BrasileirasPeloMundo.com
EUA Nova Iorque

Uma joia imperdível no sul do Brooklyn

Sul do Brooklyn

Uma joia imperdível no sul do Brooklyn.

Uma dica que eu sempre dou para quem visita Nova Iorque é a seguinte: não fique só na ilha de Manhattan. Pegue o metrô e visite os outros distritos da cidade, como Queens, Brooklyn, Staten Island e o Bronx, facilmente acessíveis através de transporte público. Os turistas costumam ficar apinhados em Manhattan, especialmente na Times Square, e acabam perdendo o cotidiano e joias que existem fora da ilha principal.

BoCoCa é uma dessas belezuras. Trata-se de uma região do Brooklyn que engloba três bairros vizinhos: Boerum Hill, Cobble Hill e Carroll Gardens.

O nome não é oficial, mas uma maneira informal de chamar essa parte da cidade, usando a primeira sílaba de cada nome, algo muito comum por aqui. Até os anos 60, era conhecida apenas como o sul do Brooklyn. 

A melhor forma de passear pela região é recorrendo suas ruas a pé, ou seja, custo zero garantido. Para quem não tem o costume ou não quer gastar muito dinheiro em passeios, mas, ainda assim, quer ver a cidade em sua plenitude, é um prato cheio. Para quem é um pouco mais refinado e gosta de restaurante mais sofisticados, opções requintadas e com chefes renomados também não faltam.

Leia também: Onde morar em Nova Iorque

Se quiser, faça como eu e coloque na mochila uma garrafa d’água, frutinhas ou o lanche de sua preferência. É um bom passeio para observar como vivem os locais, já que essa parte da cidade não é lotada de turistas.

Os metrôs F e G chegam a BoCoCa.

Recomendo começar o passeio descendo na estação Smith-9 Streets. Logo na saída, ir em direção à Court Street. A Court Street e a Smith Street correm em paralelo e é onde está o principal movimento. Já as ruas perpendiculares são muito tranquilas e caracterizadas pela presença das casas e edifícios brownstone, um tipo de construção típica da Nova Iorque do século XIX. Perca-se e caminhe sem um roteiro pré-estabelecido e você vai se surpreender.

Leia também: Visto para morar nos EUA

A caminhada revela algumas surpresas, como o Cobble Hill Park, cheio de mansões. Se estiver com crianças é uma boa opção para descansar enquanto elas se esbaldam nos brinquedos. Ao redor do parque, casas avaliadas em, pelo menos, US$ 4 milhões de dólares. Por incrível que pareça, esta parte da cidade pode ser ainda mais cara para viver do que Manhattan.

Depois de caminhar algumas horas, a fome aperta e, contrário do que muita gente pensa, é possível comer muito bem por essa região sem gastar rios de dinheiro. 

Saindo do Cobble Hill Park, caminhe até o número 172 da Atlantic Avenue, uma das principais vias do Brooklyn. É lá que vai estar o restaurante iemenita Hadramout. Não espere encontrar uma decoração fina, entrada apoteótica, música ambiente ou serviço cinco estrelas.

O restaurante fica numa espécie de porão e a entrada está repleta de caixas vazias. O som do local é de pessoas conversando em árabe, do canal de televisão Al-Jazeera no último volume e do garçom gritando os pedidos para a cozinha. Por um momento, terá a impressão que está em Sana, capital do Iêmen.

Sul do Brooklyn
Foto: arquivo pessoal / Restaurante Hadramout

Nós normalmente pedimos uma porção de humus (pasta de gergelim), que vem com um pão caseiro gigante, delicioso e quentinho, e uma ghaballa de cordeiro (uma espécie de ensopado típico).

O pedido vem acompanhado de uma salada gigantesca e de dois caldos de cordeiro. Para tomar, chá típico bem docinho. Tudo é delicioso. Comida caseira, bem cuidada, típica de quem conhece os sabores da sua terra.

A conta dá uns US$ 27 dólares para duas pessoas, preço perfeito para Nova Iorque. Acreditem: a mesma comida em Manhattan custaria, no mínimo, o quádruplo, só por estar na ilha e por ter uma decoração mais fina.

Outra pedida é tomar uma sopa no The Gumbo Bros, que fica no número 224 da Atlantic Avenue. É um pequeno restaurante que vende sanduíches e gumbo, um dos pratos mais emblemáticos da culinária da Louisiana, que fica no sul dos Estados Unidos.

O gumbo é uma sopa super nutritiva, com carnes, linguiça ou mariscos que se come com arroz branco.  A impressão é de estar comendo uma espécie de feijoada. Um prato pequeno de gumbo sai por US$ 6 dólares no restaurante. Bom custo-benefício.

Leia também: Bons motivos para visitar o Bronx

Depois de comer bastante, siga para o Brooklyn Heights, outro bairro vizinho e ainda mais charmoso. Caminhe pelas suas ruas arborizadas e desfrute de mais casas no estilo brownstone.

Vá em direção ao Brooklyn Heights Promenade, um calçadão que oferece uma vista linda do mercado financeiro de Nova Iorque e da ponte do Brooklyn.

Sul do Brooklyn
Foto: arquivo pessoal

O passeio pode ser feito durante uma manhã ou o dia inteiro, como normalmente fazemos. Começamos no meio da manhã, 10h, e só voltamos para casa depois das 17h. Se você tem chance, sem dúvida, vale a pena passar o dia aqui.

Related posts

Huntington Beach: a cidade dos cachorros

Raiane Rosenthal

10 dicas de compras baratas em Los Angeles

Andrea Yagui

Dicas para ser dona de um negócio

Thais Amaral Tellawi

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação