

“A lei da atração”.

Acreditem, ela existe e foi acontecer aqui, do outro lado do mundo, na Nova Zelândia, como num filme.  Devo dizer mais, no momento exato que teria que acontecer, após 2 anos da minha chegada e vou explicar porque:

Primeiro, porque hoje consigo me comunicar bem melhor no inglês.

Segundo, porque hoje me sinto mais segura.

Terceiro, porque hoje estou mais adaptada com a cultura.

Leia também: A felicidade de um amor estrangeiro

“Um raio não cai na mesma cabeça duas vezes”.

No meu caso ele caiu. Nunca pensei que tivesse essa experiência novamente. Viver um novo amor com toda a intensidade que estou vivendo agora, nessa nova fase de minha vida.

“A sabedoria vem com a idade”.

Sim, principalmente se você transformar seus erros em ensinamentos, suas inseguranças em auto confiança, seus desejos em atitudes, suas tempestades em calmaria e se abrir para que o universo possa fazer sua parte.

Embora sejamos de culturas tão diferentes, temos muitas coisas em comum, como o enorme desejo de ser e fazer o outro feliz. Não temos mais tanta urgência pela vida. Vivemos os dias saboreando e valorizando cada minuto de uma maneira intensa e completa, dividindo nosso tempo entre o nosso amor e os nossos filhos (8 ao todo) e netos (3).

Foto: arquivo pessoal

Por sermos de culturas diferentes, todos os dias vivenciamos novas descobertas, o que torna nossa relação muita mais interessante e atraente. E posso dizer também que agora, nessa fase de nossas vida com os filhos criados,  temos muito mais oportunidades de aproveitar e curtir a vida a dois.

Voltei a me sentir jovem, interessante, bonita e amada como há muito tempo não me sentia. Preciso confessar que nunca acreditei que isso voltasse a acontecer.

Ter oportunidade agora, beirando os 60, de estar vivendo esse novo amor, considero muito especial. Porém, acredito que somos merecedores daquilo que temos e escrever mais essa página no livro de minha vida, tem me proporcionado muito mais motivação, confiança, alegrias e desejos.

“O futuro a Deus pertence”.

Esse foi outro grande ensinamento que a vida me trouxe. Através de minhas experiências, não penso mais no amanhã como fazia anteriormente. Acordo todos os dias grata pelo que tive ontem  e o que tenho hoje.

Mas e o amanhã? Ah, isso não mais me atormenta e vou seguir simplesmente vivendo.

“Ainda bem que sempre existe outro dia. E outros sonhos. E outros risos. E outras pessoas. E outras coisas” (Clarice Lispector). E eu completaria: e outros amores….

Related posts

Tudo sobre roadtrips em família na Nova Zelândia

Juliana Richter

10 dicas para entrevista de emprego na Nova Zelândia

Vanessa Coelho Trajano

Ensinando Português na Nova Zelândia

Catherine de Souza Nogueira

9 comentários

Neide F Junho 18, 2019 at 6:53 pm

Amei sua história! Aproveite, vc é uma sortuda, viva seu amor e sua nova vida.

Resposta
Sandra Marengo Junho 18, 2019 at 8:16 pm

Obrigada Neide, estou vivendo e aproveitando a cada dia. bjs

Resposta
Valéria Junho 18, 2019 at 11:05 pm

Amei amiga e me sinto privilegiada de ter testemunhado uma parte da sua história! Amo suas colocações, obrigada pela amizade e fico feliz em te ver feliz!!! Bjosss

Resposta
Valéria Junho 18, 2019 at 11:06 pm

Amei amiga e me sinto privilegiada de ter testemunhado uma parte da sua história! Amo suas colocações, obrigada pela amizade e fico feliz em te ver feliz!!! Bjosss

Resposta
Sandra Marengo Junho 19, 2019 at 2:25 am

obrigada querida amiga! muitas saudades bjs

Resposta
Vivian Cristina viola moreira Junho 19, 2019 at 9:41 am

Seus textos sempre me deixam…sem palavras…amo…me prendem…me deixam curiosa para o próximo capítulo! Que orgulho viver minha vida com você! Ter a oportunidade de nos unirmos…sou muito grata pois voce é especial! Te amo

Resposta
Sandra Marengo Junho 19, 2019 at 8:26 pm

Obrigada prima querida, voce ja acompanhou varios capitulos de minha vida e mesmo a distancia continua acompanhando. Obrigada por sempre esta companheira fiel e dedicada. love you forever

Resposta
Lena Pamplona Julho 21, 2019 at 1:02 pm

Parabéns pela tua história de vida, para mim, serve como grande inspiração e incentivo para me fortalecer nas mudanças e decisões que preciso tomar p minha vida. Adoro a estreitar laços de amizade contigo. Qual seu Instagram? Meu whatsap +55 92 99101 3343

Resposta
Sandra Marengo Julho 22, 2019 at 7:29 am

Obrigada querida, fico muito feliz em inspirar pessoas que têm o mesmo sonho! Meu insta é Sandramviolla ok?

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação