EUA – Como estudar para o TOEFL e GRE

4
764
Fonte: acervo pessoal
Advertisement

Se você planeja estudar nos EUA, já deve saber que precisará fazer uma prova de proficiência em inglês (no caso de pós-graduação, duas ou três). O TOEFL é uma prova muito boa para testar o conhecimento de uma pessoa em inglês, pois tem os quatro elementos de uma língua: falar, ouvir, ler e escrever. Já o GRE é uma prova apenas escrita – mas muito mais difícil. No artigo deste mês, dou dicas de como estudar para essas provas e aprender inglês.

TOEFL

Estudar para o TOEFL é aprender inglês. Para isso, você deve treinar as quatro habilidades, mas com um detalhe: a prova é cronometrada. Portanto, você precisa treinar como administrar o tempo e a pressão de ter um cronômetro em contagem regressiva na sua frente. A maior dica é fazer o número máximo de questões para treinar e fazer provas inteiras cronometradas e sem interrupção, como se fosse no dia. Você ganha questões e provas inteiras quando se inscreve para a prova no site da ETS, assim como pode conseguir com buscas no Google (tem muito material na internet! Procure!).

Algumas dicas de livros preparatórios que você pode comprar são o da Kaplan, o da própria ETS (a empresa que faz o TOEFL), o da Princeton Review e o da Longman. Existem muitos outros, mas esses foram os que eu usei. Todos são ótimos e trazem exercícios diferentes; nenhum é melhor que o outro. Quantos livros você vai precisar estudar? Só você pode dizer. Eu tinha muita dificuldade com inglês (chegava a ser uma barreira psicológica, eu achava que não conseguiria aprender e tinha muita vergonha de falar). Portanto, estudei até começar a conseguir tirar a nota que eu precisava nas simulações cronometradas (100 de 120).

Também fiz cursinho e aula particular de inglês. Mas, sinceramente, foi o meu esforço e treino com questões e provas inteiras que fizeram a diferença. Se você tem dinheiro limitado e é uma pessoa disciplinada e determinada, diria para comprar os livros ao invés de pagar cursinho, e morra estudando em casa.

Fonte: acervo pessoal
Fonte: acervo pessoal
  • Fale

Fale, nem que seja sozinho. O Youtube está cheio de vídeos para treinar as questões orais – aproveite! Grupos de conversação também ajudam. Alguns cursinhos oferecem isso, mas você pode buscar nas redes sociais por grupos de pessoas interessadas em se reunir para conversar em inglês, ou pessoas de outros países morando no Brasil que estejam buscando aprender português – aí você pode fazer uma troca de inglês por português.

  • Escute

Filmes, músicas, seriados, qualquer coisa que você gosta de assistir, assista em inglês com legendas em inglês – por mais que, inicialmente, você não entenda muita coisa. Podcasts também são excelentes e você pode baixar no seu celular para ir ouvindo a caminho do trabalho, no ônibus, quando quiser. Recomendo os da Radiolab, da NPR e Freakonomics. Também existem aplicativos de smartphone para ouvir podcasts de graça!

  • Ler

Leia jornais e blogs de outros países. Recomendo The Guardian, The Economist, The New York Times, The Wall Street Journal, The Washington Post, e The Huffington Post.

  • Escrever

Escreva um diário em inglês e faça uma redação por dia. Aqui tem uma lista de temas de redação (se você quiser mais temas, digite “TOEFL writing topics” no Google); e aqui tem alguns exemplos de redações (para mais exemplos, digite “TOEFL writing essays examples” no Google).

GRE

O GRE General Test tem três partes: interpretação de texto, matemática e redação – obviamente, tudo em inglês. A matemática é a parte mais tranquila e engloba tudo o que estudamos até o final do ensino médio com uma pitada de estatística e cálculo, caso você esteja indo excepcionalmente bem – as questões vão ficando cada vez mais difíceis se você segue acertando, e assim a prova vai se ajustando ao seu nível. Novamente, o segredo é treinar, fazer quantas questões e provas inteiras puder, sempre cronometrando o tempo. Sim, o GRE também é cronometrado.

Recomendo o livro da Kaplan e o da ETS para questões e provas inteiras. Recomendo também fazer cartas com um palavra na frente e o significado atrás para memorizar vocabulário com as palavras que mais aparecem em provas (nem os americanos tem esse vocabulário). E, por fim, treine as duas redações, que são mais longas do que no TOEFL e feitas em 30 minutos cada, principalmente o argument task (lista de temas no link). Nesse tipo de redação, você tem que fazer uma análise crítica de um parágrafo: o que o autor assume como verdade, que argumento tem falhas, que pontos fortaleceriam o argumento.

Apesar de não ser obrigatório, recomendo também fazer o GRE Subject Test. Essa é uma prova na sua área e serve para mostrar que o conhecimento adquirido na sua graduação é equivalente ao conhecimento de um aluno americano. Eu fiz a prova de bioquímica e biologia celular e molecular – estudei me baseando na lista de conteúdos e na amostra que a ETS disponibiliza. Usei meus livros da faculdade e fiz resumos. Essa prova também é cronometrada, mas é desenhada para que você não tenha tempo de responder todas as questões. Portanto, você tem que treinar como decidir rapidamente se vai responder uma questão ou não.

O segredo é morrer estudando até aprender. Organize um calendário de estudos com metas semanais. Inscreva-se para as provas o quanto antes – ter uma data ajuda você a se obrigar a estudar.

* Veja também:

Como fazer pós-graduação nos EUA

Perguntas frequentes sobre o assunto

Como contatar professores

4 Comentários

  1. Adorei teu post, pois ele vem na hora em que eu estou me mudando para os EUA, Pensilvânia. Sou fisioterapeuta e sei que meu processo de validação será longo e eu já sei que precisarei fazer o TOEFL. Adorei as dicas dos livros, já é um caminho para mim. Obrigada. Elizabeth

  2. Olá Paula !
    Muito obrigada por suas dicas, de verdade! Eu estou pensando seriamente em fez pós nos EUA ( mestrado ou doutorado, estou estudando as opções), minha área de pesquisa na graduação é Imunologia. Eu estava completamente perdida em por onde começar quando eu achei seu blog, vc é incrível !
    Paula, todo esse processo de estudos para o TOEFL e GRE foram feitos durante seu mestrado ou você tirou um ano todo para se dedicar exclusivamente a isso?
    Obrigada !
    Nayara

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui