BrasileirasPeloMundo.com
Culinária Pelo Mundo Itália

Um tour gastronômico pela culinária napolitana – parte 2

Como já antecipei no artigo anterior, a culinária napolitana é muito rica e cheia de pratos típicos, resultado das várias influências que a cidade teve no passado. Portanto eu fiz uma seleção de pratos que na minha opinião, um turista não pode deixar de experimentar quando visita essa terra “partenopeia”.  Resolvi deixar de fora alguns pratos que são ligados com alguma data festiva especifica, mas voltarei a falar mais sobre a comida napolitana no futuro. Então, vamos ao que interessa?

Soffritto

Eu vou ser sincera com vocês, mas esse não é um dos meus pratos favoritos pois é feito com as entranhas de porco e eu não sou muito fã desse tipo de comida. Porém, para quem gosta é um pranto muito saboroso que pode ser comido puro ou como condimento de massa. Esse prato surgiu nos meados do século XVIII como uma alternativa para aproveitar todas as partes do porco. As donas de casa preparavam pela manhã bem cedo esse prato, assim os trabalhadores que passavam pelas casas a caminho do trabalho podiam comprar uma porção. Era um modo de conter os desperdícios e ganhar um dinheirinho a mais para as despesas de casa. Desde então, esse prato passou a fazer parte da culinária napolitana e hoje em dia pode ser degustado em muitos restaurantes da cidade.

Ragù napolitano

Esse é um dos pratos que eu mais adoro da cozinha napolitana! Composto por ingredientes simples (carne e molho de tomate), porém a sua preparação pode demorar até 8-10 horas. Originalmente deriva da um prato medieval do século XIII chamado “Daube de boeuf”, que nada mais é que um ensopado de carne bovina e verduras cozidas por um longo tempo. Posteriormente, sofre outras modificações baseadas no prato francês “ragout” e daqui surge o nome do prato, enquanto Nápoles passava por uma grande influência e dominação francesa entre os séculos XVII e XIX. Esse prato passou a ser o prato típico do almoço de domingo das famílias napolitanas!

Mozzarella di bufala

Esse queijo fresco super saboroso também faz parte entre as delicias que se pode encontrar nas redondezas. Enquanto a nossa Muçarela no Brasil é um queijo mais curado e vendido em blocos, a versão italiana é feita de massa filada e conserva o leite que sai no primeiro corte que se faz. Não são originarias especificamente de Nápoles, já que são produzidas na região Campania (a região a qual pertence Nápoles), mas é possível encontrar em vários pontos da cidade. Para produzir um quilo de mozzarella são necessários litros de leite! A mozzarella de búfala é a aquela com o sabor mais peculiar, porém pode ser produzida também com leite de vaca, cabra e ovelha.

Pizza frita

Sim, você leu muito bem! Como eu já tinha dito no artigo anterior, Napoles é a cidade do street food e principalmente das coisas fritas! A pizza frita nada mais é que um calzone gigante frito feito com a massa da pizza. O recheio clássico é composto de ricota, salame, mozzarella, pimenta do reino, um pouco de molho de tomate e cicoli (um “primo” do bacon), porém é possível achar também em outros sabores. Tem sua origem depois da segunda guerra mundial, já que tinham problemas em distribuir muitos produtos e muitos forno à lenha tinham sido completamente destruídos. Portanto, tiveram a ideia de fritar a massa da pizza e rechear com os ingredientes que tinham a disposição. Desde então entrou para o “hall da fama” das guloseimas napolitanas.

Pizza napolitana

A rainha entre as especialidades de Nápoles, a pizza napolitana é um dos pratos mais famosos não somente na cidade como no mundo inteiro. Apesar da sua origem ser incerta e polêmica, os napolitanos são muito orgulhosos dessa peculiaridade partenopeia. A típica pizza napolitana possui uma massa bem fina e macia, o que permite de dobrar a pizza a “portafoglio” (tradução de carteira em português). A pizza mais conhecida, isso é, a margherita tem sua origem no século XVIII e uma das lendas que giram em torno a sua origem é de que o cozinheiro chamado Raffaelle Esposito, decidiu de criar um prato em homenagem a rainha Margherita. Portanto usando ingredientes com as cores da bandeira italiana (Tomate que correspondia ao vermelho, a mozzarella que correspondia ao branco e o manjericão que correspondia ao verde) criou essa nova versão da pizza e deu o mesmo nome que o da rainha como uma homenagem. A primeira pizza foi criada na pizzaria Brandi, que possui até mesmo uma placa do lado de fora com a data da criação da primeira Margherita. Porém, no centro histórico outras pizzarias roubam a cena como a pizzeria Sorbillo e da Michele, que serviram até de cenário para filmes e propagandas, além de ter recebido vários famosos como Julia Roberts, Sophia Loren, Madonna, Jude Law, entre outros.

Independentemente se a origem desse prato é de Nápoles ou não, com certeza ninguém pode deixar a cidade sem se deliciar com um dos grandes clássicos da cidade. Ah! Não se esqueçam que por aqui não existe essa história de dividir a pizza entre várias pessoas não, viu? Cada um come a sua própria pizza, ou até mesmo duas, por que não?

Como já disse antes, falar sobre a comida na Itália é muito difícil pois são milhares de pratos com tanta história para contar e com tantos sabores pra descobrir. Vocês gostaram da seleção? Acham que ficou faltando algum prato? Deixe seu comentário pra saber o que vocês acharam da minha seleção e se já experimentaram alguma das coisas que eu citei!

Related posts

Por que conhecer a Campanha?

Ana Patricia da Silva

Dez pratos da culinária chilena para você provar

Joy Matta

Feminicídio na Itália: É possível sair da violência, ligue 1522

Farah Serra

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação